• White/Preto
  • Padrão

Current Style: Padrão

Governo do Estado do Pará

Você está aqui:
Subscrever feed Sectet
Atualizado: 2 horas 7 minutos atrás

Governo do Estado apoiará implantação do curso de medicina em Bragança

ter, 15/12/2015 - 15:00
15/12/2015

Na manhã desta terça-feira, 15, uma comissão do Campus Universitário de Bragança da Universidade Federal do Pará (UFPA) esteve presente na Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet) para discutir a proposta de criação do curso de graduação em medicina no município. Na reunião, que contou com a presença do reitor da UFPA, Carlos Maneschy, do presidente da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa), Eduardo Costa, e do prefeito de Bragança, Nelson Magalhães, o titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello, assinou uma declaração de apoio à iniciativa, afirmando o compromisso de contrapartida do Governo do Estado para o desenvolvimento do curso.  

Entre os itens trazidos pela comissão para discussão, destacam-se a busca do apoio político e institucional do Governo do Estado para elaboração de um convênio entre a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa) e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) para implantação de rede de fibra óptica, e do apoio para a construção do Centro de Vivência Integrada e Aprendizagem em Saúde, o que viabilizaria a implantação do curso em Bragança.

“A criação do curso de medicina pode provocar resultados imediatos na renda e na qualidade de vida no município, tendo em vista o desenvolvimento de um cenário que propicie a abertura de novas clínicas especializadas para atender as demandas em saúde da população”, afirmou a vice-coordenadora do Campus Universitário de Bragança da UFPA, Janice Cunha.  

Em 2015, Bragança foi selecionada como cidade prioritária para implantação do curso de medicina de acordo com os critérios do Programa Mais Médicos, do Governo Federal. O município recebeu, também, a visita da equipe de avaliação da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres), pertencente ao Ministério da Educação, que indicou a necessidade de abertura de formação de profissionais médicos para o interior do Pará em instituição pública, sinalizando a UFPA e seu Campus de Bragança como sede adequada ao curso de medicina.

“São fatos que só confirmam a legitimidade e a necessidade desse curso, e o Governo do Estado está aberto para diálogo e para a melhor forma de apoiar cada etapa de seu desenvolvimento”, afirmou o secretário Alex Fiúza de Mello. O presidente da Fapespa, Eduardo Costa, parabenizou a iniciativa da comissão e solicitou aos seus membros a elaboração de um plano de trabalho, incluindo planilhas de custos dos laboratórios integrados ao curso. “Além disso, busquem ouvir a população para entender as suas reais necessidades, pois isso facilita a elaboração de futuros editais de apoio por meio da Fapespa, por exemplo”, recomendou Eduardo Costa.

Outros encontros entre a comissão e a Sectet serão agendados para prosseguir com o desenvolvimento do curso, o qual tem previsão de início para 2017.

Texto: Igor de Souza – Ascom Sectet      

Categorias: Notícias

Sectet apresenta novo portal do Observatório de CT&I do Pará durante a Feira Pará Negócios

seg, 09/11/2015 - 01:54

Na tarde da última sexta-feira, dia 6, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet) apresentou o novo portal do Observatório de CT&I do Pará no Seminário Inovação Tecnológica, evento realizado pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa) durante a Feira Pará Negócios 2015. A ferramenta virtual, lançada ao final de 2014, ganhou um novo layout e inaugurou a funcionalidade de “Indicadores de CT&I”, que conta com dados acerca dos investimentos estaduais e federais em CT&I no Pará.   

O Observatório é uma iniciativa pioneira no Governo do Estado que tem como objetivo o de compilar, organizar e manter uma aprimorada base de dados ligados aos ambientes de inovação e à produção científico-tecnológica regionais. Além da funcionalidade sobre “Indicadores de CT&I”, a ferramenta virtual é composta ainda pelo “Mapa de CT&I”, que disponibiliza ao usuário os laboratórios sediados no Estado, os respectivos serviços oferecidos.

“É uma ferramenta online, com dados públicos confiáveis e atualizados que ajudarão no entendimento do cenário da Ciência e Tecnologia do Pará”, enalteceu o titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello, durante a apresentação do portal. O Observatório de CT&I já conta com dados de mais de 70 laboratórios presentes em 21 municípios paraenses, e conta com a parceria da Fapespa, da Universidade Federal do Pará (UFPA), do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Pará (Sebrae) e da Universidade do Estado do Pará (Uepa).

O novo portal do Observatório de CT&I do Pará pode ser acessado pelo endereço: www.observatorio.sectet.pa.gov.br.

Debate - O Seminário Inovação Tecnológica também contou com uma tarde de debates sobre o Projeto de Lei 2.177/ 11, que tem a proposta de instituir o Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação. A nova legislação visa criar uma aproximação entre as instituições de pesquisa e o setor empresarial, assim como facilitar a captação de recursos financeiros para subsidiar projetos de pesquisas, possibilitando o surgimento de ambientes de cooperação em pesquisa e geração de produtos inovadores para acelerar o desenvolvimento do país.

A temática foi abordada na palestra “Avanços e perspectivas do Novo Código de Ciência e Tecnologia no Brasil”, ministrada pela procuradora da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp), Maria Cristina Leftel, e o debate foi desenvolvido com as observações do titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello, do reitor da UFPA, Carlos Maneschy, do reitor da Uepa, Juarez Quaresma, e do presidente da Fapespa, Eduardo Costa.

Texto: Igor de Souza (Ascom Sectet), com informações de Helen Barata (Ascom Fapespa)

Fotos: Igor de Souza

Categorias: Notícias

III Fórum de Tecnologias Sociais e Mostra de TS são realizados na UEPA

qui, 05/11/2015 - 20:31

Exposições, oficinas e debates sobre temas variados marcaram o primeiro dia do III Fórum Paraense de Tecnologias Sociais e da IV Mostra de Tecnologias Sociais, realizados pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), com apoio da Rede Paraense de Tecnologias Sociais (RTS/PA). Os eventos ocorrem até amanhã (6), no Campus II da Universidade do Estado do Pará (CCBS/Uepa). O tema deste ano é “Energia e desenvolvimento social”, por isso, as potencialidades do uso das energias renováveis para a região amazônica foram o destaque do primeiro dia.

O Fórum teve início com uma mesa de abertura composta pelos seguintes gestores de instituições que compõem a RTS: Alex Fiúza Bolonha de Mello (titular da Sectet); Eduardo Costa (presidente da Fapespa); Théo Carlos Ribeiro Pires (presidente da Prodepa); Juarez Simões Quaresma (reitor da Uepa); Gerson Peres (diretor do Senai); Paulo de Jesus Santos (Vice-reitor da Ufra); José Olímpio Bastos (Fiepa/Sesi). Todos destacaram a importância de se investir em tecnologias de baixo custo voltadas a solucionar problemas históricos da Amazônia e relataram suas iniciativas nesse sentido.

O reitor da UEPA, Juarez Quaresma, deu as boas vindas aos participantes e agradeceu à Sectet por ter escolhido a Uepa para sediar a terceira edição do Fórum e a IV Mostra de Tecnologias Sociais. Além de sede dos eventos, a Uepa participa com um estande na Mostra de TS, com destaque para os projetos desenvolvidos pelo Núcleo de Desenvolvimento em Tecnologia Assistiva e Acessibilidade da Uepa  (Nedeta/Uepa).

O presidente da Prodepa, Eduardo Costa, parabenizou a Sectet pela realização do Fórum e por priorizar as Tecnologias Sociais como um de seus eixos estruturantes. Para ele, a pesquisa não pode ter um fim em si mesma, sendo fundamental que ela contribua, também, para a transformação social.

O secretário Alex Fiúza de Mello ressaltou que, diante de um cenário de crise, é preciso que as instituições interajam entre si e pactuem para que as parcerias resultem em benefícios sociais. “A ideia é avançarmos e consolidarmos a Tecnologia Social como carro-chefe da política de Ciência e Tecnologia do estado. Me comprometo, como secretário, a ampliar os investimentos em projetos estruturantes que sejam eficientes na resolução de alguns dos nossos principais gargalos”, enfatizou o titular da Sectet.

Energia para o Desenvolvimento Social - O professor Roberto Zilles, coordenador do Laboratório de Sistemas Fotovoltaicos do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE/USP), ministrou a palestra de abertura “Aplicações da Energia Solar Fotovoltaica para Incremento da Qualidade de Vida da População”. Na ocasião, o pesquisador, que também atua como vice-coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Energias Renováveis e Eficiência Energética da Amazônia (INCT-EREEA), falou sobre as diversas as potencialidades da energia fotovoltaica para melhorar a qualidade de vida das populações que não têm acesso à rede de energia elétrica. “Com relação custo-benefício bastante competitiva em relação à energia obtida por diesel, mais usada nas comunidades, a energia elétrica gerada a partir da energia solar pode transformar realidades, ao ser usada na comunicação, na iluminação de escolas e residência, no fornecimento de água, na produção de gelo para conservação de alimentos e em outros diversos usos”.

Roberto Zilles apresentou, também, as possibilidades de uso da energia solar no ambiente urbano como alternativa para redução do consumo de energia elétrica. De acordo com o pesquisador, o uso da energia solar nas cidades vem crescendo e, por isso, é importante esclarecer a viabilidade, os desafios e as potencialidades da microgeração de energia fotovoltaica no ambiente urbano. 

Na mesa redonda “Energia e desenvolvimento social”, o Diretor de Ciência e Tecnologia da Sectet e organizador do Fórum, João Pinho, destacou que é preciso investir em capacitação profissional e em linhas de crédito especiais para a difusão dessa energia. Ele ressaltou, também, que é preciso ampliar a comunicação em torno da energia fotovoltaica, desmistificando preconceitos e esclarecendo as dúvidas que ainda inibem o investimento no setor.

Oficinas – As oficinas que compõem a programação do Fórum também tiveram início nesta quinta. Cada workshop tem carga horária de três horas e será repetido no segundo dia para quem não teve oportunidade de participar no primeiro dia.

O professor da Universidade Federal do Pará (UFPA) Edinaldo Pereira da Silva coordenou o workshop sobre “Energia”. Na ocasião, ele falou sobre a importância das energias renováveis na sociedade, destacando a participação das energias solar e eólica em nossa região.

Sob a coordenação do professor da UFPA, Aldebaro Klautau, a oficina “Telecomunicações e inclusão digital” reuniu interessados em projetos de pesquisa e novas Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) para a Amazônia. O analista de sistemas, Raffael Grande, participou da oficina de Telecomunicações e afirmou que atividade foi bastante enriquecedora. “O conteúdo da oficina complementa bastante meus conhecimentos e amplia meus interesses, principalmente na área de inclusão digital. Participei do Fórum no ano passado e voltei esse ano porque o considero muito produtivo”, enfatizou.

A oficina do eixo “Água e Saneamento”, coordenada pela professora da UFPA Luiza Girard, apresentou o cenário quantitativo e qualitativo das águas na Amazônia, ressaltando as fontes de poluição, técnicas de tratamento e medidas para utilização racional da água pela população.

Para falar do eixo “Emprego e Renda”, a técnica da Emater, Marli Cunha, ministrou uma oficina focada em estudos de caso bem sucedidos na geração de emprego e renda em comunidades.

IV Mostra de Tecnologias Sociais – Paralelamente à Programação do Fórum, ocorre a IV Mostra de TS, cujo objetivo é divulgar boas práticas e projetos com potencial para solucionar problemas, com baixo custo e interação social. Nesta edição, as seguintes instituições participam da Mostra expondo projetos nos estandes: Embrapa; Emater; UFPA; Uepa; Secretaria de Econômico, Mineração e Energia (Sedeme); Casa dos Empreendedores de Bragança.

A estudante de Terapia Ocupacional Glória Santos se interessou pelo estande da Casa dos Empreendedores de Bragança, que está expondo produtos obtidos com recursos da região, como a tradicional farinha, a cerâmica de argila de mangue e os artesanatos de escamas de peixes. “Achei muito interessante o novo uso que eles estão dando à escama de peixe que seria descartada e, ainda por cima, gerando renda para as pessoas da região”, falou a visitante.

 

Categorias: Notícias

Divulgação de projetos inovadores em ciência e tecnologia é destaque na Feira Pará Negócios 2015

qua, 04/11/2015 - 10:55

Com uma série de atividades dentro da programação da Feira Pará Negócios 2015, a Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa) e a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia, Educação Técnica e Tecnológica (Sectet) estarão com um estande repleto do que há de mais inovador em Ciência, Tecnologia na feira multissetorial que será realizada de 5 a 8 de novembro, no Hangar Centro de convenções da Amazônia.

Cerca de 13 startups paraenses, apoiadas pelo programa Tecnova, por meio da parceria entre a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), a Fapespa e a Sectet, apresentarão ao público os resultados dos projetos desenvolvidos para a sociedade com produtos feitos a partir de conceitos de tecnologia de Informação e comunicação, bionegócios, sustentabilidade ambiental, entre outras áreas de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I).

Um desses projetos é o Smartbus, uma plataforma para gestão do transporte público composto por hardware, sistema web e aplicativo mobile. O equipamento instalado nos ônibus consiste num sistema de análise da qualidade do serviço prestado pelas empresas de transporte público, que permitirá ao Governo um controle sobre a mobilidade urbana, provendo um serviço de maior qualidade. O equipamento permite, também, a veiculação de publicidade interna nos veículos, gerando uma nova fonte de receita para as empresas. Além disso, com o aplicativo mobile, todos os usuários terão acesso em tempo real sobre os ônibus e suas rotas e, desta forma, o aplicativo contempla tanto o poder público, a iniciativa privada e, principalmente, os cidadãos.

Outro projeto que estará em exposição é o de desenvolvimento de biomembranas chamadas Amazônia Skin, que auxiliam na recuperação das funções normais de tecidos e órgãos lesionados, a partir de compostos bioativos extraídos de plantas da floresta amazônica. As biomembranas produzidas atenderão a institutos ou empresas de pesquisas e hospitais de alta complexidade das redes municipais, estaduais, federais e iniciativa privada.

Para a área de educação, o projeto que agrega na coleção "O Sapinho Guloso uma nova geração de livros paradidáticos digitais interativos já está pronto para uso nas escolas de Ensino Fundamental. O produto traz uma série de livros digitais de atividades interativas,  focadas em um processo de alfabetização que integra Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, Saúde e meio ambiente.

Seminário e palestras

Além do estande no pavilhão de feiras do Hangar, haverá uma programação técnica nos auditórios com cerca de 70 atividades, entre elas o seminário “Inovação Tecnológica: avanços e perspectivas do novo código de Ciência, Tecnologia e inovação no Brasil”, realização de palestras e uma rodada de negócios com agentes financeiros, instituições públicas e empresas do Tecnova, tudo promovido pela Fapespa e Sectet.

O seminário será realizado nesta sexta-feira, 6, com o objetivo de ampliar as discussões referentes ao Projeto de Lei 2.177/11, que trata da instituição do Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação no País, haverá uma palestra sobre a temática com a procuradora da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo(Fapesp), Maria Cristina Leftel, e na sequência uma mesa redonda com a participação do titular da Sectet,  Alex Fiúza de Mello, o reitor da Universidade Federal do Pará (UFPA), Carlos Maneschy, o reitor da Universidade do Estado do Pará (Uepa) , Juarez Quaresma, e tendo como  mediador dos debates, o presidente da Fapespa, Eduardo Costa.

Ainda será apresentado, no seminário, o resultado de uma parceria entre a Fapespa e a Sectet com o lançamento do Observatório da Ciência e Tecnologia e Inovação (CT&I) do Estado Pará, que visa articular a interação entre as instituições de pesquisa, o setor empresarial e o poder público, identificando demandas e oportunidades em CT&I para o desenvolvimento econômico e socioambiental do estado.

Para falar sobre as alternativas para contornar a crise econômica, o presidente da Fapespa, Eduardo Costa, fará uma palestra com o tema “A criatividade e a importância da quebra de paradigmas”, sendo um dos pontos abordados para saída da crise o fortalecimento da ciência, tecnologia e inovação. 

Serviço: Inovação e Tecnologia na Feira Pará Negócios 2015. De 5 a 8 de novembro. Visitação Stand Tecnova: das 17h às 23h. Seminário Inovação Tecnológica: das 15h às 18h30. Palestra “Crise econômica: a criatividade e a importância da quebra de paradigmas", das 18h às 19h30. Inscrições gratuitas pelo site: www.paranegocios.com.br.

Texto: Ascom Fapespa

Categorias: Notícias

Sectet capta recursos para qualificação profissional em áreas de fruticultura no Xingu

ter, 03/11/2015 - 13:00

A fruticultura na Região do Xingu, com destaque para o cacau e a banana, apresenta grande potencial para o desenvolvimento socioeconômico dos municípios ali situados. Apesar da importância, as atividades produtoras instaladas na região são caracterizadas pela predominância de pequenas empresas tradicionais, com pequena capacidade inovativa, mão-de-obra pouco qualificada e administradores com pouca capacidade técnica-gerencial. Para contribuir para a superação desse cenário, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet) elaborou o projeto “Qualificação profissional para a estruturação de Arranjos Produtivos Locais em áreas de Fruticultura”, aprovado para receber recursos do Edital de Seleção de Projetos 2015 do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu (PDRS Xingu).

O Edital é lançado anualmente para contratação de projetos ligados a diferentes áreas, visando ao desenvolvimento da região do Xingu, e é a primeira vez que a Sectet participa. Este ano, foram submetidos 202 projetos e, ao final, foram selecionadas 69 propostas. O projeto submetido pela Sectet, por meio da Diretoria de Educação Técnica e Tecnológica (Dett),  receberá o total de R$ 498 mil para apoiar a formação de arranjos produtivos locais em áreas de fruticultura na região do Xingu, com polos nos municípios de Altamira, Anapu, Uruará e Brasil Novo.

O projeto de “Qualificação profissional” proposto pela Sectet tem por objetivo estimular a estruturação de Arranjos Produtivos Locais (APL’s), por meio da capacitação de mão-de-obra para a verticalização da fruticultura (do cultivo, passando pela elaboração de produtos derivados, até a comercialização) e da criação de um sistema de monitoramento para identificação de demandas. O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio) é parceiro da Sectet na execução do Projeto. 
 
O diretor da Dett/Sectet e coordenador do Projeto, Luis Blasques, esclarece que o projeto pretende atender antigas reivindicações dos produtores de frutas da Região. Além disso, visa contribuir com as empresas que surgirão a partir dos resultados, contribuindo, assim, para a formalização dos produtores e legalização de APL’s que, organizados e qualificados, sairão do isolamento e agregarão valor aos seus empreendimentos, tornando-os viáveis econômica e socialmente, por meio de associações ou cooperativas.

Um plano para o Xingu - O  Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu (PDRS Xingu) tem a finalidade de implementar políticas públicas e iniciativas da sociedade civil que promovam o desenvolvimento sustentável e a melhoria da qualidade de vida de mais de 400 mil pessoas que habitam a Região. O Plano foi elaborado por Grupo de Trabalho Intergovernamental, envolvendo dezenove órgãos e entidades federais, vinte e sete órgãos do Estado do Pará, governos municipais e sociedade civil, que se manifestou em consultas públicas realizadas nas cidades de Altamira, Senador José Porfírio e Uruará. Após sua conclusão, o PDRS Xingu foi institucionalizado por meio de decreto presidencial de 2010. 

Além dos orçamentos públicos, o PDRS Xingu conta com a alocação, no prazo de vinte anos, de recursos originários da Norte Energia S.A., no montante de R$ 500 milhões, decorrentes de exigência inscrita no Edital de Leilão nº 06/2009 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) para a UHE Belo Monte. 

 

Texto: Ana Carolina Pimenta

Foto: Crisitno Martins - Agência Pará
 

Categorias: Notícias

Governo do Estado realiza premiação da oitava edição do Servidor Nota 10

qua, 28/10/2015 - 13:37

Criado em 2003 e retomado em 2012, após três anos de suspensão, o Prêmio Servidor Nota 10 é organizado pela Escola de Governança do Pará como forma de homenagear o funcionalismo, premiando aqueles que se destacam pela assiduidade, disciplina, iniciativa e responsabilidade. Para disputar o prêmio, os servidores podem se inscrever espontaneamente ou ser indicados pelo órgão/entidade ao qual estão vinculados, desde que atendam a dois pré-requisitos: que sejam efetivos e que não ocupem cargo de chefia. Em cada um desses órgãos é criada uma comissão de análise, responsável por avaliar e pontuar o desempenho das funções, elegendo o melhor.

Na noite desta terça-feira, os 59 servidores escolhidos receberam, cada um, prêmio em dinheiro no valor de mil reais, além de uma medalha alusiva ao concurso. “O servidor nota 10 é um exemplo clássico do conceito de meritocracia. É o reconhecimento àqueles que fazem a diferença e são exemplos de que é possível, sim, ter uma gestão eficiente e pró ativa do servidor”, disse Ruy Martini, diretor da Escola de Governança.

A representante da Sectet foi a a técnica em Gestão Pública, Maria Antonieta Pereira Vieira, que é servidora estadual desde 1988 e acompanhou as diversas mudanças ocorridas no órgão público em que trabalha. Atualmente ela está lotada na Diretoria de Administração e Finanças da Sectet, na gerência de contratos e convênios. “Recebo com grande satisfação esse prêmio, pois ele representa reconhecimento aos serviços que presto desde o início desta secretaria. É um prêmio que motiva o servidor de cada órgão a executar seu serviço com qualidade em prol do Estado e da sociedade”, afirma Maria Antonieta. 

O momento mais esperado da noite foi o sorteio que apontou, entre os 59 melhores, o Servidor nota 10. A escolhida desta oitava edição do prêmio foi a servidora Odinéia Rocha, que há 42 anos integra o quadro funcional da Universidade do Estado do Pará (Uepa). “Não esperava ser sorteada. As pessoas da repartição me diziam que sou 'pé quente', mas eu não acreditava. Vou dar esse dinheiro para minha filha, de 30 anos, que está comprando um apartamento pra gente”, contou a servidora, que levou para casa um prêmio R$ 20 mil.

Presente à cerimônia, o governador Simão Jatene fez questão de ressaltar o envolvimento emocional que o servidor público tem com o trabalho e lembrou o início da premiação. “Em 2003, quando a gente decidiu criar o prêmio Servidor nota 10, muitos duvidaram que ele pudesse vingar. A emoção de ver uma festa como essa, que reúne aquelas pessoas que dão verdadeiro sentido à palavra 'servidor público', e mais, o brilho no olhar dos que foram escolhidos para representar seus órgãos nos dá a certeza de que a criação desse prêmio foi, sim, uma boa iniciativa", destacou. 

E citou Fernando Pessoa para descrever o que entende ser o espírito do serviço público: "Acredito que o poeta tem toda a razão quando diz que 'tudo vale a pena se a alma não é pequena'. Essa alma grande é a marca de quem escolhe o serviço publico como razão de vida, mais do que uma simples opção de trabalho. Parabéns aos servidores nota 10. O meu desejo é que um dia todos os servidores desse Estado possam incorporar esse mesmo espírito para que tenhamos também um governo Nota 10”, declarou o governador.

Texto: Syanne Neno (Secom)

Categorias: Notícias

Sectet abre inscrições para o Fórum de Tecnologias Sociais

ter, 27/10/2015 - 16:38
Informações: 

Nos dias 5 e 6 de novembro, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), com apoio da Rede Paraense de Tecnologias Sociais (RTS/PA), promoverá o III Fórum Paraense de Tecnologias Sociais e a IV Mostra de Tecnologias Sociais. Os eventos, gratuitos, ocorrerão no Campus II da Universidade do Estado do Pará (CCBS/UEPA) e as inscrições já estão abertas.

O objetivo é apresentar e discutir exemplos de produtos e técnicas desenvolvidos a partir da interação e com vistas a melhorar a qualidade de vida de diversas comunidades. Os eventos são abertos ao público em geral, incluindo representantes de instituições governamentais, instituições de ensino e pesquisa, empresas públicas e privadas, organizações não governamentais e de classes, além de interessados nas temáticas abordadas.

Um dos destaques da programação é a conferência de abertura intitulada “Aplicações da Energia Solar Fotovoltaica para Incremento da Qualidade de Vida da População”, que será ministrada pelo professor da Universidade de São Paulo (USP), Roberto Zilles, que também atua como vice-coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Energias Renováveis e Eficiência Energética da Amazônia (INCT-EREEA). O Fórum, cujo tema central é “Energia e Desenvolvimento Social”, conta ainda com quatro workshops ligados a diferentes áreas do conhecimento: “Energia”; “Água e Saneamento”; “Telecomunicações e Inclusão Digital”; e “Emprego e Renda”.

O último dia do Fórum será reservado para uma plenária sobre o papel das Tecnologias Sociais (TS) no desenvolvimento amazônico e seu poder transformador.  Os interessados em participar do Fórum podem se inscrever antecipadamente por meio do link http://goo.gl/forms/bkURW51CNx ou no dia do evento, se houver vagas. Acesse a programação completa aqui. 

Mostra de TS – Paralelamente à realização do III Fórum Paraense de Tecnologias Sociais, ocorrerá a IV Mostra de Tecnologias Sociais. Na ocasião, serão expostas diversas experiências bem sucedidas ligadas à solução de problemas, utilizando produtos e processos de baixo custo e com envolvimento da sociedade beneficiada.

Fonte: http://www.ormnews.com.br/noticia/sectet-abre-inscricoes-para-o-forum-de...

Categorias: Notícias

Sectet e RTS realizam III Fórum Paraense de Tecnologias Sociais e IV Mostra de TS

seg, 26/10/2015 - 16:32

Nos dias 05 e 06 de novembro, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (SECTET), com apoio da Rede Paraense de Tecnologias Sociais (RTS/PA), realizará o III Fórum Paraense de Tecnologias Sociais e a IV Mostra de Tecnologias Sociais. Os eventos gratuitos ocorrerão no Campus II da Universidade do Estado do Pará (CCBS/UEPA) e as inscrições já estão abertas.

O objetivo é apresentar e discutir exemplos de produtos e técnicas desenvolvidos a partir da interação com as comunidades, com vistas a melhorar a qualidade de vida das mesmas. Os eventos são voltados para o público em geral, incluindo representantes de instituições governamentais em todos os níveis, instituições de ensino e pesquisa, empresas públicas e privadas, organizações não governamentais e de classes, além de curiosos e interessados nas temáticas abordadas.

Um dos destaques da programação é a conferência de abertura intitulada “Aplicações da Energia Solar Fotovoltaica para Incremento da Qualidade de Vida da População”, que será ministrada pelo Prof. Dr. Roberto Zilles, Coordenador do Laboratório de Sistemas Fotovoltaicos (LSF) do Instituto de Energia e Ambiente (IEE) da Universidade de São Paulo (USP), e Vice-Coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Energias Renováveis e Eficiência Energética da Amazônia (INCT-EREEA). O Fórum, cujo tema central é “Energia e Desenvolvimento Social”, conta ainda com quatro workshops ligados a diferentes áreas do conhecimento: “Energia”; “Água e Saneamento”; “Telecomunicações e Inclusão Digital”; e “Emprego e Renda”.

Para o Diretor de Ciência e Tecnologia da Sectet, João Pinho, o tema deste ano, um dos quatro pilares da RTS, é de suma importância para qualquer ação de desenvolvimento social, pois sem a disponibilidade de energia não há possibilidade de estabelecimento de comunicação à distância e, portanto, de inclusão digital, que é uma tendência mundial nas telecomunicações, atendimento com água tratada de qualidade para uso humano e aproveitamento em processos produtivos, que, por sua, vez, são os elementos de geração de emprego e renda.

O último dia do Fórum será reservado para uma plenária sobre o papel das Tecnologias Sociais (TS) no desenvolvimento amazônico e seu poder transformador.  Os interessados em participar do Fórum podem se inscrever antecipadamente por meio do link:http://goo.gl/forms/bkURW51CNx ou no dia do evento, se houver vagas. Acesse a programação completa aqui

Mostra de TS – Paralelamente à realização do III Fórum Paraense de TS, ocorrerá a IV Mostra de TS. Na ocasião, serão expostas diversas experiências bem sucedidas ligadas à solução de problemas, utilizando produtos e processos de baixo custo e com envolvimento da sociedade beneficiada.

Parceiros – As seguintes instituições são parceiras da SECTET na organização do III Fórum de TS e da IV Mostra de TS: UEPA; Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Energias Renováveis e Eficiência Energética da Amazônia (INCT-EREEA); Faepa, Senar, Emater, Funasa, Embrapa, Pará Rural, UFPA, UFRA, IFPA, Senai, Sebrae/PA, Sistema OCP/PA, Fórum de Desenvolvimento Sustentável das Ilhas, CODESEI, Poloprobio e as secretarias de Meio Ambiente e Sustentabilidade, de Saúde, de Educação, de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda, de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas.”

Serviço:

III Fórum de Paraense de Tecnologias Sociais e IV Mostra de Tecnologias Sociais

Tema: ENERGIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL

Datas: 05 e 06 de novembro

Local: Auditório Jean Chicre Bittar do Campus II (CCBS) da Universidade do Estado do Pará. Travessa Perebebui, 2326, próximo a Avenida Almirante Barroso

Inscrições: http://goo.gl/forms/bkURW51CNx

Informações: Pelo telefone: (91) 4009-2552 

 

Texto: Ana Carolina Pimenta - Ascom Sectet

Categorias: Notícias

Evento apresenta veículo aéreo movido a energia solar e debate o uso dessa fonte energética

ter, 20/10/2015 - 13:43

Ocorreu, na noite desta segunda-feira (19), a mesa-redonda “Ciência na Amazônia: o projeto Atlantik Solar e os impactos e aplicações da energia solar”, realizada pela instituição governamental suíça “Swissnex Brasil”, em parceria com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet). O evento contou com a presença de representantes do governo da Suíça, do Pará e de diversos interessados no uso  da energia solar como uma fonte energética viável de ser utilizada em nosso estado.

Na ocasião, foi apresentado ao público o projeto do “AtlantikSolar”, um veículo aéreo não tripulado, movido a energia solar, desenvolvido por pesquisadores do Instituto Federal Suíço de Tecnologia (ETH Zürich). O drone, em formato de avião, fará um sobrevoo experimental no estado do Pará partindo de Barcarena até a Floresta Nacional de Caxiuanã. A vinda do Projeto para o estado veio em função de uma articulação entre a Sectet e a Swissnex Brasil. 

“Um dos objetivos de trazermos o projeto do AtlantikSolar para cá é estreitar laços entre a Suíça e o Brasil, especialmente com a Amazônia, e, assim, retomarmos nossas relações em projetos científico-tecnológicos. Esperamos compartilhar a tecnologia com grupos brasileiros e trocarmos experiências para que possamos estabelecer cooperação mútua nessa e em outras áreas”, destacou o embaixador da Suíça, André Régli.

O titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello, saudou o interesse do governo suíço em investir em cooperações bilaterais que possam se desdobrar em benefícios para a região amazônica e para os que aqui vivem. “A Amazônia demanda parcerias que possam contribuir para que suas potencialidades naturais sejam transformadas produtos sustentáveis, que se revertam em maior qualidade de vida para as 25 milhões de pessoas que aqui residem. Saudamos qualquer tipo de cooperação que pense em um conhecimento não somente sobre a Amazônia, mas um conhecimento que seja na e para a Amazônia”.  

O pesquisador do ETH Zurich, Philipp Oettershagen, responsável pelo desenvolvimento do drone solar, explicou que diversos tipos de sensores de mapeamento e sensoriamento poderão ser acoplados ao veículo, dando a ele a possibilidade de exercer múltiplas funções. “Esperamos que o teste possa aprimorar a tecnologia desenvolvida pelo nosso grupo e que possamos compartilhar conhecimentos com os grupos de pesquisa locais”.

O diretor de Ciência e Tecnologia da Sectet, João Pinho, ressaltou que há grande potencial para aplicar a energia solar no estado do Pará. Para o enegenheiro, o governo já está avançando ao apoiar iniciativas como o projeto AtlantikSolar, mas é preciso, ainda, fortalecer a relação entre empresas, universidades e setores governamentais para tornar viável a produção, em escala, desse tipo de matriz energética. “ Hoje, no Brasil, somente 0,02% de toda a energia utilizada provém da energia fotovoltaica (solar). Temos o sol, capacidade científica para produzir, mas falta recursos. Por isso, a parceria com o governo suíço é tão importante”, enfatizou. 

Sobrevoos - Na próxima quarta-feira (21), às 13h, o AtlantikSolar fará um sobrevoo especial em Barcarena para avaliar os danos do desastre ambiental provocado pelo navio Haidar, que naufragou no porto de Vila do Conde com 5 mil bois e 740 toneladas de óleo, no último dia 6. A expectativa é que as câmeras e equipamentos acoplados ao drone possam avaliar a atual situação nas águas atingidas pelo acidente. 

Já no dia 22, o veículo aéreo fará, em território amazônico, seu voo de mais longa distância desde que foi criado, e a expectativa é de que ele possa comprovar sua autonomia e resistência nas condições climáticas da nossa região. A iniciativa reflete os interesses da SECTET de contribuir para a difusão e replicação de experiências bem sucedidas no que diz respeito ao desenvolvimento e uso de energias renováveis, como meio de promover o desenvolvimento econômico e social do Estado.

Exposição – Até o dia 24 de outubro, haverá, também, a exposição “AtlantikSolar – uma aventura histórica na Amazônia Brasileira”. No primeiro dia, o público poderá conhecer o equipamento de perto. Nos dias seguintes, a exposição continua com os painéis contando a aventura do veículo aéreo não tripulado e também um pouco sobre a colaboração entre Brasil e Suíça. A visitação é das 10 h às 22 h, na Estação das Docas, com entrada franca.

Texto: Ana Carolina Pimenta - Ascom Sectet

Categorias: Notícias

Suíços apresentam energia solar em veículos aéreos

qua, 14/10/2015 - 13:50
Informações: 

Estão abertas as inscrições para a mesa-redonda “Ciência na Amazônia: o projeto AtlantikSolar e os impactos e aplicações da energia solar”, que será realizada dia 19 de outubro, às 18h30, no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas. O evento, que terá a participação de pesquisadores do ETH Zurich (Instituto Federal Suíço de Tecnologia) e do embaixador da Suíça, André Régli, é gratuito e aberto ao público em geral.

Em pauta, as novas tendências sobre sustentabilidade e energia solar, em especial o uso desse tipo de energia em veículos aéreos não tripulados. De acordo com João Tavares Pinho, professor da Universidade Federal do Pará (UFPA) e Diretor de Ciência e Tecnologia da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (SECTET), instituições parceiras do projeto, a presença de cientistas suíços no Brasil pode abrir portas para possíveis cooperações entre instituições de ensino e pesquisa dos dois países.

O ETH Zurich é reconhecido como uma das maiores universidades de tecnologia e de ciências naturais do mundo, local onde 21 prêmios Nobel estudaram e conduziram suas pesquisas. E foram os cientistas do Laboratório de Sistemas Autônomos do ETH Zurich que desenvolveram o AtlantikSolar, um veículo aéreo não tripulado movido a energia solar, tecnologia que poderá ser conhecida durante a mesa-redonda. “A importância dos eventos relacionados ao AtlantikSolar é que proporcionam uma troca de experiências entre os cientistas da Suíça, que vão trazer seus conhecimentos sobre veículos aéreos não tripulados e energia solar, e os pesquisadores daqui, que têm experiência com aplicações regionais da energia solar”, destaca João Tavares Pinho.

Após a realização da mesa-redonda, no dia 22 de outubro, o AtlantikSolar faz pela primeira vez um voo fora da Europa, de Barcarena para Melgaço. O objetivo é comprovar a autonomia e a resistência da aeronave em condições climáticas diferentes das encontradas na Europa. Também serão coletados dados atmosféricos, importantes para validar ou complementar o estudo do funcionamento e dinâmica da floresta amazônica.

“O projeto conecta o Brasil e a Suíça e traz novas oportunidades para futuras colaborações e parcerias”, explica Mayra Castro, diretora da swissnex Brazil em São Paulo, instituição que executa o projeto no Brasil. O projeto faz parte do plano de comunicação da Suíça no Brasil, chamado “swissando”, que visa a estreitar laços culturais entre os dois países. Outros parceiros e apoiadores são o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), ligado ao Ministério da Defesa, Museu Paraense Emilio Goeldi (MPEG), Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (SEDEME), Associação Brasileira de Energia Solar (ABENS) e Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina (IDEAL).

Exposição

Em paralelo à mesa-redonda, haverá no dia 19 de outubro a abertura da exposição “AtlantikSolar – uma aventura histórica na Amazônia Brasileira”. No primeiro dia, o público poderá conhecer o AtlantikSolar de perto. Nos dias seguintes, a exposição continua com os painéis contando a aventura do veículo aéreo não tripulado e também um pouco sobre a colaboração entre Brasil e Suíça. A exposição permanece até o dia 24 de outubro, com visitação das 10 às 22 horas e entrada franca.

Serviço- As inscrições para a mesa-redonda são gratuitas e podem ser feitas no site www.swissnexbrazil.org. Haverá tradução simultânea durante o evento.

Fonte: http://www.ormnews.com.br/noticia/suicos-apresentam-energia-solar-em-vei...

Categorias: Notícias

Comunicado

qua, 14/10/2015 - 11:29

Comunicado - Curso EaD homologa inscrições e selecionados têm até 19 para enviar documentos

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), por meio da Diretoria de Educação Técnica e Tecnológica (DETT/SECTET), informa que as inscrições para o curso de extensão “Desenvolvimento e Integração Regional – Arranjos e Cadeias Produtivas no Estado do Pará” já foram homologadas.  

A Coordenação de Educação a Distância já entrou em contato por e-mail com todos os candidatos selecionados, comunicando a homologação e solicitando a documentação necessária para a efetivação da matrícula. A Secretaria atenta que é possível o e-mail ter chegado na caixa de spam dos selecionados e, portanto, é importante que todos os inscritos verifiquem essa pasta. 

Os aprovados devem enviar para o email "sectet.ceaddett@gmail.com" os seguintes documentos escaneados: comprovante de escolaridade superior; RG e CPF; Comprovante de vínculo funcional (se servidor público federal, estadual ou municipal); Comprovante de residência. O prazo para envio dos documentos digitalizados vai até o dia 19/10/2015 (pela manhã), quando iniciará o curso.

Mais informações pelo e-mail: sectet.ceaddett@gmail.com ou pelo telefone: 4009-2540.

 

Categorias: Notícias

Sectet oferta curso a distância gratuito para desenvolvimento das cadeias produtivas do Pará

ter, 15/09/2015 - 10:45

Estão abertas as inscrições para o curso “Desenvolvimento e Integração Regional – Arranjos e Cadeias Produtivas no Estado do Pará”, promovido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), por intermédio de sua Diretoria de Educação Técnica e Tecnológica. O curso é gratuito e será ofertado na modalidade a distância, com 100 vagas destinadas a técnicos e agentes ligados às políticas e ações de desenvolvimento das seguintes regiões do Estado: Metropolitana, Marajó, Xingu, Tapajós, Baixo Tocantins e Rio Caeté.

O curso pretende atualizar conhecimento dos atores envolvidos com as ações relacionadas à dinamização de arranjos e cadeias produtivas no estado, possibilitando práticas de identificação, inovações e organização para a eficiência, eficácia e efetividade do setor produtivo paraense, especialmente o que envolve médias, pequenas e micro empresas do Estado. “O ideal, nessa ação inédita da Secretaria, é que os inscritos atuem como agentes multiplicadores para o trabalho e organização de arranjos produtivos nos municípios que serão atendidos pelo curso”, acrescenta a coordenadora de educação a distancia da Sectet, Selma Leite.

Os interessados devem possuir nível superior, ter vínculo com políticas e ações ligadas ao desenvolvimento regional, ter interesse em trabalhar como multiplicador em cursos a distância e ter acesso à internet. O curso iniciará a partir do dia 19 de outubro deste ano e terá carga horária de 90 horas. Os inscritos terão até três meses para realizar as atividades propostas durante a capacitação por meio do “Moodle”, uma plataforma online de salas virtuais que propiciam aos participantes espaços interativos com fóruns temáticos, atividades teóricas e práticas de autoavaliação da aprendizagem.

As inscrições vão até o dia 30 de setembro e podem ser feitas por meio do preenchimento da ficha de inscrição que se encontra no endereço: http://ead.sectet.pa.gov.br/login/signup.php As inscrições passarão por uma avaliação interna e a homologação final será feita até o dia 19 de outubro. Todos os concluintes receberão certificados ao término do curso.

Serviço
Curso a distância “Desenvolvimento e Integração Regional – Arranjos e Cadeias Produtivas no Estado do Pará”
Inscrição: 15/09/2015 a 30/09/2015, pelo endereço:  http://ead.sectet.pa.gov.br/login/signup.php
Execução do curso: 19/10/15 a 19/01/16.
Mais informações: sectet.ceaddett@gmail.com, ou pelo telefone (91) 4009-2540.
 
Texto: Igor de Souza (Ascom Sectet)

Categorias: Notícias

Sectet assina acordos com Senac, Senai e Senar para fomentar formação profissional no Pará

seg, 14/09/2015 - 13:36

Na manhã desta segunda-feira (14), a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet) assinou três importantes acordos de cooperação técnica envolvendo o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai/PA), o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac/ PA) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/PA). A formalização das parcerias visa à formação técnica e tecnológica de mão-de-obra para o desenvolvimento socioeconômico sustentável do estado do Pará.

A ação reflete os objetivos da Sectet de promover, coordenar e executar programas de formação profissionalizante nos níveis técnico médio, tecnológico superior e de pós-graduação, formação inicial e continuada, de qualificação e certificação de habilidades profissionalizantes. “Para gerar empregos e contribuir para o desenvolvimento econômico do estado é preciso que os cursos profissionalizantes atendam às necessidades do mercado de trabalho. Por isso, estamos somando esforços com o ‘Sistema S’, porque queremos ser um facilitador e um apoiador de seus projetos focados na qualificação dos paraenses”, justificou o titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello.

Pela parceria com o Senai, o acordo prevê a realização de ações conjuntas para solucionar os gargalos de recursos humanos qualificados e especializados para os setores têxteis, joalheria, calçados, mineração, metal mecânica, automação industrial, construção civil e alimentos. Para o diretor regional do Senai,  Gerson Peres, o atraso do ensino profissional no Pará é imenso e o Governo do Estado, ao priorizar a implantação de uma política para o setor,  está no caminho certo para superar a defasagem.

Com o Senac, o acordo assinado tem como objetivo realizar ações conjuntas para o incremento da formação profissional, inovação e transferência de tecnologia para os setores de comércio de bens, serviços e turismo. Segundo o presidente do Conselho Regional do Senac, Sebastião de Oliveira Campos, o acordo com a Sectet vem será importante na identificação de demandas e na criação de novos cursos com conteúdos que contemplem as expectativas do setor produtivo. 

Já o acordo firmado com o Senar busca desenvolver ações de interesse comum focadas na formação profissional das pessoas do meio rural. O presidente do Conselho Administrativo do Senar, Carlos Fernandes Xavier, destacou que o Senar já atua na formação de técnicos agrícolas e profissionais do campo, mas acredita que a união com a Sectet possa ampliar os projetos. 

Texto: Ana Carolina Pimenta - Ascom Sectet

 

Categorias: Notícias

Laboratório de Instalações Elétricas da UFPA presta serviços gratuitos para famílias de baixa renda

sex, 11/09/2015 - 16:30

O Laboratório de Tecnologias Avançadas em Iluminação e Instalações Elétricas do Centro de Excelência em Eficiência Energética da Amazônia da Universidade Federal do Pará (Ceamazon/UFPA) oferece serviço gratuito de elaboração de projetos de instalações elétricas residenciais para famílias que tenham renda de até três salários mínimos.

O projeto é voltado para residências de até 100m², mono ou bifásicas, que estejam em reforma, cujos moradores não tenham condições de contratar este tipo de serviço por um profissional da área de instalações elétricas. A partir de agendamento prévio, técnicos e discentes do laboratório realizam uma visita técnica à residência para verificar se ela se enquadra nos parâmetros pré-estabelecidos. Após, é gerada uma planta baixa e o projeto elétrico dentro dos parâmetros de segurança para a posterior execução por um profissional contratado pelo residente.

A ação visa a consolidação e o aprimoramento das atividades associadas aos projetos de extensão do laboratório. “É uma forma de oferecer aos discentes bolsistas e voluntários a oportunidade de realizarem atividades voltadas para a melhoria do processo de ensino-aprendizagem através de práticas de extensão”, afirma a professora Carminda Carvalho, coordenadora do laboratório.

Além da assessoria para a elaboração de projetos elétricos residenciais, o Laboratório de Instalações Elétricas da UFPA oferece palestras com orientações sobre o uso racional da energia elétrica, e alternativas para o ensino associado a eletricidade e eficiência energética voltados para escolas de ensino médio/e ou profissionalizantes que procuram uma melhor preparação dos estudantes para o ENEM e vestibulares.

Sobre o laboratório - O Laboratório de Tecnologias Avançadas em Iluminação e Instalações Elétricas da Universidade Federal do Pará é um dos laboratórios que compõem o Centro de Excelência em Eficiência Energética da Amazônia (Ceamazon). O Ceamazon é resultado de um convênio realizado no ano de 2006 entre a UFPA e a ELETROBRAS/PROCEL, com suas instalações localizadas no Parque de Ciência e Tecnologia do Guamá, em Belém.

Serviço
Elaboração de projetos de instalações elétricas residenciais, orientações relacionadas ao uso correto de energia elétrica e palestras para alunos de ensino médio/e ou profissionalizante. Os serviços são gratuitos e podem ser agendados nos telefones (91) 3321-8907 ou (91) 3321-8908.

Texto: Ascom PCT-Guamá

Categorias: Notícias

Iasep realiza recadastramento de segurados

qua, 02/09/2015 - 15:42

Iasep realiza recadastramento obrigatório de segurados a partir de setembro

O Instituto de Assistência dos Servidores do Pará (Iasep) inicia nesta terça-feira (1) o recadastramento dos segurados. Os servidores públicos da ativa, aposentados e pensionistas titulares do plano devem acessar o site o link RECADASTRAMENTO e fazer a atualização cadastral. Em caso de informações divergentes, os documentos comprobatórios da mudança devem ser encaminhados às unidades do Iasep.

De acordo com a Portaria nº 265/ 2015, o recadastramento será feito num período de 180 dias e é obrigatório para os 101 mil servidores titulares segurados, “sob pena de suspensão temporária do plano”. O prazo final para recadastramento é 27 de fevereiro de 2016 e os dados devem ser fornecidos exclusivamente via internet. “No caso de alteração, com a cópia da página de recadastramento, o titular deverá anexar os documentos comprobatórios exigidos na portaria e encaminhá-los Iasep”, diz o gerente de Cadastro, Renato César Vieira.

Os titulares do plano devem apresentar originais atualizadas, bem como as cópias das certidões negativas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Instituto de Gestão Previdenciária do Estado (Igeprev) e regime de previdência municipal, obrigatórias para a manutenção dos 21.920 genitores. A certidão municipal deve ser emitida pelo município onde mora o genitor. “Durante o período do recadastramento, o Iasep estará empenhado na análise das documentações dos 255 mil segurados do plano”, afirma Renato Vieira.

Faça agora o seu RECADASTRAMENTO.

Texto: Ettiene Angelim/Agência Pará de Notícias

Categorias: Notícias

Agência de Inovação Tecnológica da UFPA promove Desafio Universitário Inove+

sex, 28/08/2015 - 15:41

Você sabia que o empreendedorismo é um dos grandes responsáveis pela geração de empregos e pela inovação no País? O Brasil é líder mundial em número de empreendedores. E esse potencial para os negócios pode ir ainda além: pesquisas apontam que 60% dos alunos da graduação têm interesse em empreender. Em busca de incentivar a criação e o amadurecimento de ideias inovadoras com potencial para gerar negócios, a Universidade Federal do Pará (UFPA), por meio da Agência de Inovação Tecnológica (Universitec), lança o Desafio Universitário Inove+ 2015, que distribuirá R$ 7 mil em prêmios. As inscrições iniciam-se nesta segunda-feira, 17, no site do evento. Basta se cadastrar, preencher o formulário e pagar a taxa. Livros serão arrecadados como parte do valor da inscrição e doados para a Instituição Espaço Cultural Nossa Biblioteca, que atende crianças e jovens do bairro Guamá, em Belém.

A iniciativa promoverá uma competição de ideias de soluções inovadoras de todas as áreas do conhecimento e está aberta a todos os alunos de graduação e pós-graduação das Instituições de Ensino Superior do Pará, públicas e privadas. Trata-se de uma competição durante a qual os participantes receberão orientação de profissionais especializados e de empreendedores com experiências de sucesso. As ideias serão avaliadas e as melhores serão premiadas.

O Desafio Inove+ objetiva estimular o processo de geração de ideias criativas, a partir do conhecimento gerado nas universidades, que busquem solucionar problemas apresentados pelos mais diversos segmentos da sociedade e proporcionar o engajamento de entidades parceiras em torno do desafio maior, que é transformar problemas em oportunidades e ideias em possibilidades de grandes negócios.

Inscrições - Os competidores poderão se inscrever nas categorias: Formulador - aquele que tem uma ideia passível de aprimoramento, capaz de criar potencial para gerar negócio, a taxa é de R$ 28 + 1 livro novo ou usado; Colaborador - aquele que possui interesse, habilidades ou conhecimentos úteis ao processo de aprimoramento de ideais, a taxa é de R$ 28 + 1 livro novo ou usado; Observador - participantes interessados em participar de oficinas e palestras de formação empreendedora, assistir aos eventos de formação de equipe e da grande final, a taxa é de R$ 8,00  + 1 livro novo ou usado.

Premiação - Dez ideias serão classificadas para a grande final. Serão contemplados os três primeiros colocados: R$ 2.500 para o primeiro lugar; R$ 2 mil para o segundo lugar; e R$ 1.500 para o terceiro lugar.  As propostas eliminadas poderão concorrer a um prêmio especial que contará com a participação do público na escolher da ideia que será agraciada com o Prêmio Superação no valor de R$ 1 mil. Todos os contemplados receberão, ainda, um pacote de capacitação e consultoria em desenvolvimento de produto, gestão, finanças, inovação, propriedade intelectual, negociação, captação de recursos e mercado dentro do StartupLab Universitec.

Sua instituição pode participar - Entre as novidades da edição 2015 do Desafio, está a maior articulação com diversas instituições de ensino. A IES que quiser ser parceira da competição pode contatar os organizadores e solicitar receber a Oficina de Criação e Validação de Ideias, que objetiva discutir os passos introdutórios ao empreendedorismo e despertar nos alunos de ensino superior o potencial empreendedor. A ação é gratuita. Para saber detalhes, entre em contato via e-mail empreendedorismo.ufpa@gmail.com, ou pelo fone: (91) 3201-8022.

Serviço - Inscrições para o Desafio Inove + 2015: de 17 de agosto a 12 de setembro pelo site do evento. Informações 3201-8022.

Texto e arte: Divulgação Universitec

Categorias: Notícias

Sectet assina acordo com empresas de transmissão de energia para ampliar Navegapará

qua, 26/08/2015 - 10:38

Governo estadual levará banda larga para mais doze municípios
 
A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa) e as empresas Linhas de Xingu Transmissora de Energia S/A (LTXE) e Linhas de Macapá Transmissora de Energia S/A (LMTE) assinaram dois importantes termos de cooperação técnica que permitirão ao Governo do Estado usufruir da infraestrutura de telecomunicações já instalada para poder criar novas cidades digitais do Navegapará, interligando, por meio de fibras ópticas, escolas, hospitais e outras instituições públicas em doze municípios paraenses. 
 
 A LXTE e a EMTE são empresas que atuam no Pará na construção, operação e manutenção de linhas de transmissão de energia. Em troca de incentivos fiscais concedidos pelo Governo do Pará, as empresas cederão, por 25 anos, um par de fibra óptica em cada trecho das linhas de transmissão para uso social. O titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello, esclarece a importância dos acordos. “Com as parcerias, mais municípios passarão a ser beneficiados com a internet de banda larga do Navegapará. A intenção do Governo do Estado é expandir esse acesso, melhorar a qualidade dos serviços públicos e ampliar o número de cidadãos beneficiados com novas cidades digitais e centros comunitários de inclusão digital”.

A previsão é de que o projeto de interligação dos municípios, por meio da construção de novas infovias do Navegapará, esteja concluído até 2016. Para o presidente da Prodepa, Théo Pires, a oportunidade de disponibilizar acesso à rede estadual de dados para novos municípios através de fibra óptica vai ao encontro da necessidade de ampliar a integração entre as regiões do Estado do Pará com o objetivo de reduzir desigualdades.
 
Infraestrutura de mais de 1000 km - Com a LTXE, o Termo de Cooperação prevê a expansão do trecho entre os municípios de Tucuruí (PA) e Jurupari (PA), totalizando aproximadamente 500 km de extensão.  A partir da implantação do sistema de compartilhamento do cabo óptico, os municípios de Tucuruí, Pacajá, Anapu, Vitória do Xingu e Porto de Moz passarão a contar com conexão à internet do Navegapará e se transformarão em Cidades Digitais, com todas as vantagens que isso representa. 
 
A parceria com a empresa LMTE inclui a implantação do trecho entre Oriximiná (PA) e Macapá (AP), com extensão total aproximada de 695 Km. Serão beneficiados os municípios de Oriximiná, Óbidos, Curuá, Alenquer, Monte Alegre, Prainha e Almerim.
 

Texto: Ana Carolina Pimenta - Ascom Sectet

Categorias: Notícias

Expansão do Navegapará interligará treze municípios paraenses com fibra óptica

ter, 25/08/2015 - 20:28

Um Termo de Cooperação Técnica e Financeira assinado entre a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet) e o Banco do Estado do Pará (Banpará), com interveniência da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa), vai garantir a implantação de uma infraestrutura que levará internet de alta capacidade e velocidade a treze municípios paraenses. Ao todo, serão investidos cerca de R$ 10,8 milhões para a construção de 450 km de infovias de fibra óptica. 

Atualmente, boa parte das cidades interligadas é atendida por um sistema de comunicação via satélite que, além de caro, é de baixa velocidade, o que contribui para retardar os serviços prestados pelo Banpará, por exemplo. Com a assinatura do novo termo, diversos postos e agências de atendimento bancário dos municípios de Abaetetuba, Barcarena, Vila do Conde, Santa Maria, Castanhal, Marabá, Eldorado dos Carajás, São Miguel do Guamá, Irituia, Mãe do Rio, Aurora do Pará, Ipixuna do Pará e Paragominas serão interligados à Rede Corporativa Governamental do Navegapará (Rede Gepa) e poderão oferecer um serviço mais ágil aos cidadãos.

O acordo prevê, ainda, que a Sectet poderá compartilhar a infraestrutura de comunicação em fibras ópticas com outras instituições governamentais, como escolas e hospitais. O titular da Secretaria, Alex Fiúza de Mello, avalia as vantagens da parceria. “Além de modernizar a gestão pública, a expansão do Navegapará, por meio da implantação de infovias, permitirá aos municípios reduzir gastos, aperfeiçoar ferramentas on line de educação e saúde pública, assim como oferecer uma outra base logística para geração e atração de negócios”, destaca.

Para o presidente da Prodepa, Theo Pires, o trabalho integrado vai beneficiar diretamente a população, através da disponibilização de novos serviços públicos por meio da rede de dados de alta capacidade em fibra óptica.

Parceria de sucesso - A parceria com o Banpará teve início em 2012, quando foi assinado convênio para conexão do Banco à Rede Metropolitana Metrogepa. Atualmente, todas as agências da capital já contam com internet do Navegapará. A incorporação resultou em uma economia mensal de R$ 200 mil para o Banco e aumento na agilidade dos serviços prestados aos cidadãos. Com a nova rede, as agências do Banpará situadas nos treze municípios contemplados passarão a contar com internet de 10Gbps. “Isso representa um salto de qualidade e velocidade 10.000 vezes maior. Apesar do investimento elevado, esse projeto tem uma expectativa de retorno avaliada em quatro anos,isso  sem considerarmos a possibilidades de expansão futura para as cidades adjacentes à rota”, ressalta o diretor presidente do Banpará, Augusto Amorim Costa.

Texto: Ana Carolina Pimenta (Ascom Sectet)

Categorias: Notícias

Sectet e Conselho de Ciência e Tecnologia da França discutem parcerias

seg, 24/08/2015 - 13:50

O conselheiro de Cooperação Científica, Universitária e Tecnológica da Embaixada da França no Brasil, Philippe Martineau, e o Cônsul Honorário da França, Sérgio Galvão, visitaram a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet) na manhã desta segunda-feira (24). A visita teve por objetivo discutir possíveis acordos no setor científico-tecnológico envolvendo o Pará e a França. 

A primeira parceria bilateral entre a Embaixada e a Sectet será a organização de um evento acadêmico para celebrar os 400 anos de Belém, idealizado pelo Conselho francês, com apoio de instituições locais.  A finalidade será apresentar projetos de pesquisa ligados a diferentes áreas, trocar experiências e debater influências francesas na constituição histórica da capital paraense.

O conselheiro francês falou que vislumbra ótimas oportunidades de parcerias com o Pará em virtude da localização estratégica do estado, dos bons centros de pesquisa aqui sediados e dos interesses comuns. “Queremos ampliar o vínculo entre o Pará e a França por meio do fomento ao intercâmbio científico e às pesquisas bilaterais envolvendo áreas como energia, meio ambiente, agricultura sustentável e outros setores relevantes”, enfatizou Philippe Martineau.

O titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello, ressaltou que o Governo do Estado tem grande interesse em firmar acordos com a França, sobretudo, no que diz respeito aos programas ligados à agregação de valor à nossa biodiversidade. “Estamos em busca de parceiros que possam nos apoiar na verticalização de nossas cadeias produtivas e vejo que a parceria com a França tem grande potencial para isso”. 

A pedido do conselheiro francês, o secretário se comprometeu a enviar os programas prioritários coordenados pela Sectet que podem, futuramente, receber aportes por parte do governo da França. A expectativa é de que, em breve, sejam assinados acordos para formalizar a parceria.

Texto: Ana Carolina Pimenta - Ascom Sectet

 

Categorias: Notícias

1ª Reunião Consectet

seg, 17/08/2015 - 14:47

Ocorreu no dia 14 de agosto de 2015 a primeira reunião do Conselho Estadual de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (CONSECTET), cujo objetivo é prestar assessoramento superior à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica na elaboração e execução de políticas públicas para o setor. O Conselho foi remodelado em 2015 para se adequar à nova composição da Secretaria e, a partir do novo regimento, passa a ser constituído por 26 representantes governamentais e da sociedade civil. 

Categorias: Notícias

Páginas