• White/Preto
  • Padrão

Current Style: Padrão

Governo do Estado do Pará

Você está aqui:
Subscrever feed Sectet
Atualizado: 1 hora 58 minutos atrás

Estudantes paraenses se destacam na Feira Brasileira de Iniciação Científica

qui, 19/09/2019 - 15:18
19/09/2019

Objetos de plástico jogados pelo chão se transformam em robôs com luzes e movimento. A varinha mágica dessa transmutação é o conhecimento científico despertado em alunos da Escola Estadual Tiradentes I pelo projeto “Reusetech  - Reutilizando resíduos sólidos para a educação tecnológica”, certificado como “Destaque de Desenvolvimento Tecnológico”, na IV Feira Brasileira de Iniciação Científica (Febic), realizada de 9 a 13/09, em Jaguará do Sul, Santa Catarina, para onde viajaram com apoio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet).

O Reusetech será uma das atrações da X Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, que será realizada pela Sectet no período de 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas. Para agradecer o apoio, alunos e professores estiveram na Sectet nesta quarta-feira (18).  No auditório da Secretaria, os alunos repetiram a apresentação feita na IV Febic encantando os servidores que assistiram à verdadeira magia do aprendizado científico mostrado por Marcos Pantoja Souza (8º ano), Jhullyene Taíssa Campos (PCD surda/9º ano) e Ana Clara Menezes Barroso (PCD autista/6º ano).

“O que nós vimos aqui foi a combinação de tantas coisas que a ciência pode promover. Vimos aspectos da educação ambiental articulados com noções de tecnologia, inovação, enfim, conhecimento científico. O que temos que fazer é juntar esforços para que experiências como essa possam repercutir  por todo o ambiente escolar do estado”, disse o titular da Sectet, Carlos Maneschy, que destacou ainda a inclusão de alunos com deficiência como o principal diferencial do projeto. “Foi uma aula de esperança que nos tocou a todos”, resumiu o secretário.

Projeto – O projeto nasceu de um problema ambiental vivenciado cotidianamente pelos alunos: material plástico jogado pelo pátio da escola. Instigado pelos professores Mariana Menezes e Anselmo Fernandes, um grupo de alunos decidiu reutilizar peças plásticas, que normalmente vão para o lixo, para criar robôs. O professor Anselmo conta que foi durante a preparação para o programa de educação ambiental da escola “Recicla Tiradentes”, em 2017, que nasceu o interesse dos alunos em fazer protótipos de robôs a partir de resíduos sólidos.

Assim, tampas de recipientes de alvejantes, garrafas pet, barbeadores usados, entre outros objetos, sofreram a mutação para seres mitológicos, humanoides, animais e outros seres nascidos da imaginação das crianças. Para estimular o interesse e o raciocínio lógico, os alunos tiveram atividades neuróbicas como jogos, montagem com figuras geométricas e criação de origamis.

Depois de criados os robôs, os alunos tiveram auxílio do Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), para a utilização de programas de computador usados para dar movimento e iluminação às criações do grupo, formado por 11 estudantes. Os professores Anselmo e Mariana enfatizam que o projeto é sustentado no tripé educação ambiental, inclusão e aprendizagem criativa, “no qual os alunos são protagonistas em aprender e ensinar uns aos outros, sendo deficientes ou não”.

Premiação – Em 2018, os alunos participaram da Mostra de Ciências e Tecnologia da Escola Açaí (MCTA), realizada em Abaetetuba, onde ficaram em primeiro lugar entre os projetos educacionais apresentados. Dessa forma, foram convidados a participar da IV Febic e da 2ª Conferência Brasileira de Aprendizagem Criativa, realizada em São Paulo.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom Sectet)
Fotos: Priscila Castro (Ascom/Sectet)

 
Categorias: Notícias

Calouros da UFPA participam de aula inaugural no distrito de Mosqueiro

ter, 17/09/2019 - 10:49
17/09/2019

Calouros da Universidade Federal do Pará (UFPA) participaram na manhã desta segunda-feira (16) da aula inaugural dos cursos de Turismo e História, ofertados pela instituição em Mosqueiro, distrito de Belém, por meio do Projeto Forma Pará, do governo do Estado. “Mosqueiro não será mais a mesma a partir deste momento. A implantação de cursos universitários transforma uma coletividade, e a trajetória é sempre de avanço, nunca de retrocesso. Depois desses cursos, outros serão realizados”, informou Carlos Maneschy, titular da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) e presidente da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), órgãos do governo que desenvolvem o "Forma Pará" em parceria com universidades, prefeituras e organizações da sociedade civil.

A aula inaugural foi precedida do trote ecológico, que levou os novos universitários a plantarem seis mudas de ipê no terreno da Escola Estadual Honorato Filgueiras, onde as aulas serão realizadas. No auditório da escola, cerca de 200 estudantes, entre calouros e alunos do 3º ano do ensino médio, assistiram à solenidade, que contou com a presença de professores, representantes da UFPA e do governo estadual.

Semente - A diretora da Escola Honorato Filgueiras, Arneide Carvalho, parabenizou os novos universitários, lembrando que eles assistirão às aulas num local que tem ar puro e uma riqueza natural ímpar. “Temos um dos ares mais puros do planeta, praias de água doce, mangues, fauna e flora peculiares”, ressaltou a diretora, que agradeceu à UFPA por ter escolhido a escola para ministrar os cursos. “Temos certeza que esta será apenas uma semente, e que outros cursos virão”, afirmou Arneide Carvalho.

A secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes, ressaltou a parceria responsável pela concretização do "Forma Pará". “É uma parceria entre o governo do Estado, universidades, prefeituras, comunidades. Uma grande experiência que nos desafia a colocar mais cursos a cada ano”, disse a secretária adjunta.

Transformação - Representante da UFPA, Márcio Nascimento, do Comitê Gestor do Forma Pará, destacou a grandeza da universidade, a maior do Brasil em número de alunos, e a transformação que a experiência universitária fará em cada calouro. “Vocês vão mudar muito. Passarão a ver o mundo de outra forma, uma forma mais crítica”, afirmou. Além da transformação na visão de mundo, Carlos Maneschy acrescentou a mudança social que a educação produz. “É uma experiência única, que vai transformar a vida de vocês para melhor, como fez comigo”, garantiu o secretário.

Foi por ter sua história diretamente ligada à universidade, de onde foi reitor, que Carlos Maneschy teve a ideia de criar o "Forma Pará", dando oportunidade de acesso ao ensino superior a jovens que residem em locais onde não há campus universitário. “Eu tive a ideia, mas ela não se tornaria realidade sem o apoio do governador do Estado, Helder Barbalho, que permitiu realizar o projeto. Também não aconteceria sem o apoio das universidades. E não estaríamos aqui sem o trabalho de toda a nossa equipe, dos professores e gestores de Mosqueiro, e do esforço de vocês, estudantes", frisou Carlos Maneschy, parabenizando a todos.

Categorias: Notícias

Moradores do Bengui recebem as ações da Sectet/TerPaz

dom, 15/09/2019 - 21:41
15/09/2019

 Com a ponta dos dedos moradores do bairro do Bengui, em Belém, conferiam se haviam sido selecionadas para fazer o curso de “Design de sobrancelhas” ou procuravam no mapa do projeto “Meu Endereço” qual a localização exata de suas casas. As ações da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) chegaram neste sábado (14) ao Bengui, junto com projetos de outras secretarias que integram o Programa Territórios Pela Paz (TerPaz), do Governo do Estado.

“O TerPaz se instala hoje no Bengui de onde só iremos sair no dia 31 de dezembro de 2022. São ações sociais, de saúde, segurança pública, cultura, esporte, enfim, políticas públicas integradas que visam devolver a boa convivência e o ambiente de paz à população”, disse Juliana Barroso, coordenadora da rede de cidadania do TerPaz. Ela convidou a todos para conhecer os projetos e participar das ações que estavam espalhadas por toda a Escola Estadual Marilda Nunes. “Convido especialmente para conhecerem o projeto Meu Endereço, que visa reduzir conflitos, ameaças e intimidações entre vizinhos, dando o primeiro passo para a regularização fundiária”, explicou a coordenadora.

Lugar de paz – A Sectet chega no Bengui com dois projetos iniciais que são o “Meu Endereço: lugar de paz e segurança social” e o “Curso de Formação Inicial e Continuada para Jovens e Adultos”. Myrian Cardoso, coordenadora do Meu Endereço, desenvolvido em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA), explicava aos moradores que a finalidade do projeto é ajudar diminuir os conflitos entre vizinhos orientando as famílias no processo de regularização dos imóveis.

São conflitos relacionados à construção de casas, tamanho de lotes, demarcação de limites, entre outros. “Nós discutimos essas questões com as famílias, prestamos a assistência técnica e tecnológica na definição exata do endereço e orientamos em quais órgãos podem seguir com o processo de regularização fundiária”, esclareceu Myrian. O projeto levou à escola do Bengui a banda AC3 – Arte, Consciência, Cultura e Cidadania, da Terra Firme, que deu o tom musical da programação do TerPaz realizada durante toda a manhã.

Formação continuada – Jacqueline Maués da Silva confirmava o nome dela na lista das 25 pessoas selecionadas para o curso “Design de sobrancelhas/embelezamento de cílios” fixada próximo da sala onde as aulas vão acontecer a partir de terça-feira (17). Outras jovens que haviam feito a pré-inscrição durante a semana, foram à escola conferir a lista e ter informações sobre o curso de formação que será ministrado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), contratado pela Sectet.

Karoline Cordeiro, gerente da Coordenadoria de Formação Inicial e Continuada (CFIC) da Sectet, explicou que as aulas serão realizadas de 13h30 às 17h30 durante duas semanas. “Não faltem às aulas, porque o curso é de curta duração e faltas podem impedir que vocês tenham o certificado. Não percam essa oportunidade e aproveitem o máximo que o curso vai oferecer”, incentivou a gerente. Rubens Sanches, também da CFIC, informou que as pessoas que se inscreveram e não foram selecionadas ficam numa lista de espera, caso haja desistência. “São 40 horas de aulas entre teoria e muita prática para todas saírem podendo trabalhar em salões de beleza ou montar seu próprio negócio”, enfatizou Rubens.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Priscila Castro (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Novos assistentes administrativos são formados pelo TerPaz

sab, 14/09/2019 - 18:19
14/09/2019

“Foi ótimo!”, responderam os alunos, quase em uníssono, à pergunta sobrea avaliação do curso de Assistente Administrativo, ofertado pelo programa Território Pela Paz (TerPaz), por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), no bairro da Cabanagem, em Belém. As aulas, iniciadas no dia 15 de julho, foram encerradas nesta sexta-feira (13), em clima de satisfação e alegria.

“Estamos muito felizes em ver que vocês concluíram o curso. É uma vitória, uma conquista, não só para a Sectet, mas para cada um de vocês”, disse Olga de Oliva, coordenadora do projeto “Cursos de Formação Inicial e Continuada para Jovens e Adultos”, desenvolvido pela Sectet. O curso de Assistente Administrativo foi ministrado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), contratado pela Sectet para realizar as qualificações ofertadas nos bairros do TerPaz.
“Foi uma turma excelente. Eles absorveram o conhecimento rapidamente, desenvolveram as habilidades implicadas no curso e demostraram atitude no trabalho final de avaliação”, elogia o instrutor do Senac, Fábio Salgado, que afirmou, convicto: “estão 100% preparados para o mercado de trabalho”.

A turma de 25 alunos chegou ao final de curso com 21 concluintes. “Tivemos duas desistências e duas evasões, apenas. Foi gratificante ver que vocês ficaram até o final. Parabéns”, disse Rubens Sanches, da Coordenadoria de Formação Inicial e Continuada (CFIC), da Sectet.

Futuro melhor – “Tenho certeza de que vocês não são mais as mesmas pessoas do início do curso. Estão mais preparados e abertos para um futuro melhor”, disse Olga à turma. Concordando com a coordenadora, a aluna Bianca Stefany da Conceição considerou o curso uma “experiência nova, que superou as minhas expectativas e que traz possibilidades de entrar no mercado de trabalho, conseguir um emprego para dar uma vida melhor para o meu filho”, declarou a jovem, mãe do pequeno João Henrique, de quatro anos de idade.

Paulo Sérgio Barbosa disse que se sente preparado para o mercado e pretende conseguir um emprego na área administrativa. “A gente procura se aprimorar para ganhar um salário melhor”, ressaltou o jovem, que já trabalhou em supermercado como frente de loja. Assim como Paulo Sério, Bianca pretende fazer outros cursos na área de administração. “Quero fazer mais cursos para complementar o que fizemos agora”, planeja a jovem mãe de família, traduzido bem o objetivo do projeto que é incentivar os participantes a darem continuidade na formação até conseguirem um certificado técnico.

Trabalho de conclusão – Para testar o que foi aprendido durante o curso, o instrutor Fábio Salgado dividiu a turma em quatro equipes e cada uma delas criou uma empresa fictícia, com todos os principais processos gerenciais, desde a criação legal até a função específica de cada departamento, abordando ainda as marcas formativas do Senac: empreendedorismo, sustentabilidade e domínio técnico-científico.

Dessa forma, nasceram as empresas alimentícias Hango, Espaço Saudável e Best Buffet, e a Pedal & Cia, de manutenção de bicicletas. Cada uma delas foi dividida nos departamentos administrativo, comercial e responsabilidade social. Dione da Silva, da área administrativa da Hango, falou sobre a importância de ter o registro legal de uma empresa e quais são os documentos necessários. “É  fundamental ter toda a documentação em dia e estar regularizado para atuar no mercado”, ensinou.

Marcele Favacho, da Espaço Saudável, destacou a importância da inovação para atrair os consumidores. “Nós criamos uma salada no pote para atender as pessoas que querem ter uma alimentação saudável, mas não têm tempo de preparar”, contou.

Andressa dos Santos e Eduardo Almeida, da Best Buffet, enfatizaram a importância da higiene e cuidado na preparação de alimentos para festas. “Aprendi que se pode reciclar alimentos, desde que com a supervisão de um nutricionista”, frisou Andressa, que agora está mais segura para distribuir currículos e tentar uma vaga no mercado. Eduardo destacou ainda aspectos importantes para essa entrada no mercado de trabalho. “Temos que nos vestir adequadamente, ter comportamento apropriado e ser pontuais”.

A equipe da Pedal & Cia se destacou com o projeto de sustentabilidade. “Aproveitamos pneus que seriam jogados no meio ambiente para criar objetos decorativos”, frisou Gleyson Silva, que ainda fez questão de destacar a dedicação e o comprometimento do instrutor Fábio, sentimento de gratidão explicitado por toda a turma.

Setembro amarelo – Daise Silva, assessora técnica do Senac, enfatizou que os alunos participaram de uma roda de conversa sobre problemas de saúde psíquica que podem levar ao suicídio. “Infelizmente, todos conhecem casos de pessoas que tiraram a própria vida. Nós conversamos com ele e ouvimos depoimentos. A turma abraçou essa causa”, ressaltou.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Foto 01 - Priscila Castro (Ascom/Sectet)
Foto 02  - Senac

Categorias: Notícias

Casamento Comunitário

qui, 12/09/2019 - 16:59
12/09/2019

O Governo do Estado, através da Fundação ParáPaz, prepara-se para a realização da primeira edição do Casamento Comunitário. A cerimônia será no dia 20 de dezembro, no Hangar - Centro de Convenções, em Belém, a partir das 17h, com a presença do governador Helder Barbalho.
 
A expectativa é que mais de mil casais se inscrevam ao longo dos dias, com o prazo final até 30 de setembro. Para dar inicio ao processo, é necessário que o casal dirija-se ao polo ParáPaz mais próximo de sua residência munido de seus documentos originais. Além de formalizar os relacionamentos conjugais, o objetivo é proporcionar à população uma festa totalmente gratuita, com direito a cerimônia civil e benção religiosa, entre outras surpresas durante a programação.
 
Serviço:
Dia: 20 de dezembro - Hangar - às 17h
Período de inscrições: até 30 de setembro de 2019
Horário: 8h às 17h de segunda a sexta-feira.
 
Locais: polos da Fundação ParáPaz, na Região Metropolitana de Belém.
 Sede Fundação ParáPaz- Av. João Paulo II, 632.
Polo Integrado Santa Casa - Rua Oliveira Belo, 395.
Polo CPC Renato Chaves - Rod. Transmangueirão, s/n.
Polo Deam Mulher Belém - Tv. Mauriti, 2394.
Polo Deam Ananindeua - Cid. Nova V, WE 31, 1112
Polo Deaca - Rod. Mário Covas, 50.
Polo Distrito Industrial - Rua Zacarias de Assunção,s/n.
Polo Icuí-Guajará - Rua Santa Fé, 1754.
Polo Mangueirão - Rod. Augusto Montenegro, s/n - Km 03
Polo Integrado Terra Firme - Av. Dr° Celso Malcher, 920.
Polo Parápaz UFPA - Campus 3, Rua Tucunduba, s/n.
Polo Parápaz UFRA - Av. Presidente Tancredo Neves, 2501.
Polo Cabanagem - Estrada do Benjamim, s/n. 
Polo Parápaz IESP Marituba - Rod. Br 316 Km 13
Polo Parápaz Integrado Hidroviário - Av. Marechal Hermes, 901.
Polo Parápaz Estação Cidadania Shopping Grão-Pará - Av. Centenário, 1052.
Polo Parápaz Estação Cidadania Shopping Metrópole - Rod. Br 316, Km 04.
 
Documentos necessários para habilitação de casamento:

Nubentes solteiros maiores de 18 anos:

Certidão de nascimento original.

Documento de identidade RG e CPF ou CNH (original e copia).

Duas testemunhas maiores de 18 anos, com RG ou CNH (original e copia).

Nubentes solteiros (maiores de 16 e menores de 18 anos)

Consentimento do pais com firma reconhecida em cartório.

Certidão de nascimento original.

Documento de identidade RG e CPF ou CNH (original e copia).

Duas testemunhas maiores de 18 anos, com RG ou CNH (original e copia).

OBS: Os nubentes e testemunhas têm que estar presentes no dia da habilitação.

OBS: Menores de 16 anos, somente com alvará de suprimento de idade fornecido pelo juiz de família.

Nubentes Divorciados:

Certidão de casamento original com averbação de divórcio.

Comia do Processo de Divorcio ou Escritura Pública do Divorcio(informando sobre partilha de bens).

Carteira de identidade atualizada para divorciado(a), RG e CPF ou CNH(original e copia).

OBS: Os nubentes e testemunhas têm que estar presentes no dia da habilitação

OBS: Caso o divorciado queira se casar antes de ter sido homologada ou decidida a partilha dos bens do casal, vigorará o regime de separação legal(C.C. Artigo. 1.641, inc. I, c/c art. 1.523, inc. II).

Nubente Viúvo ou Viúva:

Certidão de casamento original atualizada com anotação de óbito.

Copia autenticada certidão de óbito do conjugue falecido.

RG e CPF ou CNH(original e copia).

Duas testemunhas maiores de 18 anos, com RG ou CNH (original e copia).

Caso haja inventário, deve-se juntar formal de partilha.

Não havendo inventário, deve-se juntar sentença negativa de inventário fornecido pela vara de órfãos e sucessões, ou opção do regime de separação legal(C.C art. 1641, inc. I, c/c art. 153, inc. I)

Texto: Ascom/ParáPaz

Categorias: Notícias

Calouros do Projeto Forma Pará iniciam período letivo

qua, 11/09/2019 - 17:27
11/09/2019

As aulas dos cursos universitários regulares ofertados pelo Projeto Forma Pará terão início neste mês de setembro em oito municípios. A primeira aula inaugural será realizada nesta quinta-feira (12), em Redenção, região sul do estado. Até o final do mês será dado início às aulas em mais sete municípios. “Eu tenho certeza de que esta oportunidade será aproveitada por cada aluno e cada aluna para transformar suas vidas. A educação transforma; valoriza; é o caminho para o exercício pleno da cidadania” ressalta o titular da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), Carlos Maneschy, parabenizando todos os aprovados no processo seletivo especial do Forma Pará.

O Projeto é realizado pelo Governo do Estado por meio da Sectet e da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), em parceria com Instituições de Ensino Superior públicas, prefeituras e organizações da sociedade civil.

Primeiras aulas - Os 50 calouros do curso de Engenharia Civil, ofertado pela Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) em Redenção, assistirão nesta quarta-feira (12) à aula magna que será proferida pelo reitor da instituição, Maurílio Monteiro, às 20h30, na Escola EMEF Maria Conceição Correa/UAB (fotos), no bairro Entroncamento. No dia 16/09, será a vez dos aprovados no curso de Turismo, da Universidade Federal do Pará (UFPA), em Mosqueiro, distrito de Belém, iniciarem o período letivo com a aula inaugural que será ministrada pelo titular da Sectet e presidente da Fapespa, Carlos Maneschy. O evento será Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Professor Honorato Filgueiras, com início às 8h30 com o trote ecológico.

Calendário - As demais aulas inaugurais serão: dia 19/09, em Mocajuba, para os alunos de Serviço Social/UFPA; dia 20/09, em Tucuruí, curso Turismo/UFPA, e em Goianésia, aprovados em Engenharia Civil/UFPA; no dia 24/09, terão início as aulas em Viseu para os calouros de Administração/UFPA; no dia 25/09, em Augusto Corrêa, alunos de Administração/UFPA, e em São João de Pirabas, os aprovados em Administração e História, ambos da UFPA, terão sua primeira aula.

No total, terão início este mês as aulas de oito turmas regulares. As dez turmas dos cursos intervalares, realizados nos períodos das férias escolares, terão início em janeiro de 2020.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Ascom/Semed Redenção

Categorias: Notícias

Servidores são capacitados em desenvolvimento industrial e gestão de resíduos sólidos, no Japão

qua, 11/09/2019 - 16:24
11/09/2019

Servidores do estado do Pará estão no Japão participando de treinamento nas áreas de desenvolvimento industrial e de gestão de resíduos sólidos. Os cursos são disponibilizados pela JICA (Japan International Cooperation Agency) em parceria com o Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Planejamento (Seplan). “Desenvolvimento industrial regional considerando recursos locais” é o curso do qual participa o diretor de ciência e tecnologia da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), Demethrius Lucena. O servidor da Secretaria de Turismo (Setur), Daniel Neri Pantoja, faz o treinamento para o desenvolvimento de conhecimentos relacionados à gestão eficiente dos resíduos sólidos.

“A experiência tem sido de crescimento para o nosso Estado. É com grande satisfação que percebo que muita coisa que estamos vendo aqui será útil para o desenvolvimento do Pará”, enfatiza Demethrius Lucena. Ele relata que o treinamento teve início no dia 31 de agosto, na cidade de Kyushu, porém, várias outras cidades japonesas ainda serão visitadas durante o curso “que funciona como uma consultoria especializada e em todos os momentos trabalhamos com dados reais e problemas que enfrentamos como, por exemplo, a necessidade de desenvolvimento das cadeias produtivas de frutas, hortaliças e pescado”.

A partir do treinamento prático sobre como as indústrias locais do Japão funcionam, a expectativa é de que sejam identificadas maneiras de adotar estratégias que possam atender às necessidades do Pará. “Formamos um grupo comigo, único representante do Brasil, e dois representantes da Argentina para tratar do apoio ao desenvolvimento da cadeia produtiva do pescado e resolvemos escolher como tema a produção do pescado no Pará”, aponta Demethrius. “O nosso plano de ação vem precedido de um plano de negócios e estamos utilizando as ferramentas de planejamento estratégico mais avançadas para desenvolvê-lo. Mas é só um exemplo de vários outros que poderemos executar a partir do conhecimento agregado pelo curso”.

Seleção - Para que pudessem participar dos treinamentos, tanto Daniel Pantoja, quanto Demethrius Lucena passaram por processos seletivos que atenderam a critérios estabelecidos pela própria JICA. A Seplan foi a encarregada de receber os documentos dos interessados, pelo Estado do Pará, e encaminhá-los à JICA, responsável pela seleção nacional dos candidatos e divulgação do resultado final.

Texto: Cintia Magno (Ascom/Seplan)
Fotos: Divulgação

Categorias: Notícias

Inscrições abertas para o Sebrae Summit 2019

ter, 10/09/2019 - 15:10
10/09/2019

Estão abertas as inscrições para o Sebrae Summit 2019, o maior evento de marketing digital do Norte do Brasil que tem como objetivo fomentar, inspirar  e transformar empreendedores e negócios da região  Norte a partir da troca de experiências e conteúdos  relevantes, de alta qualidade, sobre o novo Marketing e a  Transformação Digital pela qual o mercado mundial está  passando. “Vale ressaltar que, mesmo sendo pequenos, os negócios  devem aderir para se manter competitivos e sobreviver à  nova realidade”, observa Rubens Magno, diretor-superintendente do Sebrae no Pará.
O grande dia do Sebrae Summit em Belém está marcado para 24 de setembro, no shopping Metrópole.
Com uma gama de programações, o público poderá participar de  palestras masters, painéis, talks, mentorias, atividades  práticas e networks. Temas como Aprendizagem criativa, Whatsapp Business, Marketing de conteúdo, Influenciadores digitais, Facebook e Google Ads, Inbound Marketing, Marketing para aplicativos, Venda nas redes sociais, Lives nas redes sociais, funil de pixel, Storytelling e muito mais.
promovidas por profissionais e  marcas de referência do mercado nacional, o Summit também vai proporcionar a prática de muito networking.
 
Transformações digital
A Transformação Digital deixou de  ser uma tendência de mercado  para se tornar realidade. Muito  além de apenas ter a comunicação  voltada para o meio digital, a Tecnologia Digital  está provocando disrupção nas  empresas de todos os setores da  economia e mudando o mercado.  Quem já aderiu a essa  transformação está se tornando  líder de mercado.
De acordo com o Índice de  Maturidade Digital, o Brasil  encontra-se atrás apenas da Índia  e Tailândia, no aparato necessário  para ser um dos países com maior  índice de empresas digitais do mundo.
Mercados com empresas jovens e  abertas para novas tecnologias  em todos os setores, favorecem a  criação de novos processos e  mudanças de modelos de  negócios, além de ganhos  incalculáveis de aprendizagem e  experiência para seus clientes  externos e internos.
Segundo dados da Gartner  Research sobre a transformação  digital, 84% das empresas estão  investindo em atração e retenção  de talentos; 82% em tecnologias  para redefinir os negócios e  interação com os clientes, 81%  desenvolvendo uma visão para os  negócios digitais, 77% das  organizações alegaram melhoria  na experiência do cliente, 73%  melhoraram o alcance digital, 70%  melhoraram o tempo para a  decisão, e assim por diante.
Ou seja, a Transformação já está  acontecendo e todos precisam se  adequar.

CRONOGRAMA:
13/09 - Altamira
18/09 – Itaituba
19/09 – Abaetetuba, Xinguara, Capanema, Parauapebas e Breves
24/09 – Belém
25/09 – Marabá
26/09 – Paragominas
27/09 – Castanhal e Santarém

Inscrições pelo: www.sebraesummit.com.br

Fonte: Ascom/Sebrae

Categorias: Notícias

Sectet e Fapespa dão início à ação "Horta na Escola" nos Territórios Pela Paz

ter, 10/09/2019 - 10:50
10/09/2019

O Projeto Cinturão Verde foi apresentado a diretores, professores e estudantes de escolas públicas na segunda-feira (9) no auditório da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet). Participaram representantes de escolas localizadas nos bairros que recebem ações do Programa Territórios Pela Paz (TerPaz), do Governo do Estado.

Charles Souza, representante da Sectet, explicou como vai funcionar o “Horta na Escola”, que faz parte do projeto Cinturão Verde, desenvolvido pela Sectet em parceria com a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa). “As escolas receberão treinamento, insumos e todo apoio técnico necessário para a implantação de hortas. A ideia é envolver toda a comunidade escolar, inclusive os pais, na produção orgânica de alimentos que poderão ser usados na própria merenda e até mesmo distribuídos na comunidade”, esclarece Charles.

Dessa primeira fase do projeto fazem parte 26 escolas dos bairros Icuí, em Ananindeua; Nova União/São Francisco, em Marituba; Cabanagem, Terra Firme, Jurunas, Guamá e Bengui, em Belém, que terá ainda escolas do distrito de Icoaraci incluídas. Charles conta que foram visitadas todas as escolas públicas desses bairros e convidadas a participar do projeto as que têm espaço para a implantação das hortas.

Conhecimento técnico - Os professores que ficarão responsáveis pelas hortas farão curso a partir do dia da próxima segunda-feira (16) no Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) com a duração de 160 horas. Depois desse treinamento, se iniciará a criação das hortas com apoio técnico de profissionais da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).

“Não é apenas fazer uma horta. É ter o conhecimento científico e toda a expertise necessária para dar continuidade e manutenção nessa horta, envolvendo todos: alunos, pais e a comunidade em geral”, disse aos presentes o titular da Sectet e presidente da Fapespa, Carlos Maneschy, que agradeceu a participação de todos em nome do Governo do Estado.

Os professores, diretores e alunos falaram das experiências que algumas escolas já tiveram com hortas e ressaltaram as dificuldades de manutenção por falta de apoio. Eles agradeceram a oportunidade de retomar os projetos parados ou mesmo fazer a implantação da horta pela primeira vez. “Isso era tudo que a gente tinha em mente. Esse projeto caiu como uma luva nas nossas intenções, pois vai dar alternativas aos nossos alunos que muitas vezes são atraídos para outros caminhos”, disse Joelma Bastos, diretora da escola Mário Barbosa, da Terra Firme.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom Sectet)
Fotos: Priscila Castro (Ascom Sectet)

Categorias: Notícias

Projeto Meu Endereço seleciona bolsistas no bairro da Cabanagem

seg, 09/09/2019 - 09:56
09/09/2019

Moradores do bairro da Cabanagem, em Belém, participaram nesta sexta-feira (06) do teste de seleção de bolsistas para o Projeto “Meu Endereço: lugar de paz e segurança social”, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA). O projeto integra as ações do Programa Territórios pela Paz (TerPaz), do Governo do Pará.
O processo seletivo começou na quinta-feira (5) com um treinamento. Myrian Cardoso, coordenadora do “Meu Endereço”, apresentou aos 19 candidatos os objetivos, etapas, formação das equipes e o funcionamento do projeto, explicando como está inserido no Programa TerPaz. “O 'Meu Endereço' visa contribuir para a redução dos índices de violência no bairro decorrentes de conflitos socioambientais, fundiários e vicinais, proporcionando assistência técnica em engenharia e arquitetura, o que vai ajudar nesse processo de mediação de conflito e regularização fundiária”, ressaltou Myrian Cardoso.

À segunda etapa da seleção - teste de avaliação e entrevistas - realizada nesta sexta, compareceram 12 candidatos. A professora de geografia Maria de Jesus Evangelista, que mora há 20 anos na Cabanagem, quer uma das três vagas de bolsista do “Meu Endereço”. Ela se interessou em participar da seleção por acreditar que pode contribuir com o projeto, pois conhece bem o bairro, principalmente depois de ter estudado o contexto social da Cabanagem no seu trabalho de conclusão do curso superior. “Eu acredito que o projeto vai ajudar a reduzir os conflitos que existem entre vizinhos na disputa de lotes urbanos. Eu fiz o meu TCC sobre a violência no bairro e conversei com os alunos desta escola (Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio José Valente Ribeiro) e quero retribuir tudo o que me foi proporcionado por eles e demais moradores”, disse Maria de Jesus.
A professora enfatizou ainda que é um direito dos moradores saber exatamente qual é o seu endereço, um dos serviços oferecidos pelo projeto, que faz o georreferenciamento dos imóveis dos moradores cadastrados. “Isso diminui o preconceito sobre as pessoas que moram nas chamadas invasões. O imóvel é do morador, e ele tem direito a um endereço”, ressaltou.
Critérios - O processo de seleção dos bolsistas foi feito pela equipe do projeto, formada pela engenheira civil Elaine Angelim, pelo engenheiro sanitarista e ambiental Daniel Mesquita e pela assistente social Solange Pamplona. Para participar da seleção o candidato precisa ser morador do bairro e ter o ensino médio completo. A seleção leva em conta o conhecimento que o morador tem sobre o bairro, a relação dele com a comunidade, conhecimento sobre sistemas de medidas, boa caligrafia e formas de abordagem.
O bolsista vai acompanhar a equipe técnica que visitará as famílias cadastradas, medirá os imóveis e participará de todas as etapas de assistência técnica e tecnológica do processo de regularização fundiária. A cada etapa do projeto, o bolsista passará por nova capacitação.
O próximo bairro atendido pelo TerPaz a ter a seleção de bolsistas do “Meu Endereço” será o Icuí, em Ananindeua.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Priscila Castro (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Sectet apresenta o Programa Forma Pará na UFRA

sex, 06/09/2019 - 18:19
06/09/2019

O Programa Forma Pará foi apresentado nesta quarta-feira (4) pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) em reunião realizada na Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra). O titular da Sectet, Carlos Maneschy, falou sobre os baixos índices de frequência de jovens paraenses nas universidades e da importância da educação para o desenvolvimento econômico e social do estado. “O Forma Pará foi concebido para reduzir a desigualdade educacional, principalmente entre os jovens paraenses”, destacou o secretário no encontro que teve a participação do reitor Marcel Botelho, da vice-reitora Janae Gonçalves, pró-reitores e coordenadores de cursos de graduação da Ufra.

Carlos Maneschy enfatizou a relevância da participação da Ufra no Programa, que disponibiliza vagas em cursos de nível superior nas principais regiões do Pará, em parceria com universidades e prefeituras. O objetivo maior é dar mais oportunidade de formação superior para a população de municípios e localidades onde não há campi universitários ou onde o curso ofertado ainda não exista.

A vice-reitora da Ufra, Janae Gonçalves destacou os desafios da educação no contexto brasileiro e considerou que o Forma Pará é uma proposta extremamente positiva para melhorar a formação superior no estado, principalmente por meio de cursos de bacharelado. “E nós, da Ufra, não poderíamos ficar de fora quando se fala em melhorar as condições de oportunidades. Queremos estar juntos nessa missão e acreditar que o caminho é esse, que por meio da formação vamos mudar a história da educação no Pará”, disse.
 

A secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes, ressalta que as apresentações do Programa nas Instituições de Ensino Superior (IES) públicas são momentos em que reitores e suas equipes conhecem as diretrizes do Forma Pará e tomam conhecimento sobre como cada instituição pode aderir, após o debate interno com coordenadores dos cursos. “A partir desse debate interno, a Sectet e instituição elaboram conjuntamente um portfólio que será apresentado às prefeituras ou entidades da sociedade civil durante encontros que serão realizados por microrregião do estado”, explica Edilza Fontes.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet, com informações da Ascom Ufra)

Fotos: Brendo Pereira (Ascom Ufra)

Categorias: Notícias

Sectet recebe a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré

qui, 05/09/2019 - 17:26
05/09/2019

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré foi recebida por servidores da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) na manhã desta quinta-feira (5). “O Círio de Nazaré é um momento especial em nosso estado. O Círio transcende a questão da religião. É um evento que movimenta todos os paraenses, independentemente de qual religião se professa”, disse o titular da Sectet, Carlos Maneschy.

A imagem peregrina da padroeira dos católicos paraenses foi recebida pela secretária adjunta, Edilza Fontes, por volta das 10h. Uma celebração religiosa foi realizada no auditório do órgão com mensagens direcionadas aos servidores públicos, convocando-os à reflexão sobre a vivência e prática da fé cristã. “Maria nos diz para ouvir a palavra de Jesus Cristo e colocá-la em prática. A fé precisa produzir em nós solidariedade para ajudar os irmãos, para interceder por eles e até mesmo para rezar por nossos inimigos”, ensinou o diácono José Maria, que realizou a celebração.

Depois das bênçãos de Nossa Senhora, foi servido um coquetel aos servidores. O secretário Carlos Maneschy ressaltou o dia especial para a Secretaria ao receber a imagem da santa. Fazendo uma relação entre religião e ciência, uma das atividades-fim da Sectet, Maneschy lembrou que algumas pessoas podem entender que há contradição entre elas. “Na minha concepção, as duas estão entrelaçadas, pois partem de um objetivo comum que é salvar a vida. A ciência salva a matéria, com suas descobertas e a religião nos salva pelo conforto da alma. Que Nossa Senhora de Nazaré faça com que a nossa trajetória seja cada vez mais profícua e benfazeja, com prosperidade e paz para todos”, finalizou o secretário.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Fotos: Priscila Castro (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Moradores de Marituba se preparam para o mercado em curso ofertado pelo TerPaz

seg, 02/09/2019 - 16:32
02/09/2019

“O mercado de trabalho precisa de profissionais habilitados e vocês estão tendo a oportunidade de estar preparados para uma área que está em plena expansão”, disse Karoline Cordeiro, representante da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), nesta segunda-feira (2), ao dar as boas-vindas aos 25 alunos do curso de formação profissional “Atendente de Farmácia”, ofertado pelo Programa Territórios Pela Paz (TerPaz), em Marituba, Região Metropolitana de Belém.

Os cursos ofertados pela Sectet dentro do TerPaz são ministrados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), contratado para fazer a profissionalização de jovens e adultos em áreas com altos índices de vulnerabilidade social. A assessora técnica do Senac, Milena Chaves, explicou aos alunos as formalidades do curso, duração e condições para a certificação. Ela informou que os alunos terão um processo formativo diário, bastante intenso e dinâmico, em que aprenderão a trabalhar em equipe e ter inteligência emocional para lidar com dificuldades. O curso tem carga horária de 160 horas. As aulas terão início na próxima segunda-feira (9) e vão até 6 de dezembro, na escola Municipal Dom Calábria, localizada no território Nova União/São Francisco.

Incentivando a turma a se dedicar ao curso, Edinaldo Soares, representante da comunidade no TerPaz, lembrou que as grandes redes de farmácia estão se instalando no município e contratando pessoas de outros locais. “Com o curso, vamos ter aqui mesmo pessoas profissionalmente capacitadas para assumir esses espaços. Valorizem. Vamos construir juntos esse caminho de paz que o governo está nos oferecendo”, estimulou Edinaldo.

Além de Karoline Cordeiro, gerente da Coordenação de Formação Inicial e Continuada (CFIC), a equipe da Sectet que recepcionou os alunos foi formada por Rubens Sanches e Ivia Camila Oliveira, também da CFIC. Encerrando a apresentação do curso para os participantes, Karoline agradeceu a presença de todos e desejou sucesso em nome do secretário Carlos Maneschy e do governador do estado, Helder Barbalho. “Quero ver os rostos de todos vocês aqui no final do curso, recebendo seus certificados e prontos para entrar no mercado de trabalho”, finalizou Karoline.

Texto e fotos: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Bolsitas Fapespa

sex, 30/08/2019 - 11:51
30/08/2019

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal do Pará (UFPA) realizou nesta semana a primeira reunião para orientar estudantes de mestrado e doutorado que recebem bolsas da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa). Em seis meses os pós-graduandos irão apresentar resultados parciais dos seus projetos de pesquisa. A reunião foi realizada com a presença da pró-reitora, Iracilda Sampaio, e da diretora de pós-graduação da Propesp, Janice Cunha.

 

Categorias: Notícias

Calouros aprovados em Mosqueiro agradecem ao Programa Forma Pará

qui, 29/08/2019 - 16:52
29/08/2019

O professor Daniel Tavares teve a sala de aula invadida na quarta-feira (28), mas não para protagonizar episódios de violência. Ao contrário, uma mãe gritava, cheia de alegria: “Minha filha passou, professor. Minha filha passou!”. A história foi contada pelo próprio professor, que trouxe a Belém na manhã desta quinta-feira (29) quatro calouros da Universidade Federal do Pará (UFPA), aprovados nos cursos de História e Turismo, ofertados em Mosqueiro (distrito de Belém), pelo Programa Forma Pará, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet). O professor e os novos universitários vieram agradecer a oportunidade concedida pelo governo do Estado. A lista com os aprovados foi divulgada na quarta-feira no portal da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), realizadora do processo seletivo especial.

O titular da Sectet, Carlos Maneschy, acompanhado da secretária adjunta, Edilza Fontes, recebeu professor e alunos, e parabenizou os calouros pela aprovação. “Aproveitem essa oportunidade. Tirem dela o maior proveito possível. A educação vai mudar a vida de vocês, assim como mudou a minha”, disse o secretário. O professor Daniel, que trabalha em escolas públicas estaduais no distrito de Mosqueiro, trouxe os alunos aprovados e agradeceu ao “governo pela possibilidade de futuro melhor, de qualificação profissional para os nossos jovens. Isso é muito bom para a nossa ilha”.

Perto de casa - Alzira Oliveira foi aprovada para o curso de História, enquanto Julliany Santos, Antônio Lucas Ramos e Maria Jakeline Ferreira são calouros de Turismo. Todos nasceram e foram criados em Mosqueiro. “Era o nosso sonho ter a oportunidade de fazer um curso universitário público em Mosqueiro. Estamos muito felizes”, declarou Antônio Lucas. “Era o sonho de muito jovens, por causa da dificuldade de vir e voltar todos os dias. São quase cinco horas de viagem”, informou Julliany Santos. “Agora, o percurso será feito a pé ou de bicicleta”, acrescentou Maria Jakeline.

O principal objetivo do Programa Forma Pará é levar oportunidade de formação superior a locais onde não existam campi universitários, enfatizou o secretário, informando que o Pará é um dos estados  brasileiros com menor número de jovens no ensino superior. “A média nacional é de 18% das pessoas entre 18 e 25 anos nas universidades. No Pará, são cerca de 10%. O 'Forma Pará' visa melhorar esse percentual levando o curso superior, o mais próximo possível, aos jovens do nosso interior. Esse é um compromisso do governo do Estado”, afirmou Carlos Maneschy.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Priscila Castro (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

BioTec participa do Espaço Ecos Amazônia

qui, 29/08/2019 - 14:11
29/08/2019

A Organização Social BioTec-Amazônia vai estar presente de 2 a 6 de setembro de 2019 no espaço Ecos da Amazônia, evento que ocorre dentro da programação do 42º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – INTERCOM 2019. O espaço Ecos da Amazônia será uma grande vitrine para que a comunidade possa conhecer microempreendedores e projetos na área de ensino, pesquisa e extensão ligados à sustentabilidade. A OS, além de parceira e apoiadora, é uma das realizadoras do evento e conta com um estande durante os cinco dias do evento, onde apresenta seu trabalho do uso sustentável da biodiversidade da Amazônia.

Com o tema “Sustentabilidade e Comunicação”, o Ecos da Amazônia será um espaço amplo, acessível e acolhedor a todos os participantes do 42º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Intercom 2019. Os visitantes e congressistas terão a oportunidade de dialogar e conhecer inúmeros projetos de pesquisa e extensão dispostos em estandes e, ainda, participar de oficinas criativas, sorteio de brindes, passeios, adquirirem produtos artesanais e degustar os produtos orgânicos produzidos com elementos da floresta.

Um dos papéis da organização social é juntar os diversos setores da inovação. A BioTec-Amazônia, que faz a gestão do Programa BIOPARÁ, ferramenta ligada às cadeias produtivas aqui da nossa região, busca agregar valor às matérias primas e tenta viabilizar formas do Estado sair do mero papel de fornecedores de insumos e, através de ciência e tecnologia, desenvolver essas matérias primas e trabalhar com empresas intermediárias.

Para isso, a BioTec estará disponível nesse evento para estimular, nesses pequenos e médios produtores, ações voltadas para a transferência e valoração de tecnologias, negociações e articulações formais visando captação de recursos e parcerias entre produtores, mobilizando os produtores locais a expandir seus negócios. A ideia com a programação é aproximar o público presente de assuntos diretamente ligados à região amazônica, tais como: sustentabilidade, valoração ambiental, potencial energético e biodiversidade, bem como estabelecer parcerias entre pesquisadores, alunos e instituições públicas e privadas.

Programação – Entre pesquisas e trabalhos que se voltam para o desenvolvimento sustentável da nossa região, o destaque é o projeto “Microorganismos promotores de crescimento de plantas”, que, através do uso de nanotecnologia, prima pela redução de fertilizantes químicos e agrotóxicos.

Somado aos demais projetos, teremos 35 produtores e microempreendedores sociais especializados em oferecer serviços e produtos sustentáveis em diversos segmentos: gastronomia, moda, bioenergia, arte, vestuário, dentre outros.

Esses profissionais serão acompanhados por instituições parceiras que visam o uso sustentável da biodiversidade da Amazônia e o estímulo ao cooperativismo, por meio da criação e fortalecimento de ambientes de inovação nas distintas regiões do Estado do Pará.

Dois destaques são importantes: durante o evento, haverá ações para tratamento dos resíduos gerados. Os visitantes poderão adquirir uma ECOBAG para utilizarem durante o evento e todos os resíduos produzidos serão destinados para reciclagem via cooperativas parcerias do Projeto Quem Ama Cuida.

Texto: Sílvia Leão/Ascom BioTec-Amazônia (com informações do Ecos Amazônia)

Categorias: Notícias

TerPaz/Sectet leva cursos de qualificação profissional a moradores do Icuí

ter, 27/08/2019 - 11:31
27/08/2019

Último dia de aula do curso de “Design de Sobrancelhas/Embelezamento de Cílios”, a sexta-feira (23) foi marcada por um clima de alegria e boas expectativas de crescimento profissional para os 25 participantes, todos moradores do bairro do Icuí, em Ananindeua.  Em nome da turma, Tatiane Rodrigues agradeceu ao Governo do Estado que, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), promoveu o curso dentro do Programa Territórios Pela Paz (TerPaz).

“Ressalto o nosso agradecimento ao governador Helder Barbalho e ao secretário Carlos Maneschy, da Sectet, que nos proporcionaram essa oportunidade. Com esse curso nós somos hoje profissionais da área da beleza. Saímos daqui qualificados, com conhecimentos teóricos e práticos, prontos para o mercado de trabalho”, enfatizou a moradora.

A oportunidade de usar os conhecimentos adquiridos no curso para empreender no setor de estética foi ressaltada por Lene Rivas, liderança comunitária do bairro do Icuí. “Agora elas podem trabalhar, ganhar dinheiro e ter oportunidade aqui no nosso bairro”, frisou Lene, que com outras lideranças ajudou a organizar o curso, ministrado pelo Senac na escola na Escola Estadual de Ensino Fundamental Francisco Paulo Mendes.

O curso teve carga horária de 40 horas e habilita os participantes a trabalhar em salões de beleza ou mesmo iniciar o próprio negócio. “A maioria dos participantes é composta de mulheres que muitas vezes não podem sair para trabalhar por causa dos filhos. Com essa qualificação, elas podem atender na própria casa ou ter flexibilidade no horário, indo até a residência dos clientes”, destaca Olga de Oliva, coordenadora do projeto “Cursos de Formação Inicial e Continuada para Jovens e Adultos”, uma das ações promovidas pelo TerPaz no Icuí.

Karoline Cordeiro, gerente da Coordenadoria de Formação Inicial e Continuada da Sectet, parabenizou todos que fizeram o curso, desejando sucesso e incentivando-os a investirem cada vez mais na qualificação profissional.

Formação continuada – O projeto desenvolvido pela Sectet possibilita que os moradores deem continuidade à formação técnica em determinado segmento profissional, por meio do itinerário formativo. “Por exemplo, depois de aprender o design de sobrancelhas os participantes podem fazer outros cursos na área da estética, tendo a possibilidade de requerer uma certificação técnica assim que atingirem uma determinada carga horária”, explica Olga de Oliva.

Os próximos cursos que a Sectet irá ofertar no Icuí são “Decoração de festas com balões” e “Gerência de vendas”.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Projetos da Sectet chegam aos moradores de Marituba

sex, 23/08/2019 - 12:07
23/08/2019

Orientações sobre regularização fundiária de imóveis e cursos de qualificação profissional integram a grade de ações de políticas públicas oferecidas pelo Programa Territórios Pela Paz (TerPaz), em Marituba, a partir desta quinta-feira (22), quando o eixo social do programa chegou ao Território Nova União/São Francisco, onde foram iniciados projetos e atividades de 17 órgãos do Governo do Pará, na escola Dom Calábria.

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (SECTET) é quem coordena a implantação dos projetos “Meu Endereço: lugar de paz e segurança social”, voltado à regularização fundiária de imóveis e o “Curso de Formação Inicial e Continuada para Jovens e Adultos”, que oferece qualificação em “Atendente de Farmácia”. Os projetos foram apresentados à comunidade e foi dado início ao processo de orientação e inscrições.

Viver bem e em paz - Myrian Cardoso, coordenadora do “Meu Endereço”, projeto realizado em parceria coma Universidade Federal do Pará (UFPA), deu as boas vindas aos moradores de Marituba e explicou como funciona o projeto, incentivando a boa relação entre vizinhos. “É importante manter a boa relação com os vizinhos. Conversar, dialogar, respeitar o espaço do outro quando for construir ou reformar o imóvel, observando os limites dos terrenos para viver bem e em paz”, orientou Myrian.

No primeiro contato com os moradores foram inscritas 105 pessoas interessadas em ter a orientação técnica do projeto. Nos dias 29/08 e 05/09, os moradores interessados voltarão à escola para fazer o cadastro no “Meu Endereço”, levando a documentação necessária. A partir desse cadastro, será feita uma análise e seleção das famílias que terão acompanhamento no processo de regularização fundiária. A equipe deixou claro para os interessados que o projeto não entrega títulos de posse, mas disponibiliza todo o suporte técnico para conseguir os documentos prévios necessários para a regularização dos imóveis.

Qualificação profissional – Karoline Cordeiro, gerente da Coordenadoria de Formação Inicial e Continuada da Sectet, foi quem fez a acolhida dos jovens interessados em concorrer a uma vaga no curso “Atendente de Farmácia”. “Podem se inscrever pessoas a partir de 18 anos de idade, com ensino fundamental completo e disponibilidade de tempo para assistir às aulas pela manhã por cerca de dois meses”, informou Karoline frisando a obrigatoriedade de no mínimo 75% de frequência como um dos requisitos para obter a certificação. No primeiro dia houve a inscrição de 35 pessoas para concorrer às 25 vagas do curso. As inscrições vão até o dia 26/08. Em seguida será feita uma análise das fichas de inscrição dos candidatos para a seleção dos que farão o curso, que é ministrado por profissionais do Senac. As aulas terão início no dia 23 de setembro.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Priscila Castro (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Programa Forma Pará é lançado pelo governo do Estado e universidades públicas

ter, 20/08/2019 - 17:34
20/08/2019

O Programa Forma Pará foi lançado oficialmente na manhã desta terça-feira (20) em solenidade realizada no Teatro Waldemar Henrique, onde foram assinados os convênios entre o governo do estado, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), a Universidade Federal do Pará (UFPA), a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), a Universidade do Estado do Pará (Uepa) e representantes dos 14 municípios alcançados nessa primeira versão do Programa.

Compuseram a mesa de abertura da solenidade o secretário de Ciência e Tecnologia, Carlos Maneschy; o reitor da Uepa, Rubens Cardoso; o reitor da UFPA, Emmanuel Tourinho; o reitor da Unifesspa, Maurílio Monteiro e a prefeita de Mocajuba, Elieth de Fátima Braga, representando os demais prefeitos e autoridades municipais presentes. Num primeiro momento foram assinados os convênios com as instituições públicas de ensino superior. Em seguida os representantes dos municípios fizeram a assinatura do documento que oficializa a parceria na oferta de vagas de cursos superiores em suas localidades.

Expansão da oferta - O reitor da UFPA, Emmanuel Tourinho, parabenizou o governo do Pará por compreender a importância da educação para o desenvolvimento do estado. “A melhor aposta que se pode fazer para superar as dificuldades e carências da nossa população é o investimento em educação. Parabenizo o governador Helder Barbalho e o secretário Carlos Maneschy por essa iniciativa que já nasce vitoriosa”, enfatizou Tourinho afirmando que esse avanço na oferta de cursos de nível superior só é possível por meio da parceria entre o estado, as instituições e as prefeituras. “Só é possível avançar, estender a oferta de vagas, juntando os esforços dos que têm compromisso com a população”, ressaltou o reitor da UFPA.

Referindo-se à grande procura dos paraenses por um curso superior, o reitor da Uepa, Rubens Cardoso, contabilizou o déficit no ensino superior informando que ao somar todas as vagas ofertadas pelas instituições públicas do estado têm-se em torno de 17 mil vagas e no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) inscrevem-se cerca de 256 mil pessoas no Pará. “O Programa Forma Pará é uma oportunidade ímpar. Possibilita formar mais e melhor as pessoas em seus próprios municípios, que ao indicar os cursos ofertados, atendem suas vocações específicas e o desenvolvimento virá de forma sustentável e benéfica”, acrescentou o reitor da Uepa.

Pressão por melhorias - Com a implantação de cursos de graduação nos municípios onde não há campus universitário, destacou o reitor da Unifesspa, Maurílio Monteiro, haverá maior cobrança dos profissionais formados sobre as políticas públicas locais, aumentando a pressão social sobre as administrações. “Será uma cobrança boa que fará com que todos cresçam”, disse o reitor, dirigindo-se aos prefeitos e secretários municipais presentes. Maurílio Monteiro falou da alegria de participar da implantação do Programa e elogiou a iniciativa do governo do estado e da Sectet. “Num momento em que enfrentamos problemas gravíssimos com o contingenciamento dos investimentos nas universidades federais, a sociedade paraense responde com uma parceria que expande a oferta de vagas. Estou muito feliz de participar desse momento”, reiterou.

Em resposta à referência do reitor da Unifesspa, a prefeita de Mocajuba, Elieth Braga, concordou que a cobrança sobre as administrações municipais será maior depois da implantação de cursos de nível superior, assentindo que a pressão ajudará a alavancar o desenvolvimento local. Ela foi enfática ao falar da importância da educação para o crescimento de uma sociedade. “A educação é tudo. Sem ela não há desenvolvimento. Em apenas sete meses de governo já temos um programa como esse. Tenho certeza que com o governador do estado, Helder Barbalho e com o secretário Carlos Maneschy o Pará vai avançar muito mais”, declarou a prefeita de Mocajuba.

Compromisso de governo - O secretário Carlos Maneschy agradeceu a presença de todos e as palavras de incentivo da prefeita e reitores, ratificando o compromisso do governo Helder Barbalho com o investimento em educação como meio para alcançar o desenvolvimento não apenas econômico, mas social e humano da população paraense. “O Forma Pará vem diminuir o déficit da oferta de vagas no ensino superior no estado. Sabemos que as desigualdades são imensas e históricas. Uma das que mais me incomodam é a assimetria na educação. Vamos oferecer pelos menos quatro mil novas vagas em quatro anos. Pode parecer pouco diante da demanda, mas, com certeza é muito mais do que foi feito antes”, declarou o secretário, reafirmando o seu compromisso pessoal com a expansão do ensino superior público no estado.

O resultado do processo seletivo especial realizado pela Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp) nos 14 municípios que assinaram o convênio nesta terça-feira (20) será divulgado na próxima quinta-feira, 22. Estão em disputa 900 vagas em oito cursos e 18 turmas. Mais 100 vagas estão sendo ofertadas para Mosqueiro. Mais informações sobre esta seleção estão no site da Fadesp.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Priscila Castro (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Mulheres do Icuí são capacitadas em cursos ofertados pela Sectet

qua, 14/08/2019 - 13:03
14/08/2019

Mais de 20 mulheres serão capacitadas no curso de design de sobrancelhas/embelezamento de cílios, iniciado na segunda-feira (12) e promovido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) no Icuí, em Ananindeua, dentro do Territórios Pela Paz (TerPaz). O programa é desenvolvido pelo governo do Estado e atende bairros de Belém e Região Metropolitana que apresentam alto índice de vulnerabilidade social. 

O treinamento faz parte do projeto Cursos de Formação Inicial e Continuada para Jovens e Adultos, realizado pela Diretoria de Educação Profissional e Tecnológica (Detec), que já promove o de Auxiliar Administrativo no bairro da Cabanagem, em Belém. Os cursos são ministrados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). 

“O objetivo é levar aos moradores oportunidade de capacitação para o mercado de trabalho, propiciando, além da geração de renda, a possibilidade de continuidade no processo de formação técnica”, ressalta a coordenadora do projeto, Olga de Oliva. 

Oportunidade – A turma do curso de design de sobrancelhas é formada por 25 mulheres, que assistem às aulas da instrutora do Senac, Elem Marçal, na Escola Estadual de Ensino Fundamental Francisco Paulo Mendes, de 9h às 13h, até o dia 27 de agosto. 

A assessora técnica do Senac, a pedagoga Milena Chaves, explicou às alunas as formalidades do curso, as condições para que recebam o certificado e adiantou orientações às futuras profissionais. Representante da Sectet, Rubens Sanches destacou a importância de aproveitar a oportunidade oferecida pelo governo do Estado, por meio da secretaria e do Senac, e se colocou à disposição para tirar dúvidas. 

O diretor da Escola Paulo Mendes, Alberto Cabeça, onde o curso ocorre, enfatizou que o mercado da estética é o setor da economia que tem grande crescimento e estar preparado para empreender nessa área é fundamental. “É uma alternativa de formação como forma de transformação da sociedade”, frisou o diretor. 

Formação Continuada – O projeto desenvolvido pela Sectet nos bairros atendidos pelo TerPaz possibilita que os moradores, a partir de um curso inicial, deem continuidade à formação técnica em determinado segmento profissional, através do itinerário formativo. “Por exemplo, depois de aprender o design de sobrancelhas, as alunas podem fazer outros cursos na área da estética, tendo a possibilidade de requerer uma certificação técnica assim que atingirem uma determinada carga horária”, explica Olga de Oliva. 

Os treinamentos levados pela Sectet a cada bairro são definidos a partir de uma análise sócio-econômica. Com isso, são ofertados cursos que atendam às especificidades locais, levando em consideração a formação: pessoas com nível de educação fundamental (com carga horária de até 80h) e ensino médio (acima de 80h). Olga de Oliva informa que, após o design de sobrancelhas, serão ofertados no Icuí mais dois cursos até o fim do ano: decoração de festas com balões e gerência de vendas. 

TerPaz – O programa Territórios pela Paz foi criado pelo governador Helder Barbalho no dia 10 de junho. Com o investimento em políticas públicas, como habitação, educação, saúde, esporte, cultura, lazer, entre outras, o Estado busca garantir uma vida digna às pessoas, possibilitando o desenvolvimento humano. Além disso, visa estabelecer novos parâmetros de atuação policial com vistas à redução da violência armada, especialmente da violência letal e a regulação pacífica dos conflitos nas áreas atendidas. 

O programa é um amplo esforço do governo para a diminuição da vulnerabilidade social e o enfrentamento das dinâmicas da violência, a partir da articulação de ações de segurança pública e de cidadania em sete bairros da Grande Belém: Guamá, Jurunas, Terra Firme, Bengui e Cabanagem (Belém), Icuí (Ananindeua) e Nova União (Marituba). As ações estão sendo implementadas gradativamente, tendo iniciadas pelo bairro da Cabanagem, em julho. O próximo bairro a receber as atividades da Sectet será Nova União, em Marituba.

 

Texto: Jeniffer Galvão 

Categorias: Notícias

Páginas