• White/Preto
  • Padrão

Current Style: Padrão

Governo do Estado do Pará

Você está aqui:

Abertura da Feira de Ciência e Tecnologia tem diversão e homenagens a Camilo Viana

Sectet - qui, 24/10/2019 - 18:00
24/10/2019

Uma movimentação intensa de estudantes, professores e expositores marcou o primeiro dia de programação da 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti), promovida pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), de 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas, em Belém.

Antes da abertura para a visitação, às 9h desta quarta-feira (23), dezenas de estudantes já estavam na entrada do Armazém 3 da Estação. Quando a entrada foi liberada, o ambiente se encheu da animação de crianças e adolescentes, alunos de escolas públicas, que se encantavam com as novidades apresentadas por 40 expositores da décima versão da Fecti.Experiências científicas em diversas áreas estão sendo apresentadas ao público: física, química, astronomia, aerodinâmica, náutica, robótica, artesanato e meio ambiente. É um mundo de conhecimento disponibilizado de forma simples e criativa, acessível aos olhos, ouvidos e mãos curiosas de pessoas de todas as idades.

Além dos estandes, palestras e oficinas, um navio hidroceanográfico da Marinha do Brasil, aportado na Escadinha, chamou a atenção do público que ouvia com atenção as informações dos marinheiros sobre navegação, sinalização dos rios e mares, entre outras curiosidades.

Diversão - No meio da tarde, um robô gigante chamou a atenção de todos, causando um grande frisson. Parecendo um dos personagens do filme “Transformers”, o gigante andou pela Feira, cumprimentou e até falou com o público. E, claro, posou para fotos e selfies.

“Ciência também é diversão. Além de educar, formar, ensinar, a ciência é para divertir. É dessa forma, com conhecimento e diversão, que a Feira procura cumprir sua principal missão: a popularização da ciência, esse instrumento poderoso de transformação social”, afirmou o titular da Sectet, Carlos Maneschy, na solenidade de abertura do evento, realizada no final da tarde, no Teatro Maria Sylvia Nunes.

Abertura – A solenidade teve a apresentação do Madrigal da Universidade do Estado do Pará (Uepa), aplaudido intensamente pelo público que lotou o teatro. A mesa de autoridades foi formada por representantes de instituições de ensino e pesquisa e dos poderes Legislativo e Executivo do Pará.

Antes dos discursos oficiais, foi chamado ao palco o Time Enactus, da Universidade Federal do Pará (UFPA) - um grupo de jovens universitários que utiliza o conhecimento científico para transformar a sociedade. Um dos projetos do grupo é o Amana Katu, que faz a instalação de sistemas sustentáveis, compactos e de baixo custo para a captação da água da chuva em comunidades ribeirinhas. O projeto ficou em primeiro lugar no Evento Nacional Enactus Brasil (Emeb). Pela iniciativa de empreendedorismo social, os estudantes receberam do secretário Carlos Maneschy certificados e placa de Honra ao Mérito.

Emoção – Enquanto os estudantes da UFPA se acomodavam nos seus lugares na plateia, um grupo de crianças da Federação Educacional Infanto-Juvenil (Feij) entrou no teatro entoando, em tupi-guarani, a “Canção da Amizade”, causando surpresa. Ao chegarem à frente do palco, anunciaram a homenagem ao ambientalista Camilo Viana, falecido no último dia 10 de setembro, aos 93 anos.

A homenagem foi o reconhecimento ao trabalho do médico e ecologista pela preservação da Amazônia e sua população. A atitude da Feij recebeu calorosa manifestação dos presentes. Em seguida, familiares de Camilo Viana foram chamados ao palco para receber uma placa de Honra ao Mérito pelo legado deixado pelo ambientalista.

Flávio Viana, filho do médico, muito emocionado agradeceu a homenagem do governo do Estado, por meio da Sectet, e das crianças da Feij. Ele lembrou que a reação do pai quando recebia homenagens era afirmar que essas manifestações demonstravam que o trabalho dele em prol da Amazônia havia valido a pena. “Vivendo esse momento aqui, digo: pai, sim, tudo valeu muito a pena”, declarou Flávio Viana, sem conter as lágrimas.

Presente e futuro – O reitor da UFPA, Emmanuel Tourinho, destacou o papel da ciência e da tecnologia com propulsoras do desenvolvimento e parabenizou o trabalho realizado pelo Governo do Pará, que fortalece a parceria do Estado com as instituições de ensino e pesquisa. “Este trabalho de fortalecimento da parceria para ações de desenvolvimento da ciência e tecnologia é pelo presente e pelo futuro”, destacou o reitor.

O titular da Sectet, Carlos Maneschy, parabenizou os estudantes do Time Enactus UFPA e agradeceu aos familiares pelo legado deixado por Camilo Viana, ressaltando o importante trabalho desenvolvido pelo ambientalista também na UFPA, de onde foi vice-reitor.

Carlos Maneschy agradeceu aos servidores da Sectet e da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), e às instituições parceiras pelo esforço na realização do evento. “Agradeço também a presença de vocês, estudantes, razão principal da nossa preocupação em fazer a Feira. Aproveitem bem esses dias para aprender e se divertir”, disse o secretário.

Serviço: 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação. De 23 a 25 de outubro, das 09 às 19 h, na Estação das Docas. Entrada franca.

Texto: Jeniffer Galvão
Fotos: Priscila Castro

Categorias: Notícias

TerPaz: projeto 'Mapas Digitais' chega ao bairro da Terra Firme

Sectet - qui, 24/10/2019 - 14:25
24/10/2019

Uma plateia formada principalmente por jovens assistiu na tarde de terça-feira (22) à apresentação do projeto “Mapas Digitais”, no auditório da UIPP do bairro da Terra Firme, em Belém. O projeto é desenvolvido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA) e integra as ações do Programa Territórios Pela Paz (TerPaz).

Em cada bairro que recebe as ações do TerPaz serão elaborados dez mapas com a localização dos principais logradouros, como escolas, associações, feiras, pequenas empresas, mercados, hospitais e postos de saúde. Os mapas serão disponibilizados em aplicativo para smartphones.

O professor da UFPA, Paulo Melo, coordenador do “Mapas Digitais”, explicou as principais diretrizes do projeto, mostrando a importância do georreferenciamento do território para a comunidade local e para o planejamento das políticas públicas pelo governo do Estado. “Sabendo a localização exata dos problemas, as soluções serão mais eficientes”, enfatiza.

Participação – A comunidade de cada território envolvido participará durante todo o processo de levantamento de dados, elaboração dos mapas e do aplicativo. Membros do movimento Tela Firme estiveram na programação de terça e se disponibilizaram a participar do projeto, fazendo a integração do levantamento cartográfico já realizado pelo grupo no bairro.

“Todas as contribuições são bem-vindas. Na verdade, a participação da comunidade é essencial para o projeto. Ninguém conhece melhor os bairros do que seus moradores”, enfatiza Paulo Melo.

Bolsistas – Nesse processo, haverá a seleção de estudantes universitários de cada bairro para participar do “Mapas Digitais” como bolsistas. Na Terra Firme, os interessados devem fazer sua inscrição no dia 30/10, de 9h às 12h, na UIPP do bairro, localizada na avenida Celso Malcher.

Para se inscrever, é preciso levar RG, CPF, comprovante de residência no bairro e comprovante de matrícula em instituição de ensino superior (em nível de graduação) pública ou privada.

Texto: Jeniffer Galvão (Acom/UFPA)
Fotos: Priscila Castro

Categorias: Notícias

Prodepa garante Internet em alta velocidade em Ponta de Pedras

Prodepa - qui, 24/10/2019 - 10:34
24/10/2019 - 10:30  O prefeito de Ponta de pedras, Pedro Paulo Boulhosa Tavares, esteve na última terça-feira (22) na sede da Prodepa solicitando melhorias para o atendimento em Internet em vários orgãos da prefeitura. O presidente Marcos Brandão se comprometeu de, ainda esta semana, deslocar técnicos para o municipio, fazendo o levantamento necessário para instalação de Fibra Óptica Sub-Aquática, que garantirá Internet de alta velocidade na cidade.  
Categorias: Notícias

Fibra óptica: mais cidades paraenses conectadas

Prodepa - qui, 24/10/2019 - 10:31
24/10/2019 - 10:30  Prodepa e Exército Brasileiro reuniram-se dia 19 com representantes da Huawei para finalizar agenda de treinamento e entrega de equipamentos DWDM para enlaces com fibra óptica até Macapá, o que irá viabilizar conectividade de pelo menos mais 5 cidades paraenses.  
Categorias: Notícias

Prodepa homenageada pelo Exército

Prodepa - qui, 24/10/2019 - 10:29
24/10/2019 - 10:15  No último dia 19 a Prodepa, através do presidente Marcos Brandão, foi homenageada no 41ª CT do Exército pela Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG) após apresentar as políticas e estratégias na área de Tecnologia de Informação e Comunicação para avançar com o Governo Digital.  
Categorias: Notícias

Projetos da Sectet são expostos na 10ª Fecti, na Estação das Docas

Sectet - qua, 23/10/2019 - 10:08
23/10/2019

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) realiza, a partir desta quarta-feira (23), a 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti), que está repleta de atrações. Palestras, mesas-redondas, rodas de conversa, oficinas, apresentações e exposições tomarão conta de todos os espaços do Armazém 3 da Estação das Docas, até a próxima sexta-feira (25), das 09 às 19 h, com entrada gratuita.

O Teatro Maria Sylvia Nunes, a Sala Multiuso Estação Business e o Boulervard das Feiras terão atividades simultâneas durante os três dias. Nos 2.000 m² destinados a exposições, instituições e organizações da área de ciência e tecnologia mostrarão seus trabalhos em 21 estandes.

O titular da Sectet, Carlos Maneschy, destaca que a essência de todas as atividades que fazem parte da Feira é a promoção de melhorias para a vida da população, finalidade principal de todo o avanço científico e tecnológico. Dentre essas ações estão os projetos desenvolvidos pela Secretaria e instituições parceiras.

Sectet 360º - Numa estrutura em círculo no centro do Boulevard das Feiras estarão expostas as ações da Sectet e instituições parceiras, levando os visitantes a darem um giro de 360º para conhecer o que vem sendo realizado. “Além disso, o Projeto Sectet 360º evidencia que a ciência e a tecnologia estão em toda parte, em qualquer ângulo ou direção que se olhe”, completa o diretor de Ciência e Tecnologia da Sectet, Demethrius Lucena.

Ele acrescenta que a Secretaria está realizando ações em várias áreas, desde meio ambiente, com o projeto “Cinturão Verde”, até a promoção de cursos de nível superior nos municípios, com o programa “Forma Pará”. Outro destaque é o projeto “Conecta Pará”, que visa promover o acesso à internet em vários municípios.

Outros projetos são Bolsa Pará, Meu Endereço, Mapas Digitais, Comenda Mulher Cientista e cursos de Formação Inicial e Continuada, além de ações e projetos apoiados pela Sectet nas áreas de tecnologia social e empreendedorismo.

Círio – Faz parte do Sectet 360º o Aplicativo Círio de Nazaré, que está em fase de finalização. Durante as principais procissões do Círio 2019, uma equipe de fotógrafos do Pará fez as imagens que estarão no app. “Por meio do aplicativo, turistas e os próprios moradores da cidade poderão conhecer detalhes históricos, culturais e religiosos dessa que é a maior manifestação de fé dos paraenses, realizada há mais de 200 anos”, destaca a secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes.

Ela informa que os textos foram elaborados por pesquisadores de forma sintética, mas sem deixar escapar os detalhes técnicos da Festividade de Nossa Senhora de Nazaré. “Por meio de um simples toque dos dedos no celular, todos poderão ter acesso ao universo de fé e cultura que é o Círio de Nazaré”, resume a secretária adjunta

Virtual - O diretor Demethrius Lucena também adianta outra novidade entre os projetos da Sectet. Está em fase de elaboração uma plataforma online voltada para a divulgação de ações e pesquisas que não são expostas em grandes eventos.

“Sabemos que existem pesquisadores com projetos importantes, e que jamais participaram de uma feira deste porte. Nós vamos desenvolver uma plataforma virtual permanente para todos os pesquisadores apresentarem seus projetos para o mundo”, anuncia o diretor.

Serviço
10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti)
 De 23 a 25 de outubro
Estação das Docas
9H às 17h
Entrada gratuita

Texto: Jeniffer Galvão
Fotos: Paula Sampaio - Aplicativo Círio de Nazaré e Priscila Castro (Ascom/Secte-Feira)

Categorias: Notícias

Planetário Móvel, drones e Madrigal são destaques na Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação

Sectet - ter, 22/10/2019 - 12:34
22/10/2019

Promover ações educativas, científicas e culturais que despertem a curiosidade e contribuam para a formação educacional de crianças e jovens estudantes no Estado, bem como da população em geral, são objetivos da 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, que será realizada de 23 a 25 de outubro, de 9h às 19h, no Complexo Turístico Estação das Docas, em Belém. 

A Universidade do Estado do Pará (Uepa) é uma das instituições parceiras da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) na realização da Feira e levará ao público a apresentação do Madrigal na cerimônia de abertura oficial da Feira, que ocorre no primeiro dia de programação, às 17h, no Teatro Maria Sylvia Nunes.

Além disso, a participação da Universidade inclui a palestra A Importância dos Drones no Processo Investigativo das Perícias de Engenharia, ministrada pelo professor doutor José Alberto Sá, no dia 25 de outubro, às 14h, na Sala Multiuso Estação Business.  O professor da Uepa explicará que em determinadas situações a identificação das evidências relacionadas às perícias de engenharia pode ser prejudicada devido às limitações impostas ao perito, como por exemplo, o acesso a um local que representa risco à sua integridade física. 

A Uepa também leva à Feira informações sobre astronomia, por meio de um estande do Centro de Ciências e Planetário do Pará (CCPP) e a instalação de um Planetário Móvel. A Uepa contará ainda com outro estande voltado especificamente para levar ao público informações sobre projetos e cursos do Centro de Ciências Naturais e Tecnologia (CCNT). A programação é totalmente gratuita.

A 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação ocorre durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, instituída em 2004 pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Neste ano, o tema nacional é Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável, aderente aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Para conferir programação completa da Feira, acesse www.semanact.pa.gov.br.

Confira abaixo a programação do estande da Uepa:

23/10
- Divulgação de tecnologias disponíveis para serem transferidas ao mercado e exposição da tecnologia "Prótese funcional mecânica", do Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia (NITT)
- Divulgação de ações de extensão
- Embalagens Sustentáveis - Curso de Design

24/10 
- A Trilha de Formação Empreendedora e o Uso da Impressora 3D em Projetos de Produtos, da Rede de Incubadoras de Tecnologia da Uepa - RITU
- Pupunha em Conserva  - Curso de Tecnologia de Alimentos

25/10 
- Projeto Adote uma Espécie Florestal  - Curso de Engenharia Florestal
- Mostra de projetos em Engenharia Ambiental: da educação ambiental a tecnologias - Curso de Engenharia Ambiental

 
Serviço
10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação
Data: de 23 à 25 de outubro de 2019
Local: Estação das Docas. Av Boulevard Castilho s/n. Bairro Campina. Belém.

Texto e fotos: Nailana Thiely (Ascom/Uepa)

Categorias: Notícias

PCT Guamá participa da 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação

Sectet - seg, 21/10/2019 - 16:54
21/10/2019

Bioeconomia, programação, realidade virtual, modelagem, impressão 3D, e ciência e tecnologia do leite serão alguns dos temas abordados por iniciativas residentes no Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá durante a 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti), que será realizada nos dias 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas. Aberta ao público, a programação conta com palestras, oficinas, exposições interativas em estandes e uma agenda de atividades lúdicas e educativas destinadas ao público infanto-juvenil.

Estandes - O PCT Guamá contará com dois espaços: um estande em que pesquisadores do Centro de Valorização de Compostos Bioativos da Amazônia (CVACBA), laboratório da UFPA instalado no parque tecnológico, apresentarão experimentos focados na extração e dosagem de compostos bioativos de matérias primas amazônicas, especialmente o açaí, abordando, junto aos alunos, a importância da bioeconomia e da valorização dos recursos naturais; e no Sectet 360º, onde os visitantes poderão conferir a maquete virtual e os principais serviços prestados pelo parque científico e tecnológico.

Os residentes Instituto Gemológico da Amazônia (IGA) e Inteceleri Tecnologia para Educação também contarão com um espaço, onde irão realizar demonstrações do uso realidade virtual com óculos VR feito de miriti (MiritiBoard VR), desenvolvimento de jogos interativos com ferramentas Google e espaço de modelagem e impressão 3D.

“Além de contribuir com a popularização da ciência e da tecnologia entre os jovens, a nossa participação na Feira tem o objetivo de aproximar o PCT Guamá destes públicos, pois entendemos que a educação tem um papel central quando se fala em inovação”, afirma o diretor presidente do PCT Guamá, Rodrigo Quites Reis.

Palestras – No dia 24 de outubro, a sala multiuso da Estação Business receberá palestras de dois pesquisadores ligados ao PCT Guamá. Das 15h às 16h, Luís Adriano Santos fala sobre o “Laboratório de Óleos da Amazônia (LOA): conhecimento aplicado para o desenvolvimento sustentável do estado do Pará”; e das 16h às 17h, a pesquisadora Luiza Helena Meller realiza a palestra “Ciência e Tecnologia do Leite: desafios para a inovação”.

Sobre a feira - Realizada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), a feira tem o objetivo de promover ações educativas, científicas e culturais que despertem a curiosidade científica e contribuam para a formação educacional de crianças e jovens estudantes no estado do Pará.

O evento integra a programação da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, instituída em 2004 pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), com o objetivo de promover a popularização e difusão da ciência e da tecnologia no país. Sob o tema “Bioeconomia: diversidade e riqueza para o desenvolvimento sustentável”, a programação dialoga com a Agenda 2030 estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Texto: Juliane Frazão (Ascom/PCT Guamá)
Foto: Agência Pará

Categorias: Notícias

Palestra sobre DNA da floresta amazônica será destaque na 10ª Fecti

Sectet - seg, 21/10/2019 - 10:43
21/10/2019

A Organização Social BioTec-Amazônia vai levar o mundo da engenharia genética moderna para uma plateia de alunos de escolas estaduais, durante a 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti), realizada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), de 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas.

O diretor de Ciência e Tecnologia da Sectet, Demethrius Lucena, ressalta que, há cerca de dois anos, a Secretaria mantém com a Bio-Tec Amazônia um contrato de gestão para o desenvolvimento do Programa Biopará, política de incentivo ao uso sustentável da biodiversidade amazônica.

“Decidimos fazer uma palestra direcionada aos adolescentes, para que se interessem pela biodiversidade da nossa floresta, utilizando essa riqueza de forma sustentável para melhorar suas vidas e, consequentemente, de toda a sociedade”, conta Demethrius. Ele enfatiza que esse trabalho educativo é uma das contrapartidas sociais da OS.

Palestra – O diretor técnico-científico da BioTec-Amazônia, Artur Silva, doutor em Ciências Biológicas, Genética e Biologia Molecular pela Universidade Federal do Pará (UFPA), vai ministrar a palestra "O DNA da floresta". Ele frisa que o diálogo com estudantes entre 14 e 17 anos foi pensado como uma forma de desenvolver neles o interesse nessa área especifica.

“A ideia é falar sobre o tamanho da floresta, a importância dela para o Brasil e para o mundo, o quanto perdemos desde o descobrimento do Brasil e o que isso significa”, adianta o palestrante. O diretor da BioTec Amazônia enfatiza a relevância de falar também da gigantesca biodiversidade da região.

“Como podemos transformar isso tudo em riqueza para melhorar a qualidade de vida do povo que mora aqui na Amazônia? E, como a engenharia genética moderna pode resolver problemas utilizando a floresta?", questiona Artur, antecipando que as respostas serão dadas durante a palestra.

Serviço:
10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti), realizada pela Sectet, de 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas, em Belém.

Dia 24/10
Palestra "DNA da floresta", por Artur Silva, diretor-científico da BioTec-Amazônia
Local: Sala Multiuso Estação Business
Inscrições gratuitas na hora do evento

Texto Jeniffer Galvão (Ascom Sectet)
*Com informações da Ascom BioTec-Amazônia

 

Categorias: Notícias

Projetos da Sectet chegam aos moradores do Guamá

Sectet - dom, 20/10/2019 - 09:43
20/10/2019

Projetos da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) foram oficialmente lançados no bairro do Guamá, em Belém, neste sábado, 19, com a chegada definitiva do Programa Territórios Pela Paz (TerPaz). As escolas estaduais Barão de Igarapé-Miri e Alexandre Zacarias de Assunção receberam simultaneamente as ações integradas de diversas secretarias e órgãos do governo coordenados pela Secretaria de Estado de Articulação da Cidadania (Seac).

A equipe do projeto “Meu Endereço: lugar de paz e segurança social” montou o sistema de som, o varal de fotografias e mapas do bairro na área da cantina, chamando atenção dos moradores para a importância da convivência pacífica entre vizinhos. O “Meu Endereço” é desenvolvido pela Sectet em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA).

Em verso e prosa, a coordenadora do projeto, Myrian Cardoso, cantava e contava histórias de situações de conflito entre vizinhos por causa de obras ou demarcação de terrenos. “Saber exatamente os limites de seu imóvel e quais deveres e direitos cada um tem na hora de fazer uma construção ou ampliação da casa evita conflitos e garante uma convivência pacífica”, ressalta Myrian.

O projeto presta auxílio aos moradores com orientações jurídicas, técnicas e tecnológicas na demarcação territorial das residências. As famílias cadastradas e selecionadas recebem o kit Meu Endereço Certo, composto de planta de localização do imóvel, planta de limite de lote, laudo de condições socioambientais da moradia, laudo de avaliação do imóvel e guia de encaminhamento para instituições que fazem a regularização fundiária.

Quinta da Cidadania – As famílias do Guamá interessadas em ter as orientações e apoio profissional do "Meu Endereço" serão cadastradas durante a ação chamada "Quinta da Cidadania", que será realizada no dia 24/10, de 9h às 11h30, no Parapaz UFPA, localizado na  Av. Tucunduba, nº 01.

Curso e mapas – Outros projetos da Sectet que chegam ao Guamá dentro das ações do TerPaz são: Cursos de Formação Inicial e Continuada para Jovens e Adultos”, com o curso “Decoração de eventos com balões”; e o “Mapas Digitais”, que fará a apresentação aos moradores no dia  29/10, às 18h, no Lar Fabiano de Cristo, na rua Barão de Ig.Miri, 257.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Priscila Castro (Ascom Sectet)

Categorias: Notícias

Feira de Ciência e Tecnologia terá oficina voltada para a ‘Geração Z’

Sectet - sab, 19/10/2019 - 14:47
19/10/2019

Ampliar perspectivas, auxiliar na identificação de oportunidades e estimular o desenvolvimento de soluções criativas com a tecnologia é o objetivo da oficina “Geração Z: zapeando entre desafios e soluções tecnológicas”, que integrará a 10ª Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti), realizada pela Secretaria de Estado de Ciência Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet). O evento ocorrerá nos dias 23, 24 e 25 de outubro, na Estação das Docas.

A oficina será ministrada pela arquiteta Leila Pother, do Instituto de Ciências Exatas e Naturais da Universidade Federal do Pará (Icen/UFPA). Ela explica que a ‘Geração Z’ é formada por pessoas nascidas entre meados dos anos 1990 e 2010, durante a chegada da internet e a popularização de novas tecnologias digitais, como os smartphones e computadores de alto desempenho.

Rafael Callins, membro da coordenação da 10ª Fecti, diz que todos os anos, a feira recebe centenas de jovens, sobretudo alunos do ensino médio, que fazem parte desta geração. “Então, nada mais adequado do que falar diretamente para eles”, destaca.

Conectados – De acordo com Leila Pother, a ‘geração Z’ é formada por pessoas “conectadas 24 horas” e que utilizam serviços online para satisfazer seus desejos e necessidades, como por exemplo, a busca por informação.

A proposta da oficina é realizar atividades que possam apresentar novas formas de lidar com as dificuldades e desafios, alinhando as características e interesses dos participantes na identificação de novas oportunidades nas tecnologias e meios digitais presentes no dia a dia, incentivando os jovens a pensar em soluções criativas de acordo com suas necessidades.

Leila Pother espera mobilizar os participantes para uma atuação mais proativa na construção de uma sociedade melhor, seja na escola, em casa, no trabalho ou em qualquer grupo, além de criar multiplicadores da proposta. “O objetivo é revelar em cada participante o potencial de atuar de maneira construtiva e se tornar um cidadão relevante para a sociedade”, diz a arquiteta.

Serviço
Oficina “Geração Z: zapeando entre desafios e soluções tecnológicas”
Dia: 25/10
Hora: 9h às 12h
Local: Sala Multiuso Estação Bussiness

OBS. Os participantes devem levar seus smartphones com leitor de QR Code e fone de ouvido

Texto: Matheus Luz (estagiário de jornalismo da Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Oficina de biojoias e projetos sustentáveis serão atrações da 10ª Fecti

Sectet - sex, 18/10/2019 - 12:59
18/10/2019

A arte de criar adereços a partir da composição harmoniosa e criativa de sementes amazônicas e metais será mostrada na oficina “Biojoias: o uso das sementes de espécies florestais como gema orgânica”, durante a programação da 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti), realizada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), de 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas, Belém.

No dia 23, a programação da Sala Multiuso da Estação Business será voltada, especialmente para iniciativas de sustentabilidade social e ambiental. Leonardo Freitas, da Coordenadoria de Tecnologias para Desenvolvimento Social (CTDS) da Sectet, ressalta que a programação apresentará projetos sustentáveis diversificados, passando pela elaboração de protótipos de filtragem de água dos rios, voltado ao uso sustentável; projeto de captação de energia solar a partir de produtos recicláveis; e confecção de biojoias.“A oficina, inédita na Feira, faz parte de um projeto que visa a inclusão social e produtiva dos jovens e suas famílias, com oportunidade de geração de emprego e renda a partir das matérias primas de nossa região”, enfatiza Leonardo.

Painel – Com início às 9h, a Roda de Conversa e Painel Sobre Projetos Sustentáveis irá até às 12h. O primeiro projeto apresentado será a Mostra de Ciência e Tecnologia da Escola Açaí (MCTEA), de Abaetetuba. Serão mostrados os detalhes da X MCTEA, que será realizada no período de 2 a 6 de dezembro de 2019, no ginásio municipal Hildo Carvalho, em Abaetetuba.

Em seguida, será a vez do público da Feira conhecer um processo de filtragem da água de rios criado pela equipe da professora Elza Leão, do curso Técnico de Mecânica do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFPA). Eles elaboraram um banco de filtração de água de rio a partir de caroço de açaí. O projeto pretende assegurar a disponibilidade e a gestão sustentável e saneamento para comunidades ribeirinhas.

Encerrando a programação da manhã, será apresentado o projeto Girassol Solar, da Unama, que capta a energia solar transformando-a em energia elétrica. O girassol é feito com materiais reciclados, como folhas de compensado, fios elétricos e canos de PVC. Com orientação do professor Carlos Rolin, propõe a elaboração de um sistema energético renovável.

Oficina – Às 14h, a oficina de biojoias será iniciada com a palestra “O uso de espécies florestais como biojoias e adornos: colheita, secagem, tratamento fitossanitário e conservação de sementes”, proferida pela pesquisadora Noemi Leão, da Embrapa Amazônia Oriental. Em seguida, a parte prática será ministrada pela artesã Jacilene do Amor Divino.

“As oficinas são realizadas sempre que temos um público interessado em trabalhar com esse tipo de artesanato para geração de renda. Elas são a forma de transferir os resultados de pesquisa obtidos nos projetos da Embrapa, que buscam identificar outras espécies que possam ser utilizadas, para aumentar a oferta de sementes para os produtores”, enfatiza Noemi Leão.

Serviço: 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti), realizada pela Sectet, de 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas, em Belém.

Programação do dia 23/10
Local: Sala Multiuso da Estação Business, na Estação das Docas
9h: Escola Açaí, de Abaetetuba – Mostra de Ciência e Tecnologia da Escola Açaí (MCTEA)
10h: Projeto “Construção de banco de filtração de água de rio em 3 estágios fabricado em cerâmica extrativada e carvão ativado oriundo de caroço de açaí”, do IFPA.
11h: Projeto Girassol Solar, da Unama.
14h às 18h: Oficina “Biojoias: o uso das sementes de espécies florestais como gema orgânica”. Inscrições aqui. Vagas limitadas.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Divulgação

Categorias: Notícias

Robótica será tema de mesa redonda e oficinas na 10ª Fecti

Sectet - qui, 17/10/2019 - 10:52
17/10/2019

Tecnologia a serviço da educação de crianças e jovens será a tônica da mesa redonda “Robótica Educacional” que será realizada na programação da 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti), promovida pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), no período de 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas, em Belém.

“Temos iniciativas realizadas no estado em que estudantes e professores utilizam a robótica no processo educacional de forma eficiente, inovadora e muito instigante. São ações que demonstram como a tecnologia é fundamental nesse novo tempo em que se aprende fazendo. Tempo em que estudantes e professores são estimulados a dividir o protagonismo na construção do conhecimento”, ressalta o titular da Sectet, Carlos Maneschy.

Exemplos - Rafael Callins, da coordenação da 10ª Fecti, destaca que é esse o espírito da mesa redonda. “Na Feira, reunimos algumas dessas ações em escolas e organizações civis que se utilizam da tecnologia para envolver crianças e adolescentes num processo educacional bem interessante que vai além da transmissão de conhecimento. Queremos que essas iniciativas contagiem os participantes da Feira e sejam seguidas como exemplo”, enfatiza Rafael.

A mesa vai reunir representantes de quatro projetos que são desenvolvidos em Belém e região metropolitana: Reusetech, projeto da Escola Estadual Tiradentes I; o projeto de robótica da Escola Estadual Dilma Cattete, Robomind Pará e Projeto Social Gileade. A mesa redonda será realizada no dia 24/10, às 16h, no teatro Maria Sylvia Nunes.

Reusetech – O projeto é desenvolvido desde 2017 por professores e estudantes da Escola Estadual Tiradentes I, em Belém, e utiliza resíduos sólidos recicláveis na construção de robôs. O Reusetech será apresentado na mesa redonda também pelos alunos. “Quando as pessoas escutam os alunos e veem o que são capazes de construir, mesmo sendo especiais e de escola pública, elas criam coragem de ir além”, conta a professora Mariana Menezes, uma das coordenadoras do projeto, que tem alunos com deficiência no grupo. Ela ressalta que o objetivo maior do Reusetech é criar uma cultura de ciência no estado. “O que importa para nós é que as crianças, especiais ou não, sintam que são capazes de transformar o futuro delas para melhor”, finaliza a professora.

Reconhecimento – Na Escola Estadual Dilma Cattete, no bairro do Coqueiro, em Belém, os alunos são estimulados a utilizar lixo eletrônico na construção de robôs. As peças de equipamentos eletrônicos descartados são recicladas e transformadas em protótipos de robôs sob a orientação da professora Keila Cattete, que levou o projeto este ano para a escola pública. Ela se interessou pela robótica quando ainda era estudante do curso de licenciatura em Matemática, no início dos anos 2000. A professora conta que seu objetivo é fazer com que o Pará seja reconhecido nacionalmente pela produção científica.

Robomind – A Robomind Pará trabalha com robótica educacional no estado há mais de dois anos e essa trajetória será apresentada pelo responsável pela empresa, Marcos Douglas Gomes.  Ele explica que o projeto não envolve conteúdo, pois o objetivo é desenvolver e estimular habilidades tecnológicas e sociais, privilegiando o conhecimento científico. “Trabalhamos para desenvolver uma educação mais mão na massa, com foco na aprendizagem criativa. Acreditamos que esse é um tema que precisa ser debatido e desenvolvido a fim de colocarmos nosso estado em alinhamento com um contexto cada vez mais presente”, afirma Marcos Douglas.

Gileade – O Projeto Social Gileade é desenvolvido no bairro das Águas Lindas, em Ananindeua. Uma das ações é o projeto de educação científica, tecnológica e digital por meio da programação e da robótica educacional sustentável, desenvolvido há mais de três anos. “Usamos material de baixo custo, sucata eletrônica e softwares livres para inserir crianças e adolescentes da periferia no mundo da tecnologia. Na Feira vamos levantar essa discussão de como incluir nesse mundo tecnológico e digital as crianças da periferia, já que as escolas ainda não estão oferecendo um modelo de educação 4.0”, destaca Bruno Ricardo, professor de robótica do Gilead.

Serviço
Mesa Redonda sobre Robótica Educacional
Dia: 24/10
Hora: 16h
Local: Teatro Maria Sylvia Nunes

Participantes:

- Anselmo Costa e Mariana Menezes, Escola Tiradentes I/SEDUC Pará.
- Keila Cattete, Escola Estadual Dilma Cattete/SEDUC Pará.
- Marcos Douglas Gomes, CESUPA/Robomind Pará.
- Bruno Ricardo, professor de robótica do Projeto Social Gileade.

Oficinas de Robótica - Robominds
Oficinas para alunos do ensino fundamental e médio, ministradas pelo professor Marcos Douglas Gomes, CESUPA/Robomind Pará
Dia: 25/10
15h -16h30h – estudantes de 7 a 9 anos.
17h -19h – estudantes de 10 a 17 anos.

Inscrições aqui. Vagas limitadas

Categorias: Notícias

Sectet e UFPA realizam Quinta da Cidadania no bairro Terra Firme

Sectet - qua, 16/10/2019 - 12:53
16/10/2019

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) e a Universidade Federal do Pará (UFPA) realizam a segunda ação da Quinta da Cidadania no próximo dia 17 de outubro, das 9 às 11h30, na sede da Associação dos Moradores Gabriel Pimenta, na Terra Firme, em Belém. A atividade integra o Projeto Meu Endereço: lugar de paz e segurança social, por meio do Programa TerPaz do governo do Estado do Pará.

O objetivo da ação é disponibilizar a assistência técnica em regularização e prevenção de conflitos socioambientais para os moradores do bairro Terra Firme, além de  recolher as demandas locais e articular ações de segurança pública e de cidadania nas áreas de educação, saúde, cultura, meio ambiente, esporte, lazer, entre outras políticas públicas, nos territórios de pacificação.

Durante a atividade, haverá a inscrição dos moradores interessados em participar do curso de supervisor e de agente de cadastramento do projeto, que atuarão na comunidade. Estes inscritos serão selecionados pelo Projeto Meu Endereço e passarão por entrevistas, treinamento e terão direito à bolsa de estudo.  No dia 23 de outubro, entre 14 e 17 horas, na sede da Unidade Integrada Pro-Paz (UIPP), localizada na avenida Dr. Celso Malcher, s/n, da Terra Firme, haverá a inscrição para os cursos de Direito à Cidade, Lideranças Comunitárias e Regularização Fundiária.

A primeira ação da 5ª da Cidadania ocorreu no último dia 10 de outubro, na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Mario Barbosa, localizada na Avenida Perimetral, ao lado da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), em Belém, onde foram atendidas oito famílias, que tiveram as suas demandas recolhidas pelas equipes do Projeto Meu Endereço.
Acolher - Myrian Cardoso, professora da Faculdade de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFPA e coordenadora do Projeto Meu Endereço, informa que a segunda 5ª da Cidadania dará continuidade ao acolhimento de demanda e documentação para assistência técnica em regularização e prevenção de conflitos socioambientais existentes no bairro Terra Firme.  Entre as demandas apresentadas na primeira 5ª da Cidadania estão a solicitação do cheque moradia para investimento estruturante nas edificações, superação dos conflitos vicinais e encaminhamento para a regularização do lote junto às estruturas do governo do Estado.

Durante as atividades na Escola Mario Barbosa, a primeira-dama do Estado do Pará, Daniela Barbalho, e o secretário estadual de Articulação da Cidadania, Ricardo Brisolla Balestreri, visitaram vários projetos do TerPaz, que tem o objetivo maior de proporcionar um ambiente de paz e cidadania aos moradores dos territórios. Myrian Cardoso explicou aos participantes que, após o acolhimento das demandas comunitárias, as equipes interdisciplinares do projeto desenvolverão estudos de reconhecimento das moradias, farão os levantamentos das medidas corretas de cada lote, das casas e identificarão se as construções apresentam riscos estruturantes e de insalubridade.

Expectativas - Morador da Terra Firme, Aledir da Silva Moia reside na Rua da Paz, esquina com a Passagem Ligação Nº1, e trabalha com lanche, sorveteria e comércio em geral. “Fui bem acolhido no projeto. Minha expectativa é buscar um crédito junto ao governo do Estado do Pará para ampliar o meu negócio, que está num terreno de 7,5 metros de frente por 15 de fundos”, afirmou. Por sua vez, Maria de Fátima Silva Lima, casada, mãe de três filhos, residente na Rua Lauro Sodré, 1.042, na Terra Firme, procurou o projeto em busca de recursos para melhorias da sua habitação, que é composta por uma cozinha, área, banheiro, um quarto e uma sala, que divide com a filha. “Somos cinco pessoas na residência. Minha expectativa é conseguir o recurso do cheque moradia para construir um quarto na laje, pois, quando chove, a parte  baixa da casa enche de água”, relatou.

De acordo com Renato Neves, vice-coordenador do projeto e engenheiro pesquisador do Instituto de Tecnologia da UFPA, depois de acolhidas e sistematizadas as demandas da comunidade, cada família receberá uma guia de encaminhamento direcionando para uma secretaria estadual, instituto ou uma companhia do governo do Pará, que tem a competência pública de responder pela solução da demanda das famílias. “O Kit Meu endereço, que disponibilizaremos para comunidade, é composto de uma planta de localização do imóvel, planta de limite de lote, laudo de condições socioambientais da moradia e um laudo de avaliação do imóvel”, assinala o pesquisador.

Foco - Renato enfatiza que o foco do Projeto Meu Endereço é acolher as demandas da comunidade e orientar as famílias na busca por seus direitos à moradia, debater os caminhos para a construção de uma convivência social sustentável no bairro e tornar o planejamento urbano da cidade mais inclusivo e cidadão. “O nosso foco não é entregar o título de propriedade da moradia aos moradores e nem o cheque moradia. Junto com a Sectet construiremos as condições objetivas para garantir aos moradores a assistência técnica para obter a planta de localização e das medidas do lote, o parecer das condições de habitabilidade e orientar os moradores para auxiliar na regularização e prevenção de conflitos socioambientais. Para isso, as equipes da UFPA são compostas por engenheiros, administradores, arquitetos, assistentes sociais, advogados e outros profissionais para orientar sobre a resolução de conflitos socioambientais nos territórios”, enfatiza o pesquisador.

O Programa TerPaz tem como meta beneficiar cerca de 370 mil pessoas diretamente, em especial as vítimas da criminalidade, mulheres em situação de risco e jovens de 15 a 29 anos nos bairros Terra Firme, Guamá, Jurunas, Benguí e Cabanagem, em Belém; Icuí, em Ananindeua; e Nova União, em Marituba, localidades que integram o Programa Territórios pela Paz, do governo do Estado do Pará.  O TerPaz é um esforço do governo do Estado do Pará e de 27 secretarias, de órgãos públicos e da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp) para a redução da vulnerabilidade social e para o enfrentamento das dinâmicas da violência urbana.

Serviço:
Quinta da Cidadania
Data: dia 17 de outubro de 2019
Horário: das 9 às 11h30 
Local: Sede da Associação dos Moradores Gabriel Pimenta, localizada na Passagem Souza, nº 12 – Terra Firme

Texto e fotos: Kid Reis - Ascom-CRF/UFPA

Categorias: Notícias

10ª Fecti destacará os 100 anos de comprovação da Teoria da Relatividade

Sectet - ter, 15/10/2019 - 16:07
15/10/2019

A primeira experiência científica para verificar a Teoria da Relatividade Geral, de Albert Einstein, foi realizada no dia 29 de maio de 1919, durante um eclipse total do sol. Para lembrar o centenário dessa experiência tão importante para a ciência, a 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti) promoverá a palestra “Teoria da Relatividade: 100 Anos da Comprovação Experimental da Teoria da Relatividade Geral”.

A 10ª Fecti será realizada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), de 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas. “As teorias da Física explicam questões diretamente relacionadas ao funcionamento do universo, como os conceitos de tempo e espaço que estão em nosso cotidiano. É essa relação da Teoria da Relatividade como o nosso dia a dia que a palestra vai mostrar”, ressalta Alexandre Mairraule, da coordenação da 10ª Fecti.

Comprovação – A palestra será ministrada pelo coordenador do Programa de Pós-Graduação em Física da Universidade Federal do Pará (PPGF/UFPA), professor Luís Carlos Bassalo Crispino. Ele explica que a Teoria da Relatividade de Einstein trouxe conceitos revolucionários para ciência, como o fato de espaço e tempo não serem absolutos, como acreditava Isaac Newton, no século XVII. “Isso surge como consequência da constância da velocidade de luz, estabelecida por Einstein com a Teoria da Relatividade Especial, em 1905”, esclarece o professor.

Segundo Luís Crispino, a Teoria da Relatividade Geral foi ainda mais revolucionária, pois estabeleceu que “o espaço-tempo é curvo e que o conteúdo de matéria e energia determina a curvatura do universo, por exemplo. Para ideias tão revolucionárias assim, a comprovação experimental é essencial”, diz, justificando a importância do centenário da experiência. 

Cotidiano - Na palestra, ele vai mostrar o que o Brasil e o Pará têm a ver com a comprovação da teoria. “Além disso, vou mostrar como a Teoria da Relatividade Geral é importante no cotidiano das pessoas, garantindo, por exemplo, o bom funcionamento do GPS que permite a eficiência dos sistemas de localização utilizados pelos smartphones”, adianta o professor.

O trabalho de divulgação e popularização da ciência é desenvolvido por Luís Crispino há mais de 15 anos por meio do projeto “Física e Tecnologia para a Escola” (www.fisescola.ufpa.br), que envolve outros professores da UFPA. O público alvo da palestra são os estudantes do ensino médio, mas todos os interessados podem participar.

Serviço
Palestra “Teoria da Relatividade: 100 Anos da Comprovação Experimental da Teoria da Relatividade Geral”, ministrada pelo professor Luís Carlos Bassalo Crispino
Dia: 25/10/2019
Hora: 16h
Local: Teatro Maria Sylvia Nunes, Estação das Docas

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Foto: Divulgação (Fisescola UFPA)

Categorias: Notícias

Calha Norte conectada:Prodepa, Prodap e Exército definem cronograma de ativação

Prodepa - ter, 15/10/2019 - 12:21
15/10/2019 - 11:45

 

O presidente da Prodepa Marcos Brandão;José Lutiano presidente da Prodap (AP); e o coronel Fraide Sales pelo Exército Brasileiro reuniram hoje no 41º CT da corporação para definir o cronograma de ativação dos novos links de comunicação em fibras ópticas.
A parceria proporciona excelente solução para o Estado do Pará , no atendimento de localidades na Calha Norte e outros municípios da região.
Para o Amapá será a realização de um grande sonho com atendimento de internet com alta velocidade e estabilidade. Para o Exército a parceria traz o suporte indispensável a toda uma tecnologia voltada para inteligencia em segurança Nacional na Região Norte.
O treinamento nesta nova tecnologia é chinesa e ocorre em novembro.
A entrega dos equipamentos ocorrerá em dezembro e as instalações em janeiro e fevereiro de 2020 .
No Pará os municípios que terão internet em alta velocidade são: Tucuruí, Pacajá, Vitória do Xingú, Jurupari, Vila Camburão, Oriximiná, Almerin e Monte Dourado.

 

Categorias: Notícias

Projeto 'Mapas Digitais' é lançado pela Sectet no bairro da Cabanagem

Sectet - sex, 11/10/2019 - 17:36
11/10/2019

Você sabe a localização de todas as escolas do seu bairro, postos de saúde, praças? Os moradores dos sete bairros que recebem as ações do Programa Territórios Pela Paz (TerPaz) poderão responder a essas e outras questões acessando rapidamente pelo celular as informações que serão disponibilizadas pelo projeto “Mapas Digitais”, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), em parceria com a Faculdade de Tecnologia em Geoprocessamento da Universidade Federal do Pará (UFPA), lançado nesta quinta-feira (10) na Cabanagem, em Belém.

Cerca de 50 líderes comunitários e moradores do bairro participaram da reunião de apresentação do projeto, realizada na escola José Valente Ribeiro. “Quem vai nos dar as informações sobre o bairro são vocês. Os mapas digitais serão construídos junto com vocês”, enfatizou a secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes. Ela destacou ainda que as informações levantadas pelo projeto irão nortear o planejamento do governo ao identificar onde estão os problemas mais urgentes para que políticas públicas sejam criadas e implementadas.

Dez mapas – O coordenador do projeto, Paulo Melo, professor da Faculdade de Tecnologia em Geoprocessamento da UFPA, explicou para os participantes as linhas gerais do projeto. Serão elaborados dez mapas digitais por bairro do TerPaz, identificando a localização dos seguintes pontos: rede de escolas públicas e privadas; ruas sem pavimentação; praças e terrenos com potencial para implantação de projetos sociais e ambientais; quintais urbanos com potencial para a prestação de serviços ambientais; centros culturais e comunitários; hospitais e postos de saúde; linhas e paradas do transporte público; comércio e pequenas empresas.

Paulo Melo informou que outros temas podem ser acrescentados à lista ou substituir as sugestões originais do projeto, refletindo os anseios dos moradores. “Para mudar a realidade das comunidades é preciso saber onde estão os problemas, identificando-os exatamente nos mapas. É preciso estar no mapa”, disse o professor.

Bolsistas – O “Mapas Digitais” irá selecionar 20 estudantes universitários nos sete bairros do TerPaz para trabalharem como bolsistas do projeto, ajudando na elaboração dos mapas. No bairro da Cabanagem, os interessados devem se dirigir até a escola José Valente Ribeiro na próxima quinta-feira (17), das 9h às 17h, levando os seguintes documentos: RG e CPF, comprovante de residência no bairro, comprovante de matrícula em instituição de ensino superior pública ou privada.
Os documentos serão analisados pela equipe do projeto que posteriormente fará entrevistas para selecionar os estudantes, que passarão por um treinamento específico para poder atuar no “Mapas Digitais”.

Os próximos bairros a receberem o projeto serão:

- Icuí, no dia 16/10 às 10h, na EEEF Maria de Nazaré Marques Rios, localizada na Rua São Pedro Qd 6, Rua Santa Fé Icuí-Guajará Ananindeua.

- Benguí, no dia 18/10 às 10h, na Escola Marilda Nunes, localizada na Passagem Maciel, SN.

- Terra Firme, no dia 22/10, às 17h30, no auditório da UIPP, na avenida Dr. Celso Malcher, s/n.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Matheus Luz (estagiário de jornalismo Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Cuidados com pets e preservação da fauna estarão presentes na 10ª Fecti

Sectet - sex, 11/10/2019 - 11:04
11/10/2019

Ter animal em casa ajuda na saúde mental e enche a vida de fofura. Mas, para garantir o convívio saudável – principalmente das crianças – com os pets é preciso tomar algumas medidas e cuidados. Essas orientações serão dadas pelo projeto Vetkids na programação da 10ª Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti), realizada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), no período de 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas.

O Vetkids é um projeto de tecnologia social, desenvolvido pelo grupo de pesquisa Gaia e pelo Programa de Educação Tutorial em Medicina Veterinária (Petvet), ambos da Universidade Federal Rural da Amazônia. É a terceira vez que o projeto participa da Fecti. “A Sectet é um dos nossos grandes parceiros, ao possibilitar que a gente desenvolva a nossa atividade para um grande público, anualmente durante a Feira”, conta o professor da Ufra, Rinaldo Viana, coordenador do Vetkids.

“A convivência em harmonia com os animais tanto domésticos como silvestres é um dos fundamentos da sustentabilidade socioambiental, que é um dos objetivos da realização da nossa Feira. Por isso, o Vetkids tem sido presença certa em nossa programação”, ressalta Walquiria Bernardo, da coordenação da 10ª Fecti.

Linguagem lúdica – Nos anos anteriores de participação na Feira, informa o professor, o projeto teve a participação de cerca de 500 crianças nas sessões de apresentação. O principal objetivo é estimular o interesse dos pequenos pela medicina veterinária. Para isso, os acadêmicos montam no espaço um cenário que imita um hospital veterinário e simulam atendimentos a animais doentes, utilizando sempre a linguagem lúdica.

“Além de despertar nas crianças o interesse pela nossa profissão, a gente também busca a formação de um cidadão do futuro muito mais consciente. Assim, falamos sobre a guarda responsável de animais de companhia, sobre a importância da preservação da fauna silvestre e os cuidados para evitar a transmissão de doenças dos bichos para os homens”, explica Rinaldo Viana.

Nos três anos de desenvolvimento, o projeto já atendeu mais de 30 escolas públicas em Belém, além de participar de atividades no Bosque Rodrigues Alves e da Fecti.

Serviço:
O Vetkids fará duas sessões na 10ª Fecti: no dia 23de outubro, às 9h (crianças até 9 anos de idade) e às 10h30 (crianças de 9 a 17 anos de idade).

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Projeto Vetkids

Categorias: Notícias

Time Enactus UFPA: Empreendedorismo Social e Inovação na 10ª FECTI

Sectet - qua, 09/10/2019 - 15:28
09/10/2019

A 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (FECTI) será realizada nos dias 23, 24 e 25 de outubro deste mês. Dentre as atrações da feira, o Time Enactus UFPA estará apresentando uma roda de conversa sobre Empreendedorismo Social no dia 23 às 14h, no Teatro Maria Sylvia Nunes.

O time faz parte de uma rede global que está presente em 37 países. Realizar ações de empreendedorismo social é o objetivo principal do Time Enactus UFPA, visando soluções inovadoras pensadas para a realidade da Amazônia.  Durante a 10ª FECTI, o Time Enactus UFPA irá compartilhar suas experiências de empreendedorismo social, sustentabilidade, além de estimular a criatividade e a inovação em uma atividade interativa com os participantes.

Projetos - O Time Enactus atualmente possui cinco projetos em execução: Amana Katu, Costuraê, Fiero, Ciclica e Minerva. O projeto Amana Katu tem como objetivo universalizar o acesso à água potável na Amazônia por meio da instalação de sistemas sustentáveis, compactos e de baixo custo para a captação da água da chuva.

O Costuraê visa o empoderamento de mulheres em vulnerabilidade socioeconômica do bairro do Guamá, em Belém. As 12 participantes do projeto trabalham com corte e costura, fazendo principalmente acessórios com tecidos que são doados e reaproveitados. O projeto Fiero oferece capacitações para o aproveitamento de alimentos, atuando principalmente com trabalhadores das feiras. O Projeto possui ainda uma linha de geleias que se chama “Melaço do Norte”, feitas de alimentos aproveitados.

O Cíclica foi o primeiro projeto criado pelo Time Enactus UFPA. Esse projeto trabalha com recicladores da ARAL (Associação de Recicladores de Águas Lindas), ministrando oficinas profissionalizantes, apoiando para o aumento das rotas de coleta dos recicladores, além de buscar oferecer todo tipo de suporte necessário para que os trabalhadores obtenham sucesso. O projeto mais recente é a Minerva, uma plataforma que conecta mulheres prestadoras de serviços de reparos residenciais a mulheres que precisam desse serviçomas não se sentem seguras em contratar a mão de obra masculina.

Reconhecimento e Premiações - O Time Enactus UFPA tem diversas premiações pela execução de suas ideias inovadoras na Amazônia. A conquista mais recente do time foi o primeiro lugar no Evento Nacional Enactus Brasil (ENEB), campeonato que ocorre anualmente e premia as melhores iniciativas de empreendedorismo social do país. O primeiro lugar levou os estudantes da UFPA a representarem o Brasil na Enactus World Cup, no Vale do Silício.

Apesar de não terem se classificado na competição principal, o time conquistou o segundo lugar na competição World Water Race, um evento paralelo voltado para projetos relacionados a água e saneamento, no qual competiram com o seu projeto Amana Katu.

Transformação Pessoal - “A Enactus me transformou como ser humano”, afirma Wilson Costa, vice-presidente do Projeto Time Enactus UFPA, Engenheiro de Produção e Mestrando em Engenharia Civil na UFPA. O Time Enactus UFPA além de beneficiar comunidades da região amazônica com seus projetos de transformação social e sustentável, também acaba cumprindo um importante papel no desenvolvimento pessoal dos membros da equipe.

Muitos desses estudantes, seja da graduação ou pós-graduação, encontraram na equipe uma forma de exercitar as habilidades que aprendem na universidade ou mesmo desenvolver novas competências que servirão para a vida toda, além de principalmente, encontrar novas perspectivas para colocar em prática o que aprenderam.

Wilson participa da equipe há sete anos. “Eu tenho consciência de que tudo que foi investido em mim, tudo que eu aprendi, agora eu retorno pra sociedade. Eu estou podendo utilizar esse conhecimento para que, de alguma forma, eu possa estar mudando a realidade das pessoas”, explica Wilson.

Experiência única - O estudante de Publicidade e Propaganda da UFPA, Wanderson Silva, entrou na equipe no primeiro ano da graduação. Wanderson afirma que sua participação no time lhe proporcionou experiências únicas, novos aprendizados, viagens, além de poder se perceber enquanto um potencial de transformação social.

“A Enactus me fez perceber que alguém que veio da periferia, de escola pública, possui sim lugar na sociedade e que eu posso também fazer com que outras pessoas tenham as suas vidas transformadas”, afirma o estudante.

Mariana Vieira é estudante de Jornalismo da UFPA e hoje atua como assessora de comunicação do Time Enactus. Para ela o time é uma inspiração diária, pois foi na equipe que a estudante encontrou sua vocação dentro da área do jornalismo, além de também estar levando a Enactus como sua pesquisa de TCC. Mariana explica fez novos amigos, aprendeu a lidar com pessoas, desenvolveu habilidades e competências. “É muito inspirador, me preenche, me dá muita alegria, é uma expansão de barreiras muito grande”.

Para saber mais sobre os projetos do Time Enactus UFPA basta acompanhar os perfis do Instagram e Facebook. Além disso, alguns projetos possuem canais de comunicação específicos. Confira: Amana Katu (Site, Facebook e Instagram); Costuraê (Instagram); Fiero (Instagram); Minerva (Site e Facebook)

Texto: Matheus Luz (Estagiário de jornalismo/Ascom Sectet)

Fotos: Divulgação (Time Enactus UFPA)

Categorias: Notícias

Drones serão atração na Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação

Sectet - ter, 08/10/2019 - 15:11
08/10/2019

Uma das atrações da 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (FECTI) será a apresentação de drones feita pelo Clube Drone Belém (CDB), na parte externa da Estação das Docas, no período de 23 a 25 de outubro. Além da exposição dos equipamentos, os interessados poderão participar da palestra “A Importância dos Drones no Processo Investigativo das Perícias de Engenharia”, no dia 25, na Sala Multiuso Estação Business, às 14h.

"Os drones são equipamentos que têm despertado muito interesse e vêm se popularizando nos últimos anos. Acreditamos que em breve drones poderão transportar humanos para fins de vigilância e salvamento, por exemplo. Na Feira, o público terá oportunidade de conhecer melhor esses veículos aéreos que podem ser usados tanto para entretenimento como para ações de segurança e resgate”, ressalta o diretor de Ciência e Tecnologia da Sectet, Demethrius Lucena.

Clube – O Clube Drone Belém foi criado há um ano e reúne 31 pessoas que utilizam o equipamento para estudo, trabalho ou mesmo lazer. O bombeiro militar Leonardo Sousa explica que o grupo nasceu da necessidade de reunir profissionais que atuam com drone na cidade. São pessoas que utilizam drones de diversos tamanhos e para diferentes atividades. “Nós criamos o grupo para compartilhar informações sobre operação dos equipamentos, sobre legislação, formatação de cursos e treinamentos”, explica.

Como os drones são utilizados também para ações de resgate e segurança, Leonardo informa que em setembro ministrou curso no Corpo de Bombeiros, formando 14 bombeiros operadores de drones para a Defesa Civil. Na FECTI, o Clube estará presente para expor os equipamentos, divulgar os trabalhos que cada um realiza e fazer sobrevoos na baía do Guajará.

Palestra – A utilização dos drones no trabalho de análise de acidentes, como desabamento de prédios e incêndios, será tratada pelo perito do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves e professor da Universidade do Estado Pará (Uepa), José Alberto Silva de Sá, na palestra “A Importância dos Drones no Processo Investigativo das Perícias de Engenharia”.

O professor explica que em determinadas situações a identificação das evidências relacionadas às perícias de engenharia pode ser prejudicada devido às limitações impostas ao perito, como por exemplo, o acesso a um local que representa risco à sua integridade física. “Os drones vêm sendo utilizados como uma ferramenta de apoio ao processo investigativo dessas perícias”, enfatiza José Alberto Sá. A palestra dele será no dia 25/10, às 14h, na Sala Multiuso Estação Business.

Texto: Jeniffer Galvão
Fotos: Divulgação do CDB

Categorias: Notícias

Páginas