• White/Preto
  • Padrão

Current Style: Padrão

Governo do Estado do Pará

Você está aqui:
Subscrever feed Sectet
Atualizado: 51 minutos 41 segundos atrás

10ª Fecti destacará os 100 anos de comprovação da Teoria da Relatividade

ter, 15/10/2019 - 16:07
15/10/2019

A primeira experiência científica para verificar a Teoria da Relatividade Geral, de Albert Einstein, foi realizada no dia 29 de maio de 1919, durante um eclipse total do sol. Para lembrar o centenário dessa experiência tão importante para a ciência, a 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti) promoverá a palestra “Teoria da Relatividade: 100 Anos da Comprovação Experimental da Teoria da Relatividade Geral”.

A 10ª Fecti será realizada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), de 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas. “As teorias da Física explicam questões diretamente relacionadas ao funcionamento do universo, como os conceitos de tempo e espaço que estão em nosso cotidiano. É essa relação da Teoria da Relatividade como o nosso dia a dia que a palestra vai mostrar”, ressalta Alexandre Mairraule, da coordenação da 10ª Fecti.

Comprovação – A palestra será ministrada pelo coordenador do Programa de Pós-Graduação em Física da Universidade Federal do Pará (PPGF/UFPA), professor Luís Carlos Bassalo Crispino. Ele explica que a Teoria da Relatividade de Einstein trouxe conceitos revolucionários para ciência, como o fato de espaço e tempo não serem absolutos, como acreditava Isaac Newton, no século XVII. “Isso surge como consequência da constância da velocidade de luz, estabelecida por Einstein com a Teoria da Relatividade Especial, em 1905”, esclarece o professor.

Segundo Luís Crispino, a Teoria da Relatividade Geral foi ainda mais revolucionária, pois estabeleceu que “o espaço-tempo é curvo e que o conteúdo de matéria e energia determina a curvatura do universo, por exemplo. Para ideias tão revolucionárias assim, a comprovação experimental é essencial”, diz, justificando a importância do centenário da experiência. 

Cotidiano - Na palestra, ele vai mostrar o que o Brasil e o Pará têm a ver com a comprovação da teoria. “Além disso, vou mostrar como a Teoria da Relatividade Geral é importante no cotidiano das pessoas, garantindo, por exemplo, o bom funcionamento do GPS que permite a eficiência dos sistemas de localização utilizados pelos smartphones”, adianta o professor.

O trabalho de divulgação e popularização da ciência é desenvolvido por Luís Crispino há mais de 15 anos por meio do projeto “Física e Tecnologia para a Escola” (www.fisescola.ufpa.br), que envolve outros professores da UFPA. O público alvo da palestra são os estudantes do ensino médio, mas todos os interessados podem participar.

Serviço
Palestra “Teoria da Relatividade: 100 Anos da Comprovação Experimental da Teoria da Relatividade Geral”, ministrada pelo professor Luís Carlos Bassalo Crispino
Dia: 25/10/2019
Hora: 16h
Local: Teatro Maria Sylvia Nunes, Estação das Docas

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Foto: Divulgação (Fisescola UFPA)

Categorias: Notícias

Projeto 'Mapas Digitais' é lançado pela Sectet no bairro da Cabanagem

sex, 11/10/2019 - 17:36
11/10/2019

Você sabe a localização de todas as escolas do seu bairro, postos de saúde, praças? Os moradores dos sete bairros que recebem as ações do Programa Territórios Pela Paz (TerPaz) poderão responder a essas e outras questões acessando rapidamente pelo celular as informações que serão disponibilizadas pelo projeto “Mapas Digitais”, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), em parceria com a Faculdade de Tecnologia em Geoprocessamento da Universidade Federal do Pará (UFPA), lançado nesta quinta-feira (10) na Cabanagem, em Belém.

Cerca de 50 líderes comunitários e moradores do bairro participaram da reunião de apresentação do projeto, realizada na escola José Valente Ribeiro. “Quem vai nos dar as informações sobre o bairro são vocês. Os mapas digitais serão construídos junto com vocês”, enfatizou a secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes. Ela destacou ainda que as informações levantadas pelo projeto irão nortear o planejamento do governo ao identificar onde estão os problemas mais urgentes para que políticas públicas sejam criadas e implementadas.

Dez mapas – O coordenador do projeto, Paulo Melo, professor da Faculdade de Tecnologia em Geoprocessamento da UFPA, explicou para os participantes as linhas gerais do projeto. Serão elaborados dez mapas digitais por bairro do TerPaz, identificando a localização dos seguintes pontos: rede de escolas públicas e privadas; ruas sem pavimentação; praças e terrenos com potencial para implantação de projetos sociais e ambientais; quintais urbanos com potencial para a prestação de serviços ambientais; centros culturais e comunitários; hospitais e postos de saúde; linhas e paradas do transporte público; comércio e pequenas empresas.

Paulo Melo informou que outros temas podem ser acrescentados à lista ou substituir as sugestões originais do projeto, refletindo os anseios dos moradores. “Para mudar a realidade das comunidades é preciso saber onde estão os problemas, identificando-os exatamente nos mapas. É preciso estar no mapa”, disse o professor.

Bolsistas – O “Mapas Digitais” irá selecionar 20 estudantes universitários nos sete bairros do TerPaz para trabalharem como bolsistas do projeto, ajudando na elaboração dos mapas. No bairro da Cabanagem, os interessados devem se dirigir até a escola José Valente Ribeiro na próxima quinta-feira (17), das 9h às 17h, levando os seguintes documentos: RG e CPF, comprovante de residência no bairro, comprovante de matrícula em instituição de ensino superior pública ou privada.
Os documentos serão analisados pela equipe do projeto que posteriormente fará entrevistas para selecionar os estudantes, que passarão por um treinamento específico para poder atuar no “Mapas Digitais”.

Os próximos bairros a receberem o projeto serão:

- Icuí, no dia 16/10 às 10h, na EEEF Maria de Nazaré Marques Rios, localizada na Rua São Pedro Qd 6, Rua Santa Fé Icuí-Guajará Ananindeua.

- Benguí, no dia 18/10 às 10h, na Escola Marilda Nunes, localizada na Passagem Maciel, SN.

- Terra Firme, no dia 22/10, às 17h30, no auditório da UIPP, na avenida Dr. Celso Malcher, s/n.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Matheus Luz (estagiário de jornalismo Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Cuidados com pets e preservação da fauna estarão presentes na 10ª Fecti

sex, 11/10/2019 - 11:04
11/10/2019

Ter animal em casa ajuda na saúde mental e enche a vida de fofura. Mas, para garantir o convívio saudável – principalmente das crianças – com os pets é preciso tomar algumas medidas e cuidados. Essas orientações serão dadas pelo projeto Vetkids na programação da 10ª Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação (Fecti), realizada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), no período de 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas.

O Vetkids é um projeto de tecnologia social, desenvolvido pelo grupo de pesquisa Gaia e pelo Programa de Educação Tutorial em Medicina Veterinária (Petvet), ambos da Universidade Federal Rural da Amazônia. É a terceira vez que o projeto participa da Fecti. “A Sectet é um dos nossos grandes parceiros, ao possibilitar que a gente desenvolva a nossa atividade para um grande público, anualmente durante a Feira”, conta o professor da Ufra, Rinaldo Viana, coordenador do Vetkids.

“A convivência em harmonia com os animais tanto domésticos como silvestres é um dos fundamentos da sustentabilidade socioambiental, que é um dos objetivos da realização da nossa Feira. Por isso, o Vetkids tem sido presença certa em nossa programação”, ressalta Walquiria Bernardo, da coordenação da 10ª Fecti.

Linguagem lúdica – Nos anos anteriores de participação na Feira, informa o professor, o projeto teve a participação de cerca de 500 crianças nas sessões de apresentação. O principal objetivo é estimular o interesse dos pequenos pela medicina veterinária. Para isso, os acadêmicos montam no espaço um cenário que imita um hospital veterinário e simulam atendimentos a animais doentes, utilizando sempre a linguagem lúdica.

“Além de despertar nas crianças o interesse pela nossa profissão, a gente também busca a formação de um cidadão do futuro muito mais consciente. Assim, falamos sobre a guarda responsável de animais de companhia, sobre a importância da preservação da fauna silvestre e os cuidados para evitar a transmissão de doenças dos bichos para os homens”, explica Rinaldo Viana.

Nos três anos de desenvolvimento, o projeto já atendeu mais de 30 escolas públicas em Belém, além de participar de atividades no Bosque Rodrigues Alves e da Fecti.

Serviço:
O Vetkids fará duas sessões na 10ª Fecti: no dia 23de outubro, às 9h (crianças até 9 anos de idade) e às 10h30 (crianças de 9 a 17 anos de idade).

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Projeto Vetkids

Categorias: Notícias

Time Enactus UFPA: Empreendedorismo Social e Inovação na 10ª FECTI

qua, 09/10/2019 - 15:28
09/10/2019

A 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (FECTI) será realizada nos dias 23, 24 e 25 de outubro deste mês. Dentre as atrações da feira, o Time Enactus UFPA estará apresentando uma roda de conversa sobre Empreendedorismo Social no dia 23 às 14h, no Teatro Maria Sylvia Nunes.

O time faz parte de uma rede global que está presente em 37 países. Realizar ações de empreendedorismo social é o objetivo principal do Time Enactus UFPA, visando soluções inovadoras pensadas para a realidade da Amazônia.  Durante a 10ª FECTI, o Time Enactus UFPA irá compartilhar suas experiências de empreendedorismo social, sustentabilidade, além de estimular a criatividade e a inovação em uma atividade interativa com os participantes.

Projetos - O Time Enactus atualmente possui cinco projetos em execução: Amana Katu, Costuraê, Fiero, Ciclica e Minerva. O projeto Amana Katu tem como objetivo universalizar o acesso à água potável na Amazônia por meio da instalação de sistemas sustentáveis, compactos e de baixo custo para a captação da água da chuva.

O Costuraê visa o empoderamento de mulheres em vulnerabilidade socioeconômica do bairro do Guamá, em Belém. As 12 participantes do projeto trabalham com corte e costura, fazendo principalmente acessórios com tecidos que são doados e reaproveitados. O projeto Fiero oferece capacitações para o aproveitamento de alimentos, atuando principalmente com trabalhadores das feiras. O Projeto possui ainda uma linha de geleias que se chama “Melaço do Norte”, feitas de alimentos aproveitados.

O Cíclica foi o primeiro projeto criado pelo Time Enactus UFPA. Esse projeto trabalha com recicladores da ARAL (Associação de Recicladores de Águas Lindas), ministrando oficinas profissionalizantes, apoiando para o aumento das rotas de coleta dos recicladores, além de buscar oferecer todo tipo de suporte necessário para que os trabalhadores obtenham sucesso. O projeto mais recente é a Minerva, uma plataforma que conecta mulheres prestadoras de serviços de reparos residenciais a mulheres que precisam desse serviçomas não se sentem seguras em contratar a mão de obra masculina.

Reconhecimento e Premiações - O Time Enactus UFPA tem diversas premiações pela execução de suas ideias inovadoras na Amazônia. A conquista mais recente do time foi o primeiro lugar no Evento Nacional Enactus Brasil (ENEB), campeonato que ocorre anualmente e premia as melhores iniciativas de empreendedorismo social do país. O primeiro lugar levou os estudantes da UFPA a representarem o Brasil na Enactus World Cup, no Vale do Silício.

Apesar de não terem se classificado na competição principal, o time conquistou o segundo lugar na competição World Water Race, um evento paralelo voltado para projetos relacionados a água e saneamento, no qual competiram com o seu projeto Amana Katu.

Transformação Pessoal - “A Enactus me transformou como ser humano”, afirma Wilson Costa, vice-presidente do Projeto Time Enactus UFPA, Engenheiro de Produção e Mestrando em Engenharia Civil na UFPA. O Time Enactus UFPA além de beneficiar comunidades da região amazônica com seus projetos de transformação social e sustentável, também acaba cumprindo um importante papel no desenvolvimento pessoal dos membros da equipe.

Muitos desses estudantes, seja da graduação ou pós-graduação, encontraram na equipe uma forma de exercitar as habilidades que aprendem na universidade ou mesmo desenvolver novas competências que servirão para a vida toda, além de principalmente, encontrar novas perspectivas para colocar em prática o que aprenderam.

Wilson participa da equipe há sete anos. “Eu tenho consciência de que tudo que foi investido em mim, tudo que eu aprendi, agora eu retorno pra sociedade. Eu estou podendo utilizar esse conhecimento para que, de alguma forma, eu possa estar mudando a realidade das pessoas”, explica Wilson.

Experiência única - O estudante de Publicidade e Propaganda da UFPA, Wanderson Silva, entrou na equipe no primeiro ano da graduação. Wanderson afirma que sua participação no time lhe proporcionou experiências únicas, novos aprendizados, viagens, além de poder se perceber enquanto um potencial de transformação social.

“A Enactus me fez perceber que alguém que veio da periferia, de escola pública, possui sim lugar na sociedade e que eu posso também fazer com que outras pessoas tenham as suas vidas transformadas”, afirma o estudante.

Mariana Vieira é estudante de Jornalismo da UFPA e hoje atua como assessora de comunicação do Time Enactus. Para ela o time é uma inspiração diária, pois foi na equipe que a estudante encontrou sua vocação dentro da área do jornalismo, além de também estar levando a Enactus como sua pesquisa de TCC. Mariana explica fez novos amigos, aprendeu a lidar com pessoas, desenvolveu habilidades e competências. “É muito inspirador, me preenche, me dá muita alegria, é uma expansão de barreiras muito grande”.

Para saber mais sobre os projetos do Time Enactus UFPA basta acompanhar os perfis do Instagram e Facebook. Além disso, alguns projetos possuem canais de comunicação específicos. Confira: Amana Katu (Site, Facebook e Instagram); Costuraê (Instagram); Fiero (Instagram); Minerva (Site e Facebook)

Texto: Matheus Luz (Estagiário de jornalismo/Ascom Sectet)

Fotos: Divulgação (Time Enactus UFPA)

Categorias: Notícias

Drones serão atração na Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação

ter, 08/10/2019 - 15:11
08/10/2019

Uma das atrações da 10ª Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (FECTI) será a apresentação de drones feita pelo Clube Drone Belém (CDB), na parte externa da Estação das Docas, no período de 23 a 25 de outubro. Além da exposição dos equipamentos, os interessados poderão participar da palestra “A Importância dos Drones no Processo Investigativo das Perícias de Engenharia”, no dia 25, na Sala Multiuso Estação Business, às 14h.

"Os drones são equipamentos que têm despertado muito interesse e vêm se popularizando nos últimos anos. Acreditamos que em breve drones poderão transportar humanos para fins de vigilância e salvamento, por exemplo. Na Feira, o público terá oportunidade de conhecer melhor esses veículos aéreos que podem ser usados tanto para entretenimento como para ações de segurança e resgate”, ressalta o diretor de Ciência e Tecnologia da Sectet, Demethrius Lucena.

Clube – O Clube Drone Belém foi criado há um ano e reúne 31 pessoas que utilizam o equipamento para estudo, trabalho ou mesmo lazer. O bombeiro militar Leonardo Sousa explica que o grupo nasceu da necessidade de reunir profissionais que atuam com drone na cidade. São pessoas que utilizam drones de diversos tamanhos e para diferentes atividades. “Nós criamos o grupo para compartilhar informações sobre operação dos equipamentos, sobre legislação, formatação de cursos e treinamentos”, explica.

Como os drones são utilizados também para ações de resgate e segurança, Leonardo informa que em setembro ministrou curso no Corpo de Bombeiros, formando 14 bombeiros operadores de drones para a Defesa Civil. Na FECTI, o Clube estará presente para expor os equipamentos, divulgar os trabalhos que cada um realiza e fazer sobrevoos na baía do Guajará.

Palestra – A utilização dos drones no trabalho de análise de acidentes, como desabamento de prédios e incêndios, será tratada pelo perito do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves e professor da Universidade do Estado Pará (Uepa), José Alberto Silva de Sá, na palestra “A Importância dos Drones no Processo Investigativo das Perícias de Engenharia”.

O professor explica que em determinadas situações a identificação das evidências relacionadas às perícias de engenharia pode ser prejudicada devido às limitações impostas ao perito, como por exemplo, o acesso a um local que representa risco à sua integridade física. “Os drones vêm sendo utilizados como uma ferramenta de apoio ao processo investigativo dessas perícias”, enfatiza José Alberto Sá. A palestra dele será no dia 25/10, às 14h, na Sala Multiuso Estação Business.

Texto: Jeniffer Galvão
Fotos: Divulgação do CDB

Categorias: Notícias

Indústria da bioeconomia

seg, 07/10/2019 - 17:26
07/10/2019

Organização Social BioTec-Amazônia e Sebrae Pará realizam evento voltado para a indústria e empreendedorismo paraense.

O evento Oportunidades de Negócios em Bioeconomia Pará, que aconteceu na sexta – feira, 4, pode apresentar o conceito de Cosmovisão para empreendedores paraenses . O encontro foi uma realização da Organização Social BioTec-Amazônia em parceria com o Sebrae, Aura Ideias e Instituto My Amazon. Foi um dia inteiro de debates com assuntos da política de desenvolvimento do estado, o papel do Sebrae como agente de desenvolvimento econômico, embalagem como instrumento de agregação de valor e o papel da BioTec-Amazônia no desenvolvimento da bioeconomia.

Para o titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia – SEDEME, Iran Lima, já “se começa a criar um modelo para o Pará e, principalmente, para a preservação da Amazônia, preservando as nossas florestas mas também mostrando resultados para a nossa população que aqui vive e quer uma resposta nossa o mais rápido possível, para a melhoria da qualidade do nosso povo e da nossa gente”. O secretário aproveitou para agradecer e parabenizar a Organização Social BioTec-Amazônia e o Sebrae Pará pelo esforço de realizar um evento como Oportunidades de Negócios.

O diretor-presidente da Organização Social BioTec-Amazônia, José Seixas Lourenço, destacou que essa é uma parceria muito grande com diversos agentes tanto públicos como privados, envolvendo os atores do Pará. “O desafio nosso agora é termos essa vinda dos vários atores e protagonistas de toda a região amazônica. O Cosmovisão é uma iniciativa da BioTec-Amazônia com a Aura Ideias, mas a ideia de realizar esse evento surgiu no início de 2019 e o objetivo é convocar todos os atores empresarial, governamental e acadêmico para dar uma dimensão amazônica”, explicou.

O diretor-superintende do Sebrae Pará, Rubens Magno Jr, explicou que aposta na BioTec e no seu papel de transformação da produção local. “A ideia é que a partir de palestras sobre embalagem como instrumento de agregação de valor, ou o papel do Sebrae como agente de desenvolvimento econômico e as políticas de desenvolvimento em Bioeconomia no estado do Pará, se prepare a indústria e o empreendedor paraense para atuar no mercado nacional e internacional”, relatou. “O Sebrae está de portas abertas para esse desenvolvimento da produção local”.

Para José Luiz de Paula, o conceito do evento destaca essa ideia de união de diversos agentes com um só objetivo. “Cosmovisão é um conceito de trezentos e sessenta graus onde você coloca todo o conceito que envolve o pensamento 360°. E o que é esse pensamento 360°? Você não consegue desenvolvimento econômico se não tiver o Estado junto com os outros agentes. É ele que é a mola propulsora porque a vontade de fazer, a vontade de realizar, tem que nascer no Estado”, explica De Paula, que é designer olfativo, criador de perfumes e embalagens de perfumes da Aura Ideias.

Ao final do evento foi firmado Acordo de Cooperação entre Organização Social BioTec-Amazônia e Orolab, empresa especializada em design de conceito. Assinou o documento o Diretor-Presidente da BioTec, professor José Seixas Lourenço e o Sócio Fundados da Orolab, Raoni Cusma de Paula. Como testemunhas, assinaram Iran Lima, titular da Sedeme e Paulo Renato Pereira do Carmo, Presidente da Cooperativa Mista dos Agricultores Familiares dos Caetes.

O encontro teve apoio de órgãos do Estado, como a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia – SEDEME; a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica – SECTET e também contou com a participação de membros da Organização Social BioTec-Amazônia, diretores e equipe técnica, além de empreendedores e investidores em bionegócios do Estado do Pará.

Cosmovisão – José Luiz de Paula explica que o Cosmovisão é um sistema com muitos agentes e que juntos são capazes de gerar desenvolvimento econômico em um curto espaço de tempo. “Então, a cosmovisão vai reunir, no mesmo espaço, quatro agentes que são capazes acelerar o desenvolvimento. A Cosmovisão vai acelerar o desenvolvimento e essa aceleração do desenvolvimento vai fazer escola. É o que vai criar jurisprudência, para ser replicado em outros estados amazônicos”.

Os agentes, explica, são universidades, as forças de pesquisa, todas as pessoas que trabalham para a ciência, as forças produtivas e industriais. “Eles são capazes de pegar esse trabalho das universidades e dos centros de pesquisa, transformar em produto. Mas é necessário um quarto agente que são os agentes comerciais, que vão pegar esse produto e fazer toda a distribuição no mundo por diversos canais. Não importa se atacado, varejo, porta a porta, vendas online, mas se não tiver esses quatro agentes, não existe desenvolvimento econômico”.

Saiba mais: http://biotecamazonia.com.br/parceria-reune-empreendedores-e-industria-d...

Texto: Silvia de Souza Leão (Ascom BioTec-Amazônia)

Categorias: Notícias

Comunicado curso EAD

seg, 07/10/2019 - 15:31
07/10/2019

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica, por intermédio da Diretoria de Educação Técnica e Tecnológica (DETEC/SECTET), informa que as inscrições para o curso “Aperfeiçoamento da Linguagem para Comunicação no Mundo do Trabalho”, na modalidade a distância, foram homologadas.

A Coordenação de Educação a Distância entrou em contato por e-mail com todos os candidatos selecionados comunicando a homologação e solicitando a confirmação da inscrição para a efetivação da matrícula. A Secretaria atenta que é possível o e-mail ter chegado à caixa de spam dos selecionados, portanto, é importante que todos os inscritos verifiquem seus e-mails. 

Os candidatos com inscrições homologadas terão até o dia 10/10/2019, às 23h59min para responder ao e-mail confirmando sua matrícula.

A não confirmação de interesse no curso, no prazo estabelecido, resultará na desistência e convocação do próximo candidato respeitando a ordem de classificação.

Mais informações pelo e-mail: coeadsectet@gmail.com ou pelo telefone: 4009-2540.

Categorias: Notícias

Sectet inicia curso de garçom/garçonete para moradores da Terra Firme

seg, 07/10/2019 - 13:56
07/10/2019

Teve início nesta segunda-feira (7) o curso de Garçom/Garçonete promovido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) como parte das ações do Programa Territórios Pela Paz (TerPaz) no bairro da Terra Firme, em Belém. As aulas são realizadas na escola Celso Malcher, localizada na área do Parque de Ciência e Tecnologia Guamá, dentro da Universidade Federal do Pará (UFPA).

“Sabem o que é preciso para ser um bom garçom ou garçonete? Gostar de pessoas; ter prazer em lidar com pessoas”, frisou Ronildo Palheta, instrutor do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), instituição contratada pela Sectet para ministrar os cursos do projeto de Formação Inicial e Continuada para Jovens e Adultos dentro dos territórios do TerPaz.
O curso tem duração de 240 horas e o conteúdo prevê aulas teóricas e práticas sobre como organizar o ambiente de trabalho, controlar o estoque, atender os clientes e servir comidas e bebidas. Os alunos também irão aprender a fazer drinks e coquetéis. “A maior parte do conteúdo é prática. O nosso objetivo é a excelência no atendimento”, destacou o instrutor.

Milena Chaves, assessora técnica do Senac, destacou que ao final do curso será feita uma avaliação para aferir o aprendizado de cada participante. “Será avaliado o 'saber fazer', que depende do esforço de cada um. Deem o melhor de vocês. Aproveitem essa oportunidade, pois a profissão de garçom e garçonete é muito importante e o mercado precisa de bons profissionais”, enfatizou Milena.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Foto: Priscila Castro (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Moradores da Terra Firme recebem ações da Sectet

seg, 07/10/2019 - 11:26
07/10/2019

Projetos da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) chegaram neste sábado (5) ao bairro da Terra Firme, em Belém, junto com ações das demais secretarias de Estado que compõem o Programa Territórios Pela Paz (TerPaz). A Escola Estadual Mário Barbosa recebeu a comunidade do bairro, autoridades do governo estadual e a primeira-dama Daniela Barbalho, que visitou vários projetos de saúde, educação, esporte, lazer, segurança, cultura, formação profissional e promoção social, ações que têm o objetivo maior de proporcionar um ambiente de paz e cidadania aos moradores.

“É uma alegria imensa receber todas essas ações na escola. Alunos, pais e demais moradores estão participando das atividades que não se encontram no bairro frequentemente. São ações de cidadania, esporte, lazer, entretenimento. Estamos todos maravilhados”, declarou a diretora da escola, Joelma Bastos, destacando a arquitetura da escola, criada pelo arquiteto Milton Monte, que se inspirava na estrutura das aldeias indígenas. Joelma destacou que as salas de aula e demais espaços da escola foram feitos com materiais de barro e madeira, como o telhado com o beiral quebrado e janelas abertas para aproveitar a ventilação natural.

Garçom e garçonete – Uma das ações da Sectet no TerPaz é o projeto “Cursos de Formação Inicial e Continuada para Jovens e Adultos”, que leva à Terra Firme o Curso de Garçom/Garçonete. As inscrições foram feitas durante a semana e 25 candidatos foram selecionados para fazer o curso com carga horária de 240 horas, promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), contratado pela Sectet.“Agradecemos a presença de vocês e o interesse pelo curso. É uma oportunidade para vocês iniciarem uma nova profissão ou se aprimorarem, caso já atuem na área. Valorizem essa possibilidade e aproveitem”, disse a gerente da Coordenadoria de Formação Inicial e Continuada (CFIC) da Sectet, Karoline Cordeiro, aos alunos que foram até a escola para receber as primeiras orientações sobre o curso.

As aulas iniciam na segunda-feira (7) e vão até o dia 15 de janeiro de 2020, no período da manhã, na escola Dr. Celso Malcher, localizada dentro do complexo do Parque de Ciência e Tecnologia Guamá, dentro da área da Universidade Federal do Pará (UFPA). “É um curso com um conteúdo programático amplo. Uma qualificação que vai além de saber colocar bebidas em um copo e segurar adequadamente uma bandeja”, enfatizou Rubens Sanches, da CFIC.

Miguel Maciel trabalha como garçom há 19 anos e para ele o curso é uma oportunidade para estar sempre aprendendo mais. “Já fiz vários cursos, mas todos rápidos, com duração de uma semana. Esse tem carga horária maior e a minha expectativa é aprender coisas novas”, declarou.

Meu Endereço – O projeto “Meu Endereço: lugar de paz e segurança social” montou seu varal de fotografias no corredor da escola que leva à área da cantina onde a equipe recebia os moradores e explicava o funcionamento da ação, promovida pela Secet em parceria com a UFPA. Com música ao vivo, a equipe animou a manhã.

Myrian Cardoso, coordenadora do projeto, cantou para a primeira-dama, Daniela Barbalho, a música-tema do “Meu Endereço”. “É a história de uma mulher que luta para ter seu lar, seu lugar de paz. É igual a de muitas outras mulheres e homens em vários bairros que no dia a dia se empenham para se firmar como cidadãs e cidadãos”, disse Myrian.
O projeto oferece assistência técnica, tecnológica e jurídica aos moradores para que possam fazer a delimitação de seus terrenos, a identificação exata de seus imóveis e possam buscar junto aos órgãos competentes a regularização fundiária ou até auxílio social para a melhoria de suas casas. Nos dias 10 e 17, a equipe do “Meu Endereço” voltará à escola Mário Barbosa para fazer o cadastro dos moradores, no horário de 8h às 12h.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Priscila Castro (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Sectet faz últimos ajustes para a X Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação

sex, 04/10/2019 - 15:07
04/10/2019

Está nos retoques finais o processo de preparação da X Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, promovida pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) no período de 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas, em Belém. No seu décimo ano, a Feira terá muitas novidades na programação, trazendo ao público um olhar amplo sobre a produção científica e de inovação no estado.

“Serão valorizadas ações, desde as mais simples às mais sofisticadas, que trazem melhorias de fato para a vida das pessoas, razão principal de qualquer avanço científico”, enfatiza o titular da Sectet, Carlos Maneschy.Serão três dias de intensa programação, com palestras, oficinas, mesas-redondas, exposições, apresentações, estandes, rodadas de negócios, entre outros, que ocuparão os 2.000m² da Estação, entre o Boulevard das Feiras e o teatro Maria Sylvia Nunes, com capacidade para mais de 400 pessoas.

“Desenvolvemos hoje o projeto Sectet 360 graus, com atuação em várias áreas da ciência, tecnologia, inovação e comunicação, com ações como o Conecta Pará, Forma Pará, Capacitação Profissional, dentre outros”, destaca o diretor de Ciência e Tecnologia da Sectet, Demethrius Lucena.

Demethrius ressalta ainda a participação da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), do Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT Guamá), Biotec Amazônia e instituições de ensino e pesquisa, como Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Universidade do Estado do Pará (UEPA), além do Sebrae no Pará e Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam).

Consta da programação a apresentação de projetos e ações de empreendedorismo social, uso da robótica como auxílio no processo de ensino-aprendizagem, tecnologias sociais, uso de energias renováveis, biojoias, etc.

“Convidamos toda a sociedade para conhecer o que de mais avançado estamos produzindo no estado em ciência e tecnologia. Serão três dias em que o público fará uma imersão em novidades, sempre com a visão de que toda e qualquer inovação precisa se traduzir em desenvolvimento para nossa gente”, reforça o diretor Demethrius Lucena.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Governador visita o PCT Guamá e reforça a importância da tecnologia para o desenvolvimento

sex, 04/10/2019 - 14:31
04/10/2019

Na tarde desta quinta, 03, o governador Helder Barbalho esteve no Parque de Ciência e Tecnologia (PCT) Guamá, onde conheceu laboratórios e negócios inovadores nas áreas da ciência, da tecnologia e da biodiversidade regional.

Articulada por Carlos Maneschy, titular da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), a agenda incluiu a visita a dois laboratórios e duas empresas de base tecnológica.

“O objetivo foi apresentar o parque a outros secretários e ao governador, discutir os projetos que nós temos encaminhados aqui e, ao mesmo tempo, a partir desta visita, possibilitar a compreensão deste projeto extraordinário e estratégico para o Estado”, declarou o secretário no início da agenda.

No primeiro laboratório visitado, o Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações, Automação e Eletrônica, a comitiva do governo conheceu parte das tecnologias de baixo custo e com capacidade de ampliar o acesso à telefonia e internet em locais remotos, assim como dispositivos com capacidade de beneficiar os setores do meio ambiente e da segurança pública, entre outros.

No segundo, o Centro de Valorização de Compostos Bioativos da Amazônia, foi possível acompanhar como são feitas algumas análises do açaí e do cacau com fins mercadológicos, com resultados capazes de beneficiar toda a cadeia produtiva de ambos os produtos.
Também foram apresentadas as instalações da Karajaz e da Inteceleri, empresas tecnológicas com foco nas áreas da produção industrial de joias e de processos de aprendizagem em educação, respectivamente.

Ao final da visita o governador Helder Barbalho ressaltou a importância de conhecer todas as vertentes e vocações exploradas pela agenda do parque tecnológico, primeiro e único em operação no Norte do Brasil.

“Tive a oportunidade de reafirmar a crença de que o conhecimento, a ciência, a pesquisa são caminhos absolutamente estratégicos para que possamos alcançar a diversificação econômica, o aproveitamento da nossa biodiversidade, o fortalecimento da bioeconomia, além, claro, da produção tecnológica. Isto faz do PCT Guamá uma referência valorizada pelo nosso governo e, acima de tudo, a certeza de que aqui nós estaremos ampliando não apenas novas oportunidades, mas fortalecendo a economia paraense”, afirmou.

Participaram da visita o reitor da UFPA, Emanuel Tourinho, o vice-governador Lúcio Vale, os titulares das Secretarias de Meio Ambiente (Semas), Mauro Ó de Almeida, de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Iran Lima, da Secretaria de Articulação da Cidadania, Ricardo Balestreri, e o secretário adjunto da Secretaria de Planejamento e Orçamento, Adler Silveira, entre outras autoridades. Os executivos do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Pará (Sebrae-PA), Rubens Magno, e da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa), Marcos Antônio Brandão da Costa, também integraram a comitiva do governo.

Texto: Brenda Taketa (Ascom/PCT Guamá)
Fotos: Ricardo Amanajás (Agência Pará) 

Categorias: Notícias

Parceria reúne empreendedores e indústria da bioeconomia

qui, 03/10/2019 - 17:02
03/10/2019

"Cosmovisão é um conceito de trezentos e sessenta graus onde você coloca todo o conceito que envolve o pensamento 360°. E o que é esse pensamento 360°? Você não consegue desenvolvimento econômico se não tiver o Estado junto com os outros agentes. É ele que é a mola propulsora porque a vontade de fazer, a vontade de realizar, tem que nascer no Estado”, explica José Luiz de Paula, designer olfativo, criador de perfumes e embalagens de perfumes da Aura Ideias.

O evento, Oportunidades de Negócios em Bioeconomia Pará, que acontece nessa sexta – feira, 4, para apresentar esse conceito em Belém - PA, é uma realização da Organização Social BioTec-Amazônia em parceria com o Sebrae, Aura Ideias e Instituto My Amazon. O evento vai lançar um evento maior que acontece ano que vem, para desenvolver esse sistema no Estado do Pará.

O encontro tem apoio de órgãos do Estado, como a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia – SEDEME; a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica – SECTET e também conta com a participação de membros da Organização Social BioTec-Amazônia, além de empreendedores e investidores em bionegócios.

A ideia é que a partir de palestras sobre embalagem como instrumento de agregação de valor, ou o papel do Sebrae como agente de desenvolvimento econômico e as políticas de desenvolvimento em Bioeconomia no estado do Pará, se prepare a indústria e o empreendedor paraense para atuar no mercado nacional e internacional com relevância tecnológica, designer e indicativos claros de boas práticas de produção e sustentabilidade.

Cosmovisão - José Luiz de Paula explica que o Cosmovisão é um sistema com muitos agentes e que juntos são capazes de gerar desenvolvimento econômico em um curto espaço de tempo. “Então, a cosmovisão vai reunir, no mesmo espaço, quatro agentes que são capazes acelerar o desenvolvimento. A Cosmovisão vai acelerar o desenvolvimento e essa aceleração do desenvolvimento vai fazer escola. É o que vai criar jurisprudência, para ser replicado em outros estados amazônicos”.

Os agentes, explica, são universidades, as forças de pesquisa, todas as pessoas que trabalham para a ciência, as forças produtivas e industriais. “Eles são capazes de pegar esse trabalho das universidades e dos centros de pesquisa, transformar em produto. Mas é necessário um quarto agente que são os agentes comerciais, que vão pegar esse produto e fazer toda a distribuição no mundo por diversos canais. Não importa se atacado, varejo, porta a porta, vendas online, mas se não tiver esses quatro agentes, não existe desenvolvimento econômico”.

Serviço
Evento: Oportunidades de Negócios em Bioeconomia Pará
Dia: 4/10
Hora: 8h às 17h
Local: Sebrae, Rua da Municipalidade, nº 1.461 – Umarizal – Belém – PA

Texto: Sílvia Leão (Biotec-Amazônia)

Categorias: Notícias

Curso no Benguí é encerrado com destaque para inclusão e acolhimento

qua, 02/10/2019 - 14:01
02/10/2019

Durante o encerramento das aulas do curso de “Design de Sobrancelhas/Embelezamento de cílios”, realizadas no bairro do Benguí, em Belém, o que mais chamou atenção de quem esteve presente foram os gestos da aluna Keiciany Ricardo Moreira, que traduzia para a Língua Brasileira de Sinais (Libras) o que era dito para que outra aluna, Stephanye Brito Ricardo, deficiente auditiva, entendesse o que se falava. “Nesse curso tivemos realmente inclusão e fomos acolhidas por todas”, ressalta Keiciany, que é tia da Stephanye e se matriculou no curso para ajudar a sobrinha. Foi nesse clima de interação e inclusão que se deu o encerramento das aulas nesta terça-feira (1º), na escola estadual Marilda Nunes.

O curso de Design de Sobrancelhas/Embelezamento de cílios” foi realizado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) que integra as atividades do Programa Territórios Pela Paz (TerPaz) no Bengui. A carga horária é de 40h e por duas semanas as alunas tiveram aulas com a instrutora Andreza Dutra, do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), contratado pela Sectet para ministrar os cursos ofertados pelo projeto Cursos de Formação Inicial e Continuada para Jovens e Adultos. “Todas estão aptas para o mercado de trabalho ou abrir seu próprio negócio”, afirma Andreza, que destaca da dedicação de todas as alunas.

Inclusão – Sobre a presença da aluna com deficiência auditiva, Andreza afirma que não houve prejuízo para a turma. Em vez disso, houve uma sensibilização das demais alunas. “Deu vontade de aprender a língua de sinais. Não pela dificuldade dela em se comunicar comigo, mas pela minha dificuldade que tive de me comunicar com ela”, diz Edilene do Nascimento, demonstrando a empatia da turma por Stephanye.

Keiciany acompanhou a luta da jovem para fazer o ensino regular. “Foi com muita luta que ela conseguiu terminar o ensino médio. Na realidade não há inclusão porque não existem tradutores de Libras nas escolas”, conta a tia da deficiente auditiva. Ela destaca ainda que foi a primeira vez que conseguiu a aceitação da presença dela num curso de capacitação para fazer a tradução das aulas. “Já tentei várias vezes e nunca deixam que me matricule, mesmo eu pagando por nós duas. Dizem que nós iríamos atrapalhar as aulas”, lembra Keiciany.

Stephanye destaca que quer trabalhar para ajudar as pessoas. “Eu amo ajudar as pessoas”, diz a jovem com a ajuda da tia, que se emociona com a generosidade da sobrinha.

A gerente da Coordenadoria de Formação Inicial e Continuada da Sectet, Karoline Cordeiro, ressaltou a singularidade da turma. “Essa turma nos marcou pela acolhida de todas com a Stephanye. É realmente impactante ver que o que muitos veem como problema, aqui foi motivo de união, de solidariedade. Parabéns a todas e muito sucesso na vida profissional”, desejou a representante da Sectet.

O próximo curso ofertado no Benguí será de “Atendente em serviços de saúde”.

Texto e fotos: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Categorias: Notícias

Calouros de Serviço Social em Mocajuba assistem à aula inaugural

qua, 02/10/2019 - 10:52
02/10/2019

“Se não fosse por esse programa, muitos de nós não chegaríamos à Universidade Federal do Pará (UFPA)”, declarou a caloura Francelina Sacramento Dias, na aula inaugural do curso de Serviço Social realizada na segunda-feira (30), em Mocajuba, município do nordeste paraense. “Sem o empenho do governador Helder Barbalho, do secretário Carlos Maneschy e da prefeita Fátima Braga, esse momento não seria possível. A palavra de hoje é gratidão”, completou a estudante, referindo-se à parceria que torna realidade o Projeto Forma Pará, desenvolvido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) e Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa).

A aula inaugural ocorreu no Polo Universitário Sérgio Maneschy, da UFPA, com a participação de autoridades locais e estaduais, representantes da instituição e estudantes. O “Forma Pará” oferece em Mocajuba os cursos de Serviço Social, pela UFPA, e Direito, ofertado pela Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa). Os calouros de Direito começarão o período letivo em janeiro de 2020, porque o curso tem regime intervalar.A coordenadora pedagógica do polo da UFPA, professora Nilce Maia (conhecida como Preta Maia), destacou que a instalação dos cursos universitários no município é a realização do sonho de muitas famílias, que sempre almejaram ver os filhos cursando o ensino superior no próprio município. “Parabenizo o secretário Maneschy pelo empenho em relação à educação, pela coragem em encarar os desafios. Não é fácil trazer um curso superior para o interior diante de tantos obstáculos”, reconheceu a professora.

Poder da educação - A prefeita Fátima Braga frisou que o governo do Estado acredita no poder transformador da educação. “O governador tem na educação um dos elementos essenciais para o desenvolvimento do Estado, que está presente na educação. Tenho certeza que daremos passos largos tanto na educação básica, como no ensino médio e superior”, enfatizou a prefeita, ressaltando a experiência do titular da Sectet e presidente da Fapespa, Carlos Maneschy. “Hoje temos à frente da Sectet uma pessoa extremante qualificada, que além da qualificação tem uma grande experiência no assunto, pois foi reitor da UFPA”, acrescentou.

Ao ressaltar a importância de um curso superior, a secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes, disse que é preciso diminuir a evasão, para que o projeto tenha continuidade. “Agarrem essa oportunidade com toda força. Não pode haver grande evasão, para mostrar que é vitorioso e deve ser mantido”, reiterou a secretária adjunta, que também destacou a importância da parceira entre o governo, a prefeitura e as instituições de ensino.

Esforço conjunto – O secretário Carlos Maneschy ressaltou o papel de cada um dos envolvidos na efetivação do “Forma Pará”, desde o compromisso do governador Helder Barbalho até o esforço dos estudantes. Ele citou a compreensão, pelo governador, sobre o quanto a educação representa para o desenvolvimento do Estado; a visão de futuro da prefeita ao tratar a educação como fundamental na vida das pessoas, e a convicção dos reitores da UFPA, Emmanuel Tourinho, e da Unifesspa, Maurílio Monteiro, que não mediram esforços para tornar o projeto realidade.

“E nada disso faria sentido se vocês não tivessem apostado em transformar a vida de vocês para melhor. Entrar numa universidade pública estabelece um vínculo com a sociedade. Não se trata apenas de melhorar a vida de vocês, mas de tocar a vida de tantas outras pessoas que precisam e precisarão de vocês”, enfatizou Carlos Maneschy, desejando sucesso aos novos universitários.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)
Fotos: Priscila Castro 

Categorias: Notícias

Biotec na Fiepa

ter, 01/10/2019 - 17:14
01/10/2019

O Diretor-Presidente da Organização Social BioTec-Amazônia, José Seixas Lourenço, participa nesta quarta, 2, de programação no Sistema Fiepa para apresentar oportunidades de investimentos no Estado do Pará. Essa é uma oportunidade da BioTec mostrar a importância da Bioeconomia como instrumento objetivo de geração de emprego e renda na região, sendo o mecanismo eficaz para a manutenção da floresta em pé.

Na ocasião, participam da programação, José Maria da Costa Mendonça, do Conselho Temático de Infraestrutura da Fiepa (Coinfra); Iran Lima, Secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia e o Presidente da Codec, Luftala Bitar.

Um dos pontos do encontro na Fiepa é a aproximação da Organização Social BioTec-Amazônia com os principais representantes dos setores produtivos. Uma oportunidade de diálogo para o crescimento do Pará.

Ao final, também será realizado o lançamento do evento Cosmovisão 2020, que visa preparar a indústria e o empreendedor paraense para atuarem no mercado nacional e internacional com relevância tecnológica, design e indicativos claros de boas práticas de produção e sustentabilidade.

BioTec- A BioTec-Amazônia é uma associação privada constituída em 2016 e qualificada pelo Governo do Estado do Pará como Organização Social em 2017 para coordenar a execução do Programa Paraense de Incentivo ao Uso Sustentável da Biodiversidade Amazônica (BIOPARÁ).

O trabalho dessa associação é atuar como elo entre as demandas empresariais e o conhecimento técnico-científico presente nas instituições de ensino e pesquisa, visando, assim, gerar negócios relacionados à biodiversidade amazônica, agregar valor às cadeias produtivas e promover o desenvolvimento sustentável.

Texto: Silvia de Souza Leão (Comunicação BioTec-Amazônia)

Categorias: Notícias

Sectet conclui mais um curso de capacitação profissional no Icuí

ter, 01/10/2019 - 10:35
01/10/2019

O encerramento do curso de Gerente e Supervisor de Vendas, a segunda capacitação profissional ofertada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) no bairro Icuí, dentro do Programa Territórios Pela Paz (TerPaz), foi marcado por agradecimentos e expectativas, na última sexta-feira (27). Durante a aula final, realizada na Escola Maria de Nazaré Marques Rios, no bairro do Icuí, em Ananindeua (Região Metropolitana de Belém), os moradores expressaram o agradecimento pela realização do curso no bairro.

A moradora Beatriz França afirmou que a experiência fez parte do seu crescimento profissional, e já vê oportunidade no mercado de trabalho. A diretora da Escola Maria de Nazaré Marques Rios, Rosa Teixeira, disse estar feliz em ver que o curso foi concluído com êxito pelos participantes. Na turma de 25 alunos, 24 assistiram a todas as aulas. “Eu fico muito agradecida por saber que esse curso, realizado pela Sectet, vai fazer a diferença no currículo dessas pessoas”, acrescentou a diretora.

Também participaram do encerramento do curso a equipe da Sectet, formada por Olga de Oliva, Jonas Charles de Souza e Ivia Camila de Oliveira, da Coordenadoria de Formação Inicial e Continuada (CFIC). A coordenadora Olga de Oliva ressaltou a qualidade das apresentações finais dos alunos, que utilizaram metas, estratégias e indicadores como ferramentas para o gerenciamento de vendas, colocando em prática o que aprenderam.

O primeiro curso oferecido pela Sectet a moradores do Icuí foi “Design de Sobrancelhas/Embelezamento de Cílios”. O próximo será “Decoração de festas com balões”. 

Texto: Matheus Luz (estagiário de jornalismo/Ascom Sectet)

Categorias: Notícias

SECTET apresenta o Programa Forma Pará para a Universidade Estadual do Pará

ter, 24/09/2019 - 15:45
24/09/2019

Ocorreu na tarde de ontem (23) a reunião de apresentação do Programa Forma Pará na Universidade Estadual do Pará (UEPA). Estiveram presentes na mesa de apresentação o Profº Carlos Maneschy, Secretário de Ciência e Tecnologia; a Profª. Edilza Fontes, Secretária Adjunta da Secretaria de Ciência e Tecnologia; o Profº. Rubens Cardoso, Reitor da Universidade Estadual do Pará; o Profº Clay Chagas, Vice-reitor da Universidade Estadual do Pará; e o Profº. Messias Furtado, Coordenador do Programa Forma Pará na UEPA;

O objetivo da reunião foi apresentar os eixos e diretrizes do programa Forma Pará para o corpo docente da UEPA, de modo a esclarecer dúvidas pertinentes acerca da realização do programa. Durante a reunião foi apresentado o passo-a-passo para a execução do programa, o Secretário Carlos Maneschy explicou acerca da autonomia das universidades em avaliar e propor quais cursos serão ofertados, assim como as modalidades para a oferta: regular modular ou regular intervalar, além de como será definido o processo de seleção. O secretário explicou ainda que após este primeiro levantamento das possibilidades de oferta serão identificadas as demandas de cada município e sua vocação, para então verificar a possibilidade de implementação dentro da disponibilidade orçamentária do estado para o programa.

Assim, foi proposto à UEPA que avalie junto de seu corpo acadêmico a viabilidade de oferta de cursos, e também apresente propostas de encaminhamento para a realização de seus cursos através do programa Forma Pará. Em seguida, os professores da Universidade Estadual também puderam levantar questionamentos, e sanar outras dúvidas quanto ao que se faz necessário para a participação da UEPA na oferta de cursos pelo programa, apresentados questionamentos relacionados à infraestrutura, deslocamento, possibilidades de oferta, entre outros, além de propor sugestões para a execução do programa nos próximos anos.

O Secretário de Ciência e Tecnologia, Carlos Maneschy, avaliou como um momento positivo o diálogo feito entre a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Técnica (SECTET) e da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (FAPESPA) com a Universidade do Estado.  “A reunião tem o caráter de explicar o programa de maneira mais ampla, de dar informações específicas de como ele será executado, e ao mesmo, tempo também serviu como um espaço de interação entre nós da Secretaria e da FAPESPA com os professores da UEPA, tirando suas dúvidas e também ouvindo sugestões de aprimoramento para o programa”, afirmou o secretário.

Para o Reitor da Universidade Estadual do Pará, Rubens Cardoso, o objetivo da reunião foi alcançado, ao possibilitar a compreensão do programa pelos professores da UEPA. “O Forma Pará amplia a janela de oportunidades para que mais pessoas possam fazer a sua graduação, servindo como alavanca ao desenvolvimento do município, já que ele trabalha com as demandas apresentadas pela prefeitura. Foi uma oportunidade muito boa, produzindo, através do debate, o esclarecimento das questões que estivessem inquietando os coordenadores do curso, e eu acredito que quem ganha com isso é toda sociedade, porque a partir daí iremos fazer um portfólio daquilo que podemos apresentar dentro do programa e a Universidade do Estado do Pará encaminhará à SECTET na expectativa de que isso possa ser ofertado aos municípios paraenses”, explicou o reitor.

 

Texto: Matheus Luz

Categorias: Notícias

SECTET torna público o período de matrícula para o curso: “Aperfeiçoamento da Linguagem para Comunicação no Mundo do Trabalho”.

seg, 23/09/2019 - 11:29
23/09/2019

Estão abertas as inscrições para o curso “Aperfeiçoamento da Linguagem para Comunicação no Mundo do Trabalho”, promovido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), por intermédio da Diretoria de Educação Técnica e Tecnológica, com o objetivo de qualificar profissionais e estudantes interessados em desenvolver ou aperfeiçoar as habilidades comunicativas para as práticas laborais e sociais.

O curso é gratuito e será ofertado na modalidade a distância, em Ambiente Virtual de Aprendizagem/plataforma Moodle, com flexibilidade e comodidade para você estudar a qualquer hora. Pretende-se qualificar 80 estudantes, num período de 06 semanas, com carga horária total de 64h. Os candidatos deverão possuir nível médio completo

As inscrições ocorrerão no período de 24 a 30/09/2019, e podem ser realizadas por meio do preenchimento do formulário de inscrição disponível AQUI. O formulário, devidamente preenchido, deverá ser enviado com os seguintes documentos: RG, CPF, comprovante de escolaridade para o e-mail: coeadsectet@gmail.com. Os inscritos passarão por uma avaliação interna e a homologação final será disponibilizada no site a partir do dia 08 de outubro. O curso oferecerá oportunidade de certificação para os concluintes.

OBS.: Serão disponibilizadas 60 vagas e assim que preenchidas, as inscrições serão encerradas. A inscrição somente será efetuada mediante recebimento de confirmação de inscrição via e-mail do endereço:  coeadsectet@gmail.com

 

Serviço:

Curso a distância “Aperfeiçoamento da Linguagem para Comunicação no Mundo do Trabalho”

Inscrição: 24/09 a 30/09/2019

Endereço: http://ead.sectet.pa.gov.br

Execução do curso: 15/10 a 26/11/2019

Mais informações no e-mail: coeadsectet@gmail.com, ou pelo telefone (91) 4009-2540.

Obs.: Para o envio dos documentos, arquivos nos formatos: PDF ou imagens JPG ou PNG com no máximo 2MB.

 

Categorias: Notícias

Estudantes paraenses se destacam na Feira Brasileira de Iniciação Científica

qui, 19/09/2019 - 15:18
19/09/2019

Objetos de plástico jogados pelo chão se transformam em robôs com luzes e movimento. A varinha mágica dessa transmutação é o conhecimento científico despertado em alunos da Escola Estadual Tiradentes I pelo projeto “Reusetech  - Reutilizando resíduos sólidos para a educação tecnológica”, certificado como “Destaque de Desenvolvimento Tecnológico”, na IV Feira Brasileira de Iniciação Científica (Febic), realizada de 9 a 13/09, em Jaguará do Sul, Santa Catarina, para onde viajaram com apoio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet).

O Reusetech será uma das atrações da X Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, que será realizada pela Sectet no período de 23 a 25 de outubro, na Estação das Docas. Para agradecer o apoio, alunos e professores estiveram na Sectet nesta quarta-feira (18).  No auditório da Secretaria, os alunos repetiram a apresentação feita na IV Febic encantando os servidores que assistiram à verdadeira magia do aprendizado científico mostrado por Marcos Pantoja Souza (8º ano), Jhullyene Taíssa Campos (PCD surda/9º ano) e Ana Clara Menezes Barroso (PCD autista/6º ano).

“O que nós vimos aqui foi a combinação de tantas coisas que a ciência pode promover. Vimos aspectos da educação ambiental articulados com noções de tecnologia, inovação, enfim, conhecimento científico. O que temos que fazer é juntar esforços para que experiências como essa possam repercutir  por todo o ambiente escolar do estado”, disse o titular da Sectet, Carlos Maneschy, que destacou ainda a inclusão de alunos com deficiência como o principal diferencial do projeto. “Foi uma aula de esperança que nos tocou a todos”, resumiu o secretário.

Projeto – O projeto nasceu de um problema ambiental vivenciado cotidianamente pelos alunos: material plástico jogado pelo pátio da escola. Instigado pelos professores Mariana Menezes e Anselmo Fernandes, um grupo de alunos decidiu reutilizar peças plásticas, que normalmente vão para o lixo, para criar robôs. O professor Anselmo conta que foi durante a preparação para o programa de educação ambiental da escola “Recicla Tiradentes”, em 2017, que nasceu o interesse dos alunos em fazer protótipos de robôs a partir de resíduos sólidos.

Assim, tampas de recipientes de alvejantes, garrafas pet, barbeadores usados, entre outros objetos, sofreram a mutação para seres mitológicos, humanoides, animais e outros seres nascidos da imaginação das crianças. Para estimular o interesse e o raciocínio lógico, os alunos tiveram atividades neuróbicas como jogos, montagem com figuras geométricas e criação de origamis.

Depois de criados os robôs, os alunos tiveram auxílio do Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), para a utilização de programas de computador usados para dar movimento e iluminação às criações do grupo, formado por 11 estudantes. Os professores Anselmo e Mariana enfatizam que o projeto é sustentado no tripé educação ambiental, inclusão e aprendizagem criativa, “no qual os alunos são protagonistas em aprender e ensinar uns aos outros, sendo deficientes ou não”.

Premiação – Em 2018, os alunos participaram da Mostra de Ciências e Tecnologia da Escola Açaí (MCTA), realizada em Abaetetuba, onde ficaram em primeiro lugar entre os projetos educacionais apresentados. Dessa forma, foram convidados a participar da IV Febic e da 2ª Conferência Brasileira de Aprendizagem Criativa, realizada em São Paulo.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom Sectet)
Fotos: Priscila Castro (Ascom/Sectet)

 
Categorias: Notícias

Calouros da UFPA participam de aula inaugural no distrito de Mosqueiro

ter, 17/09/2019 - 10:49
17/09/2019

Calouros da Universidade Federal do Pará (UFPA) participaram na manhã desta segunda-feira (16) da aula inaugural dos cursos de Turismo e História, ofertados pela instituição em Mosqueiro, distrito de Belém, por meio do Projeto Forma Pará, do governo do Estado. “Mosqueiro não será mais a mesma a partir deste momento. A implantação de cursos universitários transforma uma coletividade, e a trajetória é sempre de avanço, nunca de retrocesso. Depois desses cursos, outros serão realizados”, informou Carlos Maneschy, titular da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) e presidente da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), órgãos do governo que desenvolvem o "Forma Pará" em parceria com universidades, prefeituras e organizações da sociedade civil.

A aula inaugural foi precedida do trote ecológico, que levou os novos universitários a plantarem seis mudas de ipê no terreno da Escola Estadual Honorato Filgueiras, onde as aulas serão realizadas. No auditório da escola, cerca de 200 estudantes, entre calouros e alunos do 3º ano do ensino médio, assistiram à solenidade, que contou com a presença de professores, representantes da UFPA e do governo estadual.

Semente - A diretora da Escola Honorato Filgueiras, Arneide Carvalho, parabenizou os novos universitários, lembrando que eles assistirão às aulas num local que tem ar puro e uma riqueza natural ímpar. “Temos um dos ares mais puros do planeta, praias de água doce, mangues, fauna e flora peculiares”, ressaltou a diretora, que agradeceu à UFPA por ter escolhido a escola para ministrar os cursos. “Temos certeza que esta será apenas uma semente, e que outros cursos virão”, afirmou Arneide Carvalho.

A secretária adjunta da Sectet, Edilza Fontes, ressaltou a parceria responsável pela concretização do "Forma Pará". “É uma parceria entre o governo do Estado, universidades, prefeituras, comunidades. Uma grande experiência que nos desafia a colocar mais cursos a cada ano”, disse a secretária adjunta.

Transformação - Representante da UFPA, Márcio Nascimento, do Comitê Gestor do Forma Pará, destacou a grandeza da universidade, a maior do Brasil em número de alunos, e a transformação que a experiência universitária fará em cada calouro. “Vocês vão mudar muito. Passarão a ver o mundo de outra forma, uma forma mais crítica”, afirmou. Além da transformação na visão de mundo, Carlos Maneschy acrescentou a mudança social que a educação produz. “É uma experiência única, que vai transformar a vida de vocês para melhor, como fez comigo”, garantiu o secretário.

Foi por ter sua história diretamente ligada à universidade, de onde foi reitor, que Carlos Maneschy teve a ideia de criar o "Forma Pará", dando oportunidade de acesso ao ensino superior a jovens que residem em locais onde não há campus universitário. “Eu tive a ideia, mas ela não se tornaria realidade sem o apoio do governador do Estado, Helder Barbalho, que permitiu realizar o projeto. Também não aconteceria sem o apoio das universidades. E não estaríamos aqui sem o trabalho de toda a nossa equipe, dos professores e gestores de Mosqueiro, e do esforço de vocês, estudantes", frisou Carlos Maneschy, parabenizando a todos.

Categorias: Notícias

Páginas