• White/Preto
  • Padrão

Current Style: Padrão

Governo do Estado do Pará

Você está aqui:

Governo garante melhoria na educação superior e técnica de Curuçá

Sectet - sex, 17/09/2021 - 09:52
17/09/2021

Alunos do curso de enfermagem, titular da Sectet e autoridades locais participaram da entrega de prédio reformado da Eetepa

Alunos do programa “Forma Pará” em Curuçá, nordeste do estado, Diogo Corecha e Narrari Costa externaram gratidão pela oportunidade de fazer um curso superior em seu município ao discursarem nesta quinta-feira (16) durante encontro com autoridades estaduais e municipais realizado na Escola de Ensino Técnico do Estado do Pará (Eetepa) Maria de Nazaré Guimarães.

Os alunos do curso de Enfermagem, ofertado pela Universidade do Estado do Pará (Uepa) por meio do Programa Forma Pará, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Ciência. Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), participaram de um encontro que teve como palestrante o titular da secretaria, Carlos Maneschy, que esteve no município para entregar as obras de reforma da Eetepa.

“Antes não tínhamos essa realidade em Curuçá. Agora temos a oportunidade de ser graduados no município. A vocês todos, nosso muito obrigado”, declarou o estudante Diogo Corecha. 

A universitária Narrari Costa também agradeceu às autoridades e, principalmente, à equipe da Uepa. “Grata à Uepa. Nós somos formados por doutores. Não é porque é Curuçá que nós não temos o melhor amparo. Não é porque estamos distantes de Belém que nós somos esquecidos. Então, muito obrigada a todos”, disse a estudante.

Importância

"Vocês estão construindo um futuro que de fato transforma a vida de muita gente. A área de saúde é a área mais importante da natureza humana porque simplesmente trata daquilo que é o bem mais precioso de cada um de nós, a vida. Desejo todo sucesso e que vocês possam verdadeiramente transformar o que foi um sonho em uma realidade que seja muito virtuosa e promissora para cada um de vocês”, disse o secretário.

Maneschy lembrou ainda a articulação de ações do Governo do Estado e da Prefeitura de Curuçá para que os cursos do Forma Pará chegassem ao município. “A atitude visionária do governador Helder Barbalho em investir na formação da nossa gente e o trabalho do prefeito Tarrafa em garantir a oferta dos cursos aqui nos permitiram viver esse momento”, estacou o secretário.

O prefeito Tarrafa agradeceu o empenho e a dedicação de todos os profissionais da educação que fazem possível a realização dos cursos do Forma Pará em Curuçá e destacou as autoridades estaduais e municipais presentes. “Agradeço ao governador Helder Barbalho por colocar o professor Maneschy em uma pasta tão importante neste estado. Eu não tenho sombra de dúvidas da sua competência para fazer jovens e adolescentes terem a oportunidade de realizarem seus sonhos por meio da educação”, frisou Tarrafa.

Diálogo 

A vice-reitora da Uepa, Ilma Pastana, frisou sua formação em Enfermagem e a importância dos profissionais da área nesse momento de pandemia. Ela destacou também que a gestão da universidade prioriza o diálogo. “É nessa linha que vamos trabalhar com a prefeitura de Curuçá. Contem conosco e com todos os incentivos que a nossa universidade tem”, destacou. A vice-reitora incentivou ainda que os alunos não desistam, mesmo diante das dificuldades.

Além de Enfermagem/Uepa, o Forma Pará realiza em Curuçá o curso de Serviço Social, pela Universidade Federal do Pará (UFPA).

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Priscila Castro (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Projeto 'Meu Endereço' faz levantamento cartográfico em Ananindeua e Marituba

Sectet - qui, 16/09/2021 - 15:12
16/09/2021

Com o uso de drone foram feitos sobrevoos em comunidades dos municípios na busca por informações que contribuam para o mapeamento e para políticas públicas

As equipes interdisciplinares da Comissão de Regularização Fundiária da Universidade Federal do Pará (CRF-UFPA) que atuam no Projeto “Meu Endereço: lugar de paz e segurança social” realizaram, nos dias 14 e 15 de setembro, dois voos com o uso de drone para o levantamento de dados para a produção cartográfica dos territórios do Icuí-Guajará, em Ananindeua, e do bairro Nova União, no município de Marituba.

O “Meu endereço” faz parte das ações da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), por meio da CRF-UFPA, dentro do Programa Territórios pela Paz (TerPaz), desenvolvido pelo Governo do Pará.

“A parceria permite compartilhar conhecimentos interdisciplinares, por meio da articulação de inovação tecnológica, assistência técnica e inclusão social em direito à cidade para promover a inclusão social visando reduzir os conflitos socioambientais urbanos nestes territórios”, afirma o engenheiro sanitarista da CRF-UFPA, Daniel Mesquita.

As atividades realizadas nos dois bairros tiveram a participação das lideranças comunitárias locais, que trabalharam no processo de mobilização junto às comunidades, além da presença da assistente social Lourdes Barradas, da CRF-UFPA. 

Resguardando todos os protocolos de segurança contra a Covid-19, os dois voos foram fundamentais para dar continuidade aos estudos fundiários e prevenir os conflitos socioambientais nos territórios localizados na Região Metropolitana de Belém (RMB).  As atividades foram autorizadas junto à Agência Nacional de Telecomunicação (Anatel), Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) e o Ministério da Defesa.

Para fazer o levantamento dos dados, as equipes da CRF-UFPA utilizaram as tecnologias do drone, o sistema de navegação global por satélite, mais conhecido por GNSS, que permite a localização de determinado ponto na superfície terrestre, além do uso do RTK, cuja sigla em inglês é Real Time Kinematic, e realiza a transmissão instantânea de dados de correções dos sinais de satélites em relação aos pontos localizados no solo.

“Essa função social da tecnologia é determinante para o georreferenciamento e o processamento das imagens levantadas. Elas, depois de processadas, permitirão elaborar uma cartografia efetiva dos dois territórios detalhando o bairro, a quadra, a rua, o lote e a moradia”, detalha o geógrafo da CRF-UFPA, Cleison Costa.

Para ele, com a precisão das imagens se construirá peças técnicas que integrarão os processos de regularização e de superação de conflitos socioambientais nos territórios, além de racionalizar tempo, recursos e dar celeridade na gestão dos processos e procedimentos na operacionalização do Sistema de Apoio a Regularização Fundiária (SARF).

Ao final, os moradores receberão o Kit “Meu endereço Certo” composto pela planta de localização do imóvel, planta de limite de lote, laudo das condições socioambientais da moradia, laudo de avaliação do imóvel e uma guia de encaminhamento das demandas comunitárias para serem resolvidas pelas políticas públicas desenvolvidas pelo Governo do Pará.

Cleison Costa explica a importância do projeto que, com a metodologia criada, gera uma política pública essencial. “Por meio da produção de conhecimentos, construiu-se uma metodologia que gerou uma política pública de ordenamento territorial, de inclusão social da comunidade e de combate à violência urbana em parceria com as comunidades nos sete bairros da Região Metropolitana de Belém (RMB) e com o Governo do Pará. Uma experiência que pode ser aplicada em outros territórios paraenses”,comemora. Atualmente, os bairros beneficiados pelo TerPaz são os territórios do Guamá, Jurunas, Terra Firme, Benguí e Cabanagem, em Belém, e Icuí-Guajará, em Ananindeua, e Nova União, em Marituba. 

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet) com informações de Kid Reis (Ascom/CRF-UFPA)

Fotos: CRF-UFPA

Categorias: Notícias

"Forma Pará" recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga no sudeste do estado

Sectet - qua, 15/09/2021 - 13:09
15/09/2021

“O Forma Pará, antes de qualquer coisa, é um programa que cuida de pessoas. E vocês também serão profissionais que cuidarão de pessoas, individual ou coletivamente. Vocês estão aqui hoje porque é o início de uma jornada que vai ajudar vocês a acreditar. Acreditar que podemos ser uma sociedade melhor”. A afirmação é do coordenador de Projetos de Educação Superior da Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), Eduardo Miranda, durante a cerimônia de recepção dos 35 alunos do curso de psicologia em Jacundá, que ocorreu no auditório da Associação Comercial e Industrial do município, na noite da última segunda-feira (13).

Os calouros foram aprovados no processo seletivo especial relativo à chamada 2020 do Forma Pará, cuja prova ocorreu em julho deste ano. O programa é executado de maneira inovadora, unindo esforços do governo do estado, IES públicas, prefeituras e organizações sociais. O objetivo é reduzir o déficit de acesso à formação superior, além de mobilizar esforços para aumentar o número de cursos ofertados pelas Instituições no estado.

A oferta de vagas em Jacundá é fruto de uma parceria firmada entre o Forma Pará, por meio da Sectet, a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e a Prefeitura Municipal. A aula magna marcou a abertura de mais uma porta para o ensino superior público e gratuito para o jovem jacundaense, sem a necessidade de deslocamento para cidades vizinhas.

Talita Souza é uma das novas alunas da turma e acredita que o processo seletivo chegou em boa hora. “Meu sentimento hoje é de enorme felicidade e gratidão por fazer parte desse momento, pois eu fui uma aluna que precisou ir para outra cidade cursar uma graduação pública. Agora, tenho a oportunidade de começar uma nova graduação no meu município”, disse a caloura.

Para o prefeito Itonir Tavares, esse foi um momento único. “Para mim, que testemunho a realidade de Jacundá há mais de 30 anos, educação não é um gasto, é um investimento. É uma aposta no futuro da nossa gente, com a capacitação de profissionais que ajudarão a desenvolver cada vez mais nossa cidade”, avaliou o gestor municipal. 

Itupiranga
Da mesma opinião compartilha o secretário de educação de Itupiranga, Artur Oliveira, que participou de cerimônia semelhante no final da tarde desta terça-feira (14) durante a aula magna do curso de pedagogia, ofertado no município pelo Forma Pará, por meio da Sectet também em parceria com a Unifesspa e a prefeitura municipal.

“Este momento é grandioso. Hoje temos um Estado mais fraterno e justo que nos enxergou com políticas sociais, mesmo sendo um município pequeno e distante da capital. Hoje nos sentimos mais iguais porque o governo, por meio do governador Helder Barbalho e do titular da Sectet Carlos Maneschy, chegou até nós”, enfatizou o secretário municipal. 

Artur Oliveira lembrou o paradoxo que os estudantes do município vivem ao terem que fazer um curso superior fora de Itupiranga. “O estudante local vivia entre a necessidade de estudar em outro lugar e a vontade de ficar com a família”, afirmou. O secretário ainda lembrou aos calouros que nem tudo será fácil durante a graduação, mas os incentivou a não desistirem diante das dificuldades que surgirão.

Para a caloura de pedagogia, Lucélia Souza, é um momento de conquista. Ela confessa que o período de pandemia gera muitas dúvidas e indecisões, mas considera importante a chegada de novos cursos para o município. “Quem já fez cursos fora daqui sabe que não é fácil sair para estudar e chegar em casa a uma hora da manhã. O sentimento agora é de gratidão”, comemorou.

Forma Pará
Nos três anos de execução, incluindo a chamada de 2021, lançada em junho, o programa Forma Pará já contabiliza a oferta de cerca de 4.000 vagas em cursos de graduação em áreas de licenciatura, bacharelado e tecnológico. Mais de 50 municípios em 11 das 12 regiões de integração do estado já foram alcançados. Para os moradores dessas regiões, o Forma Pará representa uma porta de acesso à qualificação profissional. A cada etapa, são atendidas as demandas de determinado número de municípios com novos cursos em localidades diferentes.

Os dados levantados pela equipe do programa mostram que, além dos municípios que recebem os cursos, outros também são contemplados, pois facilita o acesso ao curso superior de estudantes moram em localidades próximas ou em municípios da mesma região.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet) com informações das Prefeituras de Jacundá e Itupiranga

Categorias: Notícias

Última etapa de qualificação do StartUP Pará tem apresentação de propostas ao público

Sectet - qua, 15/09/2021 - 08:50
15/09/2021

Quase 30 startups foram apresentadas a uma equipe de jurados, que vai auxiliar a escolha dos empreendimentos que receberão aporte do governo estadual

O Teatro Estação Gasômetro, no Parque da Residência, em Belém, recebeu nesta terça-feira (14) o demoday, evento que representa a última etapa de qualificação do StartUP Pará, programa do governo do Estado voltado ao estímulo de negócios de base tecnológica. A ação contou com a apresentação das 27 startups participantes e uma palestra sobre pontos essenciais para o sucesso de startups, com a representante do Google Brasil, Fernanda Picon

Na abertura do evento, Marcel Botelho, titular da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), disse que “o evento é um momento de culminância muito importante para todos. Desde o início, o governador (Helder Barbalho) colocou como absolutamente importante o apoio à inovação e ao empreendedorismo como mola propulsora do desenvolvimento do Estado. Mais de 100 startups se inscrevem na primeira edição do programa e, hoje, 27 apresentam suas soluções depois de um processo intenso de qualificação”.

Rodrigo Quites, diretor-presidente da Fundação Guamá, responsável pela gestão do Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT), falou sobre a importância do evento para a rede local de inovação. “Esse é um momento ímpar na história do Estado. As trajetórias das startups nos deixam orgulhosos, com algumas empresas já expandindo seus negócios”, afirmou.

Qualificação - Com a presença da secretária adjunta de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica, Edilza Fontes, a primeira edição do StartUP Pará contou com mais de 400 horas de qualificação, divididas entre workshops, oficinais, mentorias individuais e eventos de estímulo ao ecossistema. O desempenho das startups ao longo do programa, somado às notas dos jurados que acompanharam o evento, vai definir as 20 startups que receberão a subvenção econômica do Estado.

A banca avaliadora foi composta pelo diretor administrativo-financeiro da Fundação Guamá, Arnaldo Miranda; analista de investimento da Bossanova, Miguel Araújo; investidor Juliano Dutra, e pelo gerente de Negócios do Atlantic Hub (Portugal), Eduardo Tourinho.

“Avaliamos equipe, produto, perspectiva de negócios, enfim, uma plêiade de assuntos que vem ao encontro daquilo que a gente quer. Vimos muitas empresas qualificadas com bons produtos para o mercado, seja regional, nacional ou internacional. Algumas com alto poder de penetração de mercado”, ressaltou Arnaldo Miranda.

CEO da Inteceleri – startup de tecnologias para educação, apoiada na modalidade de aceleração -, Walter Oliveira Jr. fez um balanço dos últimos meses de qualificação. “Foi uma oportunidade fantástica! Temos vários projetos em andamento, coisas que ainda não estão no mercado, e o StartUP Pará nos ajudou bastante a enxergar o que devemos priorizar. Lembro muito bem de uma das formações em que a gente trabalhava liderança de vendas, que era um ponto que precisávamos avançar, pois estamos em um momento de expansão, e isso caiu como uma luva, como um conhecimento que a gente precisava”, informou Walter Jr.

Inovação - Participante da modalidade Novos Negócios, a Biomimética é uma startup que desenvolveu um bioplástico comestível, feito a partir de resíduos alimentares, com o objetivo de aumentar o tempo na prateleira de frutas e hortaliças. Jonas Cunha, representante da Biomimética, destacou o estímulo do programa para a estruturação do negócio. “A nossa startup começou na Academia, a partir da tarefa de uma disciplina. Só os requisitos para entrar no programa já permitiram que a gente conseguisse amadurecer a nossa ideia. Ao longo da qualificação, conseguimos aprender melhor sobre como apresentar o produto, sobre temas financeiros e fiscais. Se conseguirmos o recurso, vamos sair da pesquisa para o mercado”, garantiu Jonas Cunha.

No encerramento do demoday, a coordenadora do programa estadual, Maria Trindade, anunciou que, em breve, o governo lançará a segunda chamada do StartUP Pará. “Serão R$ 7 milhões só para essa segunda chamada. Ainda temos a previsão de outras 10 chamadas, até o ano que vem, para atender a públicos diferentes”, informou. 

Programa - O StartUP Pará é uma iniciativa do governo do Estado, por intermédio da Fapespa, das secretarias de Estado de Ciência, Tecnologia, Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) e de Planejamento e Administração (Seplad). Desde junho de 2021, a execução técnica é da Fundação Guamá, por meio de um chamamento público para a realização do programa.

O resumo das 27 startups participantes da primeira edição pode ser conferido em https://drive.google.com/file/d/1B58PbnbnMEgMkHIlyZbGAgwy0mvQVHv2/view

Texto: Juliane Frazão (Ascom/PCTGuamá)

Categorias: Notícias

Nova turma para o curso EAD de Metodologias Ativas será aberta em novembro

Sectet - ter, 14/09/2021 - 16:31
14/09/2021

Estão encerradas as inscrições para o curso Metodologias Ativas de Aprendizagem, ofertado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) na modalidade a distância. A turma de 80 alunos já está com acesso à plataforma do curso. Nova turma será aberta no mês de novembro. Os interessados devem ficar atentos ao site da secretaria.

O curso tem carga horária de 48 horas e os alunos têm até cinco semanas para concluir as etapas. Para aprovação, é necessário obter conceito mínimo de 60% de aproveitamento nas atividades.

Promovido pela Diretoria de Educação Profissional e Tecnológica da Sectet, o curso foi elaborado para atender aos profissionais da área de educação de diferentes níveis de ensino, aos alunos dos cursos de licenciatura e a outros profissionais interessados.

 

Categorias: Notícias

Governo estadual incentiva empreendedorismo e inovação com o Programa Startup Pará

Sectet - seg, 13/09/2021 - 11:43
13/09/2021

O Governo do Estado do Pará, por iniciativa da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) e da Secretaria de Estado de Planejamento e Administração (Seplad), com apoio técnico da Fundação Guamá, realiza nesta terça-feira (14) o primeiro Demoday do Programa Startup Pará.

“O Demoday será um evento onde as vinte e sete Startups participantes terão a oportunidade de apresentar seu negócio para o mercado, parceiros e investidores de diferentes modalidades. Será uma grande oportunidade para as empresas e para os investidores conhecerem as startups e decidirem se têm interesse em investir no negócio, conversar com os fundadores e fazer networking. O programa traz um espírito inovador para o nosso estado e, certamente, irá alavancar a nossa economia, mas é preciso tempo para que ele realmente deslanche. Então nada melhor do que dar continuidade a esse programa, que iniciou no ano passado”, frisou o titular da Sectet, Carlos Maneschy.

O evento marca o encerramento da fase de execução do Programa Startup Pará, que, desde março deste ano, qualifica os participantes nas diferentes fases de um negócio, desde a validação de seus produtos, estratégias de vendas, até modelos e planos de negócios. Com isso, o programa busca cumprir um de seus objetivos, que é estimular a criação ou consolidação de negócios de base tecnológica e sustentáveis no Pará, gerando produtos e serviços com maior valor agregado e potencial para a geração de empregos. 

“O Demoday faz parte dos momentos de avaliação do programa, que considera, ainda, conforme estabelecido em seu edital, diferentes avaliações, permitindo, de forma objetiva, apoiar os empreendedores participantes. Fazer parte do programa de aceleração já é positivo para esses empreendedores, uma vez que, durante cerca de três meses, receberam oficinas, workshops, assessorias coletivas e individuais para melhorar suas ideias e empresas”, explica Maria Trindade, coordenadora do Programa Startup Pará na Sectet.

Além da qualificação dos participantes, o Startup Pará prevê investimentos financeiros para que os empreendedores desenvolvam mais suas iniciativas já existentes ou transformem suas ideias em negócios de sucesso. Estão previstos investimentos de R$ 2,8 milhões para 20 dos 27 participantes desta primeira edição, que contou, na sua fase inicial de inscrições, com mais de 100 projetos apresentados.

Dividido em duas modalidades, o programa dá oportunidade para empreendedores na fase de “Novos Negócios”, conhecida como fase de ideação, em que boas ideias são validadas e podem se transformar em empresas de base tecnológica. Nessa modalidade, além da qualificação realizada, cada projeto poderá receber até R$ 80 mil. Já na modalidade “Aceleração”, o Startup Pará incentiva empresas já existentes, qualifica seus produtos e iniciativas, bem como apoiará com investimentos de até R$ 200 mil por empresa. 

“O Startup Pará foi um verdadeiro MBA de alto nível, considerando os profissionais, conhecimentos e as experiências que tivemos ao longo da aceleração'', destaca Vítor Alves, CEO da startup Easy Gestor, que está na modalidade “Aceleração”.

O diretor-presidente da Fapespa, Marcel Botelho, também ressaltou a importância do programa.  “Estamos totalmente comprometidos com o desenvolvimento do empreendedorismo no nosso estado. Os recursos que a Sectet e a Fapespa estão destinando são para a melhoria dos processos dessas empresas já existentes e para aquelas ótimas ideias que, infelizmente, os empreendedores não tiveram a oportunidade de tirar do papel. Estamos com uma grande expectativa de bons resultados para este novo processo”, concluiu.

Confira a programação:

Texto: Ascom/Fapespa

Categorias: Notícias

Governo do Estado anuncia a realização de cursos de nível superior em Rondon do Pará

Sectet - seg, 13/09/2021 - 10:42
11/09/2021

Um ginásio tomado por estudantes, professores e autoridades municipais assistiu, nesta sexta-feira (10), à cerimônia de anúncio e apresentação dos cursos de nível superior que serão ofertados pelo programa Forma Pará, do governo do Estado, em Rondon do Pará.

O município do sudeste paraense terá os cursos de Geologia, da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e de Engenharia Civil, da Universidade Federal do Pará (UFPA), que fazem parte da chamada 2021 do Forma Pará, programa desenvolvido pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet).

Em nome dos estudantes, o jovem Jonatas Damasceno destacou a importância de ter na sua cidade a possibilidade de fazer uma graduação. “Eu tenho o sonho de me formar em Engenharia Civil. Agora não vou precisar me deslocar para outra cidade para estudar. Ano que vem, se Deus quiser, já estarei estudando aqui na faculdade da minha cidade” disse Jonatas.

Encontro - Falando sobre as ações e trabalho das pessoas que fizeram possível a realização do evento, ocorrido na quadra de esporte da escola estadual Dr. Dionísio Bentes de Carvalho, o titular da Sectet, Carlos Maneschy, ressaltou as circunstâncias que levaram àquele momento.

“Por obras divina e humanas, tínhamos hoje esse encontro marcado. Acredito que nada acontece por acaso. Além do transcendental, o que nos trouxe até aqui foram ações de pessoas. Destaco a visão estratégica do governador Helder Barbalho em colocar em marcha esse programa e ressalto a habilidade política da prefeita Adriana Andrade em fazer a articulação para que pudéssemos anunciar a realização desses dois cursos aqui”, enfatizou o secretário.

Por sua vez, a prefeita frisou que uma das metas apontadas desde sua campanha eleitoral era a expansão de ofertas de vagas de cursos de nível superior no município. “Agradeço a Deus por ter vocês aqui junto conosco para concretizar esse compromisso assumido com a população”, declarou Adriana Andrade.

Ela lembrou ainda o movimento que reivindicou a divisão do estado. “Há alguns anos queríamos a divisão desse magnífico e poderoso estado porque nos sentíamos órfãos. Hoje temos um Estado presente e agradeço imensamente ao governador Helder Barbalho e ao secretário Maneschy pelo compromisso com a educação”, ressaltou a prefeita.

Farol – Representando a coordenação do campus da UFPA em Tucuruí, o professor Arão Ferreira Lima citou palavras do secretário Carlos Maneschy, que foi reitor da UFPA por oito anos. “O professor Maneschy costumava dizer em seus discursos como reitor que a universidade é farol de conhecimento. Nossa intenção é acender esse farol para que as pessoas que procuram esse conhecimento possam ver essa luz se aproximar e poder desfrutar desses cursos e ajudar no desenvolvimento do município”, disse o professor Arão.

O reitor da Unifesspa, Franscisco Ribeiro, enfatizou a importância da parceria do governo do estado na ampliação de oferta de vagas em Rondon do Pará. “Temos um campus aqui e ofertamos 90 vagas anuais. Com o Forma Pará serão mais 100 vagas. O programa tem aumentado o número de vagas no ensino superior de forma significativa em todo o estado”, comemorou o reitor.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom Sectet)

Categorias: Notícias

Programa Forma Pará realiza aula inaugural em Bom Jesus do Tocantins

Sectet - seg, 13/09/2021 - 10:31
10/09/2021

Caloura do curso de Ciências Contábeis em Bom Jesus do Tocantins, Valéria Covre tem um motivo a mais para conquistar o diploma de contadora. Com a filha Alice no colo, a estudante assistiu à aula inaugural do curso, realizada na noite de quinta-feira (09), em um clube do município, no Sudeste do Pará.

"Estudar é um sacrifício que tem retorno garantido", disse a universitária, referindo-se à dificuldade que enfrentará para cuidar da filha, de quatro meses, e dos estudos ao mesmo tempo. A criança é também fonte de incentivo para que Valéria consiga se formar e entrar no mercado de trabalho.

A oportunidade de poder fazer um curso superior em seu próprio município é possibilitada pelo Programa Forma Pará, do governo do Estado, desenvolvido pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet). "É maravilhoso, é excepcional poder fazer um curso de uma universidade federal no conforto da nossa cidade", ressaltou Valéria, uma das alunas da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa).

Futuro - "Eu espero que todos agarrem firme essa grande oportunidade, e assim eu vislumbro um futuro extremamente promissor e virtuoso para cada um e cada uma", disse o titular da Sectet, Carlos Maneschy, que ministrou a palestra do encontro inaugural da turma.

Falando sobre o poder transformador da educação, o secretário citou sua própria experiência. Carlos Maneschy contou que foi pela oportunidade de estudar que chegou a ser reitor da Universidade Federal do Pará (UFPA). "A experiência que tive com a educação gostaria que muitas e muitas pessoas tenham, e assim possam mudar suas vidas para melhor. Destaco a sensibilidade, o espírito visionário do governador Helder Barbalho em apostar, investir nesse programa, que dá oportunidade de formação a nossa gente", enfatizou.

Incentivando os calouros a concluírem o curso, a secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes, destacou que fazer o ensino superior é uma oportunidade única. "Comecem e terminem esse curso. Infelizmente, no nosso País essa ainda é uma oportunidade para poucos, e vocês são privilegiados", frisou a secretária, que também é gestora do “Forma Pará”.

O reitor da Unifesspa, Francisco Ribeiro, destacou a importância da qualificação profissional e do desafio de concluir a formação superior. "Não desistam. Encarem o desafio e construam os seus caminhos", orientou o reitor. 

Prefeito calouro - Para o prefeito de Bom Jesus do Tocantins, João Rocha, o desafio é ainda maior. Ele foi aprovado na seleção e também vai cursar Ciências Contábeis junto com munícipes. "Vou enfrentar dificuldades por causa dos compromissos na prefeitura, mas serei aluno como vocês, e vamos trocar muitas experiências", disse o prefeito.

João Rocha destacou a parceria do governo do Estado em proporcionar ao município a possibilidade de formação superior. "Agradeço ao secretário Carlos Maneschy, que idealizou junto com o governador Helder Barbalho esse que é um dos melhores programas já desenvolvidos no Estado. O ‘Forma Pará’ é mais que trazer a universidade para as cidades que não têm. Vai além. É conhecimento, tecnologia, ciência, modernização, avanço. Enfim, é qualidade de vida", afirmou o prefeito.

O curso de Ciências Contábeis foi ofertado pela chamada de 2020 do “Forma Pará”. Na chamada de 2021, que tem edital previsto para outubro, Bom Jesus do Tocantins será contemplado com o curso de Agroecologia.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Inscrições abertas

Sectet - seg, 13/09/2021 - 08:57
13/09/2021

Sectet abre inscrições para curso "Metodologias Ativas de Aprendizagem"

Estão abertas as inscrições para o curso “Metodologias Ativas de Aprendizagem”, promovido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), por meio da Diretoria de Educação Profissional e Tecnológica, com o objetivo de qualificar profissionais da área da educação acerca das Metodologias Ativas de Aprendizagem com foco na Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) ou Problem Based Learning (PBL). O curso foi elaborado para atender aos profissionais da área de educação de diferentes níveis de ensino, aos alunos dos cursos de licenciatura e a outros profissionais que desejam obter noções sobre os assuntos relacionados ao tema proposto.

O curso é gratuito e será ofertado na modalidade a distância, em Ambiente Virtual de Aprendizagem/Plataforma Moodle, com carga horária total de 48h, com flexibilidade e comodidade para que o aluno estude a qualquer hora. O curso é autoinstrucional, sem tutoria e  oferecerá oportunidade de certificação para os que concluírem os créditos. Para aprovação, o aluno deverá obter conceito mínimo de 60% de aproveitamento nas atividades.

 

Serviço:

Curso a distância em Metodologias Ativas de Aprendizagem

Inscrição: a partir de 13/09/2021

Endereço: http://ead.sectet.pa.gov.br

Mais informações no e-mail: coeadsectet@gmail.com, ou pelo telefone (91) 4009-2540.   Inscreva-se AQUI.

 

 

Categorias: Notícias

Conhecimento produzido na Eetepa impulsiona empreendedorismo familiar em Salvaterra

Sectet - qui, 09/09/2021 - 13:37
09/09/2021

Com formação, três estudantes da mesma família somam extrativismo com empreendedorismo para retirar da natureza local o sustento familiar de forma sustentável

Um exemplo da importância da educação técnica para o desenvolvimento do estado pode ser visto, sentido e degustado em Salvaterra, no arquipélago do Marajó. Utilizando o conhecimento adquirido em cursos ofertados pela Escola de Ensino Técnico do Estado do Pará (Eetepa) do município, três estudantes da mesma família somam extrativismo com empreendedorismo para retirar da rica natureza local o sustento familiar de forma sustentável.

Em visita à Eetepa Salvaterra nas últimas quinta (02) e sexta (03), representantes da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) foram conhecer a Fazenda Curuanã, na comunidade de Jubim. “Conhecer o empreendimento da família foi uma experiência que aumenta a nossa convicção de que a educação técnica e profissionalizante é um dos caminhos mais promissores para a promoção do desenvolvimento do estado”, destacou o coordenador de ensino técnico da Sectet, José Neto.

“O exemplo dessa família é a comprovação de que o investimento na formação técnica, com a oferta de cursos que atendam a demanda de cada município, é um dos caminhos para o aproveitamento da riqueza natural do Pará em benefício de seus moradores, com sustentabilidade e responsabilidade social”, declara o titular da Sectet, Carlos Maneschy.

Feriadão

Aberta no mês de julho, a lojinha da Fazenda Curuanã reforçou o estoque de licores, óleos, geleias e trufas para receber os visitantes nesse feriado da Independência do Brasil. “Tivemos uma boa aceitação dos nossos produtos em julho e abrimos a loja também durante o feriadão de 7 de setembro”, comemora Sheila Herculano de Barros, concluinte do curso de Agroindústria da Eetepa Salvaterra. Ela conta que a família abre a loja somente nos meses de férias e feriados prolongados para aproveitar o movimento na cidade.

Para investir no projeto familiar, dois filhos de Sheila também estão fazendo cursos técnicos na Eetepa Salvaterra, que passou para a gestão da Sectet há pouco mais de um ano, junto com outras 21 escolas técnicas da rede estadual.

Projeto familiar

Sheila conta que a família mora numa propriedade rural, localizada na vila de Jubim, onde há uma variada produção de frutas nativas. Mangaba, bacuri, taperebá, tucumã, miriti e coco são alguns exemplos. O marido de Sheila, Márcio Bastos, conta que as frutas eram vendidas em época de safra, porém timidamente. Depois começaram a extrair a polpa de algumas delas. “A polpa da mangaba teve boa aceitação e decidimos investir na produção”, lembra.

Para profissionalizar e diversificar a produção, a família decidiu procurar cursos que os ajudassem a fazer a propriedade mais rentável. Assim, Sheila, aos 44 anos de idade resolveu voltar para a escola junto com os dois filhos. Márcio Júnior, 25, também fez Agroindústria e Maryane Bastos, 23, fez Turismo, pois a ideia é firmar a propriedade na rota turística do município.

Hoje eles já recebem grupos de turistas que vão até a Fazenda Curuanã para conhecer a produção da família e fazer um lanche ou almoço especial. “Já temos grupos agendados para setembro e novembro”, festeja Márcio Bastos.

Hoje os principais produtos são as trufas de chocolate com recheio de frutas regionais, geleia de bacuri e de pimenta, licor de jenipapo, bacuri e chocolate com pimenta. “Entre as novidades temos o óleo de bicho que é extraído a partir de uma larva que dá no caroço do tucumã. É um produto tradicional na nossa região. Traz benefícios para a saúde, tanto nutritivos como terapêuticos”, conta Sheila. Toda a produção é possível graças aos conhecimentos e técnicas aprendidos na Eetepa, principalmente na disciplina de Tecnologia de Frutas e Hortaliças.

Geleia de tucupi

É nessa disciplina, ministrada pelo professor Wagner Barreto da Silva, que os alunos aprendem as técnicas de produção de geleia e extração de óleo. “Estamos sempre fazendo experimentações para criar novos produtos que possam aproveitar o que a natureza nos oferece”, ressalta o professor.

Foi nas aulas de Tecnologia de Frutas e Hortaliças que o professor experimentou com os alunos a produção de uma geleia de tucupi. A preocupação era aproveitar o líquido que é um dos resíduos da produção de farinha de mandioca feita por várias comunidades quilombolas de Salvaterra.

Wagner conta que as comunidades não têm condições de fazer o beneficiamento do tucupi que acaba sendo desperdiçado e poluindo o meio ambiente. Orientados pelo professor, em 2019, os alunos imaginaram uma produção diferenciada com o tucupi, além de pratos tradicionais.

Depois de várias experimentações eles chegaram à textura e sabor de uma nova geleia de tucupi. “É um produto diferenciado e inovador que certamente tem seu espaço no mercado. E assim a função da nossa escola é cumprida, levando conhecimento técnico de maneira simples para que as famílias atendidas possam obter a renda principal ou uma renda extra”, finaliza.

Agora, o professor tenta encontrar investidores para a produção do tucupi em parceria com as comunidades quilombolas do município, inclusive almeja que o produto seja incluído no cardápio da merenda escolar.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Fotos: Divulgação

Categorias: Notícias

Enem Pará Digital’ vai realizar simulados preparatórios toda quarta-feira

Sectet - qui, 09/09/2021 - 13:30
09/09/2021

As provas impressas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estão marcadas para os dias 21 e 28 de novembro

Com o intuito de aprimorar o aprendizado e garantir a competitividade dos estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a plataforma “Enem Pará Digital”, desenvolvida pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) está preparando uma série de simulados especiais aos inscritos na ferramenta de estudos. 

Toda quarta-feira, serão disponibilizados testes preparatórios com 180 questões específicas para o Enem, contemplando as quatro áreas de conhecimento: Ciências Humanas e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; e Matemática e suas Tecnologias. A iniciativa visa reforçar os conteúdos de aprendizagem já ensinados e seguirá até às vésperas da aplicação do exame.

Segundo o coordenador de ações do Pré-Enem Digital, Diego Maia, a expectativa é que os simulados ocorram pelo menos uma vez a cada semana, na medida em que se aproxime o exame. “Essa estratégia é necessária para avaliar o rendimento do estudante, com relação aos conteúdos que ele assiste na plataforma. A partir desses simulados, a gente consegue identificar as fragilidades desse aluno, mas não só isso, também será possível indicar o ponto forte desse candidato”, frisou.

Vale lembrar que a Sectet, uma das criadoras do projeto educacional, em parceria com Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT Guamá) e a Universidade Federal do Pará (UFPA), introduziram em todo o sistema a Inteligência Artificial (IA). A partir desse mecanismo, os robôs da plataforma direcionam conteúdos que vão abordar exatamente as fragilidades dos estudantes.

Diego Maia afirmou, ainda, que “a partir desses métodos, será possível dar um retorno mais efetivo aos alunos e fazer com que eles já eliminem conteúdos de boa performance e criem um funil de estudos mais focado em habilidades e objetos de conhecimento de maior dificuldades dos estudantes. Os resultados e as amostragens gerais desses simulados também vão servir como um objeto norteador dos nossos aulões aos sábados, previstos para começar muito em breve. Neste sentido, os professores do Enem Pará Digital vão trabalhar exatamente em cima das fragilidades percebidas nesses simulados”, complementa o dirigente. 

Enem Pará Digital

No último dia 02 de agosto, o Governo do Pará, por meio da Seduc, entregou o Polo Metropolitano Pré-Enem, na capital paraense. Além das aulas de maneira presencial, o espaço de aprendizagem também oferta a modalidade remota, através da plataforma Enem Pará Digital que, até o momento, já possui mais de 4,5 mil candidatos inscritos. 

A ferramenta disponibiliza, de forma on-line, conteúdos preparatórios para o Enem e atende alunos de todas as regiões do estado, que estejam frequentando ou tenham concluído os seus estudos nas redes municipal, federal e particular de ensino. A plataforma assegura mais de 1,2 mil conteúdos preparatórios ao exame, que podem ser acessados a qualquer hora e por meio de qualquer dispositivo com acesso à internet.

De acordo com o balanço mais recente, entre os dias 16 e 31 de agosto, 5.865 estudantes foram atendidos pelo Enem Pará Digital. Desse total, pouco mais de 4 mil inscritos tiveram acesso aos materiais didáticos da plataforma e mais de 1,8 mil pessoas assistiram os aulões transmitidos ao vivo pelo canal da Seduc no YouTube.

Serviço

A plataforma “Enem Pará Digital” segue com vagas abertas e os interessados podem se inscrever pelo seguinte endereço eletrônico: www.seduc.pa.gov.br

Texto: Lilian Guedes (Ascom/Seduc)

Imagens: Ascom/Seduc

Categorias: Notícias

PSS Eetepas

Sectet - qua, 08/09/2021 - 13:40
08/09/2021

Resultado final após análise dos recursos

 

A Comissão de seleção do EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2021, publicado no D.O.E. nº 34661 de 06/08/2021 (protocolo nº 688833) divulga o resultado final, após análise dos recursos.

Confira o resultado AQUI.

Categorias: Notícias

Forma Pará segue garantindo a oferta de curso superior no estado

Sectet - qua, 08/09/2021 - 11:28
08/09/2021

Reduzir o déficit de acesso à formação superior, além de mobilizar esforços para aumentar o número de cursos ofertados por Instituições de Ensino Superior (IES) públicas no estado. Este é o principal objetivo do programa Forma Pará, do governo do estado, que completa três anos em 2021. Um relatório que aponta o perfil dos alunos matriculados na chamada 2019 e dos candidatos inscritos na chamada 2020 mostra que o programa caminha no rumo certo.

Coordenado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), o Forma Pará é executado de maneira inovadora, unindo esforços do governo do estado, IES públicas, prefeituras e organizações sociais. Na raiz dessas questões está a irrefutável relação entre o investimento em educação e o desenvolvimento econômico, social e humano da população paraense.

Nos três anos de execução, incluindo a chamada de 2021, lançada em junho, o programa já contabiliza a oferta de cerca de 4.000vagas em cursos de graduação em áreas de licenciatura, bacharelado e tecnológico. Mais de 50 municípios em 11 das 12 regiões de integração do estado já foram alcançados. Para os moradores dessas regiões, o Forma Pará representa uma porta de acesso à qualificação profissional. A cada etapa, são atendidas as demandas de determinado número de municípios com novos cursos em localidades diferentes.

Os dados levantados pela equipe do programa mostram que, além dos municípios que recebem os cursos, outros também são contemplados, pois facilita o acesso ao curso superior de estudantes moram em localidades próximas ou em municípios da mesma região.

O relatório relativo aos alunos do programa que foram aprovados na chamada 2019 e seguem matriculados revela que são 626 estudantes residentes em 53 municípios diferentes. Para esta chamada, observa-se um maior número de alunos residentes em Gurupá (61), seguido de São João de Pirabas (60), Belém (55), Bagre (51) e Curuçá (42), tendo ainda o registro de dois alunos de outros estados (Maranhão e São Paulo).

No caso da chamada 2021, foram analisados os estudantes inscritos para o processo seletivo que ocorreu no dia 4 de julho. Para esta etapa ainda não foi possível, analisar o número apenas de alunos matriculados, tendo em vista que o processo de habilitação de matrícula ainda não foi concluído em todas as IES envolvidas.

De qualquer forma, os resultados são animadores. Os dados mostram que os 9.058 inscritos para a prova estão distribuídos em 144 municípios, sendo 26 de fora do estado. Nesse contexto, o maior número de inscritos foi do município de Belém (2015), seguido de Jacundá (649), Ananindeua (510), Tailândia (392) e Goianésia (368). Quanto aos municípios de fora do Pará, o maior número de inscritos foi de Araguaina (14), no Tocantins.

Para a adjunta da Sectet e gestora do programa, Edilza Fontes, os dados do relatório são extremamente satisfatórios. “Isso mostra que o Forma Pará está de fato alcançando seu objetivo e ampliando a oferta de curso superior em todo o estado, contribuindo para a melhoria de vida da população e desenvolvimento econômico dos municípios. Também nos deixa muito orgulhosos o fato de estudantes de outros estados serem beneficiados, vamos ser exemplo para todo o Brasil”, comemora.

A secretária adjunta ressalta que, a cada chamada, a nota da prova dos candidatos não eliminados nos termos do edital é acrescida de 10% para aqueles que tenham cursado pelo menos um dos anos ou estejam cursando o último ano do ensino médio no município/distrito em que o curso está sendo ofertado, conforme indicação feita no ato da inscrição que deve ser comprovada no ato da habilitação ao vínculo institucional.

A previsão de início das aulas dos alunos aprovados na chamada 2020 é entre este e o próximo mês (setembro e outubro), de acordo com o calendário letivo de cada Instituição. Já em relação à chamada 2021, a divulgação dos editais de inscrição deve ocorrer até o final de outubro.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Sectet reúne com a equipe da Eetepa Salvaterra

Sectet - qua, 08/09/2021 - 10:37
08/09/2021

A Secretaria de Estado de Ciência Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) realiza uma série de visitas técnicas às Escolas de Ensino Técnico do Estado do Pará (Eetepa’s) para estreitar as relações e encontrar conjuntamente soluções para possíveis problemas que as gestões locais possam estar enfrentando.

Nas últimas quinta e sexta-feiras (2 e 3), representantes da Secretaria estiveram no arquipélago do Marajó para reunir com a equipe docente e administrativa da Eetepa de Salvaterra. “Quero parabenizar a todos vocês pelo ótimo trabalho que tem sido realizado na Eetepa de Salvaterra. Em nome do secretário Carlos Maneschy e do governador Helder Barbalho agradeço pelo empenho de toda a equipe e pelo excelente trabalho que vem sendo realizado com os estudantes da região”, disse o coordenador de ensino técnico da Sectet, José Neto.

Novidades - O representante da secretaria ouviu as demandas da equipe e anunciou mudanças na escola como a reforma geral do prédio, a contratação de pessoas para o serviço de apoio, como merendeiras e auxiliar de secretaria. Outra novidade anunciada foi a realização dos cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) com edital previsto para ser lançado ainda neste mês de setembro sendo uma das escolas contempladas a Eetepa de Salvaterra.

Além de José Neto, participaram da reunião com os professores, equipe administrativa e coordenação pedagógica da Eetepa, a diretora da escola, Gisele Abdon, e o secretário municipal de educação de Salvaterra, Klébson Salgado Glória. 

O secretário municipal aproveitou a reunião para anunciar a chegada da merenda escolar. Ele admitiu que havia tido problemas com o processo de licitação, mas que estariam resolvidos. Os recursos para a aquisição da merenda são repassados pelo governo do estado para a prefeitura de Salvaterra e os alimentos chegaram à Eetepa na tarde de sexta-feira (3).

“Os problemas com a licitação foram resolvidos e os alimentos já estão chegando à escola. A secretaria de educação do município está à disposição para conversar, dialogar e firmar essa parceria que é fundamental para uma educação de qualidade”, declarou o secretário.

A professora Rosália Begot agradeceu a presença da coordenação das escolas técnicas do estado e manifestou a satisfação em saber sobre as novidades levadas pelo coordenador. “Temos uma boa gestão, tanto diretamente aqui na escola quanto na secretaria. Isso nos deixa contagiados em perceber que a educação técnica está tendo do governo do estado o investimento necessário para melhorar cada vez mais. Sabemos que a educação é o caminho para uma vida melhor”, declarou a professora.

Motivação - A diretora da Eetepa Salvaterra, Gisele Abdon, também agradeceu a relação de proximidade que a Sectet tem demonstrado com as escolas técnicas do estado. Chamando atenção para o contexto de volta às aulas presenciais, ela frisou para os professores a necessidade de um esforço ainda maior para resgatar e motivar os alunos nesse retorno depois de quase dois anos afastados do convívio escolar.

“Tenho consciência do compromisso e do entendimento que vocês têm demonstrado e ressalto que neste momento temos que fazer um esforço ainda maior, pois a nossa responsabilidade é grande em fazer com que os alunos retomem motivados. Tenho certeza de que vamos conseguir trazer os alunos de volta para escola e dar a eles a melhor formação possível. Tudo isso com o apoio do secretário Carlos Maneschy e do governador Helder Barbalho”, enfatizou Gisele Abdon.

Texto e fotos: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

PSS Eetepas

Sectet - sex, 03/09/2021 - 11:01
03/09/2021

Resultados dos recursos interpostos

A Comissão de seleção do EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2021, publicado no D.O.E. nº 34661 de 06/08/2021 (protocolo nº 688833) divulga o resultado dos recursos interpostos. As justificativas dos recursos estão disponíveis no login e senha de cada candidato.

O resultado dos recursos pode ser acessado AQUI.

Para visualização das justificativas, clique AQUI

Categorias: Notícias

Círio 2021

Sectet - qua, 01/09/2021 - 14:08
01/09/2021

Sectet recebe visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré visitou, na manhã desta quarta-feira (01), a sede da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet). Na ocasião foi realizada uma celebração em alusão ao Círio 2021, em que foram lembrados os servidores e parentes de servidores que perderam a luta para a Covid-19, assim como foram feitos os agradecimentos pela vida dos que se recuperaram, em especial do titular da pasta, Carlos Maneschy.

O secretário aproveitou pra lembrar que a quadra nazarena representa muito mais do que a fé dos católicos paraenses, mas também sua cultura e história. Maneschy ainda ressaltou que, ao contrário do que muitos pensam, não existe um fosso entre fé e ciência, mas sim pontes. “O que existe entre elas são pontes. A fé conforta o espírito e a ciência é capaz de curar. A ciência nos faz avançar e a fé nos cobra permanentemente o exercício de valores como solidariedade e tolerância”, finalizou.

Categorias: Notícias

PSS Eetepas- resultado preliminar: aprovados, classificados e desclassificados

Sectet - sex, 27/08/2021 - 18:02
27/08/2021

 

A Comissão de seleção do EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 001/2021, publicado no D.O.E. nº 34661 de 06/08/2021 (protocolo nº 688833) divulga a lista preliminar dos candidatos aprovados, classificados e desclassificados no processo seletivo. A interposição de recursos deve ser feita no dia 30/08/2021 por meio do site do sistema de seleção onde o candidato interessado deve entrar com seu login e senha.

A lista dos aprovados, classificados e desclassificados preliminarmente pode ser acessada AQUI.

O site do sistema para interposição de recursos pode ser acessado AQUI

Categorias: Notícias

Estado garante para Marituba construção de Centro Cultural e Poliesportivo e ensino superior

Sectet - sex, 27/08/2021 - 08:22
27/08/2021

O governador Helder Barbalho assinou no final da tarde desta quinta-feira (26) convênio com a Prefeitura de Marituba, na Região Metropolitana de Belém, para a construção do Centro de Convenções Cultural e Poliesportivo do município. O objetivo é potencializar e desenvolver o turismo local, além de beneficiar quase 150 mil habitantes com um novo espaço de lazer. A programação também incluiu o anúncio de criação de novos cursos, por meio do Projeto Forma Pará; a concessão de microcrédito pelo Programa CredCidadão e a entrega de 50 benefícios do Programa Sua Casa para dezenas de famílias, no Ginásio Poliesportivo Municipal de Marituba

“Temos o compromisso de governar por todo o Pará. E poder estar aqui em Marituba, mais uma vez, firmando parceria, garantindo benefícios para a cidade, fazendo com que o governo do Estado possa estar presente, é uma forma de retribuir o que Marituba faz pelo Pará e, acima de tudo, ter a atenção, o carinho e o olhar para esta cidade continuar crescendo, poder gerar emprego e cuidar da sua população. É necessário que estejamos unidos por uma única causa: Marituba e o Pará”, destacou o governador, que estava acompanhado pela primeira-dama, Daniela Barbalho, secretários e parlamentares.

O projeto prevê a criação de um complexo esportivo, com a construção de uma pista de caminhada, quadra poliesportiva, playground, quiosques, academia ao ar Livre, fonte interativa e rampas de skate, além da criação de um complexo cultural, com a adequação de Feira de Artesanato e um Museu, e construção de auditório, praça de alimentação, posto policial e banheiros públicos. O Centro de Convenções será erguido em uma área de 52.350 metros quadrados, na Rodovia BR-316, onde hoje há um depósito de carros utilizado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater). A responsabilidade pela execução da obra será da Prefeitura local.

Ensino superior - Para a prefeita Patrícia Mendes, o complexo cultural e poliesportivo “aumentará a economia, que ajudará empresários e microempreendedores”. “Mudará a vida dos nossos jovens, pois trará cultura e lazer. A gente agradece ao nosso governador por sempre ter esse olhar generoso com a nossa Marituba. Hoje, sem dúvida alguma, é um dia que marcará a vida da nossa população”, afirmou a gestora municipal.

Ainda segundo Patrícia Mendes, outro benefício para o município é a oferta de cursos do Projeto Forma Pará, lançado em 2019 para promover cursos de nível superior em municípios onde não há campi de Instituições de Ensino Superior (IESs) públicas ou onde não há muitas opções. A meta é oferecer, em quatro anos, 4 mil vagas em todas as 12 regiões de Integração do Pará. O projeto é organizado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet). “O ensino superior agora, de verdade, chegará ao nosso município e ajudará nossos jovens a não ir mais a Belém, Ananindeua, e sim ter essa oportunidade no nosso município”, acrescentou a prefeita.

Crédito – O Programa CredCidadão permite o acesso a microcrédito para pequenos empreendedores. A iniciativa visa à valorização do empreendedorismo, a fim de gerar emprego, renda e fomentar melhor qualidade de vida. Os recursos são concedidos por meio de cartas de microcrédito, para que pequenos empreendedores possam expandir, melhorar ou começar um novo negócio.

Pavimentação - Em junho deste ano, o governador Helder Barbalho entregou a nova pavimentação da estrada da Pirelli, em Marituba, com 6 km de extensão, agora com asfalto novo e de qualidade. Ao todo, foram 22 km de pavimentação asfáltica executada no município por meio do programa estadual “Asfalto Por Todo o Pará”, executado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop). A iniciativa proporciona melhor qualidade de vida para a população.

Ainda em junho, o Estado e a Prefeitura de Marituba anunciaram um auxílio de R$ 200,00 para famílias que sobrevivem com menos de um salário mínimo por mês, em situação de vulnerabilidade.

Cidadania - A população de Marituba também já vê a concretização de uma das nove Usinas da Paz (UsiPaz) que estão sendo construídas na RMB e na região sudeste do Pará. As Usinas são complexos comunitários voltados à prevenção da violência, à inclusão social e ao fortalecimento comunitário.

As UsiPaz são vinculadas ao Programa Territórios Pela Paz (TerPaz), que completou dois anos de execução em Marituba. A Usina da Paz no município, que já está na etapa final de obras, está sendo construída no bairro Nova União/São Francisco, devendo ser entregue ainda neste ano.

Texto: Michelle Daniel (NGTM)

 
Categorias: Notícias

Sectet realiza reunião com docentes da Uepa sobre Forma Pará

Sectet - qui, 26/08/2021 - 13:47
26/08/2021

“Se queremos olhar para um horizonte de desenvolvimento, temos que investir no nosso povo”. A afirmação é do titular da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), Carlos Maneschy, durante reunião do programa Forma Pará com docentes da Universidade do Estado do Pará (Uepa), ocorrida na manhã desta quinta-feira (26), no auditório do Centro de Ciências Naturais e Tecnologia da Uepa.

Além do secretário, participaram da mesa de abertura a adjunta da Sectet, Edilza Fontes; o reitor da Universidade, Clay Chagas; o coordenador do Forma Pará pela Uepa, professor Messias Furtado; e o representante do convênio Sectet/Uepa, professor Francivaldo Nunes.

Na ocasião, Edilza Fontes apresentou o programa aos docentes, ressaltando que a Uepa é uma das principais parceiras, ofertando, com a inclusão da chamada 2021 do Forma Pará, um total de 16 turmas. A secretária adjunta ainda destacou que o programa já atua em 52 munícipios, em 11 das 12 regiões de integração do estado.

Lei complementar 133

Ela ressaltou ainda que, durante os três anos de programa, o governo do estado já investiu 58 milhões de reais no Forma Pará. Edilza Fontes explicou que isso só foi possível diante do esforço do governo que conseguiu, junto à Assembleia Legislativa do Estado (Alepa), a aprovação da Lei Complementar no 133, publicada em 6 de novembro de 2020.

A referida lei determina que pelo menos 20% (vinte por cento) dos recursos da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) destinados ao estado sejam reservados para aplicação em atividades relativas à diversificação econômica, ao desenvolvimento mineral sustentável e ao desenvolvimento científico e tecnológico.

Programa de Estado

Dessa forma, o titular da Secretaria aproveitou para anunciar que, em breve, a Alepa também votará um Projeto de Lei (PL) que transforma o Forma Pará em programa de Estado, podendo prosseguir ao longo tempo, independentemente das mudanças de governo.  Carlos Maneschy completou agradecendo e reconhecendo o apoio da Uepa que é parceira da Sectet não somente no Forma Pará, como em outras ações, a exemplo de atividades desenvolvidas no programa estadual Territórios pela Paz (TerPaz).

Ainda durante o encontro, o reitor da Uepa ressaltou o compromisso e sensibilidade de Maneschy em relação à questão da ciência e educação, reforçado pelo comprometimento do governador Helder Barbalho, relembrando que o chefe do Executivo sempre envolveu a Uepa para que lhe desse subsídios nas tomadas de decisão durante os períodos mais críticos da pandemia.

Chagas ainda considera o Forma Pará um dos programas mais acertados do atual governo por levar educação superior a quem não tinha acesso antes. “O Forma Pará leva educação superior onde as universidades não conseguem chegar fisicamente, rompendo barreiras para os jovens que não têm como se deslocar de seus municípios para fazer um curso de nível superior”, comemorou.

Forma Pará

O Forma Pará é uma ação do governo que visa reduzir o déficit de acesso à formação superior, principalmente, entre os jovens, além de mobilizar esforços para aumentar o número de cursos ofertados por Instituições de Ensino Superior (IES) públicas no estado. O programa é executado de maneira inovadora, unindo esforços do governo do Pará, IES públicas, prefeituras e organizações sociais.

Para os moradores dos municípios atendidos, assim como da região, o Forma Pará representa uma porta de acesso à qualificação profissional. A cada etapa, são atendidas as demandas de determinado número de municípios com novos cursos em localidades diferentes. O programa já conta com a parceria de todas as IES Públicas presentes no estado.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)
Fotos: Nailana Thiely (Ascom/Uepa)

Categorias: Notícias

Programa Forma Pará realiza seminário com aldeias indígenas de Bom Jesus do Tocantins

Sectet - qua, 25/08/2021 - 16:49
25/08/2021

“Um indígena sem sua cultura é como um branco qualquer. E a nossa língua é fundamental para nossa cultura”. A frase dita pela professora indígena Ana Parkatêjê representa o sentimento das lideranças indígenas presentes no Seminário sobre Educação Indígena no Forma Pará, promovido nesta segunda-feira (23) pela prefeitura do município de Bom Jesus do Tocantins, sudeste paraense, e pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) responsável pelo Forma Pará, programa do governo do estado.

“Nós viemos aqui para ouvir as aldeias. São elas que irão propor qual curso o Forma Pará vai ofertar para os indígenas” informou a secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes, na mesa de abertura. Ela explicou que ao conversar com o prefeito do município, João Rocha, ele tomou a iniciativa, prontamente acatada pela secretaria, de realizar o seminário para ouvir os indígenas. “Queremos fazer o Forma Pará cada vez mais dialogado com os municípios e suas comunidades”, enfatizou Edilza Fontes, gestora do programa.

No município de Bom Jesus do Tocantins está localizada a Terra Indígena (T.I) Mãe Maria, do povo Gavião do Pará, que abrange 19 aldeias, divididas em três grupos: Parkatêjê, Akrãtikatêjê e Kyikatêjê. 

Língua – A criação de um curso superior que preserve e divulgue para as novas gerações a língua jê-timbira makrojê, do povo Gavião do Pará, foi o principal resultado do Seminário. A decisão foi tomada pela ampla maioria dos líderes presentes no clube Oliver Fest. “A educação é fundamental. Nossa preocupação é com a fala, com a cultura, com a geração que vai vir. Os cursos devem vir para complementar um conhecimento tradicional. O principal objetivo é a nossa cultura”, afirmou Tuxati Parkatêjê.

O diretor do departamento indígena da prefeitura de Bom Jesus, Katê Parkatêjê, ao abrir a mesa específica que discutiu o tema, também manifestou a vontade de ter um curso para a preservação da língua materna de seu povo.

“Este momento é histórico em Bom Jesus do Tocantins. Estamos tratando de educação indígena na sede do município. O nosso município ficou muito tempo esquecido, assim como as aldeias. Mas agora, junto com o governo do estado, vamos investir também na educação superior dos indígenas”, ressaltou o prefeito João Rocha. Ele destacou ainda a importância de ouvir as aldeias para definir quais cursos serão ofertados e onde eles serão realizados.

Democratização - O secretário de educação do município, Gilberto Pontes, frisou a preocupação dos governos estadual e municipal com a educação. “Antes o acesso ao ensino superior era para poucos. Estamos alegres que agora temos governos, tanto municipal como estadual, estreitando a ponte para alavancar o ensino do nosso povo”, enfatizou o secretário municipal.

O reitor da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), Francisco Ribeiro, falou da importância da discussão para democratização do acesso à universidade. “A educação é fundamental para diminuir as desigualdades sociais e o Forma Pará representa a democratização do acesso ao ensino superior”, declarou o reitor. Kátia Silene C. Valdenilson, cacique do povo Gavião Akrãtikatêjê, concordou que a educação é o caminho para avançar e ter perspectivas para o futuro. “Eu acredito que o Forma Pará veio para nos ajudar”, disse a cacique Kátia.

Também estiveram presentes no evento a vice-reitora da Unifesspa, Lucélia Cavalcante, e a representante do Núcleo de Formação Indígena (Nufi) da Universidade do Estado do Pará (Uepa), Aline Lima. Elas falaram, em linhas gerais, sobre o trabalho desenvolvido em suas instituições e de como poderiam atender às demandas dos indígenas. A representante da Federação dos Povos Indígenas do Pará (Fepipa), Concita Sompré, fez parte da mesa como mediadora das demandas das aldeias presentes.

Todos tiveram oportunidade de falar e expor suas reivindicações até se chegar ao consenso sobre a preservação da língua materna do povo Gavião do Pará. Como o curso não existe ainda, os indígenas apresentarão à prefeitura, em 30 dias, nomes de titular e suplemente representando cada uma das aldeias numa comissão que irá discutir a formatação do curso junto com a instituição escolhida para ofertar as vagas do curso, previsto para a chamada 2023 do Forma Pará.

Também será discutida com as aldeias a oferta de um curso já na chamada do ano que vem, com edital que será lançado no início de 2022. O Forma Pará já oferta em Bom Jesus o curso de Ciências Contábeis, da Unifesspa, que está em fase de habilitação da matrícula dos alunos aprovados no processo de seleção realizado em julho. Na chamada 2021, que terá edital publicado em outubro, será ofertado o curso de Agroecologia, pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA).

Texto e fotos: Jeniffer Galvão

Categorias: Notícias

Páginas