• White/Preto
  • Padrão

Current Style: Padrão

Governo do Estado do Pará

Você está aqui:

PCT Guamá

Sectet - qui, 18/08/2016 - 14:38
18/08/2016

Ceamazon oferece projetos de instalação elétrica a famílias de baixa renda

O Centro de Excelência em Eficiência Energética da Amazônia (Ceamazon), da Universidade Federal do Pará, situado no Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT Guamá), oferece a famílias de baixa renda que estejam pensando em construir ou reformar a casa própria apoio na elaboração de projetos de instalação elétrica. O serviço é ofertado gratuitamente pelo Laboratório de Tecnologias Avançadas em Iluminação e Instalações Elétricas, um dos cinco laboratórios que integram o Ceamazon. Os interessados podem fazer o agendamento pelos telefones (91) 3321-8907 e 3321-8908.

A elaboração de um projeto de instalação elétrica é importante porque garante a segurança da população, evitando problemas decorrentes de instalações mal executadas, como choques, mau contato ou danos a eletrodomésticos, e ainda auxilia na economia de energia. A ação do laboratório visa à consolidação e ao aprimoramento das atividades associadas aos projetos de extensão. “É uma forma de oferecer aos discentes bolsistas e voluntários a oportunidade de desenvolver atividades voltadas à melhoria do processo de ensino-aprendizagem por meio de práticas de extensão”, afirma Carminda Carvalho, coordenadora do laboratório.

O projeto é voltado para residências com até 150m², mono ou bifásicas, que estejam em reforma, e cujos proprietários não tenham condições de contratar um profissional capacitado para este tipo de serviço. A partir de um agendamento prévio, técnicos e discentes do laboratório fazem uma visita técnica à residência para averiguar se há o enquadramento nos parâmetros pré-estabelecidos. Após a inspeção in loco é gerada uma planta baixa e elaborado o projeto elétrico dentro dos parâmetros de segurança para posterior execução por um profissional contratado pelo dono do imóvel.

Além da assessoria para a elaboração de projetos elétricos residenciais, o laboratório desenvolve atividades de extensão como palestras sobre a conscientização do uso racional da energia elétrica e também para alunos do Ensino Médio ou profissionalizante que procuram melhor preparação para o Enem e vestibulares.

Sobre o Ceamazon – Situado no Parque de Ciência e Tecnologia do Guamá, o Ceamazon é um centro de pesquisa e desenvolvimento voltado para o tratamento das questões de eficiência energética que reúne cinco laboratórios, com a participação de pesquisadores das áreas de engenharia elétrica, mecânica e química e também de arquitetura. O Implantado por meio de um convênio realizado no ano de 2006 entre a UFPA e a Eletrobras/Procel, o Centro presta serviços e consultorias para o setor público e privado.

Sobre o Parque de Ciência e Tecnologia Guamá – Construído em Belém, em uma área de 73 hectares cedida pela UFPA e pela Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), o PCT Guamá é o primeiro parque tecnológico a entrar em operação na região Norte. A construção e consolidação do espaço são de responsabilidade do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet).

Serviço: Mais informações sobre o PCT no portal: www.pctguama.org.br.

Texto: Juliane Frazão – Ascom PCT Guamá

Categorias: Notícias

Universitec

Sectet - qui, 18/08/2016 - 13:13
18/08/2016

Universitec da UFPA oferta minicurso sobre Marketing Pessoal nesta sexta (19)

A Agência de Inovação Tecnológica da UFPA (Universitec), por meio da Incubadora de Empresas (PIEBT) e da Coordenadoria de Empreendedorismo, oferta o minicurso "Marketing Pessoal", que ocorre nesta sexta-feira, 19 de agosto, das 8h às 12h, no auditório da Universitec. O evento faz parte de uma série de programações que tem o objetivo de fomentar o empreendedorismo e auxiliar os interessados a ter um melhor desempenho no mercado de trabalho.

A proposta do minicurso é fornecer aos participantes os princípios básicos do marketing pessoal, auxiliando-os a refinar seu próprio marketing e imagem. Além disso, serão abordadas discussões, como: para que serve o marketing pessoal? A importância da imagem no ambiente de trabalho, o que ela transmite para os membros da equipe e como lidar com a autoestima.

A ministrante será Bruna Barbosa, que também ficou à frente do minicurso "Comunicação e Desenvolvimento Pessoal", ocorrido no dia 8 de agosto. Bruna é administradora, coach, programadora neurolinguísta e consultora de empresas em RH, marketing e planejamento estratégico.

Inscrições - O curso terá quatro horas de duração e 40 vagas estão disponíveis para o público geral. Os interessados devem realizar a pré-inscrição (acesse aqui), efetivá-la mediante pagamento do valor de R$10 reais, a ser realizado na secretaria da Universitec. As inscrições encerram-se no dia 18 de agosto, às 17h.

O minicurso faz parte do calendário de qualificações da Universitec, com o apoio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica do Pará (Sectet/PA), por meio de convênio para implantação do Modelo CERNE no PIEBT.

Serviço
Minicurso Marketing Pessoal
Data: Sexta-feira, 19 de agosto
Horário: 8h às 12h
Local: Auditório da Universitec (Campus do Guamá, Setor Profissional, próximo à ponte do Vadião. Clique aqui e veja o mapa)
Inscrições: Até 17h desta quinta-feira, dia 18 ( acesse aqui o Formulário de Pré-Inscrição) 
Informações: piebt@ufpa.br, empreendedorismo.ufpa@gmail.com ou (91) 3201-8022 (Ramal 205 ou 206).

Texto: Divulgação / Ascom Universitec
Foto: Alexandre Moraes

Categorias: Notícias

banner inferior 2

Prodepa - qua, 17/08/2016 - 10:37

tags: Revista
Categorias: Notícias

Curso sobre fruticultura para municípios do Xingu está com inscrições abertas

Sectet - ter, 16/08/2016 - 09:31
16/08/2016

Estão abertas, até o dia 03 de outubro, as inscrições para o curso a distância em “Planejamento Estratégico para Multiplicadores em Fruticultura”, promovido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), com o apoio do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu. O curso é gratuito e ofertará 120 vagas destinadas a capacitação de pessoas ligadas a cooperativas, associações e instituições voltadas para atividades de fruticultura em quatro municípios da Região do Xingu:  Altamira, Anapu, Brasil Novo e Uruará.
 
Os participantes serão capacitados a elaborar projetos com vistas à implantação de cooperativas e arranjos produtivos locais no ramo da fruticultura. A ideia é fazer com que eles sejam lideranças na implantação de empreendimentos lucrativos, inovadores e sustentáveis, que contribuam para o desenvolvimento da região. 

Plano de negócios; cálculo de custos de produção e preço de venda; estruturação de organização produtiva em fruticultura; análise de riscos de investimentos; gerenciamento de recursos humanos e outros estão entre os conteúdos abordados ao londo do curso.  
 
A capacitação  terá carga horária de 120 horas e os inscritos terão até três meses para realizar as atividades propostas. A oferta do curso será por meio do “Moodle”, uma plataforma online de salas virtuais que propiciam aos participantes espaços interativos com fóruns temáticos, atividades teóricas e práticas de autoavaliação da aprendizagem.
 
As inscrições vão até o dia 03 de outubro e podem ser feitas no endereço eletrônico:http://ead.sectet.pa.gov.br/. O curso terá início no dia 13/10/2016. Todos os concluintes receberão certificados ao término do curso.
 
Serviço
Curso a distância em “Planejamento Estratégico para Multiplicadores em Fruticultura da região do Xingu”
Inscrição: Até 03/10/2016, pelo endereço: http://ead.sectet.pa.gov.br/
Início: 13/10/2016
Mais informações: sectet.ceaddett@gmail.com, ou pelo telefone (91) 4009-2540.

Categorias: Notícias

Sectet lança sétima edição da "Ver-a-Ciência" - Revista de Ciência, Tecnologia e Inovação do Pará

Sectet - seg, 08/08/2016 - 15:08
08/08/2016

Já está disponível no site www.veraciencia.pa.gov.br a versão eletrônica da 7 ª edição da revista “Ver-a-Ciência”, que busca dar visibilidade à produção científico-tecnológica paraense e às iniciativas voltadas à inovação na Amazônia. Editada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), a Revista retorna ao seu ciclo de edições quadrimestrais com dois importantes destaques históricos no que diz respeito ao avanço da ciência, da tecnologia e da inovação (CT&I) no Pará: a inauguração do "Espaço Inovação" e a chegada da internet de banda larga, via fibra óptica, no Marajó.

Uma entrevista com o governador Simão Jatene sobre os planos para o setor de CT&I é outro destaque desta edição. Nela, Jatene fala sobre os investimentos nessa área e como o conhecimento científico e a inovação estão inseridos no plano de desenvolvimento do estado, conhecido como “Pará 2030”.

O leitor poderá conferir, também, outros importantes projetos que estão sendo financiados pelo governo estadual e que já rendem benefícios para a sociedade. Um eficiente inseticida biológico para combater pragas do açaí; um sistema de telefonia alternativa para comunidades vulneráveis na Amazônia e as propriedades do mogno no tratamento contra o câncer são alguns dos assuntos abordados nas matérias. O Caso de Sucesso mostra como detentas do sistema penitenciário do Pará estão se tornando empreendedoras bem sucedidas por meio da criação de uma cooperativa.

“A Revista faz parte da nossa determinação em consolidar um veículo de divulgação da Ciência, da Tecnologia e da Inovação, no Pará e na Amazônia. Com ela, queremos levar ao público leigo informações palatáveis sobre temas ligados à ciência e ampliar a difusão da cultura do empreendedorismo, importantes pilares para o desenvolvimento regional”, destaca o titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello. 

A publicação é composta por entrevista, reportagens e outras seções produzidas por jornalistas de diversas instituições da área no estado. Quem quiser colaborar na oitava edição da Revista, por meio de reportagens, fotos e sugestões de pauta, pode entrar em contato com a Assessoria de Comunicação da Sectet, pelo e-mail: ascomsectet@gmail.com e pelo telefone: 4009-2514. 

Categorias: Notícias

Sobre Acessibilidade

Prodepa - qua, 03/08/2016 - 11:51

Os recursos de acessibilidade neste site

O site do JUCEPA possui uma série de recursos de acessibilidade, incluindo:

Access Keys (chave de acesso)
Em um navegador da web uma chave de acesso permite que um visitante possa saltar imediatamente para uma parte específica de um site através do teclado.

O site do JUCEPA acompanha as recomendações da utilização das teclas de acesso da e-MAG - Modelo de Acessibilidade de Governo Eletrônico.

Access Key utilizado neste site
Ir para o conteúdo - Alt+1 (Internet Explore 6 e 7) - Alt+Shift+1 (Firefox 2.0 e superior) - Shift+Esc+1
Ir para pesquisa - Alt+2 (Internet Explore 6 e 7) - Alt+Shift+2 (Firefox 2.0 e superior) - Shift+Esc+2
Ir para o final da página - Alt+3 (Internet Explore 6 e 7) - Alt+Shift+3 (Firefox 2.0 e superior) - Shift+Esc+3

Ir para o link do conteúdo

As pessoas que utilizam leitores de tela podem evitar navegar ou ler através de partes da página web basta usar o link Ir para o conteúdo no topo das páginas web. Este link está oculto de usuários visuais.

Categorias: Notícias

Edital de Chamamento Público Nº 001/2016, para qualificação de Organização Social na área de desenvolvimento tecnológico e científico

Sectet - qua, 03/08/2016 - 11:16
Data do Edital: 02/08/2016

O Estado do Pará, por meio da Sectet, torna público o Edital de Chamamento Público Nº 001/2016, para qualificação de Organização Social para gerenciamento do Programa Biopará. Entidades sem fins lucrativos têm até o dia 31 de outubro para apresentarem a documentação. 

AnexoTamanho Edital de Chamamento Público para qualificação de Organização Social na área de desenvolvimento tecnológico e científico217.06 KB
Categorias: Notícias

Sectet abre edital para qualificação de Organização Social

Sectet - qua, 03/08/2016 - 11:08
03/08/2016

Edital seleciona Organizações Sociais para fomentar a inovação no estado
O Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), torna público o Edital de Chamamento Público Nº 001/2016, para qualificação de Organização Social na área de desenvolvimento tecnológico e científico. Como função principal prevista está o gerenciamento do Programa Paraense de Incentivo ao Uso Sustentável da Biodiversidade, conhecido como Biopará, aprovado recentemente pelo Conselho Estadual de Ciência,Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Consectet).

 O objetivo do Biopará é nortear a elaboração de políticas públicas que possibilitem a agregação de valor, por meio de pesquisa e desenvolvimento, às cadeias produtivas voltadas ao aproveitamento da biodiversidade estadual. Dessa forma, a Organização Social qualificada atuaria na execução de ações em apoio à implantação e ao desenvolvimento de bionegócios e bioindústrias no estado do Pará, materializando um dos principais objetivos preconizados no Plano Estratégico de Desenvolvimento do Estado, o PARÁ 2030. Acesse aqui as diretrizes e os objetivos específicos do Biopará.

As entidades sem fins lucrativos interessadas em concorrer ao edital têm até o dia 31 de outubro para apresentar, junto ao Protocolo da Sectet, o requerimento de credenciamento e os outros documentos necessários, conforme as exigências do chamamento. O endereço eletrônico para acesso às normas do edital é:www.sectet.pa.gov.br. 

O Secretário Alex Fiúza de Mello explica que a intenção é dar maior flexibilidade e eficiência ao Programa Biopará, permitindo a execução de relações de negócios complexas, envolvendo setores produtivos e acadêmicos regionais, nacionais e internacionais. “A qualificação da OS permitirá o atendimento aos requisitos mais contemporâneos e inovadores de governança pública que busca, acima de tudo, resultados em favor de toda a sociedade". 

 Análise dos documentos - Os documentos serão analisados preliminarmente por uma comissão responsável por verificar o cumprimento dos requisitos e encaminhar ao secretário de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica, que avaliará o processo e o enviará à Secretaria de Administração (Sead) para aprovação. Caso sejam favoráveis as manifestações da Sectet e da Sead, o processo será enviado à Casa Civil, para homologação do Governador do Estado e posterior expedição de decreto de qualificação da entidade requerente como Organização Social.

Categorias: Notícias

Lei de Acesso à Informação ganha nova ferramenta no Estado

Prodepa - seg, 25/07/2016 - 14:18
14/07/2016 - 14:15

Até sexta-feira (15), a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa) e a Auditoria Geral do Estado (AGE) ministram treinamento para servidores de 45 órgãos estaduais que vão trabalhar com o Sistema de Informação do Cidadão (e-SIC). Durante as manhãs desta semana, na Escola de Governança Pública (EGPA), os participantes conheceram as principais ferramentas, interagindo e sendo capacitados para operacionalizar o sistema.

O e-SIC é o sistema informatizado que atende ao disposto no Decreto Estadual nº 1.359, de 31 de agosto de 2015, que regulamenta a Lei de Acesso à Informação, o qual gerenciará as solicitações de acesso a informações dirigidas pelos cidadãos aos órgãos/ entidades do Executivo Estadual. “A transparência passiva diz que todo cidadão tem o direito de obter uma informação que não foi tornada pública, desde que ele solicite. A solicitação pode ser feita de várias formas, pessoalmente, por correspondência ou de forma eletrônica”, explicou o instrutor e analista de sistemas da Prodepa, Clóvis Machado.

O decreto dispõe a respeito de normas e procedimentos a serem observados no âmbito do Poder Executivo a fim de garantir o direito fundamental de acesso à informação e divulgação pelos órgãos e entidades públicas. Visando à transparência pública, AGE, Secretaria de Comunicação (Secom) e Prodepa trabalharam no e-SIC.pa, por meio do qual qualquer pessoa física ou jurídica pode encaminhar pedidos de informações sobre assuntos relacionados aos órgãos do Poder Executivo Estadual, conforme determina o Artigo 7º do Decreto Estadual nº 1.359/ 2015, que regula o acesso a informações previsto na Lei nº 12.527 – Lei de Acesso à Informação

Para o auditor Renato Rômulo Almeida, o principal objetivo é facilitar o recebimento e a gestão das solicitações de informação. É uma questão operacional e de atendimento a uma questão legal, pois está previsto no decreto o uso de algum sistema para fazer esse tipo de solicitação. “É uma prática que está sendo adotada pelos demais entes. É uma forma de facilitar a gestão do órgão e o acompanhamento do próprio cidadão. A lei prevê várias instâncias, inclusive de recursos”, disse o auditor.

Existem prazos tanto para que os órgãos respondam, quanto para que o solicitante entre com recurso, caso não se sinta atendido. No primeiro momento em que a informação é solicitada, seja pela internet ou presencialmente, se estiver disponível, a resposta é imediata. Se a informação precisar ser procurada, o prazo é de 20 dias, prorrogável por mais dez dias. Caso seja negada, por ter, no todo ou em parte, um grau de restrição (ultrassecreta, secreta ou sigilosa), o solicitante tem dez dias para entrar com recurso, e o órgão, cinco dias para responder. Ainda existem mais três possibilidades de recursos.

Com relação à transparência pública, o Pará evoluiu muito nos últimos anos, e o resultado é a constatação de que o Estado tem um dos ambientes virtuais do Brasil que mais cresceram com relação à transparência, principalmente na região Norte. Os investimentos em melhorias criam um ambiente favorável à transparência, e a tecnologia se torna fator decisivo para que ela seja de fato conquistada. Mais informações sobre a Lei de Acesso à Informações podem ser consultadas aqui.

Asscom Prodepa

Tags: Lei; Acesso; ferramenta informação
Categorias: Notícias

Prodepa apresenta PAE em evento sobre sistemas de gestão fundiária

Prodepa - seg, 25/07/2016 - 14:13
13/07/2016 - 14:00

A Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa) apresentou nesta quarta-feira (13) o Processo Administrativo Eletrônico (PAE), em uma oficina sobre sistemas de gestão fundiária no Pará. A iniciativa faz parte do trabalho que o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) desenvolve com o Instituto de Terras do Pará (Iterpa) para a criação de um novo sistema, o Cadastro Rural Fundiário (Carf).

Durante a oficina, o gerente de Engenharia de Sistemas da Prodepa, Evandro Paes, demonstrou as funcionalidades do PAE. O sistema tem como objetivo eliminar o uso de documentos impressos pelo Estado, interligando todos os órgãos estaduais e possibilitando que os trâmites, emissões e protocolos possam ser feitos de forma totalmente digital pela internet.

O Carf deverá agilizar as análises técnicas do Iterpa. A Prodepa avalia a possibilidade de agregar a ele o trâmite eletrônico dos processos, além de integração com outros sistemas. Para a pesquisadora Brena Brito, do Imazon, o novo sistema vai fornecer o máximo de informação, na medida do possível. "Diferentes tipos de relatórios, bem customizados, em que qualquer usuário, numa interface pública, poderia emitir", exemplificou. A Prodepa  participa do processo para que o Carf possa ser integrado aos sistemas já usados pelo Iterpa.

No último dia 31 de maio o Governo do Estado publicou a Instrução Normativa nº 1, definindo que "a comunicação inter e intra-órgãos e entidades do Poder Executivo do Estado do Pará, por meio de ofícios e memorandos, dar-se-á mediante tramitação pelo Processo Administrativo Eletrônico (PAE)". A instrução diz ainda que o envio de ofícios e memorandos por meio eletrônico será adotado como padrão de comunicação, observado o cronograma a ser estabelecido pela Secretaria de Estado de Administração (Sead).

Asscom Prodepa

Tags: PAE processo eletrônico
Categorias: Notícias

Caso de sucesso da Prodepa é destaque na Alemanha

Prodepa - seg, 25/07/2016 - 09:18
15/06/2016 - 09:00

O trabalho de modernização do Data Center da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa), desenvolvido pela equipe da própria empresa, repercutiu tanto no mercado como um “caso de sucesso”, que a Prodepa foi convidada a participar da Conferência Anual dos Grupos de Usuários Internacionais 2016, que está sendo realizada na cidade de Dresden, na Alemanha, desde a última segunda-feira (13).

Nesta quarta-feira (15), Lourenço Monteiro, diretor de Desenvolvimento de Sistemas da Prodepa, realizou a conferência “Rehosting: Aplicação e Modernização - Ajustando-se ao tamanho certo”. Ele mostrou como a Prodepa investiu na modernização de sua estrutura com as mais recentes soluções em Tecnologia da Informação, destacando a modernização do Data Center. “A reestruturação do Data Center corporativo da Prodepa, com a virtualização de componentes de rede e armazenamento de dados e equipamentos servidores, foi de extrema importância para o alinhamento dos negócios e diminuição do Custo Total de Propriedade, otimizando os gastos com recursos públicos”, afirmou Lourenço Monteiro.

Segundo o diretor, a Prodepa também aproveitou a oportunidade para modernizar suas aplicações, tornando-as acessíveis na internet. “Entramos de vez nas aplicações móveis para aproximar mais a tecnologia do usuário final. Desde então, temos realizado extensa redução de custos e preservado nosso investimento. O projeto foi finalizado em tempo recorde e, ao mesmo tempo, reduziu drasticamente nossos custos operacionais”, assegurou.

Benefícios - Para o presidente da Prodepa, Theo Pires, a reestruturação do Data Center foi um dos grandes marcos no processo de modernização da empresa, com a desativação gradativa do mainframe que estava em funcionamento nos últimos 12 anos. “Nós mudamos a tecnologia que a Prodepa atendia aos sistemas corporativos de governo. A grande vantagem foi a melhoria do ambiente computacional da empresa, a melhoria dos sistemas que oferecemos ao governo do Estado e a possibilidade de melhorar ainda mais, pois a plataforma de trabalho foi atualizada. E tudo focado na sustentabilidade do projeto. O trabalho desenvolvido pela equipe da Prodepa trouxe benefícios tecnológicos, operacionais e financeiros para o Estado”, garantiu Theo Pires.

A Conferência Anual dos Grupos de Usuários Internacionais 2016 prossegue até a próxima sexta-feira (17). Os participantes estão tendo acesso a novas soluções que impulsionam a transformação digital nas organizações em todo o planeta, ajudando a melhorar a eficiência operacional, modernizar os sistemas e otimizar processos para decisões mais inteligentes e melhores serviços. Serão apresentados casos de sucesso (como o da Prodepa) de empresas de outros países. Os conferencistas terão a oportunidade de interagir com o público, discutir questões de tecnologia e compartilhar experiências e preocupações.

Lourenço Monteiro viajou a convite da organização da Conferência Anual dos Grupos de Usuários Internacionais 2016, com todas as despesas com passagens, hospedagem e alimentação pagas pela organização do evento.

Asscom Prodepa

Tags: Prodepa; destaque; Alemanha
Categorias: Notícias

Prodepa doa 3.700 fraldas para a UTI Neonatal da Santa Casa

Prodepa - seg, 25/07/2016 - 09:16
14/06/2016 - 09:00

A Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa) entregou na manhã desta terça-feira, 14, quase 3.700 fraldas descartáveis para a UTI Neonatal da Santa Casa de Misericórdia do Pará. O material foi adquirido por meio da campanha “Bebê com Fralda e Amor”, que foi lançada recentemente pela instituição. É o terceiro ano consecutivo que a Prodepa arrecada doações para a Santa Casa. Nos dois últimos anos, as doações foram de frascos de vidro para o banco de leite humano.

A entrega da doação foi realizada no auditório da Prodepa por Joelma Martins, chefe de gabinete e Ângela Pereira, gerente de Pessoas, ao Comitê de Humanização da Santa Casa, representado pelas terapeutas ocupacionais Thaís Cabral e Tais Pinheiro. “Temos muitas campanhas dentro da Santa Casa e sempre buscamos parcerias externas. Nós tínhamos a campanha e a Prodepa estava à procura de uma causa. Foi um casamento bem legal. Muitos recém-nascidos são atendidos na Santa Casa, muitos bebês prematuros, de baixo peso. E as famílias são carentes. Dependendo do tempo que o bebê nasce, eles passam até três meses na unidade. E a Santa Casa tem a tradição de doar essas fraldas para esses recém-nascidos”, afirmou Tais, agradecendo a iniciativa.

A iniciativa faz parte do Plano de Qualidade de Vida da Prodepa, e tem como objetivo incentivar a participação voluntária dos funcionários, estimulando o envolvimento em ações sociais e de responsabilidade social. “A Prodepa que lida muito com tecnologia e máquinas, que tem a visão voltada para o futuro, precisa ter um lado institucional que pense na humanização, nas pessoas. E aqui, todos os funcionários, sempre que se dispara um projeto, uma campanha dessas, eles correspondem imediatamente, as pessoas realmente se fazem presentes”, comemora Ângela Pereira.

O Comitê de Humanização da Santa Casa fez uma breve apresentação ao funcionários/doadores, mostrando os programas e campanhas que a instituição desenvolve, especialmente o programa de atenção ao recém-nascido prematuro e de baixo peso, conhecido por Método Canguru, ao qual as fraldas serão destinadas. Para o comitê é muito importante que a comunidade conheça os serviços que a Santa Casa.

Asscom Prodepa

Tags: doa; UTI Neonatal da Santa Casa
Categorias: Notícias

Portal da Transparência: cidadão tem acesso às contas do governo

Prodepa - seg, 25/07/2016 - 08:57
08/04/2016 - 08:45

Um dos princípios explícitos no Direito Administrativo garante ao cidadão a prerrogativa de acompanhar os investimentos feitos pelas diferentes esferas de governo com a utilização de recursos públicos. O que é feito com o dinheiro do contribuinte pelas administrações públicas deve ser tornado igualmente público. Pautado na Lei de Acesso à Informação, está disponível à consulta na internet desde 2011 o Portal da Transparência (www.transparencia.pa.gov.br), principal instrumento de que o cidadão dispõe para acompanhar a execução orçamentária e financeira de estados, municípios e da União..

Por meio do site é possível verificar, por exemplo, as receitas (o que é arrecadado, como impostos e tributos) e as despesas (o que é gasto ou investido) pelo governo do Pará. Também é permitido acessar os relatórios que informam a situação financeira e orçamentária do Estado, conferindo se os limites, impostos por lei, para determinados setores (como saúde, educação e funcionalismo) estão sendo cumpridos. O Portal da Transparência é gerenciado tecnicamente pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa), mas sua gestão é de responsabilidade da Auditoria Geral do Estado (AGE), que tem como principal missão fiscalizar o Poder Executivo.

No ano passado, o Pará apresentou a terceira melhor nota em transparência pública. Em uma escala de zero a dez, o estado alcançou 9,13 na chamada Escala Brasil Transparente. A avaliação é feita pela Controladoria Geral da União (CGU). “Os recursos públicos podem ser otimizados com a vistoria do cidadão. Ele deve ser o maior fiscalizador de todos, afinal o dinheiro vem dos tributos que são pagos por cada um de nós”, pontua Roberto Amoras, auditor geral do Estado. Caso seja visualizada alguma irregularidade, é dever do cidadão comunicar a Ouvidoria Geral do Estado ou a própria Auditoria Geral.

Medidas - O recente decreto anunciado pelo governador Simão Jatene, estabelecendo uma série de medidas para redução de despesas administrativas, teve como embasamento um documento apresentado pelos órgãos que compõem o Sistema Integrado de Governança do Estado do Pará. Criado em 2015, o Sigov atua de forma estratégica na racionalização dos gastos, dentro de entendimentos técnicos. É composto por instituições como as Secretarias de Estado da Fazenda (Sefa) e de Administração (Saed), Casa Civil, Procuradoria e Auditoria Geral, dentre outras.

Diante do atual cenário econômico do país, a redução dos repasses aos municípios e estados tem se tornado um grande entrave para o exercício da gestão financeira, na contramão das demandas por investimentos, que são crescentes. Com o desemprego em alta, os cidadãos passam a precisar mais dos serviços básicos prestados pelo governo, como educação e saúde. Mas a arrecadação para a manutenção desses setores vem registrando sucessivas quedas. “Em 2015, não sentimos tanto a crise porque o Pará vinha apresentando superávit nos anos anteriores, ou seja, as arrecadações eram maiores que as despesas, gerando um crédito nas contas. Apesar de ainda nos encontrarmos em condições razoáveis, na comparação com outros estados, não dá para manter esse desempenho por muito tempo. Estamos buscando nos precaver diante desse contexto de crise e de retração. No início do ano, já tivemos uma desaceleração da receita”, explica Roberto Amoras.

Recentemente, foi divulgado um ranking preparado por pesquisadores do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), utilizando critérios do Ministério da Fazenda, que classifica o risco dos Estados e a situação fiscal dos governos estaduais. Entre os itens avaliados está o endividamento, o gasto com pessoal e os investimentos, entre outros. De acordo com esse ranking, o Pará obteve a melhor nota do país (B+), numa escala que vai de A+ até D-.

Em 2009, oito Estados tinham obtido nota A, o que revela o impacto da crise nas contas públicas de todas as unidades da federação. Vinte e quatro estados aumentaram as alíquotas de impostos ou tributos para enfrentar a crise. O Pará está entre os poucos que não elevaram a alíquotas e ainda as reduziram para aumentar a capacidade de arrecadação. O Pará também possui o quarto menor endividamento do Brasil, com dívida consolidada líquida correspondente a 12% da receita corrente líquida, cujo percentual pode chegar a até 200%, segundo a legislação em vigor, caso o governo federal volte a autorizar.

Agência Pará

Tags: Portal da Transparência
Categorias: Notícias

Prodepa e Sead apresentam nova ferramenta de gestão de compras

Prodepa - seg, 25/07/2016 - 08:55
07/03/2016 - 08:45

Em reunião com representantes da área técnica de compras governamentais de todos os órgãos do Estado, na Secretaria de Estado de Administração (Sead) nesta quinta-feira (7), a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa) apresentou o módulo de Intenção de Registros de Preços (IRP), dentro do Processo Administrativo Eletrônico (PAE), projetado em parceria com a Sead.

A abertura da reunião foi feita pela secretária adjunta de gestão Administrativa da Sead, Edilena Rocha, que falou sobre a importância de promover melhor eficiência no processo de compras, implementando novas funcionalidades nos sistemas corporativos em uso pelos órgãos e entidades estaduais, bem como aperfeiçoando os instrumentos de gestão e controle.

Na sequência, o diretor de Gestão da Cadeia Logística do Estado, Thiago Matos, deu início à apresentação do procedimento eletrônico de Intenção de registro de preços, destacando a facilidade e a celeridade que o sistema vai trazer para o processo. “O sistema está integrado com o Compras Pará. O pedido de adesão vai poder ser feito pelo sistema também. E no terceiro módulo vai estar integrado com o Simas para fazer o controle dos saldos do BRP (Banco Referencial de preços). O trabalho de parceria com a Prodepa foi muito produtivo”, acrescentou Thiago.

O analista de sistemas da Prodepa responsável pelo projeto, Alan Amaral, demonstrou as principais funcionalidades da nova ferramenta. “Ao enviar a informação de forma simples e rápida, com a integração dos sistemas e o reaproveitamento das informações, é possível apenas complementar e dar publicidade, agilizando todo o processo”, afirmou.

Asscom Prodepa

Tags: Prodepa e Sead
Categorias: Notícias

Prodepa desenvolve novo site da JUCEPA

Prodepa - seg, 25/07/2016 - 08:53
06/04/2016 - 08:45

A Prodepa acaba de desenvolver mais um site Governamental de acordo com os requisitos do Estado, o porta online da Junta Comercial do Estado do Pará(JUCEPA). A Junta Comercial é a porta de entrada e também a porta de saída para toda e qualquer empresa que queira iniciar ou encerrar um empreendimento, seja ela um registro de empresário ou uma sociedade empresarial. O empreendimento somente adquiri personalidade jurídica após o seu registro na Junta Comercial, sem o qual não poderá se registrar e licenciar junto aos demais órgãos na esfera Federal (CNPJ), Estadual (Inscrição Estadual) e Municipal (Alvará de Localização). Esta é mais uma demanda atendida pela Diretoria de Desenvolvimento de Sistemas, DDS, que está a frente de projetos como esse.

Gerência de Comunicação

Tags: Prodepa; novo site
Categorias: Notícias

Projeto Cidades Digitais leva internet a 24 municípios paraenses

Prodepa - seg, 25/07/2016 - 08:45
03/03/2016 - 08:30

Na manhã desta quinta-feira, 3, a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa) e a Secretaria de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações estiveram reunidas com as prefeituras de 24 municípios do interior do Pará contempladas pelo projeto Cidades Digitais. O encontro, realizado no auditório da Prodepa, em Belém, teve o objetivo de apresentar o funcionamento do projeto nos nove municípios já atendidos, além de incentivar as outras cidades a trocar experiências e a construir futuras parcerias.

O Cidades Digitais pretende melhorar a gestão pública municipal, resultando em maior acesso das comunidades à internet e aos serviços de governo. O projeto também possibilita a modernização da gestão das cidades com a implantação de infraestrutura de conexão de rede entre os órgãos públicos, de aplicativos de gestão pública, capacitação de servidores, disponibilização de espaços de acesso gratuito à internet para a população, e ainda proporciona o acesso da comunidade aos serviços do governo, além da inclusão digital dos municípios brasileiros, levando o desenvolvimento a essas localidades.

Conceição do Araguaia, Curuçá, Goianésia do Pará, Itaituba, Marituba, Paragominas, Trairão, Tucuruí e Uruará são os nove municípios paraenses onde o projeto já foi implantado. Até 2018, o Cidades Digitais será implantado em mais 15 cidades: Água Azul do Norte, Almeirim, Augusto Correa, Baião, Chaves, Curralinho, Mãe do Rio, Muaná, Novo Progresso, Óbidos, Pacajá, Palestina do Pará, São Domingos do Araguaia, São Sebastião da Boa Vista e Soure.

De acordo com o presidente da Prodepa, Theo Pires, a proposta do governo do Estado é conseguir integrar orçamentos e necessidades da área pública, tanto da esfera estadual quanto federal, alinhando isso à perspectiva de atender mais municípios no menor prazo possível. "Acredito que tanto faz o orçamento ser da esfera estadual quanto da esfera federal, é obrigação do governo do Estado conseguir reduzir esses custos de implantação de infovias de fibra ótica, chegando a mais municípios sem ter que impactar o fluxo de caixa do governo, conjugando esforços do orçamento próprio do Estado com o de parceiros, para tentar alcançar novos municípios dentro dessa rede de fibra", declara Theo.

Para o secretário de Inclusão Digital do MC, Américo Tristão, a grande importância de um evento como esse é permitir que os municípios juntamente com a empresa de tecnologia do Estado troquem informações sobre o projeto e iniciem parcerias para compartilhamento de infraestrutura, já que uma da maiores dificuldades é a implantação de rede ótica. "Quando nós promovemos um evento como esse, permitimos que os municípios e a Prodepa possam discutir os mecanismos de compartilhamento dessa infraestrutura. O Ministério das Comunicações, enquanto responsável pela implantação dessa infraestrutura, está incentivando a construção dessa parceria entre a Prodepa e os municípios", afirma Américo.

Ainda segundo Tristão, a iniciativa só produz resultados positivos. Os municípios têm a ganhar com a manutenção que a Prodepa pode propiciar, com a possibilidade de fornecer capacidade ou o transporte até a capital. "Isso significa que o município, ao invés de contratar um link local, que às vezes é muito caro, pode contratar um link em Belém, o que permite a redução dos custos desse serviço. Por outro lado, a Prodepa, ao se valer de uma rede já implantada, tem maior facilidade de conectar órgãos públicos como delegacias de polícia, instituições de Justiça, postos de saúde”, diz o secretário.

Traírão, no sudoeste do estado, como a maioria das cidades do interior da Amazônia, tem dificuldades de acesso à internet. Mas há nove meses, o município conta com a rede do Cidade Digitais. "Como a nossa cidade é pequena, a rede consegue atender todo o município com internet gratuita", informa o prefeito Danilo Miranda. Para ele, o projeto é fundamental para que a cidade tenha uma internet melhor. "Hoje os órgãos fiscalizadores exigem essa conexão on line. Os programas são muito pesados e isso prejudica muito os municípios. O projeto é fundamental para trazer a fibra ótica e garantir que nós tenhamos facilidade na hora de acessar esses sites", acredita.

Estiveram presentes à reunião o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Pará (Sectet), Alex Fiuza de Melo; o gerente do escritório regional da Telebras em Belém, Iugorou Ohara, e Celso Eduardo Barbosa Junior, gerente de Infraestrutura da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) em Brasília. Além de prefeitos e representantes das 24 prefeituras envolvidas.

Asscom Prodepa

Tags: Projeto Cidades Digitais
Categorias: Notícias

Prodepa e MC reúnem prefeituras para tratar do 'Cidades Digitais'

Prodepa - seg, 25/07/2016 - 08:43
02/03/2016 - 08:30

Nesta quinta-feira (3), o secretário de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações (MC), Américo Tristão, e o presidente da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa), Theo Pires, estarão reunidos com as prefeituras contempladas com o projeto Cidades Digitais. O encontro será realizado no auditório da Prodepa, e servirá para apresentar e esclarecer aos representantes dos municípios como será desenvolvido o projeto Cidades Digitais, bem como seu funcionamento em cada localidade.

Os municípios que irão receber o projeto Cidades Digitais se candidataram por meio de uma chamada pública. As cidades paraenses que tiveram seus projetos aprovados foram: Água Azul do Norte, Almeirim, Augusto Correa, Baião, Chaves, Conceição do Araguaia, Curralinho, Curuçá, Goianésia do Pará, Itaituba, Mãe do Rio, Marituba, Muaná, Novo Progresso, Óbidos, Pacajá, Palestina do Pará, Paragominas, São domingos do Araguaia, São Sebastião da Boa Vista, Soure, Trairão, Tucuruí e Uruará.

O Cidades Digitais tem o objetivo de melhorar a gestão pública municipal, resultando em maior acesso das comunidades à internet e aos serviços de governo. O projeto também possibilita a modernização da gestão das cidades com a implantação de infraestrutura de conexão de rede entre os órgãos públicos, de aplicativos de gestão pública, capacitação de servidores, a disponibilização de espaços de acesso público e gratuito à internet para a população, e ainda proporciona o acesso da comunidade aos serviços de governo, além da inclusão digital dos municípios brasileiros, resultando em desenvolvimento local. Os municípios beneficiados pelo Cidades Digitais recebem uma rede de fibras ópticas que interligam órgãos públicos da cidade.

Asscom Prodepa

Tags: Prodepa e MC
Categorias: Notícias

Investidores visitam o PCT Guamá e conhecem potencial de produção científica e tecnológica do Pará

Sectet - qua, 20/07/2016 - 10:34
20/07/2016

O estimulo à pesquisa, ciência e tecnologia tem se apresentado como grande oportunidade para o desenvolvimento do Pará e melhoria das condições de vida da população. Entre os investimentos do Estado nesses setores está o Espaço Inovação. O prédio, situado no Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT Guamá), em Belém, é o primeiro do tipo a entrar em operação na região Norte. Na tarde desta terça-feira (19), empresários conheceram as potencialidades do centro e mostraram interesse em investimento local. A apresentação teve a presença do governador Simão Jatene, secretários de Estado e convidados.

Entre os investidores em potencial estava o empresário da área de tecnologia Paul Bragiel, conhecido por atuar na criação de startups, entre elas o Uber, que oferece um serviço semelhante ao táxi tradicional, conhecido popularmente como serviço de "carona remunerada”. É a primeira vez que Paul vem para a Amazônia. Durante a apresentação dos projetos desenvolvidos no espaço, ele ficou impressionado com as possibilidades de atuação e investimentos.

Diante de jovens pesquisadores, que também relataram suas experiências, o empresário destacou a perseverança no desenvolvimento dos projetos na área de tecnologia e biodiversidade. “Enxerguei aqui uma série de oportunidades, e espero que esses jovens comecem a colocá-las em prática. Uma boa ideia tem que levar em consideração todo o contexto local, explorar as possibilidades. A persistência também é muito importante. O pesquisador, o investidor tem que tentar todas as possibilidades de viabilidade para se se conseguir o resultado esperado e ter sucesso na proposta”, afirmou.

O vice-presidente do Grupo Globo e presidente da Fundação Roberto Marinho, José Roberto Marinho, também participou do evento. Na oportunidade, ele destacou a necessidade de investimentos em novas formas de produção na região que tenham como base a ciência, a tecnologia e a preservação do meio ambiente. “Já trabalho há algum tempo para ajudar a Amazônia a se desenvolver de uma forma que a economia verde possa chegar e substituir as outras economias que não são tão boas assim. O Governo do Pará está muito interessado nessa vertente, e lançou o Pará 2030. Estamos ajudando nesse esforço todo”, afirmou.

Simão Jatene ressaltou os dois grandes desafios da Amazônia, de ser prestadora de serviços ambientais em escala planetária e ser base material de vida digna para as pessoas que nela vivem. “Temos um caminho a percorrer para que ela possa efetivamente exercitar essa dupla provação. E para isso temos que alcançar o que chamamos de tripla revolução, baseada no conhecimento, produção e em novas formas de gestão e governança. Isso não se pode fazer sozinho, temos que buscar parceiros, sejam nacionais ou internacionais, que globalmente têm uma visão parecida com a nossa”, afirmou o governador.

Investimento - A construção e consolidação do Espaço Inovação são de responsabilidade do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet). O prédio, que recebeu investimento de cerca de R$ 20 milhões, é composto por seis laboratórios avançados de pesquisa e desenvolvimento, quatro ligados à Universidade Federal do Pará (UFPA) e dois à Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), divididos em quase oito mil metros quadrados. O parque foi construído em uma área de 73 hectares cedida pela UFPA e pela Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).

Entre os espaços abrigados estão o Centro de Valorização Agroalimentar de Compostos Bioativos da Amazônia (Cvacba) e os laboratórios de Engenharia Biológica, de Instrumentação para Produtos Agroindustriais (Agroind), de Óleos Vegetais e Derivados, de Fitossanidade e Manejo e de Sensores e Sistemas Embarcados (Lasse). O Espaço Inovação abrigará também empresas com grande potencial de crescimento econômico e que tenham por escopo investimentos em inovação.

“O Espaço Inovação nasce de um sonho e com um sonho. Queremos que esse espaço cada vez mais se transforme em um local onde possamos dar universalidade àquilo que temos de específico na Amazônia, mas que possamos também tonar específico o conhecimento universal. É isso que nos empurra para essa construção, para essas parcerias”, finalizou o governador Simão Jatene.

Texto: Lidiane Sousa (Agência Pará)

Categorias: Notícias

Páginas