• White/Preto
  • Padrão

Current Style: Padrão

Governo do Estado do Pará

Você está aqui:

Palafita sustentável e tecnológica adaptada ao movimento dos rios

Sectet - ter, 14/05/2019 - 09:36
14/05/2019

A tecnologia foi criada no ambiente do Parque de Ciência e Tecnologia Guamá, primeiro e único empreendimento do tipo instalado no Norte do país

Transformar o conhecimento acadêmico em tecnologias úteis e novos tipos de negócios é uma das razões da existência do Parque de Ciência e Tecnologia Guamá, espaço onde boas ideias se tornam soluções para empresas e a sociedade, sob a forma de tecnologias, produtos e serviços. A Várzea Engenharia, startup residente no parque tecnológico desde 2016, criou um projeto de palafita com elevação hidráulica, pensando no período de cheia dos rios.

A palafita é feita com madeira biossintética, produzida a partir da reciclagem de polietileno, um tipo de plástico usado largamente na indústria de embalagem. O material recebe um tratamento repelente, à base de andiroba, para afastar os mosquitos transmissores de doenças. 

O projeto prevê ainda a instalação de fossa séptica e biológica com sistema de filtro natural, permitindo tratamento e potabilidade da água; captação de energia fotovoltaica solar, através de placas na cobertura; e sistema de comunicação ad hoc, uma tecnologia de rede sem fio que dispensa o uso de um ponto de acesso comum aos computadores conectados a ela, de modo que todos os dispositivos da rede funcionam como se fossem um roteador, encaminhando comunitariamente informações que vêm de dispositivos vizinhos.

A ideia da startup surgiu quando José Coelho Batista cursava a graduação em engenharia civil. “No primeiro dia da aula, durante a disciplina de metodologia científica, o professor pediu que cada aluno escolhesse um objeto de estudo e deu a orientação que tivesse algo a ver com sustentabilidade. Lembro que peguei a caneta, o caderno, baixei a cabeça e escrevi todo o projeto Casa de Várzea, direto. A casa de elevação hidráulica veio naturalmente porque foi o que vivi na infância. A cada 6 meses tínhamos que abandonar a nossa casa, na região de várzea no município de Juruti. Estava ali no subconsciente”, fala o empreendedor.

Trajetória – No Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá, a startup surgiu no coworking, ambiente compartilhado de trabalho, ocupado por diferentes startups e empresas. À medida que o negócio foi se desenvolvendo, a Várzea Engenharia cresceu e ocupou sala própria no prédio Espaço Empreendedor do PCT Guamá. A startup, que começou apenas com o trabalho do idealizador, hoje conta com apoio de um sócio, o engenheiro civil Acacio Canto, e abriga uma equipe com três engenheiros civis, três doutores em diferentes áreas, um economista e mais uma equipe volante que dará apoio ao desenvolvimento dos projetos piloto das escolas de várzea.

O plano é que, em um futuro próximo, a startup construa um prédio próprio na área de parque tecnológico, para a instalação de uma unidade fabril que será responsável pela produção, em larga escala, da madeira biossintética. “Com a construção da fábrica, além de empregar mão de obra local, temos a previsão de reciclar aproximadamente 20% do volume de plástico descartado na região metropolitana de Belém. A ideia é estimular a cadeia de reciclagem desse material, tornando, inclusive, o plástico uma moeda de troca para o pagamento da casa”, informa José.

Rede – Estar inserido no ecossistema de inovação do Parque de Ciência e Tecnologia Guamá possibilitou parcerias que fortaleceram e viabilizaram o projeto. Além da Fundação Guamá, gestora do parque, a startup hoje atua em parceria com a BioTec Amazônia, fundação também residente no PCT Guamá; a startup Ver-o-Fruto, responsável pela implantação de filtros de carvão ativado; a Ecoset, empresa de consultoria que trabalha na área ambiental; a Vigha, que trabalha sistema de gerenciamento de obras; a Like, responsável pelo suporte na comunicação; o Instituto My Amazon, que dará apoio no network e captação de recursos; e secretarias de governo.

Próximos passos - Segundo o empresário, a perspectiva é que ainda este ano sejam implantadas duas escolas utilizando o modelo de tecnologia da startup: uma de 500 m², situada em Abaetetuba e gerenciada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc); e uma escola técnica de pesca, cuja localidade ainda será definida, administrada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet).

Sobre o PCT Guamá - O Parque de Ciência e Tecnologia Guamá foi criado a partir da parceria entre as Universidades Federal do Pará (UFPA) e Rural da Amazônia (Ufra) , que cederam ao Governo do Pará a sua área de instalação, e a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Tecnológica (Sectet), hoje a principal mantenedora do empreendimento.

A Fundação de Ciência e Tecnologia Guamá, por sua vez, foi qualificada para realizar a gestão administrativa, financeira, física e ambiental do PCT Guamá desde 2009.

Seu principal objetivo é o de estimular a pesquisa aplicada, o empreendedorismo inovador, a prestação de serviços e a transferência de tecnologia para o desenvolvimento de produtos e serviços de maior valor agregado e fortemente competitivos.

Com uma área de 72 mil metros quadrados, reúne atualmente 15 centros e laboratórios tecnológicos, 13 startups e 38 empresas, instituições de pesquisa e grupos residentes.
Situado entre a UFPA e a UFRA, apresenta espaços voltados para a instalação de pequenos e médios empreendimentos de base tecnológica, laboratórios e centros de pesquisa e desenvolvimento, assim como empreendimentos nascentes (startups) e temporários.

Texto: Juliane Frazão (Ascom/PCT Guamá)

Imagem: Porjeto Escola Várzea

Categorias: Notícias

Sectet participa de comemoração pelos 31 anos de São João de Pirabas

Sectet - seg, 13/05/2019 - 14:35
13/05/2019

O titular e a adjunta da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), Carlos Maneschy e Edilza Fontes, participaram, na última sexta-feira (10), das comemorações pelo aniversário de 31 anos do município de São João de Pirabas, localizado na região do Salgado.

Na ocasião, o Governador Helder Barbalho assumiu alguns compromissos com os cidadãos do município, entre os quais o de levar a São João de Pirabas dois cursos de nível superior em instituições públicas, o de história e de administração, por meio do Programa Forma Pará, coordenado pela Sectet.

Categorias: Notícias

Missa e Bingo marcam a homenagem às mães na Prodepa

Prodepa - sex, 10/05/2019 - 12:07
10/05/2019 - 12:00

 

Para celebrar o Dia das Mães e homenagear as mamães colaboradoras, a Prodepa em parceria com a Associação dos Funcionários e Ex-funcionários da Prodepa (AFCPD) realizou na manhã desta sexta-feira uma programação especial com missa e bingo no auditório da empresa. A missa foi conduzida pelo Padre Jorge Costa Barata, pároco da igreja Rainha da Paz, do Bengui, que abençoou mães e filhos.

Após a missa, momentos de alegria e descontração envolveram todas as mães com bingo e sorteio de prêmios especiais. Toda a ação faz parte de uma política de valorização e reconhecimento da importância dos profissionais da empresa.

Há 35 anos na Prodepa, a colaboradora Iraneide Camargo, da Divisão de Infraestrutura de Aplicação, agradeceu a iniciativa. “Gostei muito da parceria, acho que tem que ser assim mesmo porque isso valoriza o funcionário e deve continuar. A mensagem que eu deixo para as mães da Prodepa, na qual eu me incluo, é que nós tenhamos em primeiro lugar amor a nós mesmas, porque quando a gente se ama a gente vai ser uma mãe melhor”, frisou.

 

Categorias: Notícias

Estudantes EETEPA de Vigia de Nazaré visitam a Prodepa

Prodepa - sex, 10/05/2019 - 09:34
10/05/2019 - 09:15

 

A Prodepa recebeu, na manhã desta quinta-feira (9), a visita dos estudantes do curso técnico de informática da Escola de Ensino Técnico do Estado do Pará (EETEPA) de Vigia de Nazaré, município da região nordeste do Estado.

A visita faz parte do projeto “Programa de Visitas Monitoradas”, iniciativa que tem como objetivo promover o intercâmbio de informações e a troca de experiências e ideias entre visitantes e os profissionais experientes da empresa. Responsável por receber os visitantes, Ruy Carvalho, da Gerência de Pessoas, explica como a ideia contribuir para a formação dos estudantes. “Esse projeto de trazer visitas técnicas já tem bastante tempo, cerca de cinco anos que a gente faz e é fantástico, os alunos conhecem o que é uma empresa de tecnologia, eu acho que estimula os alunos estudarem, a verem o quanto isso é legal, entender como isso funciona e o quanto é bom trabalhar nessa área.”

Um dos responsáveis por trazer os alunos de Vigia para a visita, o professor Denison Costa, falou sobre a importância desses momentos extra classe para os alunos.  “A gente tenta despertar o lado protagonista do aluno. Eles visitando uma empresa da grandiosidade que a Prodepa é incentiva eles quererem aprender mais, serem inovadores e despertar ainda mais o interesse no curso”, afirmou.

Com 65 anos de atuação a Prodepa acompanhou os avanços da tecnologia desde a década de 50 até os dias atuais. Toda essa história é contada nessas visitas monitoradas gratuitas para os interessadas em conhecer o dia-a-dia da empresa. O passeio é rico em informações e proporciona ao visitante uma visão geral sobre os produtos e serviços da Prodepa ao Estado e ao cidadão paraense. “Eu acho que o projeto maior é trazer pra eles a realidade do que é trabalhar com tecnologia da informação, mostrar que a Prodepa é uma referência na área e que é fundamental que eles absorvam o que a Prodepa faz também pro Estado.” complementa Ruy Carvalho.

A aluna do primeiro ano, Helen Ferreira comentou sobre a experiência da visita. “É a primeira vez que eu participo de uma visita. Estou achando muito legal, é bom saber as coisas de antes, nunca tinha visto uma máquina dessas muito antiga, computadores antigos, gostei muito. Aprendi muita coisa e vou levar muito conhecimento”, disse.

Voltada especialmente a estudantes e pesquisadores da área de TI, a Visita Monitorada também é uma oportunidade de conhecer a área verde da empresa, que se espalha por mais de 90 mil metros quadrados de flora e fauna.

As instituições interessadas em participar do Programa de Visitas Monitoradas devem solicitar agendamento enviando ofício, e-mail ou fac-símile para a Presidência da Prodepa (gabinete@prodepa.pa.gov.br), com pelo menos 10 dias de antecedência.

As visitas monitoradas são realizadas preferencialmente às quartas-feiras. 

Categorias: Notícias

Prodepa promove palestra sobre prevenção do câncer de mama e outras doenças

Prodepa - qua, 08/05/2019 - 16:47
08/05/2019 - 16:45

 

A Prodepa realizou na manhã desta quarta-feira no auditório da empresa a palestra “Prevenção do Câncer de Mama - Mastologia e Incentivo à Amamentação” com a mastologista e professora Débora Queiroz, no auditório da empresa.

A programação é uma iniciativa da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), vinculada ao Serviço Especializado em Medicina e Segurança do Trabalho (SESMT) da Prodepa, e contou com a participação das colaboradoras e colaboradores da empresa que tiveram a oportunidade de saber mais sobre cuidados com a saúde para prevenção do câncer de mama, colo e da osteoporose.

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres em todo o mundo, representando quase 25% de todos os casos de câncer. No Brasil, esse percentual é de 29%. O câncer de mama resulta do crescimento desordenado de células com potencial invasivo, que se dá a partir de alterações genéticas, hereditárias ou adquiridas.

A mastologista Débora Queiroz explicou a importância do conhecimento e da informação para a promoção da saúde, por meio da prevenção. “Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como praticar atividades físicas, alimentação saudável, manter o peso corporal adequado, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e amamentar, que é a prevenção primária”. explicou.

Além disso, ela afirma que a partir dos 40 anos é importante fazer exames regularmente. “Não esquecer de fazer o autoexame pelo menos uma vez ao mês e a mamografia uma vez ao ano, que é a prevenção secundária” completou. 

A colaboradora Ana Cláudia Vieira, do setor de Microfilmagem, reconheceu a importância do incentivo ao autocuidado. “Foi muito importante essa palestra, principalmente para nós mulheres, que muitas vezes estamos trabalhando tanto e esquecemos da nossa própria saúde. Então isso vem dar um incentivo prá gente reconhecer que precisamos nos cuidar, principalmente previnir, tudo aquilo que venha nos deixar doentes” afirmou.

Lea Vânia Macedo, da CIPA, falou sobre o objetivo da ação. “Mostrar um assunto que a gente sabe, convive diariamente mas que a gente acaba relaxando com a gente mesmo na nossa saúde. Então a palestra é para servir de alerta para que as pessoas procurem fazer a prevenção que é muito importante.

Ao final a doutora Débora, agradeceu o convite e parabenizou a empresa pela iniciativa. “Parabenizo a Prodepa porque esse trabalho de conscientização é importantíssimo. A mulher que sabe da importância de um exame, ela vai pensar duas vezes antes de deixar de fazer sabendo da importância daquilo para promover a sua saúde. Essa iniciativa deveria servir de exemplo para todas as empresas”.

 

Categorias: Notícias

Diretores da PRODEPA conhecem infraestrutura tecnológica da PRODAM

Prodepa - sex, 03/05/2019 - 16:26
03/05/2019 - 16:15

 

A Processamento de Dados Amazonas S.A (PRODAM) recebeu a visita dos diretores da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (PRODEPA), no dia 30 de abril. Na ocasião, o diretor técnico Fernando Folha e o diretor de sistemas Gustavo Costa conheceram o projeto de hiperconvergência, que vem sendo implantado na Empresa.

Eles foram recebidos pelo diretor-presidente João Guilherme, pelo diretor técnico Heleno Ferreira, pelo gerente de Serviços e Infraestrutura de TIC, Emerson Silva e pelo gerente do projeto do Rehosting, Alan Laranjeira. Além do interesse no projeto de hiperconvergência, os diretores da Prodepa fizeram questão de conhecer a estratégia que a Prodam está adotando para trabalhar o seu portfólio de produtos e serviços, fidelizar e aumentar a cartela de clientes.

De acordo com o Alan Laranjeira, os diretores da Prodepa tiveram acesso a todas as informações sobre o projeto Rehosting. “Compartilhamos as experiências que tivemos em todas as fases do projeto. Desde o início, quando fizemos os estudos para escolher a alternativa mais viável, até o processo de implantação. Falamos também sobre como a adoção da hiperconvergência expande as possibilidades de atuação da Prodam no mercado de tecnologia”, relatou.

Para o diretor técnico da Prodepa a visita foi bem vantajosa. “Com certeza levaremos mais conhecimento para a Prodepa. Nós estamos planejando a instalação de um novo DataCenter na Prodepa, então com a visita conseguimos visualizar melhor o que tem sido feito na PRODAM tanto em relação à infraestrutura tecnológica, como na implantação e gestão do Nutanix”, comentou Fernando Folha.

 Sobre o Rehosting- O projeto tem como objetivo modernizar o parque tecnológico da PRODAM por meio da adoção de uma nova infraestrutura de T.I, proporcionando o aumento de desempenho no processamento das soluções hospedadas no ambiente da PRODAM. Em dezembro, as aplicações de educação foram migradas para a plataforma hiperconvergente e a previsão é que até agosto deste ano as aplicações de folha de pagamento e trânsito passem a operar na nova plataforma, também chamada de Nutanix. (Com informações do site da PRODAM)

 

Categorias: Notícias

Prodepa e Emater retomam Feira Agroecológica

Prodepa - sex, 03/05/2019 - 15:06
03/05/2019 - 15:00

 

A Prodepa e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) retomaram, na manhã desta sexta-feira (3), a parceria para realizar a tradicional Feira Agroecológica da Prodepa, na área verde próxima ao restaurante da empresa.

 A feira , que teve a primeira edição realizada em 2016, é feita por agricultores familiares assistidos pela Emater, vindos de vários municípios do Estado.

Com 11 expositores, em sua 12ª edição, a feira contou com diversos produtos como frutas, hortaliças, queijo, goma, farinha, peixes e mariscos, além de produtos naturais e fitoterápicos como sabonetes, cremes, shampoos e óleos.

 A iniciativa é mais uma oportunidade para ampliar os canais de comercialização dos produtores, e também para permitir o acesso aos produtos saudáveis da agricultura familiar para os colaboradores da Prodepa.

 

Categorias: Notícias

Colaboradores da Prodepa participam de curso de E-Social

Prodepa - sex, 03/05/2019 - 12:09
03/05/2019 - 12:15

 

A Prodepa realizou entre os dias 30 de Abril e 02 de Maio, no Centro de Treinamento e Capacitação (CTC), o Curso de e-Social com o especialista Fernando Sampaio, contador e professor freelancer.

A formação, solicitada pela Gerência de Pessoas, foi ministrada para colaboradores da Diretoria Administrativa e Fincanceira e faz parte da política institucional de capacitação continuada da empresa, que tem por objetivo contribuir com o aprimoramento na realização das atividades do dia a dia na empresa e a qualificação profissional.

No curso, técnicos, assessores, gerentes e diretor puderam conhecer o Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas, o “e-Social”, voltado para transmissão de informações trabalhistas e previdenciárias, por parte das empresas e trabalhadores, ao governo federal.

A ferramenta, que terá uso obrigatório a partir de 2020, permite a transmissão eletrônica de dados relativos aos trabalhadores, como vínculos, contribuições previdenciárias, folha de pagamento, comunicações de acidente de trabalho, aviso prévio, escriturações fiscais e informações sobre o FGTS.

O uso do e-Social simplificará a prestação das informações e substituirá o preenchimento e a entrega de formulários e declarações separados a cada ente do governo, reduzindo custos e tempo da área contábil das empresas, diminuindo a burocracia.

 
Categorias: Notícias

BioTec-Amazônia confia na liderança do Governador para Pará manter o protagonismo amazônico

Sectet - seg, 29/04/2019 - 09:54
29/04/2019

Em reunião no Palácio do Governo, em Belém (PA), a BioTec leva ao Chefe do Executivo pauta de investimentos em novas economias e projetos que beneficiam o Pará.

A boa receptividade e o interesse do governador do Pará Helder Barbalho e sua equipe para a realização de projetos sustentáveis, com o tema de investimentos em novas economias e em projetos que beneficiam o Pará em particular e a Amazônia de modo geral, deixou otimista o diretor-presidente da BioTec-Amazônia, Professor José Seixas Lourenço, que participou, no dia 25, de encontro no Palácio do Governo, em Belém (PA), acompanhado da presidente do Instituto Dialog, Liane Freire, e com as presenças de titulares e representantes das secretarias estaduais de Ciência e Tecnologia – SECTET, de Educação – SEDUC, de Desenvolvimento – SEDEME e do Banco do Estado do Pará – Banpará.

O diretor-presidente José Seixas Lourenço destacou que a visão do governador é muito clara do papel que o Pará desempenha e que o governador tem exercido um papel muito grande de liderança junto aos demais governadores, em especial da Região Amazônica. Como exemplo citou uma reunião realizada em Macapá, Amapá, na qual o Pará teve um papel importante, na ocasião em que um novo encontro foi anunciado para o Estado do Tocantins.

O Governador do Pará, Helder Barbalho, na reunião com os membros da BioTec-Amazônia, defendeu o debate em propostas de investimentos para o Estado nas áreas de Bioeconomia e infraestrutura sustentáveis.

Temas como bioeconomia, economia da floresta e infraestruturas sustentáveis foram as questões em destaque na reunião. Como resultado do encontro, Helder Barbalho pediu que fosse criado um grupo, com representantes de várias secretarias, para de forma integrada, desenvolver uma proposta para que possa ser levada para um evento, marcado para junho próximo, com family offices (famílias ricas) internacionais, a fim de mostrar o quanto o Pará consegue se estruturar nessa direção e liderar um movimento, na Amazônia, para atrair esses recursos, enfatizando que o Governo terá de verificar “como podemos nos estruturar para receber tais investimentos”, disse o Chefe do Executivo no encontro.

Segundo Liane Freire, “a gente tem um esforço agora interno de estruturar, com esse objetivo mais imediato de junho, mas com um objetivo maior de longo prazo, de estabelecer parceria com os investidores nessa direção”. O diretor-presidente da BioTec informou que foi criado um consórcio da Amazônia Legal, visando ao desenvolvimento sustentável da Amazônia. A presença do governador do Pará na reunião, segundo ele, vai marcar a presença de Helder Barbalho não só como chefe do Executivo paraense, mas “como uma grande liderança junto a esse consórcio que foi recentemente formado”.

A BioTec-Amazônia busca fortalecer a sua parceria com o Governo do Estado do Pará para a captação de recursos financeiros privados e busca levantar parceria científica estratégica em nível internacional, inclusive com a participação de importante evento em Mônaco, no 9th Global Family Office Investiment Summit.

Investidores sediados no exterior – No seu papel de promover, em parceria com o Estado do Pará, o uso sustentável da biodiversidade estadual e regional, a BioTec-Amazônia trabalha com a proposta de adoção de uma estratégia para captação de recursos destinados à pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) para a região amazônica que deverá ser executada com parcerias institucionais junto a investidores sediados no exterior.

A atuação da BioTec-Amazônia se apoia na premissa de estimular e fomentar a ciência, tecnologia e inovação no Estado do Pará pautada em: apoio à criação e consolidação de ambientes de inovação nas regiões de integração do Estado; estímulo de parcerias entre as instituições de ciência e tecnologia e o setor empresarial; fomento do crescimento das cadeias produtivas; e a geração, com o apoio da academia e de suas incubadoras, de novas empresas de base tecnológica voltadas prioritariamente aos produtos da biodiversidade.

Com esse objetivo de desenvolver o seu plano de prospecção e atração de novos negócios, a BioTec-Amazônia continua fortalecendo e qualificando a sua equipe de atuação.

Texto: Sílvia Leão (Ascom/BioTec-Amazônia)

Categorias: Notícias

Presidente da Prodepa agora é “Amigo da Polícia”

Prodepa - qui, 25/04/2019 - 14:28
25/04/2019 - 14:30

 

Marcos Brandão da Costa, presidente da Prodepa, foi homenageado pela Polícia Civil do Pará com o “Diploma Amigo da Polícia”. A corporação completou 143 anos de existência em 21 de abril. Para marcar a data foi realizada ontem (24), às 17h, na sede do Polo Joalheiro – São José Liberto, em Belém, a cerimônia de homenagens a autoridades públicas, profissionais liberais e policiais civis que se destacaram em suas atividades, contribuindo para o engrandecimento da instituição policial e da sociedade paraense. Na ocasião o assessor jurídico Victor Rafael Santos Moraes recebeu a honraria das mãos do vice-governador Lúcio Vale em nome do presidente da Prodepa, que se encontra num evento na cidade de Vitória (ES), em agenda de trabalho.

 

 
Categorias: Notícias

Titular da Sectet participa de reunião com apresentação de Projeto Escola de Várzea

Sectet - qui, 25/04/2019 - 12:24
25/04/2019

A Organização Social BioTec-Amazônia realizou reunião, na quarta-feira, 24, em sua sede, quando foi apresentado o projeto Escola de Várzea, abordando a concepção, o desenvolvimento e a efetivação da parceria entre a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), a empresa Várzea Engenharia e a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica do Estado (Sectet). Estiveram presentes, à reunião, os representantes do Instituto Federal do Pará (IFPA), do Parque de Ciência e Tecnologia (PCT Guamá), da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA).

Para o Diretor Presidente da Organização Social BioTec-Amazônia, professor José Seixas Lourenço, que promoveu o encontro multilateral, essa é uma oportunidade de associar as escolas tecnológicas, o desenvolvimento profissional com a produção, principalmente, na área de pescados. “Ao mesmo tempo em que você forma pessoas, você agrega valor a produção. Então é um projeto no qual nós nos associamos com muito entusiasmo, com muita satisfação. Estamos todos muito entusiasmados e depois da primeira reunião, as coisas avançaram muito inclusive com ponto de vista para trabalhar em alguns ambientes de inovação”, disse.

Para o titular da Sectet, Professor Carlos Maneschy, que participou do encontro, há um grande interesse do Governo do Estado em trabalhar o desenvolvimento do Pará a partir de novos empreendimentos, voltados à inovação de maneira especial. “Nós que falamos tanto da necessidade de mudança da base produtiva, nós não vamos fazer isso se mantivermos esse mesmo perfil de exploração”.

O Secretario da Sectet explicou, também, o interesse do Estado em apoiar empreendimentos que apontem para um novo modelo, um novo formato de exploração econômica. “Mudar isso é definir alguns projetos que nos pareçam com o perfil mais adequado para esse novo modelo que a gente gostaria de implantar no Estado. Então, essa ideia em particular, interessa muito ao Estado pelo que ela representa em termos de possibilidades de negócios”, destacou.

O Secretário, também, ressaltou no encontro o papel da BioTec-Amazônia em promover esse tipo de discussão. “A BioTec-Amazônia como Organização Social contratada pela Sectet para trabalhar na prospecção de novos negócios, é um braço que pode agilizar o Governo nesse aspecto, em particular. Essa é a função primordial da relação entre BioTec e o Estado de maneira direta”.

Também foi apresentada proposta de Projeto para o Tapajós de inovação tecnológica no rio, pela assessora técnica da BioTec-Amazônia, Patrícia Chaves. O projeto para a Região do Tapajós que a BioTec desenvolveu para a região é a de atrelar funcionalidades as escolas técnicas, as escolas de pesca que estão previstas a serem construídas pelo Governo do Estado.

“A Organização Social BioTec-Amazônia veio com algumas ações para dar funcionalidade a essa estrutura de engenharia que são as casas flutuantes. Então a proposta do Projeto Tapajós é implantar unidades produtivas com a estrutura da engenharia de várzea. E quais seriam as unidades? Mini usinas de pescado, onde, nessas mini usinas seriam produzidos alguns sub produtos, entre eles: o file de peixe, através de uma técnica conhecida como filetagem, embutidos como salsicha e linguiça de peixes; farinha de peixe para ração animal e a produção do colágeno e da gelatina a partir do pescado de ambientes inundados como as várzeas e outros ambientes na bacia do tapajós”, destacou Patricia.

Casa de Várzea – Sustentabilidade, tecnologia e inovação é o tripé do projeto Casa de Várzea, criado pelo engenheiro civil José Coelho, que na oportunidade apresentou como surgiu sua ideia, com as cheias do rio Amazonas e as casas submersas por um longo período. Foi com base nessa experiência de vida que o engenheiro idealizou a Casa de Várzea, durante a sua graduação no curso Engenharia Civil, e agora pretende adaptar o projeto para a criação de escolas tecnológicas para o Estado.

A empresa Várzea Engenharia, localizada no Parque de Ciência e Tecnologia do Guamá (PCT Guamá), é a responsável pelo projeto Casa de Várzea que tem como objetivo, promover cidades sustentáveis por meio de casas e produtos desenvolvidos a partir de uma madeira denominada de Biossintética, a qual é produzida por qualquer tipo de polietileno, um tipo de plástico resistente que não se deforma com o calor, além da alta durabilidade.

“Esse projeto foi pensado por quem sofreu todas essas problemáticas, então a partir daí eu pensei no projeto casa de várzea. Uma casa que, quando o rio vier, ela suba junto, que não seja flutuante, balançando quando passar o barco, mas que seja adaptável à realidade do local”, explicou o engenheiro.

A Casa de Várzea é uma inovação tecnológica sustentável. É uma residência de palafita com o sistema de elevação hidráulica, que permite a subida e descida da casa quando necessário. Desenvolvida por meio da reciclagem de materiais que são transformados na madeira biossintética, diminui a poluição de resíduos plásticos, como também promove a geração de emprego e renda no Estado.

Texto e Fotos: Sílvia Leão (Ascom/BioTec-Amazônia)

Categorias: Notícias

Começa visitação de lotes do Parque de Ciência e Tecnologia Guamá

Sectet - qua, 24/04/2019 - 09:36
24/04/2019

Belém, 18 de abril de 2019 - Começa na próxima semana a rodada de visitas por empresas interessadas em concorrer ao chamado edital de lotes do Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá, localizado em Belém (PA) na Avenida Perimetral, bairro da Terra Firme. 
Prevista para o período de 23 a 29 de abril, a agenda de visitação será destinada aos interessados em concorrer ao processo que permitirá a construção de prédios na área do Parque, primeiro e único ambiente destinado ao mesmo tempo à pesquisa, negócios e inovação a entrar em operação na região Norte. 

As chamadas são voltadas a organizações empresariais, governamentais ou da sociedade civil organizada, dedicadas a atividades científico-tecnológicas, de desenvolvimento e inovação, de base tecnológica ou de impacto socioambiental com foco, preferencialmente, nas áreas de 1) Tecnologias da Informação e Comunicação, 2) Biotecnologia, 3) Energia, 4) Tecnologia Mineral ou 5) Sustentabilidade.

"Um Parque de Ciência e Tecnologia é um ambiente de criatividade e inovação onde estão instaladas startups, empresas tecnológicas, instituições de pesquisa, laboratórios avançados de Pesquisa e Desenvolvimento e agências de fomento à inovação. É o local ideal para quem quer inovar e se destacar no mercado", destaca Rodrigo Quites Reis, diretor-presidente da Fundação Guamá, gestora do Parque.

Edital - De acordo com o edital, publicado no final de março pela Universidade Federal do Pará (UFPA), os interessados em concorrer aos terrenos devem realizar uma visita técnica, a fim de conhecer todas as informações e condições locais da área. A inspeção precisa ser marcada com antecedência mínima de 24h, por meio do telefone (91) 3321-8900.

Ao todo, são 26 lotes a serem ocupados por meio da modalidade conhecida por concessão onerosa, uma forma de utilização de área pública mediante pagamento de uma contrapartida financeira. Os terrenos têm dimensões que variam de dois a sete mil metros quadrados. 

A abertura da licitação será no dia 30 de abril de 2019, às 10h, na sala da Comissão Permanente de Licitação (CPL) da UFPA, no Campus Universitário do Guamá, em Belém. As empresas ou instituições que apresentarem maior oferta mensal de valor por metro quadrado vencerão a concorrência pública.

A íntegra do edital e seus anexos estão disponíveis no Portal de Compras do Governo Federal (www.comprasnet.gov.br), pelo link http://www.comprasnet.gov.br/acesso.asp?url=/edital-153063-3-00001-2019.

Vantagens – As empresas e as demais organizações instaladas no Parque de Ciência e Tecnologia Guamá são incluídas no Programa de Criação e Desenvolvimento de Empresas, conhecido como "Guamá Business". Por meio desse programa, elas acessam serviços como mentorias (orientações prestadas por profissionais da equipe do PCT Guamá e profissionais e empreendedores credenciados), consultorias com descontos, assessoria técnica, atividades de qualificação (cursos, oficinas, palestras e treinamentos), reserva de espaços para a realização de eventos próprios. Podem também obter apoio para a criação de uma rede de parcerias, com a participação de contatos locais e nacionais.

Outra vantagem para os empreendimentos instalados no PCT Guamá diz respeito aos descontos nos serviços tecnológicos prestados por laboratórios avançados de pesquisa e desenvolvimento, em áreas como biotecnologia, alimentos e energia.

A residência em parques tecnológicos e incubadoras de empresas também confere competitividade em alguns editais nacionais e acesso a fundos de investimento.  

Sobre o PCT Guamá – Resultante da parceria entre a Universidade Federal do Pará (UFPA) e o governo do Pará, o PCT Guamá tem como principal objetivo o de estimular a pesquisa aplicada, o empreendedorismo inovador, a prestação de serviços e a transferência de tecnologia para o desenvolvimento de produtos e serviços de maior valor agregado e fortemente competitivos.

Com uma área de 72 mil metros quadrados, reúne atualmente 15 centros e laboratórios tecnológicos, 38 empresas, 13 startups, instituições de pesquisa e grupos residente.
Situado entre a UFPA e a UFRA, apresenta espaços voltados para a instalação de pequenos e médios empreendimentos de base tecnológica, laboratórios e centros de pesquisa e desenvolvimento, assim como empreendimentos nascentes (startups) e temporários.

A Fundação de Ciência e Tecnologia Guamá, por sua vez, foi qualificada para realizar a gestão administrativa, financeira, física e ambiental do PCT Guamá. Desde 2009, a Fundação é mantida pelo governo do Estado, por meio de contrato com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet).

Texto: Juliane Frazão (Ascom/PCT Guamá)

Categorias: Notícias

Prodepa e UEPA discutem aumento de banda larga para otimizar serviços

Prodepa - seg, 22/04/2019 - 14:03
22/04/2019 - 14:00

 

O presidente Marcos Brandão reuniu na manhã de hoje com Rubens Cardoso, reitor da Universidade do Estado do Pará (UEPA); e com o Diretor de Serviços da instituição, Ítalo Flexa, para tratar do aumento de banda larga para a universidade.

O objetivo de melhorar a comunicação de dados da instituição, otimizando a qualidade dos serviços das unidades da universidade pelo interior do Estado. Arthur Cassiano, Diretor de Relações Institucionais da Prodepa também participou da reunião.

 

Categorias: Notícias

Pará e Irlanda querem firmar parceria para fomentar a inovação tecnológica

Sectet - qua, 17/04/2019 - 10:47
17/04/2019

O governador Helder Barbalho recebeu, no início da tarde desta terça-feira (16), no Palácio do Governo, em Belém, junto com o vice-governador, Lúcio Vale, o embaixador da Irlanda, Sean Hoy, que participa na capital paraense do Fórum das Assessorias de Relações Internacionais das Universidades Brasileiras (Faubai), evento que começou no último dia 13 e prossegue até esta quarta-feira (17). Os secretários de Estado de Ciência e Tecnologia, Carlos Maneschy, e de Desenvolvimento Econômico, Iran Lima, também acompanharam o encontro, em que foram tratadas possíveis parcerias entre o Pará e a Irlanda em diferentes áreas, com ênfase na educação.

Segundo Carlos Maneschy, titular da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Sectet), um dos temas abordados na reunião foi a inovação tecnológica, já que a Irlanda é uma referência no desenvolvimento e apoio às chamadas startups. Durante a conversa, foi proposta a formação de uma rede que envolva universidades irlandesas e a Universidade Federal do Pará (UFPA), além do Governo do Estado, no fomento às startups paraenses.

Também foram tratadas maneiras de incrementar as parcerias comerciais já existentes entre os dois territórios, uma vez que, hoje, a Irlanda é um grande comprador do alumínio paraense, ao passo que vende para o Estado, principalmente, medicamentos e próteses ortopédicas. “O embaixador nos relatou que há muitos brasileiros vivendo na Irlanda, inclusive envolvidos nesses processos de inovação tecnológica, e a ideia é que a gente possa abrir espaço, também, para os paraenses”, detalhou o secretário Iran Lima.

Texto: Elck Oliveira (Agência Pará)

Foto: Agência Pará

Categorias: Notícias

Aplicativo “NavegaAqui” economiza tempo e facilita vida de usuários de embarcações

Prodepa - ter, 16/04/2019 - 17:50
16/04/2019 - 17:45

 

O governo do Estado, através da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa) lança, na próxima quarta-feira (17), o aplicativo “NavegaAqui" para os usuários das embarcações que fazem a travessia entre os portos de Belém e Barcarena. O programa, já disponível para Android e até a próxima sexta-feira (19) para iOS, vai auxiliar com informações a quem precisa e depende do serviço de balsas e lanchas para se deslocar entre a capital e os municípios da região afetada após queda da terceira ponte da Alça Viária, no Rio Moju ocorrida na madrugada do último dia 6.

O aplicativo, produzido com informações da Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Pará (Arcon), é mais uma das ações do governo do Estado, na força tarefa iniciada desde o dia do acidente, que tem como objetivo diminuir os impactos causados pela interrupção do tráfego na Alça Viária. Com o app, os usuários do serviço poderão saber quais portos estão em funcionamento, as embarcações, dias e horários que estarão disponíveis para fazer a travessia, evitando transtornos e diminuindo o tempo de espera.

O gerente de Divisão de Ferramentas de Apoio da Prodepa, Flávio Alves, explica que a iniciativa de criar a aplicação foi do próprio governador Helder Barbalho. “Já tínhamos em operação uma solução chamada ‘Navegando’, mas de uso fechado para empresas de navegação, que serve para monitoramento de embarcações, que foi apresentada ao governador para exemplificar o funcionamento do "NavegaAqui", conta Flávio.

Gustavo Costa, diretor de Desenvolvimento de Sistemas da Prodepa, diz que a ideia foi se aprimorando até chegar ao novo app. “Casamos a ideia do Navegando com o monitoramento das balsas, surgindo um aplicativo muito útil para o cidadão, que poderá acompanhar em tempo real todas as embarcações com viagem em andamento, bem como a sua geolocalização no mapa”, detalha.

O app também proporcionará o acompanhamento do trajeto, os horários de partida e sua previsão de chegada (de forma visual), permitindo o passageiro saber se vai conseguir chegar a tempo de para pegar a próxima balsa.

Um dos desenvolvedores do aplicativo, Luiz Guilherme Cruz, ressalta a facilidade para ter acesso ao aplicativo. “É leve, funcional e não precisa de cadastro. Basta acessar a loja virtual no celular, baixar e começar a usar”, informa. Hitoshi Yanaguibashi, também desenvolvedor, diz que o app, que é acessível tanto para passageiros, como para motoristas e transportadores de cargas. “Na página inicial existe um mapa onde visualizamos tanto as embarcações que estão circulando quanto os portos. Se o usuário clicar em uma dessas embarcações terá o detalhamento de qual empresa está operando, qual rota está seguindo, de qual porto saiu e para qual está indo, qual o tipo de embarcação, e também se ela transporta carros e caminhões ou apenas pessoas”, explicou. 

Para baixar o aplicativo, basta acessar a loja virtual do seu celular (Google Play já disponível e Apple Store até a próxima sexta-feira) e pesquisar “NavegaAqui”. A aplicação possui 7MB e é gratuita.

Arcon informa horários e empresas que fazem viagens para Barcarena  

Desde a última segunda-feira (15), a travessia de balsas Belém-Barcarena acontece em três portos da capital: Henvil e Celte, localizados na Avenida Bernardo Sayão e no Porto de Icoaraci, (preferencialmente de veículos pesados).

Nos portos localizados no bairro do Guamá (Henvil e Celte), as balsas saem de hora em hora durante 24hs por dia. Já no Porto de Icoaraci, as saídas são pela manhã e tarde nos seguintes horários: 9h, 11h, 13h,15h.  E de Barcarena com destino a Belém, saindo às  7h, 9h e 11h.   

Por Luiz Flávio

 

Categorias: Notícias

Técnicos do MPCM participam de workshop e conhecem estrutura da Prodepa

Prodepa - ter, 16/04/2019 - 10:58
16/04/2019 - 11:00

 

Carlos Amaro de Oliveira, chefe da Divisão de Informática e Raphael Paiva, analista de sistemas do Ministério Público de Contas do Municípios (MPCM) estiveram na Prodepa ontem para participar do workshop “Tecnologia da Informação e a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) – O que é e como impactará as instituições”, no auditório da empresa. Ao final do evento foram ciceroneados pelos diretores Gustavo Costa (Desenvolvimento de Sistemas) e Fernando Foilha (Tecnologia e Comunicação) e puderam conhecer um pouco da estrutura da Prodepa e todos os serviços que a empresa oferece para futuras parcerias.

 

Categorias: Notícias

Prodepa debate Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)

Prodepa - ter, 16/04/2019 - 10:32
16/04/2019 - 09:00

 

A Prodepa realizou, na manhã de ontem o workshop “Tecnologia da Informação e a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) – O que é e como impactará as instituições”, no auditório da empresa. A Lei foi sancionada em agosto de 2018 e entrará em vigor em fevereiro de 2020. Tem como objetivo aumentar a privacidade de dados pessoais e o poder das entidades reguladoras para fiscalizar organizações detentoras de dados privados.

Carlos Machado, co-fundador e consultor DPO na A7 Consult, apontou a conscientização das pessoas como o principal desafio de todas as organizações que precisam se adequar a Lei. "A legislação tem um impacto muito setorial. Envolve diversas organizações, independente do porte, da área econômica, e um grande passo é a conscientização da população. Elas precisam entender qual é esse cenário, qual é o motivo de regulamentações como essas estarem ocorrendo nos países”, ponderou.

Segundo ele é necessário essa conscientização pra que se comece a tocar esse projeto de governança de privacidade. “Ela faz parte de uma mudança de cultura na organização, não somente na área de tecnologia. É um trabalho muito grande e vai exigir mudanças nas organizações e elas precisam estar capacitadas. O prazo é muito curto pra poder realizar a adequação", frisou.

Machado acredita que casos de vazamentos e vendas de dados acenderam o alerta quando da necessidade de atualização das leis e regulamentação da proteção da informação. "A partir do momento em que a economia da informação começa a gerar retorno financeiro através dos nossos dados, começamos a perceber o quanto eles estão sendo utilizados e que ocorre a invasão da nossa privacidade”

Segundo ele “o uso dos nossos dados precisam atender a princípios e precisam ter nosso consentimento. As pessoas precisam entender o que acontecem com seus dados", completou.

A executiva de Negócios da Oi, Maria Alesandra, foi convidada para participar como representante de empresa parceira e falou sobre a importância dp Workshop. “Queremos entender como será essa adequação no que diz respeito à privacidade de dados. Nossa empresa é fornecedora da Prodepa a bastante tempo e possui interesse em acompanhá-la em todas as transformações, apoiando no que for necessário, inclusive agora com a adequação a LGPD”.

Carlos Amaro de Oliveira, responsável do setor de informática do Ministério Público de Contas do Municípios (MPCM), parabenizou a Prodepa pelo empenho em conscientizar sobre o tema. “É muito louvável essa iniciativa da Prodepa, em trazer esse tipo de palestra, em especial sobre a forma e a responsabilidade com que nós devemos tratar da informação, a guarda e manutenção delas, a privacidade dos dados do usuário. Isso tudo é muito importante. Ainda mais para nós que atuamos na esfera pública", afirmou.

Todo o evento foi transmitido via streaming no site da PROTV (www.protv.pa.gov.br) e no site da Prodepa (www.prodepa.pa.gov.br), possibilitando o acompanhamento do evento por todas as secretarias do Estado que não puderam enviar representante.

A iniciativa foi feita em parceria com as empresas GlobalWeb (https://www.globalweb.com.br), Infoshot (http://infoshot.com.br), A7consult (http://www.centraldesk.com.br) e HDPO (https://hdpo.com.br), contou com a participação de gerentes, assessores, jurídico e diretores da Prodepa, além de convidados de outras empresas, órgãos e secretarias do Estado.

 

Categorias: Notícias

Prodepa debate Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)

Prodepa - ter, 16/04/2019 - 10:32
16/04/2019 - 09:00

 

A Prodepa realizou, na manhã de ontem o workshop “Tecnologia da Informação e a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) – O que é e como impactará as instituições”, no auditório da empresa. A Lei foi sancionada em agosto de 2018 e entrará em vigor em fevereiro de 2020. Tem como objetivo aumentar a privacidade de dados pessoais e o poder das entidades reguladoras para fiscalizar organizações detentoras de dados privados.

Carlos Machado, co-fundador e consultor DPO na A7 Consult, apontou a conscientização das pessoas como o principal desafio de todas as organizações que precisam se adequar a Lei. "A legislação tem um impacto muito setorial. Envolve diversas organizações, independente do porte, da área econômica, e um grande passo é a conscientização da população. Elas precisam entender qual é esse cenário, qual é o motivo de regulamentações como essas estarem ocorrendo nos países”, ponderou.

Segundo ele é necessário essa conscientização pra que se comece a tocar esse projeto de governança de privacidade. “Ela faz parte de uma mudança de cultura na organização, não somente na área de tecnologia. É um trabalho muito grande e vai exigir mudanças nas organizações e elas precisam estar capacitadas. O prazo é muito curto pra poder realizar a adequação", frisou.

Machado acredita que casos de vazamentos e vendas de dados acenderam o alerta quando da necessidade de atualização das leis e regulamentação da proteção da informação. "A partir do momento em que a economia da informação começa a gerar retorno financeiro através dos nossos dados, começamos a perceber o quanto eles estão sendo utilizados e que ocorre a invasão da nossa privacidade”

Segundo ele “o uso dos nossos dados precisam atender a princípios e precisam ter nosso consentimento. As pessoas precisam entender o que acontecem com seus dados", completou.

A executiva de Negócios da Oi, Maria Alesandra, foi convidada para participar como representante de empresa parceira e falou sobre a importância dp Workshop. “Queremos entender como será essa adequação no que diz respeito à privacidade de dados. Nossa empresa é fornecedora da Prodepa a bastante tempo e possui interesse em acompanhá-la em todas as transformações, apoiando no que for necessário, inclusive agora com a adequação a LGPD”.

Carlos Amaro de Oliveira, responsável do setor de informática do Ministério Público de Contas do Municípios (MPCM), parabenizou a Prodepa pelo empenho em conscientizar sobre o tema. “É muito louvável essa iniciativa da Prodepa, em trazer esse tipo de palestra, em especial sobre a forma e a responsabilidade com que nós devemos tratar da informação, a guarda e manutenção delas, a privacidade dos dados do usuário. Isso tudo é muito importante. Ainda mais para nós que atuamos na esfera pública", afirmou.

Todo o evento foi transmitido via streaming no site da PROTV (www.protv.pa.gov.br) e no site da Prodepa (www.prodepa.pa.gov.br), possibilitando o acompanhamento do evento por todas as secretarias do Estado que não puderam enviar representante.

A iniciativa foi feita em parceria com as empresas GlobalWeb (https://www.globalweb.com.br), Infoshot (http://infoshot.com.br), A7consult (http://www.centraldesk.com.br) e HDPO (https://hdpo.com.br), contou com a participação de gerentes, assessores, jurídico e diretores da Prodepa, além de convidados de outras empresas, órgãos e secretarias do Estado.

 

Categorias: Notícias

Desentrave do setor produtivo: Prodepa participa de cooperação técnica entre Estado e Faepa

Prodepa - seg, 15/04/2019 - 16:27
15/04/2019 - 11:15

 

A Prodepa será uma das parceiras do termo de cooperação técnica firmado entre o governo do Estado e a Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa), assinado na noite da última sexta-feira durante a posse de Carlos Xavier para mais um mandato à frente da federação (biênio 2019-20123).

O objetivo é destravar o setor produtivo e aumentar a competitividade do Pará diante de outros mercados. O termo, que envolve secretarias e autarquias da administração direta e indireta e foi assinado pelo vice-governador do Pará, Lúcio Vale; já que o governador Helder Barbalho estava na ocasião em São Paulo participando do festival Chocolat São Paulo 2019.

Numa mensagem em vídeo exibida na posse, Helder aparece ao lado de Lúcio Vale e do presidente da Faepa, Carlos Xavier. "Este entrelace vai fazer o Pará crescer ainda mais. Trabalharemos juntos para fazer o Estado crescer cada vez mais", afirmou o governador na mensagem.

O Termo de Cooperação Técnica envolve, entre outras instituições, o Instituto de Terras do Pará (Iterpa), a Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e a Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará).

O vice-governador Lúcio Vale informou que coordenará um grupo de trabalho para apresentar propostas de atuação, nos próximos 60 dias. "É de grande importância a Faepa nesse trabalho, ainda mais tendo Carlos Xavier na presidência. Essa parceria demonstra o interesse em reforçar o setor produtivo, o agronegócio, o caminho para termos um Estado competitivo", destacou Lúcio Vale, acrescentando que "a ideia é, junto de todos esses órgãos, identificar gargalos e trabalhar para eliminá-los, dando condições de aumentar a produtividade".

 

Categorias: Notícias

Diretores de faculdades da Unifesspa se reúnem com titular da Sectet

Sectet - sex, 12/04/2019 - 11:17
12/04/2019

Os diretores de institutos e faculdades da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) se reuniram na manhã da última quinta-feira (04) com o secretário de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica do Estado (Sectet), Carlos Maneschy.

Em conversa com os diretores de faculdades, Maneschy falou da importância das universidades presentes no Pará que hoje chegam a formar cerca de 300 doutores por ano e que “é necessário aproveitar as potencialidades do Estado para transformar a realidade de quem tem fragilidade social”, pontuou.

Para Maneschy, os parques tecnológicos têm muito a contribuir nessas questões. “Hoje só temos um em Belém, mas a proposta do governo é de implantar outros parques em Santarém, Xingu e aqui em Marabá, visando trabalhar em rede junto com as universidades e as escolas tecnológicas. “Queremos ainda estimular o empreendedorismo e a produção de novos negócios com a criação de ambientes de inovação tecnológica”, argumentou.

O reitor da Unifesspa, prof. Maurílio de Abreu Monteiro, frisou que no atual contexto em que as Agências Nacionais de Fomento à Pesquisa, a exemplo da Finep, Capes e CNPq, estão com orçamentos drasticamente reduzidos, as Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa assumem um papel ainda mais importante.

"Em função disso, Nós convidamos o Prof. Dr. Carlos Maneschy, presidente da Fapespa e Secretário de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica do Pará (Sectet), para que ele pudesse fazer uma exposição aos diretores das nossas faculdades sobre quais os caminhos e os encaminhamentos que podem ser dados quanto à pesquisa em nosso estado e as parcerias que podem ser implementadas com a Unifesspa. Ele aceitou e estamos muito felizes pela parceria firmada e entendemos que todos têm a ganhar com isso”. 

Também presente no evento, o reitor da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), prof. Hugo Diniz, pediu atenção especial quanto ao apoio do governo às universidades criadas recentemente e destacou que as parcerias com o estado, institutos de pesquisas e com os parlamentares têm resultado em bons frutos para o País. Ele ressaltou também que esta interação entre as universidades e os projetos institucionais é fundamental para o cumprimento dos objetivos de ambas as instituições.

Visita aos laboratórios
 


O reitor da Unifesspa Maurílio Monteiro e sua equipe acompanhou o secretário durante a visita à Unidade II do campus de Marabá, ocasião em que conheceu a equipe de professores, o Galpão de Laboratórios e toda a infraestrutura que dá suporte aos cursos da área de Exatas da Universidade.

“Nós temos vários laboratórios de Ciências Exatas e Humanas na Unifesspa. Precisamos de bolsas e aportes para maximizar o uso dessas estruturas”, ressaltou o reitor.
Já o secretário da Sectet destacou que o Programa “Bolsas Pará” terá investimento inicial de R$ 3.800.849,43. Os recursos permitirão a criação de 50 bolsas de mestrado, 30 de doutorado e cerca de 400 de iniciação científica. 

Segundo ele, as bolsas virão em forma de cotas institucionais e que serão garantidas no orçamento. Há a previsão de que essas cotas aumentem ficando 100 para doutorado, 200 para mestrado e 600 para iniciação científica.

“A pesquisa precisa criar ambientes para estimular o papel da inovação com o intuito de mudar a base produtiva do estado”, disse o secretário.

Fonte: www.unifesspa.edu.br

Categorias: Notícias

Páginas