• White/Preto
  • Padrão

Current Style: Padrão

Governo do Estado do Pará

Você está aqui:

Soluções em Data Center

Prodepa - qui, 22/02/2018 - 10:47
banner: tipo: Notícia
Categorias: Notícias

Laboratório de Biodiversidade trabalhará a preservação e valorização da Amazônia

Sectet - qua, 21/02/2018 - 14:37
21/02/2018

Renovar, reinventar, repensar e preservar a Amazônia e sua extensa biodiversidade serão as principais funções do Centro de Estudos Avançados da Biodiversidade (Ceabio), o primeiro da região Norte e um dos pioneiros do país. Inaugurado nesta quarta-feira (21), o laboratório faz parte do Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT Guamá), sediado em Belém.

A implantação do Centro vai fortalecer a infraestrutura de pesquisa relacionada ao estudo da biodiversidade, ao ampliar o espaço físico à disposição do Instituto de Ciências Biológicas (ICB), reunindo grupos de pesquisa da Universidade Federal do Pará (UFPA). Tudo isso vai permitir o desenvolvimento de um volume muito maior de estudos e melhores condições de biossegurança, além de entregar para a região amazônica um ambiente equipado e adequado à utilização não predatória do seu imenso capital natural, conferindo valor econômico à floresta em pé.

Dessa forma, o Ceabio se traduz como um novo espaço para a multiplicação do conhecimento, incluso em um ambiente de inovação, que é o PCT Guamá, o qual está no rol de ações do Programa Inova Pará, coordenado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), tendo em vista que a finalidade desse conjunto de equipamentos de pesquisa é favorecer a geração e disseminação de inovações tecnológicas, conectando as instituições de ensino e pesquisa ao setor produtivo, no intuito de promover o desenvolvimento sustentável do estado do Pará.

De acordo com o titular da Secretaria, Alex Fiúza de Mello, o novo laboratório se somará aos outros para criar uma retaguarda laboratorial e de serviços para atender demandas que partem dos empreendedores. “Queremos gerar e certificar novos produtos de qualidade que serão levados a mercados mais exigentes, pensando na verticalização da economia e dando retaguarda científico-tecnológica para que nossa riqueza potencial na biodiversidade seja colocada a serviço da inovação para as empresas e futuramente para as pessoas”, explicou.

Todos os laboratórios que integram o PCT Guamá são aprovados pelo seu Conselho, composto por membros do governo estadual, empresários e instituições de pesquisa. Hoje, além das atividades acadêmicas, o laboratório se coloca à disposição para trabalhar com o setor empresarial, gerando essa inovação. “Temos aqui um equipamento complexo, que irá se solidificar com a presença de cientistas de mentalidade aberta e com compromisso de servir também a quem tem interesse, gerando emprego, renda, desenvolvimento e combatendo a pobreza e desigualdade em nossa região”, complementou o titular da Sectet.

O coordenador do Centro, professor Júlio César Pieczarka, detalha a estrutura do local. “É um centro de pesquisa com laboratórios, salas para alunos e docentes, um espaço aonde estudantes da graduação e profissionais da pós-graduação irão desenvolver suas pesquisas, teses e suas aplicações, testando organismos vivos, culturas celulares, realizando análise molecular, tudo para valorizar a biodiversidade da Amazônia”.

Ainda segundo ele, no Centro será possível criar novos produtos, formar profissionais e valorizar o ponto de vista econômico, gerando riqueza para o Estado. “Vamos suprir a dificuldade que existe na relação academia x empresariado, levando conhecimento de dentro da universidade para fora, além de garantir nosso intercâmbio com pesquisadores de outras universidades do país e do mundo, como por exemplo, com a Unesp, em São Paulo; Universidade de Cambridge, na Inglaterra; do Texas, nos Estados Unidos e da Argentina”, complementou o professor.

O empreendimento foi construído em uma área de dois mil metros quadrados, no Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT-Guamá). A UFPA investiu cerca de R$ 856.000,00 e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) garantiu o repasse de R$ 3.333.270,00 do Fundo Amazônia, programa voltado à captação de recursos de doações voluntárias para o apoio não reembolsável a ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento e para a promoção da conservação e do uso sustentável das florestas na Amazônia.

Pesquisa

O Centro desenvolve suas pesquisas nas linhas: sistemática de vertebrados, ecologia de florestas tropicais e bioprospecção de espécies vegetais com potencial para fármacos; propagação de espécies lenhosas nativas da Amazônia; etnofarmácia; fitoquímica de derivados de espécies vegetais de uso medicinal; citogenética da biodiversidade amazônica; genética molecular da biodiversidade; cultura celular; mutagênese ambiental e testes com extratos vegetais com potencial para fármacos; estudo reprodutivo de biomarcadores; epidemiologia genética aplicada e metodologias de alerta para contaminação ecotoxicológica; mutagênese ambiental utilizando metodologias de avaliação molecular; mutagênese ambiental utilizando teste cometa e micronúcleos; biologia aquática (plâncton); educação ambiental e interação patógeno-hospedeiro.

À frente dos laboratórios estão nove professores pesquisadores com formação em áreas de ponta do estudo da biodiversidade. As técnicas em uso são as mais modernas, tendo sido treinados em grandes universidades europeias e americanas. Os laboratórios são voltados para a análise celular e molecular da biodiversidade amazônica. Entre os laboratórios, destaque para os de análise molecular, cultura celular, análise cromossômica, estudos ambientais e ecotoxicidade.

Além das pesquisas, o Centro irá entregar serviços mercadológicos nas áreas da saúde, fitoterápicos, cosméticos e dermocosméticos e realizar serviços tecnológicos para empresas que precisem ampliar suas pesquisas e colocar produtos de alto valor agregado no mercado nacional e internacional.

“Temos uma importância estratégica essencial que trata da biodiversidade e da sua conservação em perspectiva avançada. A instituição tem papel estratégico para o desenvolvimento do Estado e da Amazônia e esse laboratório vai servir para alavancar isso”, resumiu o vice-reitor da UFPA, professor Gilmar Pereira da Silva.

Inova Pará

O Programa Inova Pará é amparado pela Lei no 8.426, de 16 de novembro de 2016, que dispõe sobre incentivos à inovação, à pesquisa científica e tecnológica e à engenharia não rotineira, além da política estadual de incentivos fiscais. O Inova Pará parte da premissa que, para romper com o modelo extrativista, presente na economia paraense, é indispensável que o Estado apoie a criação de Sistemas Regionais de Inovação (SRI) a fim de que propiciem suporte necessário à agregação de valor das cadeias produtivas estratégicas. Em sua concepção, o Programa acredita no potencial produtivo e inovador das distintas regiões do Estado.

Texto: Heloá Canali (Agência Pará com informações da Ascom/Sectet)

Fotos: Agência Pará

Categorias: Notícias

Errata de Edital

Sectet - qua, 21/02/2018 - 11:38
21/02/2018

Sectet altera período de realização de quatro cursos do Pará Profissional

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) publicou, no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (21), a errata do edital 001/2018 que trata de inscrições para a participação em cursos oferecidos pelo Programa Pará Profissional. A alteração feita foi no período de realização de 4 cursos: Design de Sobrancelha e Embelezamento dos Cílios, em Santarém e em São Miguel do Guamá, que agora ocorrerão entre 19 de março e 3 de abril; Design de Mechas, em Bragança, entre 26 de fevereiro e 16 de março, e em Ulianópolis, a ser realizado de 9 a 27 de abril. As inscrições podem ser realizadas até o dia 23 de fevereiro. No total, foram ofertadas 465 vagas, distribuídas em 21 cursos. As aulas ocorrerão em 13 municípios paraenses, localizados em oito diferentes regiões de integração do Estado. Os cursos são presenciais, de caráter teórico-prático. Eles são dirigidos para apoiar atividades do Comércio de Bens, Serviços e Turismo nos municípios.

Serviço: As inscrições para os cursos podem ser realizadas em AQUI.

Categorias: Notícias

Nova carteira de gratuidade dá mais segurança às pessoas com deficiência

Prodepa - qua, 07/02/2018 - 13:37
06/02/2018 - 13:00

 

Dirigentes da Associação dos Deficientes do Município de Abaetetuba (Adema) estiveram, na manhã desta segunda-feira (5), na Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon-PA) para reunir informações sobre o processo de emissão das novas carteiras, que vão garantir o direito à gratuidade às pessoas com deficiência e dar mais segurança ao documento. O período de emissão da carteira pela Agência está previsto para o primeiro semestre deste ano.

O diretor de controle financeiro e tarifário da Agência, José Croelhas, recebeu os membros da Adema e apresentou todos os dados acerca dos procedimentos já iniciados para emissão das carteiras. José Rodrigues, Odival Tenório e Odineia Magno, presidente, tesoureiro e conselheira da Associação, respectivamente, externaram o contentamento da entidade ao saberem do estágio avançado da parceria entre a Arcon-PA, a Secretaria de Saúde do Estado (Sespa) e a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado (Prodepa), que garantirão a realização do benefício.

"Os 1.361 associados da nossa entidade veem com enorme entusiasmo o interesse da Arcon-PA em solucionar, definitivamente, um problema crônico que entristece as pessoas com deficiência no Estado. Agora sim, de fato, com essa carteira, nós teremos resguardados os nossos direitos de ir e vir", avaliou o presidente José Rodrigues.

A conselheira Odineia Magno, por sua vez, frisou que "a sensibilidade e a decisão da atual diretoria da Agência em buscar soluções para os diversos percalços que foram surgindo e varridos, ao longo dessa caminhada, foram decisivos às boas notícias que agora chegam".

José Croelhas esclareceu que as melhorias que serão adotadas para a garantia a universalização da gratuidade no transporte intermunicipal à pessoa com deficiência, conforme estabelece a lei, "cumprem um cronograma bem afinado entre a Arcon-PA e a Sespa, a quem caberá, através de suas juntas médicas, emitir os laudos dos interessados e reunir toda documentação para envio à Prodepa, que emitirá o documento final".

"Valeu muito a pena ouvir, por quase duas horas, dois anos atrás, lá no Conselho Estadual, todos os relatos de verdadeiras atrocidades que vinham sendo cometidas por alguns operadores no trato aos deficientes, porque naquela ocasião percebemos que a causa não cabia mais nenhum tipo de adiamento ou desculpa para ser resolvida. Finalmente, essas pessoas terão a resposta que sempre mereceram", complementou Croelhas.

Vanessa Pinheiro

Tags: Arcon gratuidade carteira
Categorias: Notícias

Pará Profissional abre inscrições para cursos nas áreas de Comércio de Bens, Serviços e Turismo

Sectet - qua, 07/02/2018 - 12:50
07/02/2018

Estão abertas, até o dia 23 de fevereiro, as inscrições para o preenchimento de 465 vagas, distribuídas em 21 cursos, oferecidas por meio do Programa Pará Profissional. As aulas ocorrerão em 13 municípios paraenses, localizados em oito diferentes regiões de integração do Estado. Os cursos são presenciais, de caráter teórico-prático. Eles são dirigidos para apoiar atividades do Comércio de Bens, Serviços e Turismo nos municípios.

O início das aulas ocorre entre os meses de fevereiro e abril, dependendo do curso escolhido. Para estarem aptos à matrícula, os participantes devem ter idade mínima de 18 anos completos no momento da inscrição e atender aos níveis de escolaridade e pré-requisitos exigidos no anexo I do edital.

Os municípios que sediarão os cursos são: Abaetetuba, Ananindeua, Belém, Bragança, Breves, Capanema, Marituba, Óbidos, Santarém, Santa Izabel, São Miguel do Guamá, Ulianópolis e Xinguara. As aulas serão executadas pelas unidades de ensino do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

O Programa Pará Profissional, amparado pela Lei no. 8.427, de 16 de novembro de 2016, é coordenado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) e se caracteriza por ser um dos instrumentos de combate à desigualdade inter-regional no Estado por meio da qualificação profissional da mão de obra local.

Destaca-se que as ofertas de cursos do programa Pará Profissional são realizadas de acordo com as demandas dos atores pertencentes aos setores produtivos de cada região, mediante realização de oficinas, reuniões e solicitações diretas das prefeituras municipais.

Serviço: As inscrições para os novos cursos podem ser realizadas AQUI.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Turma de confeiteiro do Pará Profissional realiza degustação em Santarém

Sectet - qua, 07/02/2018 - 12:39
07/02/2018

No dia 6 de fevereiro, em Santarém, os alunos do curso de Confeiteiro do Programa Pará Profissional realizaram um “Café Colonial” como projeto que integra a aprendizagem da turma. Na ocasião, ocorreu a degustação de sucos, salgados, doces, bolos e tortas para parceiros, empresários e funcionários da unidade executora do curso no município, o Senac. O objetivo do evento foi apresentar os dotes culinários dos alunos adquiridos durante os quatro meses de curso com carga horária de 300h/a.

Os alunos ainda apresentaram os produtos produzidos, falaram sobre o curso prático, contaram sobre o surgimento do Café Colonial, cuja origem se deu na Alemanha e ganhou espaço nas cidades do estado do Rio Grande do Sul.

O Secretário de Turismo de Santarém, Diego Pinho, considerou que os produtos produzidos são de ótima qualidade e os alunos demonstraram estarem aptos para ingressar no mercado de trabalho. “Agora é se dedicar e correr atrás de empresas que precisam de mão de obra capacitada e até mesmo montar o seu próprio negócio”, destacou.

Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria do Oeste Para (Sipcop), Tânia Lopes, “o Programa Pará Profissional, mais uma vez, demonstra o compromisso de qualificar as cadeias produtivas com qualidade e seriedade, esperamos que mais cursos sejam ofertados para o setor da panificação que só tem a ganhar com essas capacitações”, ressaltou.

A turma agora se prepara para receber o certificado de conclusão de curso na em breve, juntamente com os alunos dos cursos de Pizzaiolo, Assistente em Administração Portuária e Técnicas de Atendimento e Recepção, realizados no município.

Texto e fotos: Carlos André (Coordenador do Projeto CASA BRASIL)

Categorias: Notícias

EDITAL 001/2018 - Pará Profissional: 465 vagas em 21 Cursos de Educação Profissional e Tecnológica, na modalidade de Qualificação Profissional

Sectet - qua, 07/02/2018 - 10:18
Data do Edital: 07/02/2018

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (SECTET), no uso de suas atribuições legais, torna pública a abertura das inscrições para Cursos de Educação Profissional e Tecnológica, na modalidade Qualificação Profissional, de caráter teórico-prático, dirigidos para apoiar atividades do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, em treze municípios, pertencentes a oito Regiões de Integração do Estado do Pará, nos termos do Anexo I deste Edital.

ANEXO I

ANEXO II

ANEXO III

ANEXO IV

INSCRIÇÕES AQUI

AnexoTamanho Edital 001/2018690.75 KB
Categorias: Notícias

Novo sistema da Prodepa integra dados e agiliza cobrança da Dívida Ativa

Prodepa - seg, 05/02/2018 - 10:30
03/02/2018 - 10:30

Certidão de Dívida Ativa Web Service (CDA-WS). Esse é o novo sistema desenvolvido pela Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa) para auxiliar na automação de envio de Certidões de Dívida Ativa (CDAs) entre a Secretaria da Fazenda (Sefa) e Procuradoria Geral do Estado (PGE). O sistema está preparado para receber as informações de lotes de CDAs e enviar o próprio arquivo em PDF do documento. A PGE recebe os dados em lotes, as informações da empresa, o valor e o PDF em anexo. Com essas informações reunidas, o processo é criado de forma automática.

Antes, as informações eram recebidas em CDs ou pen-drives e o sistema era alimentado manualmente, dado por dado. Agora, com a automatização do sistema, se economiza tempo, além de recursos financeiro e humano. Em cada ponta – Sefa e PGE – haverá um sistema, para integração dos dados. O próximo passo será incluir o Tribunal de Justiça do Estado (TJE). “É um desafio muito grande esse, de integrar três órgãos. Tivemos que entender o cenário, definir a melhor plataforma, a melhor tecnologia a ser utilizada e desenvolver a solução”, explica Evandro Paes, gerente de Engenharia de Sistemas da Prodepa.

Para Adriana Bessa, procuradora da Dívida Ativa do Interior e Cobranças Não Tributárias, o novo sistema e outras ações de integração que estão sendo desenvolvidas estão mudando a forma de cobrança dessa dívida, trazendo mais benefício para o Estado. “Antes, as CDAs eram encaminhadas via ofício e era preciso digitar todas as informações no sistema. Considerando a quantidade de certidões, era uma missão bem complicada. Começamos a trabalhar nessa nova etapa e já sentimos uma diferença considerável na execução do trabalho. Teve uma remessa do que eles chamam de legado, com mais de 5.900 CDAs, das quais apenas 10% apresentaram algum problema e foram devolvidas à Sefa”, diz.

Quanto mais tempo se demora para cobrar uma dívida, menor é a probabilidade de recebê-la. Hoje, apenas 1% do montante é pago. Sem contar que a mesma força de trabalho empregada para a cobrança de mil créditos, por exemplo, o que demorava um mês, agora pode cobrar até dez mil créditos. “Quando o projeto estiver completo acredito que será uma revolução. Aumentando a eficiência na cobrança, poderemos obter um resultado melhor, com um percentual maior de pagamento e também de arrecadação”, comemora a procuradora.

“Estávamos com atraso de mais de um ano com o processo manual. Às vezes, quando finalmente se fazia a cobrança, a empresa nem existia mais. Íamos fazer a citação e descobríamos que ela não estava mais funcionando no local informado, nem conseguíamos encontrar os sócios. Mas reduzindo esse lapso temporal, a probabilidade de evitarmos essas situações é muito maior”, conta.

Segundo o cronograma oficial do Tribunal de Justiça do Estado, até maio de 2019 todas as comarcas dos 144 municípios paraenses estarão utilizando o Processo Judicial Eletrônico, ou seja, não precisarão mais de papel. Todas as ações serão ajuizadas por computador. “Hoje, o mais importante é essa integração, essa transmissão dos dados, que a Sefa nos envia diretamente e automaticamente já são processados pelo nosso sistema. Com alguns cliques conseguimos reproduzir a CDA. Isso nos deu um boom de produtividade. O que fazíamos em uma semana agora é feito em um único dia”, informa Michel Ribeiro, assistente da PGE.

Toda a cadeia de recuperação da dívida do Estado estará digitalizada e integrada, tanto no âmbito da gestão estadual, entre Sefa e PGE, quanto externamente, com relação ao TJE, otimizando tempo e economizando trabalho humano e recursos materiais. “Já sentimos isso hoje, pois já conseguimos fazer a revisão em tela e imprimir o material condensado, específico para cada comarca”, revela Michel.

O CDA-WS vai permitir acelerar a produção e, consequentemente, melhorar a efetividade das cobranças do Estado. Além de melhorar a qualidade do trabalho, o sistema reduz a possibilidade de falhas. “Como a nossa participação se resume mais à revisão dos processos, com a nova metodologia a possibilidade de inserirmos um dígito errado, por exemplo, é muito menor. O sistema vai mandar a petição eletronicamente para o Judiciário. No caso das comarcas do interior que ainda não utilizam o Processo Judicial Eletrônico, nós enviaremos a petição para o procurador, que a assinará e nos devolverá, para que a despachemos via Correios, por protocolo postal”, explica Sérgio Marinho, assessor da Procuradoria.

Tags: Certidão de Dívida Ativa Web Service (CDA-WS) PGE
Categorias: Notícias

TecSocial

Sectet - qua, 31/01/2018 - 11:09
31/01/2018

Cronograma de edital que seleciona projetos de tecnologias sociais é alterado

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) prorrogou os prazos do cronograma que consta no edital de chamamento público 006/2017, o qual pretende selecionar propostas de organizações da sociedade civil e/ou instituições de ensino, pesquisa e extensão com atuação no Estado interessadas em celebrar termo de repasse de recurso com o Governo do Pará com objetivo de executar projetos de Tecnologias Sociais voltados à melhoria da qualidade de vida das populações vulneráveis. O prazo de envio de propostas se encerrou no dia 30 de dezembro de 2017 e o prazo para  a publicação do resultado preliminar, que ocorreria nesta quarta-feira (31) foi estendido, foi prorrogado para o dia 05 de março, alterando assim as datas das etapas posteriores.

Por meio dessa seleção, a Sectet pretende colocar em prática as ações do Programa TecSocial, o qual coordena. O Programa considera como “Tecnologias Sociais” os produtos, técnicas ou metodologias reaplicáveis, voltados ao uso comunitário, com vistas a promover a inclusão social e a melhoria da qualidade de vida de seus usuários. O edital prorrogado salienta sete formas específicas dessas tecnologias: aquelas voltadas à captação, tratamento e distribuição de água para uso doméstico; tecnologias de saneamento básico; tecnologias sociais de manejo dos resíduos sólidos; tecnologias sociais voltadas à cadeia produtiva da biodiversidade; aquelas voltadas à pesca artesanal; além de softwares livres e tecnologias adequadas à gestão de pequenos empreendimentos; e outras tecnologias sociais que impulsionem o desenvolvimento socioeconômico do estado do Pará.

Serviço: Os cronograma prorrogado está disponível AQUI.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Alunos receberam os certificados de qualificação

Sectet - ter, 30/01/2018 - 11:32
Informações: 

Alunos recebem certificados de conclusão de cursos do Programa Pará Profissional.

ÁUDIO

Categorias: Notícias

Inscrições abertas para cursos do Pará Profissional

Sectet - ter, 30/01/2018 - 11:30
Informações: 

Abertas inscrições para cursos oferecidos por meio do Programa Pará Profissional.

ÁUDIO

Categorias: Notícias

Estado incentiva a formação de profissionais

Sectet - ter, 30/01/2018 - 11:24
Informações: 

Categorias: Notícias

Pará profissional dá uma força na profissionalização

Sectet - ter, 30/01/2018 - 11:22
Informações: 

Programa Pará Profissional é uma ferramenta que apoia a qualificação profissional.

VÍDEO

Categorias: Notícias

Pará Profissional abre vagas para qualificação em 20 municípios do Estado

Sectet - ter, 30/01/2018 - 11:19
Informações: 

Sectet abre inscrições para cursos oferecidos por meio do Programa Pará Profissional.

ÁUDIO

Categorias: Notícias

Entrega de certificados para Batedores de Açaí

Sectet - ter, 30/01/2018 - 11:17
Informações: 

Governo do Pará, por meio da Sectet, e Prefeitura de Belém entregam certificados a batedores e vendedores de açaí que participaram de curso do Programa Pará Profissional.

ÁUDIO

Categorias: Notícias

Sectet realiza oficina do Pará Profissional em Icoaraci

Sectet - ter, 30/01/2018 - 11:11
Informações: 

Sectet realiza oficina do Programa Pará Profissional, em Icoaraci, no intuito de captar as demandas de qualificação no distrito.

ÁUDIO

Categorias: Notícias

Curso para batedores e vendedores de açaí

Sectet - ter, 30/01/2018 - 11:07
Informações: 

ÁUDIO

VÍDEO

Categorias: Notícias

Início do segundo módulo do curso técnico em Açúcar e Álcool

Sectet - ter, 30/01/2018 - 11:01
Informações: 

O curso técnico em Açúcar e Álcool ocorre no município de Ulianópolis e faz parte das ações do Programa Pará Profissional.

ÁUDIO

Categorias: Notícias

Indústria Mineral premia inovadores

Sectet - ter, 30/01/2018 - 10:50
Informações: 

Categorias: Notícias

Sectet em Ação #9 - Semana do Empreendedorismo Inovador em Altamira

Sectet - ter, 30/01/2018 - 10:43

Mais de 83% da produção de cacau no Pará está localizada na região do Xingu, sendo os municípios de Medicilândia, Uruará, Placas e Altamira os maiores produtores. Porém, a região ainda concentra seus esforços apenas na produção e exportação das amêndoas do cacau, com pouco estímulo à agregação de valor e à inovação na cadeia produtiva. Para tentar mudar esse cenário, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) organizou a “Semana do empreendedorismo inovador para a cadeia produtiva do cacau”, que ocorreu em dezembro de 2017, em Altamira. O evento, que reúne estudantes, empresários, agricultores e gestores públicos, celebra o início da implantação da Incubadora de Empresas do Xingu, que será instalada no Campus de Altamira da Universidade Federal do Pará (UFPA). O projeto é uma idealização da Sectet e conta com a parceria do Fundo de Apoio à Cacauicultura do Pará (FUNCACAU), da UFPA e do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu (PDRSX).

-----

Filmagem e Edição: Igor de Souza

Texto e Entrevistas: Igor de Souza

vídeo: 
Categorias: Notícias

Páginas